História Shake it Out - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Backstreet Boys
Personagens Nick Carter
Tags Backstreet Boys
Visualizações 54
Palavras 2.629
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - All Time Low


Hannah

Aquela publicação da Melissa foi um soco bem no meio do meu estômago e, pra minha surpresa, a publicação estava sendo bastante compartilhada. Melissa tinha, mais uma vez, caído no esquecimento, mas eu fui o convite dourado dela, mais uma vez ela estava de volta aos sites de fofoca. Eu queria socá-la. Quem ela pensa que é pra me usar desse jeito? Pra usar meu nome pra espalhar as mentiras dela?

Elliot estava extremamente irritado com a situação, com o fato dela ter me exposto e me usado. Bom, isso era um pensamento geral, mas apesar de tudo, ele foi super compreensivo e não deixou nada do que Melissa disse entrar em sua cabeça e sempre que estávamos juntos, ele tentava me fazer rir e esquecer tudo o que estava acontecendo.

Nick estava furioso, nós dois tivemos um longo encontro com os advogados dele. Ele jurou que estariam ao meu dispor, caso eu precisasse, mas eu achei melhor ignorá-la. Atenção era o que ela queria e processá-la ou fazer qualquer coisa seria como adicionar lenha à fogueira. Eu não daria isso a ela.

-Hannah, tem certeza disso? – Nick perguntou sentado ao meu lado enquanto observávamos o sol se por, no mesmo lugar onde as fotos haviam sido tiradas.

-Eu vou processá-la pelo que, Nick? Perseguição? Como vamos provar que ela é responsável pelas fotos? Que ela arquitetou tudo? – perguntei com um suspiro.

-Hannah, ela vai continuar fazendo esse tipo de coisa – ele falou com um olhar de preocupação – Ela vai continuar usando você pra me atingir.

-Tipo um ponto fraco? – perguntei olhando pra ele com atenção

-Tipo isso – ele suspirou me olhando. Fiquei olhando dentro daqueles olhos azuis por longos segundos. Aqueles olhos azuis que por muito tempo foram os meus favoritos no mundo inteiro, que normalmente eram cheios de diversão e tranquilidade, dessa vez, me encaravam de volta com preocupação e uma certa dose de angústia.

-Quer dizer que te faço vulnerável? – perguntei dando o meu melhor sorriso. Ele jogou a cabeça pra trás e fechou os olhos, tentando não rir

-Não acredito que eu tô aqui, todo preocupado com você e você tá tirando graça com a minha cara – ele falou me olhando com aquele sorriso inconformado e eu ri.

-Eu queria te fazer rir – falei tocando o rosto dele – Gosto de quando você ri… Odeio ver você assim, preocupado…

-Se você não quer que eu te beije, você não pode me dizer essas coisas enquanto toca meu rosto e olha profundamente nos meus olhos – ele disse de um jeito dramático que me fez rir e virar o rosto

-Você tinha que estragar tudo – rolei os olhos e suspirei dramaticamente, ele apenas riu baixo – Deixa ela falar o que quiser, Nick… Ela só quer atenção.

-Eu não me importo mais com o que ela fala de mim, mas usar você foi demais – ele suspirou com uma careta

-Vai ficar tudo bem, Nick – falei abraçando ele – Relaxa.


 

Mais tarde...


 

Miga, essa mulher é louca mesmo, sobrou até pra você” – Tâmara enviou no nosso grupo

Esse diabo não desiste… O Nick saiu daqui transtornado, acho que ele seria capaz de matar ela.”

Olha ela, toda sendo defendida pelo loirão” – Elaine mandou com carinhas de risada e eu ri também

Ele planeja fazer algo?” – Evellin perguntou

Muitas coisas, a maioria é ilegal… Conversamos com os advogados dele pra ver se tem algo que possam fazer por mim, mas eu não tô ligando pra mim, fico preocupada com ele. Mais um escândalo.”

Vai ficar tudo bem, Hannah… Se quiser, a gente vai aí e dá um jeito nela” – Elaine ofereceu e eu ri. Se isso acontecesse, Melissa não teria chance.

Eu adoraria se vocês estivessem aqui… Seria mais fácil”

Ah, amiga… Eu ia querer consolar o Nick, tadinho… Deve estar tããão abalado” – Tâmara enviou

Essa Tâmara não tem jeito.. O caos acontecendo e ela doida pra dar uma chave de buceta no homem” – Elaine mandou mais uma vez e eu gargalhei

Acho que ele ia gostar… Vocês deviam estar aqui!”

Não se preocupa, Hannah… Sei que o Nick vai dar um jeito e você também é esperta. Todo mundo já sacou qual é a dessa Melissa..” – Gio enviou e eu sorri com a mensagem

Eu espero que você esteja certa…”

E o Elliot?” – Elaine perguntou e eu suspirei

Estamos bem, ele ficou irritado com repercussão do post da Melissa, mas estamos bem. Ele é incrível, vocês não imaginam.”

Que bom… Avisa pra irmã dele ficar na disciplina que o squad tá chegando pra botar ela no devido lugar também” – Gio enviou. Ah, tá aí uma coisa que eu adoraria ver.

Vou deixar ela ciente”

Naquele dia, eu caí no sono sem ao menos perceber. Dormi feito uma pedra e eu nem lembrava quando tinha sido a última vez que isso tinha acontecido.

Toda segunda feira eu acordava de bom humor e, pode parecer ridículo, Elliot era o grande responsável por isso. Era certo eu chegar no campus com um sorriso de orelha a orelha, no primeiro tempo de aula. Isso nunca tinha acontecido na minha vida.

-Olha lá a cara dela, o negócio deve ser bom mesmo – ouvi Alanna, uma das meninas da turma, comentar baixinho, acompanhada por Miranda, enquanto esperavam na porta da sala de aula. Nenhuma das duas tinha me visto – Nem parece que tá no meio dessa confusão com o Nick Carter.

-Lógico, pelo menos uma matéria ela garantiu, agora só tem que focar nas outras – Miranda respondeu com desprezo – E o Elliot também não é nada mal… Um verdadeiro colírio pros olhos.

-Você acha mesmo que ela faria isso por interesse? – Alanna perguntou com uma careta

-Ela é do Brasil, você sabe bem como elas são… Todas umas vadias. – Miranda falou com maldade. Senti meu sangue ferver e meu punho se fechar, eu estava pronta pra acertar um soco nela, mas alguém segurou o meu braço.

-Você não quer criar uma cena aqui, especialmente com a Miranda – Emma falou baixinho ao meu lado, olhei pra ela surpresa e ela sorriu de maneira amigável.

-Se as senhoritas já terminaram de bater papo, eu gostaria de passar e abrir a porta… A gente não tem a manhã inteira. – Elliot falou atrás de nós duas, eu o olhei surpresa. O tom de voz dele estava diferente, seu maxilar estava contraído e o olhar dele pras duas era duro, quase como se ele pudesse fuzilá-las. Ele tinha ouvido tudo, tinha certeza.

-Mil desculpas – Miranda falou abrindo passagem e olhando para Elliot com malícia. Tentei erguer meu punho mais uma vez, mas Emma continuou segurando meu braço. O olhar de Miranda deixou o rosto de Elliot, que a ignorou solenemente, e pousou sobre o meu, com uma expressão de deboche – Bom dia, Hannah.

-Bom dia – respondi com secura e ela riu baixinho. Assim que Elliot abriu a porta e entrou, todos nós entramos lentamente. Ok, a alegria da manhã tinha ido embora e agora só restava a vontade de socar a cara da Miranda. Sentei-me em uma das carteiras e Emma sentou-se ao meu lado.

-Não deveria se importar com o que elas dizem – Emma falou baixinho, dando de ombros. Olhei na direção de Elliot e seu olhar encontrou o meu, era como se ele me pedisse desculpas com o olhar. Suspirei e desviei meus olhos dele, olhando para Emma.

-Ela representa tudo que eu detesto. Mimada, fútil, podre por dentro, fofoqueira, mentirosa… – eu ia continuar a longa lista, mas Emma me olhou assustada – Desculpe.

-Você não fala com ninguém aqui, Hannah… Como sabe isso tudo? – ela perguntou querendo rir

-Sou boa observadora – falei dando de ombros – E o tipo dela não é o que se esconde, infelizmente.

-Nunca foi – Emma confirmou com uma risada e eu ri também

-Bom dia, pessoal… Como vão? Espero que o fim de semana de vocês tenha sido ótimo – Elliot falou assumindo a sua postura de sempre. Alegre e sorridente.

-Incrível, especialmente depois que os Lakers ganharam o jogo do último sábado – um dos nossos colegas de turma falou e Elliot riu. Ele passou a noite toda falando disso, eu sabia cada detalhe daquele jogo.

-Ah, acredite em mim, isso me deixou muito feliz também – Elliot falou sentando-se na mesa e olhando pra turma – Isso e algumas outras coisas – ele falou olhando rápido em minha direção, com um sorrisinho bobo.

-Ah, é? Que outras coisas? – Miranda perguntou enrolando uma mecha de cabelo em seu dedo indicador, de repente, muito interessada.

-Muitas coisas, na verdade… Eu sou um cara muito alegre, não é muito difícil me deixar feliz... Mas o meu irmão voltou pra casa, depois de cinco anos morando no Havaí, minha namorada tem se dado muito bem com a minha família e os Lakers ganharam o jogo sábado… – Elliot sorriu abertamente

-Namorada? – ela perguntou arqueando uma sobrancelha e ele riu pendendo a cabeça pro lado

-Gosto de pensar que tenho – ele falou encolhendo os ombros – Eu adoraria falar sobre ela a manhã inteira, ela é realmente fascinante, mas tenho uma aula pra dar – ele falou com uma doçura tão exagerada que tava nítida ser falsa e um sorriso cínico que me fez rir baixinho

-Namorada é? – perguntei pra mim mesma, mas Emma riu ao meu lado – Ele vai ver só.

A aula seguiu normal, Elliot deu sua aula tranquilamente e ninguém falou mais sobre sua vida pessoal nem fez comentários idiotas, o que foi um verdadeiro alívio, pra mim. Emma e eu passamos a manhã inteira juntas, durante as aulas e entre elas.

-Que loucura vocês dois juntos – Emma falou quando estávamos saindo da sala

-É… Eu não imaginava que ele seria o professor, a gente até tentou deixar pra lá, mas… – falei encolhendo os ombros

-Tá maluca? Ele é gato demais pra deixar pra lá e parece ser um docinho – Emma falou e eu ri

-Agradeço o elogio, Emma, mas será que você poderia me emprestar a Hannah? – Elliot falou juntando-se a nós, andando ao meu lado. Emma ficou vermelha igual a um tomate, apenas fez que sim com a cabeça e me deu um tchauzinho discreto, eu ri pra ela e parei no meio do caminho, ficando de frente pro Elliot.

-O que houve? – perguntei sorrindo. O rosto dele tava tenso e o olhar dele era de preocupação, senti meu sorriso se desfazendo enquanto ele me olhava

-Tchauzinho, Hannah… Elliot – Miranda falou passando por nós dois, eu rolei os olhos sem responder e Elliot apenas deu um sorriso educado.

-O que foi? – perguntei com um suspiro

-A gente pode conversar no carro? – ele perguntou me olhando – Eu te deixo em casa.

Concordei em silêncio e então andamos juntos até o carro.

-Olha, você nem começa – falei no mesmo instante que ele entrou e bateu a porta.

-Começa o que? Você nem sabe o que eu vou falar – ele falou com as mãos em frente ao corpo, como quem pedia calma

-Claro.. Porque eu te conheci ontem – falei olhando sério pra ele e ele suspirou – Vai mesmo deixar a Miranda se meter entre nós dois?

-Eu não ligo a mínima pra Miranda, mas me irrita ouvir falarem de você e não poder fazer nada – ele falou irritado

-Elliot, tenha a santa paciência – falei rolando os olhos – Você acha mesmo que eu me importo com o que ela disse?

-Você ia socar a cara dela, Hannah – ele falou olhando pra mim

-Porque ela é um ser humano podre e estava falando de todas as mulheres do meu país – falei irritada – Eu não acredito que você vai deixar isso entrar na sua cabeça.

-Hannah, isso não é sobre o que vai entrar na minha cabeça ou não – ele falou passando a mão no rosto – Eu conheço você melhor que isso, a opinião dos outros não me importa nenhum pouco…

-É isso, Elliot… Você já disse tudo. Não importa a opinião dos outros – falei olhando pra ele

-Hannah, eu me preocupo com você… O que vão dizer de você, ela vai infernizar a sua vida, isso pode te prejudicar na universidade, você conhece o tipo da Miranda – ele falou me olhando com preocupação.

-Elliot, pelo amor de Deus – falei respirando fundo sentindo meus olhos arderem. Eu não vou chorar, eu não vou mesmo – Com tudo que aconteceu essa semana, eu não vou saber lidar com a ideia de perder você. E não se atreva a me olhar desse jeito! – falei quando percebi o olhar de culpa e até um pouco de pena no rosto dele – Mas eu não vou ficar implorando nada não, se você quer encerrar tudo aqui mesmo, estamos encerrados – falei irritada, me preparando pra sair do carro, mas ele me segurou

-Hannah, para com isso – ela falou me segurando pelos ombros – Eu não quero acabar nada, para com isso.

-Elliot, se você não quer acabar nada então você me faça o favor de não começar esses assuntos. Especialmente num momento desses, não vem ficar me enrolando com essa de “se fulano isso, se ciclano aquilo”. Não me interessa os outros, me interessa você e eu. Pronto e acabou! – falei ofegante, me controlando pra não gritar, mas sem olhar pra ele. Uma de suas mãos deixou meu ombro e tocou minha bochecha, fazendo com que eu erguesse meu olhar pro rosto dele. Ele sorriu pra mim, o sorriso de sempre… Doce, tranquilizador. De repente, senti uma vontade absurda de chorar.

-Ei, calma – ele falou sorrindo pra mim e tocando meu queixo quando comecei a fazer o famoso beicinho de choro que eu ODIAVA – Calma, tá tudo bem – ele falou se aproximando de mim e me abraçando com força – Tá tudo bem, Hannah.. Me desculpa.

-Não é você, Elliot… É tudo, sabe? – falei chorando em seu ombro enquanto ele afagava meus cabelos – Eu tô tão estressada com tudo, até as crianças estão sentindo.

-Eu sei – ele falou apoiando sua cabeça na minha – É muita coisa mesmo, me desculpa. Eu devia ter sido mais compreensivo..

-Você tava preocupado, tudo bem – falei me soltando de seu abraço e secando meu rosto – Mas eu também não quero ser uma obrigação pra você. Se quiser terminar comigo, tudo bem…

-Você não é uma obrigação e não tem nada pra terminar, somos amigos, certo? – ele perguntou com uma careta e eu ri

-Cara de pau, você tinha dito namorada lá na sala – falei empurrando o ombro dele e dando outra risada

-Ah, pronto… Aí está – ele falou sorrindo pra mim e eu o olhei sem entender – Eu gosto tanto do seu sorriso.

-Tarde demais, bonitinho – falei me ajeitando no banco – Não adianta elogiar meu sorriso agora. Me leva pra casa.

-Por favor? – ele falou me olhando e eu rolei os olhos rindo

-Agora – falei e ele riu endireitando-se no banco. Ele continuou rindo enquanto dava a partida no carro, eu fui o caminho todo em silêncio, pensando em tudo enquanto observava as ruas pela janela. Elliot também não tentou puxar assunto durante o percurso, o que fez eu me sentir muito grata.

Quando finalmente chegamos na mansão Scott, Elliot saiu do carro no mesmo momento que eu.

-Você vai ficar bem? – ele perguntou encostando-se no carro e segurando meu rosto com as duas mãos.

-Vou – falei olhando pra ele com um sorriso fraco. Me aproximei dele, encostando meu corpo contra o dele e colocando minhas mãos em sua cintura.

-Se você precisar de mim, me liga – ele falou de um jeitinho carinhoso e eu sorri pra ele

-Eu vou – prometi sorrindo e ele me beijou com delicadeza – Obrigada – falei contra os lábios dele e ele me abraçou forte

-Me liga – ele falou mais uma vez e eu ri, fazendo que sim com a cabeça. Ele me deu um último beijo e então foi embora.

Entrei dentro de casa com vontade de me enfiar debaixo das cobertas e não fazer mais nada, mas eu ainda tinha um dia inteirinho pra encarar.


Notas Finais


Emma: https://instagram.fsdu11-1.fna.fbcdn.net/vp/74b4b8681bd4b919a3746b3c5fc4d659/5B63F2AC/t51.2885-15/e35/24331777_133058854045007_6882173337896747008_n.jpg
Miranda: https://i.pinimg.com/originals/12/ef/6d/12ef6ddac9c136b06c8ddb9a41c81456.jpg
Alanna: https://i.pinimg.com/originals/b1/f8/d6/b1f8d6d7424bd47804e7405a4423e922.jpg


E aí, o que estão achando? Esse capítulo foi um pouquinho tenso, mas sei que vocês estavam esperando mais. Melissa ainda vai dar o que falar. Não esqueçam de comentar, sua opinião é muito importante para nós (mim) AUSDASH


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...