História Shameless - Jikook e Vhope - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts, Festa, Fluffy, Hoseok!top, Jikook, Jimin!top, Jungkookbottom!, Kookmin, Lemon, Pwp, Taehyung!bottom, Taeseok, Vhope, Yaoi
Visualizações 837
Palavras 7.582
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi bebês, que saudade de escrever putaria, digo, oneshot. E essa quase que não saiu porque o notebook estragou, eu não achava um título, perdia a capa, foi uma desgraça. MAS O IMPORTANTE É QUE TO AQUI.


Infos importantes:

- É Jikook e Vhope, mas não tem foursome, troca de casal, beijo trocado ou sei lá, é casal separadinho. E Jikook é o ship principal, mas Vhope também não é side. Isso quer dizer que eu narro Vhope tem bastante Vhope mesmo no meio, mas o que vai até o final mesmo, com mais detalhes e tudo, é Jikook.

- É meio óbvio, mas como é muita gente numa mesma cena eu vou dizer: quando eu falar loiro é o Jimin, moreno é o Jungkook, ruivo o Hoseok e acinzentado é o Tae. E eu juro que não foi de propósito só pra facilitar a minha vida dessa vez, eu realmente imaginei essas cores jdksjd.


No mais, boa leitura e a gente conversa nas notas finais (:

Capítulo 1 - Capítulo Único - Watching you



    Era mais uma das famosas festas de Seokjin, um dos veteranos do curso de medicina da universidade, e já devia passar das 3 da manhã quando Taehyung conseguiu escapar dos amigos com seu namorado Hoseok. Gostava das festas, gostava da multidão de pessoas dançando bêbadas e esbarrando os corpos uns nos outros na sala de estar da fraternidade, mas gostava ainda mais daquele momento quando escapava para ter sua própria festa na parte de trás do quintal.

    Então, quando teve seu corpo prensado na parede pelo Jung, não esperou nem mais que um segundo para grudar os lábios nos dele, puxando-o para si pela nuca. Hoseok tratou de agarrar em sua cintura por debaixo da camisa que vestia, apertando os dedos na pele enquanto se forçava para frente, encontrando os quadris. Suas línguas trabalhavam rapidamente, o gosto forte de álcool sendo compartilhado e aumentando ainda mais pelo contato, os barulhos dos estalos das línguas sendo abafados apenas pela música alta mesmo ali de fora.

    Quando o ar faltou, Hoseok passou a deixar beijos pelo canto da boca de Taehyung, pelo queixo, toda a linha do maxilar, finalmente alcançando o pescoço, fazendo questão de passar pela área que sabia ser a mais sensível. Taehyung gemeu alto, não se importando nem um pouco com as pessoas que poderiam estar passando por ali sem ele saber, devido aos olhos fechados, passando a movimentar o quadril contra o de Hoseok no mesmo ritmo lento que a língua do ruivo se movimentava em seu pescoço, quase em um beijo. Seus membros despertos se roçavam de uma maneira tão deliciosa, arrancando gemidos abafados de Hoseok e fazendo-o aumentar o aperto em sua cintura, incentivando-o a continuar. O mais novo apenas sorriu, levantando uma das pernas e circulando-a ao redor da cintura de Hoseok, sentindo o namorado descer a mão por sua bunda e pela parte de trás de sua coxa, parando ao firmar a perna alheia ainda mais contra seu corpo, ajudando o Kim a se estabilizar.

    Hoseok passou a simular estocadas espaçadas contra o quadril de Taehyung, o mais novo jogando a cabeça para trás e abrindo a boca em puro prazer, gemendo sem som nenhum audível. Suas costas se arqueavam o levando mais em direção ao Jung e Hoseok parou de atacar seu pescoço para voltar a beijá-lo, antes sorrindo de um jeito satisfeito com os lábios próximos aos do outro. O corpo de Taehyung se movia com as investidas de Hoseok e agora Taehyung embrenhava seus dedos ainda mais nos fios vermelhos de Hoseok, puxando-o para perto com um sorrisinho no canto dos lábios.

    Era gostoso.

    Era excitante

    Era errado.

    Mas não errado para os dois. Errado para Jungkook, que via a cena escondido detrás de um muro e podia sentir sua própria ereção crescendo dentro da calça apertada.


    E o pior disso tudo era que já era a milésima vez em que repassava em sua mente essa maldita cena do melhor amigo e o melhor amigo do seu namorado e em todas as vezes tinha a mesma reação. Seu corpo esquentava tão rápido, alguns arrepios passavam por sua coluna e algumas vezes até mesmo sentia seu membro fisgar dentro da roupa. Taehyung gemia tão gostoso naquela noite e Hoseok parecia tão estimulado pelos sons e pelas ações desavergonhadas do namorado que parecia impossível simplesmente apagar aquela cena de sua cabeça. Não era como se quisesse estar no lugar de algum dos dois, não mesmo, amava Park Jimin e não sentia a mínima vontade de ter outra pessoa lhe tocando, sabia que ninguém seria capaz de fazê-lo sentir tanto prazer apenas com um beijo, muito menos com uma foda.

    Mas não podia negar a forma como Kim Taehyung e Jung Hoseok o proporcionaram uma cena melhor do que qualquer pornô que já havia assistido – e isso porque tinha flagrado apenas um beijo quando fora os procurar para avisar que já estava indo para casa com Jimin (onde também transaria gostoso pelo resto da noite, muito obrigado). Não sabia se os dois tinham parado depois daquilo, se tinham procurado outro lugar ou se tinham fodido ali mesmo, mas sua imaginação não falhava em imaginar essas duas últimas opções, mesmo sem seu consentimento. Como seria os dois fodendo? Hoseok ficaria por cima, não é? Talvez fosse do tipo mandão, bruto, fazendo Taehyung gritar. Ou talvez fosse romântico uma vez que estivesse dentro do Kim, abandonando os movimentos pesados e o fodendo lentamente, com os quadris ondulando sensualmente e...

    – Amor? – ouviu Jimin perguntar enquanto seus olhos se focavam na forma como os dedinhos estalavam em sua frente para tentar chamar sua atenção. Jimin sorriu quando percebeu o pulinho que o namorado deu, se inclinando para deixar um beijo em sua testa antes de se sentar no sofá ao seu lado. – Está distraído demais esses dias, posso saber no que tanto pensa?

    Dizer que pensava copiosamente nos amigos transando não parecia uma boa ideia ainda, não é? Jungkook sentiu suas bochechas esquentarem na mesma hora e tratou de levantar o livro que segurava de forma a cobrir seu rosto, inutilmente tentando disfarçar. – Hm? Eu? Imagina, amor, é só coisa da faculdade, tá vendo, livro, perto das provas, né? Complicadíssimo.

    – Fala logo, Jungkook – pediu rindo, sem cair no jogo do maior. Talvez desse certo no início do namoro, mas agora, um ano depois e já até mesmo dividindo chaves dos apartamentos, Jimin tinha um manual completo de Jeon Jungkook.

    – Você... Hm... É... – gaguejou. Mas também, é claro que gaguejaria. Não era nenhum puritano na cama com o loiro, mas também não era tão desinibido assim para soltar um “oi, Jimin, que tal me foder enquanto eu assisto nossos melhores amigos na cama ao lado?”. Era bem tímido, na verdade. Demorou para que se soltasse com Jimin e resolvesse contar para ele alguns dos fetiches que tinha para pôrem em prática. Nunca se esqueceria da cara do mais velho de quando ele simplesmente soltou um “Você gostaria que eu usasse meias sete oitavos enquanto me fode?” no meio de um almoço tranquilo, causando um engasgo de minutos em Jimin que bebia inocentemente seu copo de suco. Não fora o melhor jeito de abordar o assunto, admitia, e deveria agradecer à Jimin por ter decidido pegar o notebook e gastar uma tarde inteira discutindo todos os possíveis kinks de Jungkook. Mas ah, o Jeon estava nervoso e pensando naquilo por dias, não era como se tivesse conseguido pensar racionalmente enquanto imaginava se o namorado se segurava apenas por causa da sua timidez.

    Ao contrário dele, Park Jimin não tinha nem um pingo de timidez em si, afinal.

    – Nunca vem coisa boa quando você está nervoso... – Jimin comentou, se ajeitando melhor no sofá de Jungkook e se virando totalmente para ele – Sabe que pode me dizer tudo, não é?

    Jungkook sabia. E foi só por isso que abaixou o livro, descansando-o na mesinha de centro enquanto mordia o lábio inferior em nervosismo, tomando seu tempo para pensar nas palavras antes de se virar para Jimin. Perdeu a conta de quantas vezes abriu e fechou a boca, desistindo de falar, mas acabou por se virar no sofá em um reflexo do outro, as mãos brincando com a barra da camiseta larga que vestia.

    – Kookie-ah, você... – Jimin não conseguiu terminar porque, no momento seguinte, Jungkook estava de joelhos no sofá, a boca grudada na sua e os braços fechados em torno do seu pescoço. O loiro não questionou, apenas aceitou de bom grado o beijo, entreabrindo a boca e dando espaço para que Jungkook adentrasse a língua em sua boca como bem quisesse, controlando o beijo já em um ritmo acelerado. Jimin levou as mãos para a cintura de Jungkook, apertando-o e trazendo-o mais para si, conduzindo-o para seu colo enquanto Jungkook apenas seguia, concentrando-se mais no beijo do que em suas posições. Era sua forma de preparar o terreno, de distrair os dois o bastante para que conseguisse finalmente sugerir o que queria sem desistir no meio da frase e, de quebra, passaria bons momentos aproveitando do beijo incrível que o mais velho tinha.

    Como Jimin tinha as pernas cruzadas no sofá, Jungkook se sentou quase no meio delas, suas pernas envolvendo completamente a cintura do loiro e os tornozelos se cruzando em suas costas. Arranhava de leve a nuca de Jimin, sentindo-o se arrepiar suavemente enquanto acompanhava com facilidade os movimentos que fazia com a língua, pequenos ofegos e gemidos sendo ouvidos entre o beijo e tornando tudo ainda mais excitante. E foi quando Jimin o apertou com mais possessão, escorregando os dedos por debaixo do tecido da sua camisa, que se lembrou da forma como Hoseok fizera o mesmo com Taehyung, recordando-se do propósito inicial daquele beijo. Com toda a força de vontade que ainda tinha em si, apartou o beijo, deixando as bocas ainda bem próximas e falando assim que teve a chance, sem dar margem para que perdesse a coragem:

    – Quero assistir o Hoseok e o Tae transando enquanto você me fode.



    Foi engraçado para o mais novo assistir Jimin ficar alguns segundos com a boca aberta o encarando mesmo depois de ele tentar voltar o beijo. Jimin parecia ter congelado por alguns segundos e Jungkook até riria se não fosse pelo nervosismo. Jimin adorava o jeito como faziam qualquer coisa, sabia a forma como o moreno era tímido desde antes mesmo de terem algo, e nunca sugeria nada fora do normal para fazerem, satisfeito em dar-lhe espaço o bastante para fazer apenas o que se sentisse confortável. Então é claro que foi um choque quando o cara que demorou meses para ficar sem camisa em sua frente era o mesmo que lhe pedia para fazerem algo do tipo, nem sabia como chamar aquilo! Não era que estivesse julgando o Jeon ou que descartasse a ideia de cara – porque, quando parava para pensar, qual o problema? –, mas também não era algo simples como um “ei amor, vamos tomar um café com os nossos melhores amigos?”. Tinha precisado de muita lábia e o dobro de beijos para que, depois de algumas perguntas e conversas, o loiro disse que poderia ser interessante tentar e acabaram por recriar, na parede da sala, a cena que Jungkook vira dos melhores amigos naquela festa, gemendo ainda mais alto do que se lembrara de ouvir Taehyung. Sabe, só para comemorar.

    E então, depois de descansarem por alguns minutos no tapete da sala mesmo, voltaram a conversar sobre como falariam com Taehyung e Hoseok. O que, claro, Jungkook fez questão de dizer que era para Jimin fazer, alegando que Jimin era o lado desinibido da relação, assim como os outros dois. E o que Jungkook pedia sorrindo que Jimin não fazia chorando, não é mesmo?

    Não tinha demorado nem 10 minutos para que os dois concordassem com a vontade de Jungkook, o Kim fazendo questão de tentar envergonhar o mais novo em todas as vezes que se encontraram durante a semana que se seguiu. E era por isso que estavam ali agora, subindo as escadas de uma boate que Taehyung conhecia que era conhecida pelos strippers no primeiro andar e pelos quartos no andar de cima, já que ter dois casais gemendo ao mesmo tempo em um apartamento poderia ser demais para os vizinhos. Não se demoraram lá embaixo, Jimin segurando a mão de Jungkook a todo momento como um gesto de conforto ao moreno que mal conseguia olhar para os lados, um rubor colorindo seu rosto todas as vezes que seu olhar batia em alguém usando nada menos do que uma peça minúscula cobrindo o que interessava. Era fofa, Jimin pensava, a forma como Jungkookie em um momento não conseguia nem olhar para outras pessoas sem roupa e em outro o pedia para ver os amigos transando.

    – Ainda dá tempo de fugir? – perguntou baixinho, agarrado no braço de Jimin.

    – Você sabe que não quer mudar de ideia agora – Jimin respondeu com uma risadinha, circulando a cintura de Jungkook e deixando um beijo em seu rosto antes de recomeçar a andar atrás de Hoseok. E, bem, era verdade.

    Taehyung foi quem abriu o quarto, esperando que os outros três entrassem para tornar a fechá-la, abafando quase que completamente a música alta da boate. O quarto era iluminado por uma luz fraca em tons de roxo, tinha duas camas grandes dispostas próximas uma da outra, um sofá perto de cada uma e era quase que só isso. As paredes eram pintadas em um tom escuro indistinguível na luz roxa, mas que dava um ar sensual e misterioso ao quarto, nada que deixasse o ambiente muito exposto e aquilo de certa forma o confortou um pouco, isto é, até Jimin soltar sua cintura e se afastar de si.

    – Jungkook-ah, relaxa, consegue fazer isso? – Taehyung se aproximou do melhor amigo, tentando fazer as palavras soarem mais confiantes do que ele realmente estava. Não era como se ele tivesse nem ao menos a metade da timidez de Jungkook, mas também seria a primeira vez que transava na frente de alguém e isso com certeza o deixava um pouco nervoso também, Jungkook entendia. E era aquela a sua vontade, não é? Ninguém estaria ali se não fosse por isso, então poderia sim relaxar e curtir uma noite que imaginava ser além da definição de excitante. Assentiu – Ótimo. Então não faz nada ainda, só aproveita, tudo bem?

    Jungkook assentiu novamente, trocando um sorriso com Taehyung, e foi se sentar na cama respirando fundo uma última vez. Taehyung foi até onde Hoseok estava encostado na parede ao lado da outra cama e parou em sua frente por alguns segundos mordendo o lábio inferior enquanto olhava o corpo do ruivo de cima a baixo. Hoseok sorriu de canto e, se afastando da parede, aproximou-se de Taehyung, circulando sua cintura com as duas mãos e puxando apenas o quadril alheio para si, arrancando um arfar do namorado. Taehyung levou as mãos para o pescoço de Hoseok puxando-o para colar os lábios, beijando-se apenas com os lábios por algum tempo, sentindo a textura da boca um do outro. Jungkook foi capaz de ver quando a ponta da língua de Hoseok passou por entre seus lábios entreabertos, provocando os lábios finos de Taehyung enquanto os tocava rapidamente, um calor percorrendo seu corpo com a forma como se provocavam. Hoseok segurou o queixo de Taehyung entre o polegar e o indicador antes de mordiscar o lábio superior de forma fraca e repetir o ato no inferior. O acinzentado sorriu leve, sua língua saindo da boca como que por reflexo, uma ameaça a encontrar a de Hoseok que nunca foi concluída, seus dedos descendo pela frente do corpo do mais velho, passeando com as unhas por todo o caminho de seu pescoço, seu peito e seu abdômen, fazendo-o arfar pesado. Aquilo pareceu ser o fim de sua paciência porque, no momento seguinte, Hoseok espalmou a base da coluna de Taehyung, juntando definitivamente as bocas em um beijo apressado.

    Taehyung abriu os olhos entre o beijo com a surpresa e o olhar completamente cheio de luxúria que direcionou ao namorado fez com que Jungkook suspirasse alto demais, um arrepio passando por seu próprio corpo, como se quase pudesse sentir aqueles toques. O ruivo inverteu a posição dos dois, empurrando Taehyung em direção a parede com um baque alto, o corpo do mais novo se chocando com força, fazendo-o gemer, Jungkook não sabia se pelo impacto ou pela forma como Hoseok agarrava sua cintura agora com uma força que Jungkook sabia que deixaria marcas. Taehyung jogou a cabeça para trás, arqueando as costas quando Hoseok passou a língua por toda a extensão de sua garganta, o pomo-de-adão se movimentando rapidamente e a boca aberta em um gemido arrastado. Era tão erótica a forma como se tocavam, as mãos buscando cada vez mais um do outro como se nunca fosse o suficiente e Jungkook sentia-se extremamente quente com a cena, seu pau pulsando de tempos em tempos dentro da calça justa enquanto se sentia cada vez mais duro.

    Quase engasgou com a surpresa quando sentiu o nariz de Jimin se arrastando por sua nuca, a respiração quente batendo contra sua pele e o arrepiando, fazendo-o arfar no mesmo instante em que Taehyung segurou forte os cabelos de Hoseok, puxando-o de volta para cima, beijando-o brevemente, mas de uma forma completamente intensa. Seus corpos agora estavam completamente colados, Hoseok entre as pernas abertas de Taehyung enquanto ele parecia forçar seu quadril contra o do mais velho cada vez mais. Os movimentos brutos eram o completo oposto da forma como os lábios de Jimin encontravam sua nuca agora, deixando beijos e chupões leves por todo o pescoço e início dos ombros e aquela diferença o deixava ainda mais instigado.

    Hoseok começou a desabotoar a camisa de Taehyung com pressa, puxando com força quando chegou nos últimos botões e arrancando-os segundos antes de Taehyung parar o beijo, empurrando a cabeça do ruivo para baixo, indicando o que queria que ele fizesse. Hoseok olhava para o namorado por baixo quando parou com a boca em cima de um dos mamilos, um sorriso no rosto antes de colocar a língua para fora e circular o mamilo no mesmo instante em que os dedos de Jimin encontravam um dos seus, apertando-o entre as pontas dos dedos e fazendo-o gemer em um reflexo de Taehyung. Jimin sorriu, sabendo o quanto o mais novo era sensível ali e continuou a apertar com um pouco de delicadeza enquanto sua outra mão adentrava a camisa de Jungkook, logo alcançando o outro mamilo e fazendo o mesmo movimento com os dedos.

    – J-Jimin... – gemeu baixo, a cabeça tombando para trás no ombro do loiro, mas se recusando a fechar os olhos enquanto curvava o corpo, pressionando o peitoral contra as mãos do outro, silenciosamente pedindo por mais.

    – Shh... Presta atenção neles... – pediu com a voz rouca, bem próximo ao seu ouvido. Hoseok agora estava ajoelhando na frente do Kim, as mãos apressadas em abrir o cinto e a calça do outro enquanto Taehyung o observava com necessidade. Será que se lembravam de que tinha mais gente ali? Assim que o fez, Hoseok abaixou as roupas apenas o bastante para liberar o membro teso de Taehyung e lambeu os lábios antes de engolí-lo por inteiro de uma só vez. Na mesma hora, Jimin levou uma das mãos para o membro coberto de Jungkook, apertando-o e fazendo-o gemer junto com o amigo, ambos fechando os olhos por alguns segundos, aproveitando-se das sensações diferentes, mas ainda assim tão intensas.

    Taehyung já era lindo normalmente, mas a expressão de prazer em seu rosto enquanto Hoseok começava a movimentar a cabeça em seu pau, ah... Jungkook segurou um gemido, as mãos indo para trás do seu corpo e achando as coxas do loiro para se apoiar, segurando com força, a certeza de que, se estivesse de pé, já teria fraquejado. Jimin ofegou em seu ouvido com o toque, seu próprio membro já duro com a visão que tinha dos seus amigos, mas, principalmente, com a forma como aquilo excitava Jungkook. O moreno parecia perdido, o corpo tremendo levemente na frente do seu e os olhos, fixos nos dois, às vezes se fechavam quando Jimin apertava seu mamilo ou seu membro com um pouco mais de força. Queria provocar mais daquilo em Jungkook, queria vê-lo desmanchar sob seus toques apenas observando Taehyung e Hoseok. E então, levou as duas mãos para a barra da camisa branca que Jungkook vestia, tirando-a de seu corpo rapidamente enquanto se ajeitava melhor atrás dele, as duas pernas de cada lado do mais novo, sua ereção pressionada contra o corpo de Jungkook que suspirou alto com a mudança de posição do outro.

    Suas mãos se apressaram em abrir o botão e o fecho da calça de Jungkook, entrando por dentro da boxer sem perder tempo em provocá-lo ainda mais e agarrando o membro duro em sua mão, puxando-o para fora das roupas e arrancando um gemido alto de Jungkook. Taehyung virou a cabeça em sua direção com o som, um sorriso nos lábios ao ver que Jungkook olhava para Hoseok chupando-o e, apesar de sentir seu rosto corar com a atenção que recebia, sentiu seu pau pulsar sob o olhar. Apertando um pouco mais os fios de Hoseok entre seus dedos, manteve a cabeça do ruivo parada enquanto começava a estocar em sua boca, a velocidade dos movimentos refletindo a velocidade com que Jimin masturbava Jungkook. Hoseok relaxou a garganta, permitindo que Taehyung abusasse de sua boca o quanto quisesse, totalmente a mercê do controle de Taehyung enquanto firmava as mãos em suas coxas em busca de apoio.

    Jungkook não fazia ideia que iria se sentir daquela forma quando fez a sugestão a Jimin, não imaginava o quanto ficaria excitado em ser tocado enquanto observava outras pessoas, mas ali estava ele, quase a ponto de se desfazer na mão de Jimin, incapaz de impedir os tremores em seu corpo e incapaz de fechar os olhos. Chamava o nome de Jimin baixinho entre gemidos, a vergonha começando a se dissipar completamente de seu corpo enquanto seu baixo ventre se remexia cada vez mais em excitação e levou a mão para os cabelos de Jimin, guiando sua cabeça até a lateral de seu pescoço, oferecendo-o a ele de bom grado, esperando que o loiro entendesse. Com uma risadinha, Jimin parou de movimentar a mão por alguns segundos, circulando o polegar na glande do pau de Jungkook, espalhando o pré-gozo que se acumulava ali em abundância e movimentando a língua do mesmo modo na pele de Jungkook, logo abaixo da orelha, onde sabia que o moreno gostava.

    Taehyung agora fodia a boca de Hoseok sem dó, movimentando o quadril rapidamente, os olhos fechados com força e a boca aberta em um O enquanto gemia alto, sua camisa aberta e escorregando por um dos ombros o deixando ainda mais sensual, a luz batendo em seu corpo à mostra e tornando-o uma obra de arte maior ainda. Hoseok o chupava tão bem, a língua se movimentando em conjunto com os lábios e por vez ou outra sugava a glande com força, fazendo-o se arrepiar com a sensibilidade e soltar um palavrão audível. Ia fundo em sua boca, quase alcançando a garganta todas as vezes e, quando o fazia, não deixava de se impressionar por o ruivo nunca engasgar. O recebia tão bem, sabia o que estava fazendo e o olhar em seu rosto entregava que também tinha ciência do que causava a Taehyung. Enquanto isso, Jimin voltara a masturbar Jungkook com rapidez, a mão livre fazendo questão de arranhar todo o torso desnudo com força para deixar marcas antes de descer até seus testículos, brincando com eles por cima do jeans.

    – Está gostoso, Jungkook? – Jimin perguntou, os lábios ainda colados na pele de Jungkook – É tão bom quanto você imaginou? – o maior assentiu, os lábios entreabertos constantemente agora, os arfares cada vez mais frequentes. Não costumava transar de forma rude com Jimin, sorrisos românticos e alguns toques leves presentes na maioria das vezes, até mesmo quando tentavam algo novo e mais ousado. Mas, naquela noite, sentia uma vontade crescente de que Jimin esquecesse toda a preocupação que tinha com ele e o fodesse com força, que fizesse o que quisesse com ele sem se controlar. – Goza pra mim, Jungkook-ah, goza...

    Jimin voltou a pressionar a ponta do dedo contra sua fenda uma última vez, arrancando-lhe um gemido manhoso antes de movimentar a mão por toda a extensão. Estava tão perto e a boca de Jimin por todo o seu ombro e início das suas costas não ajudava em nada com seu autocontrole. Seus olhos se fecharam sozinhos, abrindo-se apenas quando ouviu um gemido particularmente alto de Taehyung, encontrando-o com o rosto na direção de Hoseok, os olhos entreabertos enquanto o mais velho tinha a língua para fora e o membro de Taehyung apoiado nela enquanto o acinzentado gozava e, quando terminou, viu Hoseok fechar seus lábios em torno da glande e sugar o resto do líquido. Levantando-se do chão, Hoseok usou os dedos para limpar as gotas da porra de Taehyung que escaparam de sua boca, levando-os para a boca de Taehyung que chupou-os sem hesitar, provando do seu próprio gosto, e a familiaridade do ato entre eles fez o membro de Jungkook pulsar.

    Jimin vivia lhe dizendo que adorava a forma como ele ficava quando chupava seus dedos e, se sua expressão fosse apenas metade da de Taehyung, podia começar a entender o porquê de o namorado achar aquilo. A forma como Taehyung chupava os dedos longos de Hoseok com vontade, quase como se chupasse o pau do mais velho, era tão fodidamente erótica e Hoseok engolia em seco enquanto observava, seu pau pulsando dentro da roupa, implorando por atenção depois de tanto tempo negligenciado. Quando Jimin sugou o lóbulo de sua orelha, Jungkook não conseguiu mais aguentar, gozando com força, uma das mãos puxando os fios loiros de Jimin com força enquanto gemia o nome do namorado em um tom alto, sem se importar com o volume.

    Foi surpreendido outra vez quando sentiu o mais velho tirar as pernas do seu redor, suas costas batendo no colchão em seguida enquanto ainda tentava retomar um ritmo regular para sua respiração.

    – Já está satisfeito? – Jimin perguntou observando-o com um sorriso de canto, os cabelos maravilhosamente desarrumados pelos seus puxões. Jungkook negou com a cabeça e sorriu preguiçoso, os olhos se fechando antes mesmo de puxar Jimin pela nuca para beijá-lo com pressa. Jimin apoiou os braços ao lado de sua cabeça, mantendo-se em cima do corpo de Jungkook sem fazer muito peso, começando a ondular o corpo lenta e sensualmente, friccionando o grande volume em sua calça no membro do moreno, arrancando-lhe arquejos entre o beijo, que só aumentavam com o tempo – Então me deixa cuidar de você como nunca, deixa? – perguntou deixando vários selinhos em seus lábios e seguindo pela linha do seu maxilar.

    – F-faz o que quiser comigo, hyung... – conseguiu sussurrar, os braços ao redor do pescoço de Jimin e os olhos ainda fechados enquanto se sentia começar a endurecer novamente com os movimentos do mais velho. Jimin murmurou algo em aprovação, ajoelhando-se entre as pernas de Jungkook e descendo as mãos e os lábios por seu corpo, fazendo questão de passar por seus mamilos, fazendo-o arquear as costas e sugar o ar entre os dentes pelo contato, o que só fez Jimin rir debochado. Quando se aproximou do membro do Jeon, apenas soprou a glande de leve e se afastou, tirando a calça do mais novo com a sua ajuda e jogando-a no chão junto com a boxer, fazendo o mesmo com suas próprias roupas e voltando a beijá-lo de imediato.

    – Essa é uma proposta perigosa, Jungkookie... – disse rouco, esperando que Jungkook olhasse em seus olhos.

    – Confio em você – murmurou de volta, uma das mãos indo para o rosto do loiro e o polegar forçando seu lábio inferior, vendo-o ficar clarinho sob a pressão antes de voltar à coloração absurdamente avermelhada que assumia sempre depois dos vários beijos e mordidas. Sabia que estava dando-o permissão implícita para que fosse mais bruto consigo aquela noite, mas estava tão necessitado de Jimin, tão perdido nos gemidos de Hoseok e Taehyung na cama ao lado e nos movimentos de Jimin sobre seu corpo que aquilo era exatamente o que queria. E o sorriso brilhante de Jimin que se seguiu a sua frase só o deu mais certeza.

    – Você sabe o quanto eu odeio que qualquer um além de mim te veja assim, Jungkookie, mas vou fazer um esforço de deixar meus ciúmes de lado se você prometer gemer bastante pra mim – disse rouco, deixando uma mordida em sua orelha no final, suas mãos percorrendo todo o corpo de Jungkook. Jungkook não conseguia nem pensar quando Jimin usava aquela voz e sabia que o loiro estava fazendo-a de propósito. Não conseguiu reclamar, no entanto, sabendo que sentiria o mesmo se se permitisse pensar em como o corpo maravilhoso do seu namorado estava exposto naquele momento; os dois tinham coisas mais importantes para se preocupar agora. – Vira – disse simplesmente, se afastando e dando-lhe espaço de fazer o que queria. Jungkook assentiu rapidamente, deitando-se de bruços na cama e abraçando um travesseiro enquanto virava a cabeça para o lado da outra cama sem nem perceber, arfando de imediato.

    Hoseok tinha três dedos dentro de Taehyung, o acinzentado com os joelhos flexionados e as mãos nos ombros de Hoseok enquanto o beijava intensamente, os gemidos abafados pelo beijo e quase inaudíveis. Hoseok o fodia com pressa com os dedos, alargando-o e preparando para seu pau, e parecia já fazer aquilo há algum tempo porque nada na expressão de Taehyung demonstrava algo além do mais puro prazer. Jungkook corou só por observá-los, mas não conseguia parar, mordendo o lábio inferior para conter um gemido enquanto sua entrada se contraia em expectativa, as mãos de Jimin levantando seu quadril apenas minimamente da cama. No entanto, parou de prestar atenção no casal ao lado e em qualquer outra coisa que fosse no instante em que sentiu a língua de Jimin correr por sua entrada, um gemido arrastado saindo de sua boca e seus olhos se fechando no impulso.

    Adorava quando Jimin o beijava lá, adorava sua língua tão macia e molhada provocando-o arrepios intensos a cada segundo, a forma como todo seu corpo parecia se contrair desde o primeiro contato. Jimin intercalava movimentos retos e circulares em sua entrada, gotas grossas de saliva escorrendo pelo vão entre suas nádegas e por seu períneo de forma cada vez mais frequente, fazendo-o arquear as costas com a sensação, empinando mais para ele. Foi sem perceber que passou a forçar a bunda cada vez mais de encontro ao rosto de Jimin, as mãos prendendo os lençóis de forma cada vez mais ansiosa, seu membro já completamente duro e a glande pressionada de um jeito tão delicioso entre seu abdômen e o colchão que só o deixava mais sedendo pela língua de Jimin.

    O Park chupava-o com gosto, como em todas as vezes, segurando os dois lados da bunda redonda e durinha e afastando-os, dando-o mais espaço para chupá-lo e deixando-se perder na forma como o Jeon se contraia contra a pressão que aplicava em seu orifício, ávido para que ele o adentrasse logo. Não demorou a fazê-lo, deixando a língua dura enquanto forçava o máximo que conseguia em seu interior, molhando suas paredes e ouvindo Jungkook gemer sob si. Começou a entrar e sair com a língua, deixando-o cada vez mais molhado, um pouco de saliva escorrendo até mesmo por seu queixo, mas não se importava nem um pouco. Jungkook rebolava contra sua boca de uma forma tão gostosa e atrevida que nada o faria ter vontade de parar, suas pálpebras até mesmo começando a pesar para que se concentrasse ainda mais no que fazia.

    Com uma das mãos entre as pernas do moreno, subiu o dedo médio pelo caminho molhado entre seus testículos, passando pelo períneo com certa pressão até alcançar sua entrada, penetrando ali juntamente com a sua língua, ouvindo Jungkook gemer mais alto ainda com a invasão. Como Jungkook continuara a rebolar contra seu rosto e seu dedo, Jimin não esperou para começar a movimentar o dedo no mesmo ritmo em que movia sua língua, só tirando-a dali quando começou a enfiar o indicador, passando a beijar ao redor da entradinha quando Jungkook parou de se mover um pouco, acostumando-se com os dedos que se moviam agora bem devagar. Jimin subiu o corpo por cima do de Jungkook, seu peito se colando às costas suadas do mais alto, enquanto sua boca se arrastava por sua pele, deixando alguns chupões e mordidas que deixariam marcas. Enquanto mordia o lábio inferior e sentia Jimin retomar a velocidade dos dedos dentro de si, Jungkook não evitou pensar que aquelas possíveis marcas eram o lado mais possessivo de Jimin tomando conta dele, uma forma de marcá-lo como seu em um quarto em que não estavam sozinhos, e não evitou sorrir com o pensamento, movimentando o quadril discretamente como se pedisse para Jimin continuar.

    Logo, três dedos de Jimin entravam e saiam com velocidade de dentro de si, pequenos ofegos deixando a boca de Jungkook enquanto sentia as pontinhas dos dedos rasparem em sua próstata rapidamente de propósito, atiçando Jungkook e nunca dando-o o que ele queria, o que precisava, fazendo-o pulsar em necessidade. Jimin sabia o que estava fazendo com o mais novo, gostava de vê-lo uma bagunça por sua causa, implorando para que lhe desse o que queria, pedindo por si daquele jeitinho quebrado e manhoso que o moreno assumia todas as vezes, e Jungkook o achava um filho da puta por isso. – H-hyung... Por favor, eu... Ah, já tá bom, por favor, eu preciso de você...

    Deixando um último beijo em sua nuca, Jimin retirou os dedos de dentro de Jungkook de imediato, seu membro pulsando de forma dolorida com a vontade que estava de ter o mais novo para si. Sem provocar mais, Jimin demorou alguns segundos para forçar a cabecinha contra a entrada de Jungkook, invadindo-o lentamente, permitindo que os dois sentissem cada centímetro daquele movimento, fazendo ambos arfarem alto e em conjunto. Como era meio óbvio o propósito daqueles quartos, o Jeon não se surpreendeu com a forma molhada e facilitada com que Jimin o invadiu, sabendo que o loiro achara lubrificante por algum lugar dali, então apenas fechou os olhos até julgar que se acostumara com todo o tamanho dentro de si, Jimin esperando pacientemente uma vez que estava por completo dentro dele, sua boca se arrastando por seu pescoço e provocando-o arrepios maravilhos.

    – Pronto? – Jimin perguntou. Provavelmente a melhor parte de todas as vezes em que transavam era a forma como sempre se sentia tão cheio de Jimin, tão completo. Jimin não tinha pressa, cuidava de si e tratava de garantir que o mais novo sentisse tanto ou mais prazer ainda do que ele mesmo, tendo tudo aquilo depois retribuído em dobro pelo Jeon todas as vezes, mas Jungkook não queria aquilo hoje. E sabia que deveria dizer ao mais velho para conseguir.

    – Não se segura, Jimin-ah – pediu, olhando-o com o canto dos olhos. – Eu quero forte, faz do jeitinho que você gosta... – Jimin passou a língua pelos lábios, umedecendo-os antes de engolir em seco e assentir com pressa. Faria sempre o que Jungkook quisesse.

    Retirou-se devagar de dentro do mais novo apenas para voltar com tudo, fazendo o Jeon gritar com o impacto de seu corpo contra o dele e a forma como alcançara tão fundo, encontrando sua próstata de primeira. Se manteve ali dentro apenas um segundo, logo passando a estocar com força, entrando e saindo rapidamente, aproveitando-se do aperto gostoso da entrada de Jeon ao seu redor. Suas estocadas eram rápidas, certeiras e precisas dentro de Jungkook, suas mãos apoiadas contra a cama enquanto quase que apenas seu quadril se mexia, o som das peles se chocando já inundando o quarto em conjunto com os sons que Hoseok e Taehyung faziam, incentivando-o a ir mais forte. Os nós dos dedos de Jungkook ficavam brancos de tanto apertar o lençol, o rosto virado de lado no travesseiro e a boquinha vermelha entreaberta enquanto gemia continuamente, o cantinho dos lábios retorcidos em um sorriso discreto de canto que mostrava o quanto estava gostando daquilo.

    Jimin correu os dedos por suas costas, as unhas arranhando uma linha quase reta em sua coluna e fazendo os gemidos de Jungkook aumentarem gradativamente enquanto os dedos chegavam mais próximos de sua bunda, apertando ali com certa força. O mais novo começou a rebolar, o ato fazendo com que fosse a vez de Jimin gemer entre os dentes cerrados, seu corpo se levantando até que ele estivesse sustentado sobre a cama apenas com os joelhos, as mãos agora firmes na cintura de Jungkook, puxando-o mais para cima, deixando-o bem empinado para si. Jungkook se arrumou em seus joelhos, entendendo de imediato o que o Park queria, e arqueou o corpo, deitando-se em seus braços cruzados em baixo da cabeça, o peito pressionado no colchão e apenas o quadril levantado.

    – Ah, Jungkook... – Jimin grunhiu, desferindo um tapa forte em uma das nádegas, sem conseguir se conter. O gemido que Jungkook deixou escapar fez Jimin pulsar dentro de si na mesma hora, uma reação automática de seu corpo sempre que Jungkook gemia daquele jeito tão satisfeito, uma indicação clara de que estava adorando o que o mais velho fazia. O suor já escorria em gotas pesadas por seu rosto e seu peito, alguns fios do cabelo descolorido grudando em sua testa enquanto dava ainda mais velocidade para as estocadas, quase não saindo de dentro do mais novo nenhuma vez, o canal de Jungkook modelando-se tão bem ao formato do seu pau, recebendo-o tão bem... Era tão gostosa a forma como Jungkook parecia ser feito para si, o jeito agora forte que se movia na direção contrária aos movimentos de Jimin, encontrando seu corpo no meio do caminho e tornando os barulhos ainda mais altos e as estocadas mais fortes. Jimin estava por completo em Jungkook, e não só fisicamente; o mais novo não conseguia pensar em mais nada que não fosse a forma como Jimin o fazia sentir, a mente completamente anuviada pelo prazer.

    Jimin não estava se contendo nem um pouco naquela noite. Fodia Jungkook como gostava, como queria, sem se preocupar com nada que não fosse buscar seu próprio prazer e fazer o mesmo por Jungkook. E sabia que o mais novo gostava, sabia que estava aproveitando tanto quanto ele enquanto gemia continuamente, pedindo por mais entre ofegos, a voz um pouco rouca. Com uma estocada particularmente forte, Jimin acertou a próstata de Jungkook, dessa vez do jeitinho que o moreno precisava: certeiro, forte, enviando-lhe as mais intensas ondas de prazer por todo o seu corpo. Jungkook gritou outra vez, as costas se arqueando ainda mais, se possível, completamente entregue a Jimin, deixando-se totalmente a sua disposição. Sabia que Jimin cuidaria bem dele e o mais velho fez exatamente isso, passando a acertar aquele ponto dentro de Jungkook todas as vezes, deixando-o ainda mais perdido e fazendo-o ver pontinhos brancos enquanto apertava os olhos com força, lágrimas de prazer se acumulado em seus olhos.

    Escorregou uma das mãos pelo corpo do garoto, passando por suas costas e sua nuca até alcançar os fios de cabelo escuro, um pouco úmidos pelo suor, enroscando os dedos ali. Puxou com força, fazendo Jungkook gemer arrastado enquanto sua cabeça era levantada e ele se apoiava na cama agora também com os cotovelos, ficando de quatro para Jimin. – Abre os olhos, Kookie – pediu autoritário, mas com uma voz manhosa que derretia o mais novo, fazendo-o obedecer de imediato – Quero que veja como o Taetae parece tão destruído quanto você, pode fazer isso? – perguntou depois de inclinar o corpo sobre o dele, a boca próxima de seu ouvido enquanto também olhava o casal. – Não era o que você queria? Ver os dois trepando enquanto eu te fodo tão bem, tão gostoso... Ah, Kookie, você é um garotinho tão sujo...

    Com a visão embaçada, Jungkook conseguia ver que Taehyung tinha uma das pernas apoiadas no ombro de Hoseok e a outra firmemente presa ao redor do seu quadril, o calcanhar apoiado em sua bunda como se tentasse impelir Hoseok a ir mais fundo. As mãos do ruivo não pareciam conseguir ficar paradas, movendo-se por todos os lugares que alcançava do mais novo, apertando e deixando a pele morena vermelha em vários pontos. Seus rostos estavam tão próximos, as bocas entreabertas quase se tocando enquanto a força de Hoseok nas estocadas faziam com que o corpo de Taehyung fosse empurrado para cima todas as vezes que voltava fundo para dentro de Taehyung, os olhares fixos um no outro. Jungkook não sabia se os gemidos cada vez mais alto que escutava eram de Taehyung ou dele mesmo, provavalmente era dos dois. Hoseok não media sua força enquanto metia e Jimin parecia conseguir aumentar ainda mais a força de seus próprios movimentos e era quase como se o moreno conseguisse sentir o movimento dos dois, tamanha a intensidade do prazer que o consumia.

    Não pareciam nem ao menos se lembrar de que tinha mais alguém no quarto enquanto Taehyung arranhava as costas de Hoseok, gritando seu nome enquanto Hoseok puxava o corpo do namorado contra o seu, querendo ainda mais contato, e Jungkook não sabia se prestava atenção nos dois ou no loiro atrás de si, sua mente perdida entre tantos tipos de estímulo e, quando Jimin voltou a puxar seu cabelo, fazendo-o ficar ajoelhado na cama, o corpo completamente colado no seu, teve sua resposta. – Jimin! Jimin! Jimin! Ah, porra, isso! Hyung! – Não conseguia focar em nada que não fosse a forma como Jimin o invadia, a mudança de posição o fazendo alcançar ainda mais fundo em sua entrada, sua próstata sendo surrada sem nenhuma dó e ele adorava. Lágrimas quentes escorriam por suas bochechas sem que nem se desse conta, sua boca entreaberta por onde saiam gemidos e gritos contínumos, um sorriso no canto dos lábios enquanto seus olhos voltavam a se fechar. Jungkook levou os braços para trás de si, uma das mãos segurando a bunda de Jimin e fincando as unhas ali num pedido mudo para não parar; a outra se agarrando aos seus cabelos enquanto virava o rosto apenas o bastante para alcançar sua boca, iniciando um beijo completamente bagunçado, mais línguas e dentes do que tudo, mas que era o bastante para Jungkook.

    Estava tão perto, tão perto, já podia sentir suas paredes se contraindo, assim como todos os músculos do seu corpo, fazendo Jimin gemer alto, chamando versões distorcidas do seu nome, a boca se soltando da de Jungkook enquanto jogava a cabeça para trás com o prazer que sentia. Jungkook o apertava de uma forma absurda, deliciosa, e seu baixo ventre se revirava, seu pau pulsando várias vezes dentro do moreno e ele continuava a investir sem parar, sentindo o calor de seu corpo e de Jungkook juntos, seus dedos forçando na cintura fininha do maior de forma a não escorregarem pela quantidade de suor de sua pele.

    Jungkook sabia que era demais quando a mão de Jimin alcançou seu pau, não precisando de nada mais do que apenas se fechar ao redor da extensão para que gozasse de forma intensa, manchando por completo seu abdômen, algumas gotas até mesmo alcançando seu queixo. Jimin o masturbou durante seu orgasmo, aumentando a sensação e o fazendo gozar ainda mais, o líquido escorrendo por sua extensão e pela mão de Jimin enquanto o loiro gozava junto consigo, enchendo-o com a sua porra, incapaz de resistir quando a entrada de Jungkook o apertava daquela forma e seu nome era chamado de forma tão pecaminosa pelos lábios inchadinhos do namorado. Jimin tinha a cabeça apoiada no ombro de Jungkook por todo o tempo enquanto gozava, o membro completamente fundo dentro dele, pressionando a próstata do moreno de forma contínua, beirando a supersensibilidade que sentia pela pressão somada aos movimentos agora lentos do loiro em seu pau.

    Porra, deveria deixar Jimin dominá-lo daquela forma mais vezes, deixá-lo fazer o que quisesse consigo sempre que quisesse. Estava completamente acabado quando Jimin soltou seu pau, saindo de dentro de si e tornando a segurá-lo pela cintura com as duas mãos e o Jeon não poderia se importar menos com o líquido que melava sua pele devido a mão suja do namorado, o suporte sendo a única coisa que impedia suas pernas bambas de cederem e o fazerem cair no colchão.

    Jimin o conduziu a deitar de forma delicada, deitando-se ao seu lado de barriga para cima e com a boca aberta enquanto respirava pesado, a mão limpa passando por seus cabelos e empurrando alguns fios para trás, tirando-os de sua testa. Jungkook o observava maravilhado, a respiração tão difícil quanto a do mais velho, seu corpo se arrepiando a cada segundo pela porra que escorria de sua entrada, molhando suas coxas e fazendo sua entrada se contrair ao redor do nada. Estava completamente aéreo observando as feições do namorado, os lábios grossos e inchados, o rosto vermelhinho pelo esforço, os olhos fechados e a pele um pouco brilhante pelo suor debaixo daquela luz roxa. Não sabia se ainda tinha algum barulho no quarto, não sabia se Taehyung e Hoseok continuavam fodendo, não sabia se ainda tinha alguma música abafada no cômodo, não percebia nada que não fosse Park Jimin. E, quando o mais velho abriu os olhos, virando o rosto em sua direção com um sorriso satisfeito e a expressão fascinada pelo maior, ele sabia o que fazer.

    Levando uma das mãos à lateral do rosto de Jimin, beijando-o enquanto impulsionava o corpo ainda trêmulo por cima do dele, passando uma das pernas para o outro lado e sentando em seu colo, sem se importar se pareceria desesperado demais, insaciável demais, ansioso demais, porque ele era. Eu te amo, hyung – sussurrou, voltando a grudar seus lábios em seguida. Era desesperado quando se tratava de Jimin, insaciável por tudo o que ele era capaz de provocá-lo, ansiava para tê-lo consigo, para fazê-lo bem e se sentir bem. E o calor que voltava a tomar seu corpo enquanto começava a rebolar no colo do mais velho, a vontade insana que tinha de cavalgar no namorado até que acabassem de novo completamente sem fôlego como estavam agora, sem nem ao menos dar um tempo para que sua frequência cardíaca se recuperasse, só lhe dizia que continuaria a se sentir assim por muito mais tempo perto do baixinho.


    E estava certo.


   

   



Notas Finais


Nunca escrevi Vhope, o mais perto que eu cheguei foi Taeyoonseok, vocês estão presenciando mais uma primeira vez minha, risos.


Minha amiga me ajudou a escolher entre primeira e terceira pessoa e ela preferiu a terceira e eu acho que ficou bom também. Mas enfim, foi dificil, senhores, foi dificil jdksjd, MAS FOI INCRIVEL, ME DIZ, VOCES GOSTARAM??????


Dá pra entender o Jungkook, eu ia uerer a mesma coisa, rs.


E como eu já disse, não dá mais pra colocar os links de tudo aqui djksjd mas tem um monte de oneshot e fic no meu perfil, dá umaa passadinha lá depois, bebês.

Comentemmm, conversem comigo e me digam o que acharam, ok?

Beijo <33


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...