História Shape Of You - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Chris Evans, Chris Hemsworth, Homem de Ferro (Iron Man), Liam Hemsworth, Mark Ruffalo, Os Vingadores (The Avengers), Robert Downey Jr., Scarlett Johansson, Sebastian Stan, Tom Hiddleston
Personagens Chris Evans, Chris Hemsworth, Liam Hemsworth, Mark Ruffalo, Robert Downey Jr., Scarlet Johanson, Sebastian Stan, Tom Hiddleston
Tags Downeevans, Liam, Sebastin, Stony, The Avengers, Thorki
Visualizações 163
Palavras 1.536
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi queridos da minha vida. Sim, eu estou viva. Como ta a vida de vocês?
Eu quero dizer que aceito o ódio de vocês, vou super entender se vocês me xingarem, sério.
Eu sei que eu demorei, desculpe-me. Eu estava pensando muito serio em desistir dessa fic, mas pensei melhor e não consegui. Enfim.
Finalmente vocês verão o encontro do nosso futuro casallll, amém eu.
Espero de coração que vocês gostem!
Boa Leitura :)

Capítulo 17 - Part. 17


O sol já estava se pondo e a janela do quarto permitia que uma luz um tanto agradável entrasse e desse uma coloração diferente aos olhos verdes de um certo moreno.

Tom se arrumava para encontrar com Chris, estava sorridente enquanto mostrava seu traje para Evans avaliar.

-Está muito arrumado para alguém que só busca se divertir, meu caro Tom. –Falou debochando do amigo.

-Meu caro Evans, você só arruma uma boa transa se estiver bem arrumado, a vaidade ajuda com qualquer coisa!

-Sinto muito em discordar, Tom, mas eu arrumei a minha perfeita transa concertando um celular. –Respondeu dando um leve sorriso.

-Você é um caso à parte.                                 

-Repita isso depois que estiver apegado. – Falou enquanto se levantava. –Vamos, está quase na hora, vou deixar você lá.

-Nossa, eu não sabia que você tinha um carro. – Falou debochado. – Robert já está te presenteando assim?

Evans pegou o objeto mais próximo e atirou-o no amigo.

-Não, idiota! Ele saiu com o carro do pai dele, foi resolver algumas coisas da empresa e deixou o carro dele comigo.

-Claro, eu deveria ter pensado nisso. – O moreno pegou sua jaqueta em cima da cama. – Vamos?

-Vamos!

Evans pegou a chave e os dois amigos seguiram até o restaurante.

Tom não parava de encarar Chris um estante e isso já incomodava o loiro, impedindo-o de se concentrar completamente na estrada.

-O que foi? Para de me olhar. – Falou tirando rapidamente os olhos da estrada para encarar o amigo.

-Como está o relacionamento? Assim, depois da morte do pai dele. – Falou direto.

-Sinceramente, está melhor do que eu esperava. Ele tem lidado bem com a perda.

-Então por que você está me acompanhando em uma noite de sábado? – Falou franzindo o cenho.

-Porque você é meu melhor amigo há anos, não vou deixar você ir sozinho encontrar com alguém que você nunca viu.

-Mas ele não é nenhum lunático. É basicamente seu cunhado, Evans. – Falou debochado.

-Mas você não tem habilitação, se não gostar dele vai precisar de um piloto de fuga.

O moreno riu, mas sentiu que não precisava responder.

[...]

Chris estacionou o carro próximo ao restaurante e ambos saíram do carro, indo em direção ao local.

 Para a surpresa do loiro, Tom não saiu correndo até o restaurante, caminhou calmamente até a porta e entrou.

A iluminação do lugar era agradável, as paredes tinham uma coloração quase amarela. Era bem simples. Mais para um bar do que para um restaurante. Antes que Tom pudesse procurar o loiro uma das garçonetes o atendeu.

-Procurando alguém? –Falou sorridente.

Era uma mulher atraente, não para ele, mas era. Tinha os seios um tanto grandes, olhos castanhos claros e cabelo loiro.

-Na verdade sim. É um cara loiro de olhos claros. Chris, seu nome é Chris.

-Ah sim. Ele chegou há pouco tempo. –A moça sorriu. – Me acompanhe, por favor.

O moreno devolveu o sorriso, seguindo logo atrás da moça. Avistou o loiro algumas mesas a frente, mexendo no celular. Usava uma blusa escura e uma calça jeans. Simples e sensual.

A mulher apontou para a mesa e saiu, deixando o moreno sozinho para chegar até o rapaz.

-Boa noite! – Falou quando parou ao lado da mesa. – Você deve ser o Chris. –Sorriu.

-Sim, eu sou, sou o Chris. – Falou enquanto levantava. Um tanto atrapalhado. – Quer se sentar?

Tom riu, e se sentou em seguida, assim como o loiro.

Olharam nos olhos um do outro, ambos admirados e surpresos com a beleza que viam a sua frente. Era de fato, como se tivessem sido criados para observarem um ao outro.

-D-desculpa, mas, tinha algo para resolver comigo, certo? – Chris falou.

-Vai continuar aqui se eu disser que esqueci o que era? – Falou, mordendo levemente o lábio inferior.

-Acho que, de um jeito ousado posso faze-lo lembrar.

O moreno sentiu seu corpo se arrepiar com o olhar do loiro, mas não faria muitos jogos, queria jogo rápido, precisava.

-Ta bom! Você também está interessado, ótimo! –Falou rápido, recebendo um olhar quase desafiador do loiro. – Olhar pra você foi uma das coisas mais incríveis que já fiz, mas quero pular logo pra melhor parte, saber como você trabalha, se é que me entende.

-Entendo sim, entendo muito bem! Tem um quarto no andar de cima. – Falou enquanto levantava, encarando Tom. – Vamos?

-Claro!

Caminharam até a escada, sem trocar uma palavra. Tom estava ansioso. Se estivesse certo, teria que lidar com uma coisa muito grande.

Estava muito escuro. A única coisa que iluminava o quarto era uma luz que vinha do banheiro do mesmo. Tom esperou Chris fechar a porta, e se aproximou gradativamente do loiro.

Era provavelmente a visão mais sensual que já havia tido. As madeixas negras de Tom realçavam seus olhos, que pareciam ainda mais claros naquela escuridão. Assim que teve oportunidade Chris segurou a cintura do moreno e o pressionou contra a parede.

-Achei que você fosse querer mais devagar. – Sussurrou o moreno. – Mas assim também é gostoso.

-Achei que fosse preferir assim, deduzi isso pela sua pressa.

Tom segurou firme no cabelo de Chris, forçando o loiro a aproximar seu rosto do dele.

-Então faz logo alguma coisa que preste!

Iniciou-se um beijo acelerado e selvagem. Estavam quase desesperados. Chris pegou o moreno no colo, e o mesmo arrastou suas unhas pelos braços do loiro, arranhando-o.

Tom sentiu o impacto de suas costas com o colchão da cama. Suas mãos astutas passeavam pelo corpo sarado do loiro, e as mesmas não mediram esforço para tirar a camisa do mesmo.

-Que bom que você malha. – Falou passando a mão pelo peitoral do maior.

-De nada!

Chris virou o moreno de costas de forma rápida, dando um forte tapa na bunda de Tom, como se quisesse que ficasse vermelho por dois dias. O loiro deitou seu corpo sobre as costas de Tom, abrindo rapidamente os botões da calça do moreno, tirando-a logo em seguida.

-Espero que saiba que não sou o único que vou sair vermelho daqui! – Falou enquanto se remexia em baixo do loiro.

-Espero que não.

Chris se ajoelhou para tirar a calça, dando brecha para Tom se virar. O moreno puxou o loiro para cima dele, jogando-o para o lado em seguida.

-Deixa que eu cuido disso! – Falou se colocando sobre o loiro.

Tom terminou de tirar a calça do maior e levantou a cabeça para beija-lo, rapidamente. Começou a trilhar um caminho até a entrada de Chris, deixando vários chupões no corpo do loiro.

Hiddleston segurou o pênis de Chris, encarando-o. Ele teria trabalho para colocar tudo na boca, mas se esforçaria, muito.

O moreno passou a língua na glande do loiro, sentindo o gosto do pré-gozo, saboreando. Tom colocou tudo que conseguiu na boca, começando em seguida a fazer rápidos movimentos de vai e vem.

Chris já estava se segurando para não gozar, então puxou o moreno para seu colo, jogando-o no colchão em seguida.

-Agora eu vou foder você!

-Espero que dê o seu melhor! Já estou preparado.

Chris deu um jeito de pegar a camisinha no bolso de sua calça e a vestiu. Se posicionou entre as pernas de Tom, e começou a penetra-lo devagar.

O moreno não conseguia não morder os lábios e pode sentir um leve gosto de metal quando os movimentos começaram. Não era como se estivesse morrendo de dor, mas era tanto prazer se expandido que parecia que ele iria explodir.

Os gemidos, os barulhos das estocadas e o colidir da cama com a parede era como música para eles. Trocavam fortes apertos, tapas, mordidas, arranhões, não conseguiam imaginar como sairiam dali, e nem queriam.

A velocidade aumentou de forma surpreendente para Tom, e logo ambos atingiram seu clímax, sem forças para fazer algo além de dar um longo suspiro.

-Confesso que eu não esperava tanto de você! – Falou o moreno.

-Confesso que não achei que você gostasse tanto de provocar! - Falou enquanto retirava a camisinha, dando um nó e jogando-a em direção ao banheiro.

O moreno levantou da cama e deu uma boa olhada para Chris, que ainda não tinha se levantado, nem tinha coberto nenhuma parte de seu corpo.

-Não dá pra ser perfeito. –Falou enquanto começava a se vestir.

-Já vai embora? Eu nem tive tempo de conhecer você.

-Você tem meu número, e além disso, quer algo melhor para conhecer alguém do que uma boa transa? – Falou caminhando até a porta.

-Quem sabe.

-Se precisar sabe como me encontrar. Só marcar uma “reunião”.

-Sei!

E foi a última coisa que o moreno ouviu.

Tom caminhou rapidamente até o carro, quase corria. Não queria encarar ninguém, sabia que seu rosto estava marcado, tinha certeza disso, seus braços principalmente.

Chris estava quase dormindo quando ouviu a porta bater. Olhou para o amigo e tomou um susto com a aparência do moreno.

-V-você apanhou? – Gritou.

-Para de gritar, droga! –Respirou fundo. – Claro que não, é que eu assumi formas diferentes de ter prazer durante o sexo, só isso.

-Que merda Tom, parece que você foi espancado.

-Mas na verdade eu só tive o sexo mais prazeroso do ano. Agora vamos, tenho que te contar como foi.

-Dolorido talvez. – Brincou.

-Idiota! Só escuta.

Chris ligou o carro. Seria uma viagem deliciosa para Tom, e uma viagem longa para Chris. 


Notas Finais


Moresss, falem o que acharam por favor.
Beijoss e até breve.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...