História Shattered - Capítulo 2


Escrita por:

Visualizações 43
Palavras 2.045
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Fluffy, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


yoongi está perdido
não de um modo literal,
mas perdido dentro da própria casa
e de si mesmo
ele não sabe como encontrar-se
mas talvez não precise

Capítulo 2 - Lost


Mesmo dia, durante a noite.

Quando Yoongi chegou no andar do seu apartamento, ele viu alguns dos seus vizinhos e o porteiro tentando abrir sua porta.

- Senhor Min, - ele ouviu o porteiro dizer assim que tirou os fones de ouvido. O homem falava alto o suficiente para se fazer audível, pois uma música muito alta estava tocando e parecia certamente estar vindo do seu apartamento. – me desculpe o transtorno! Achamos que alguém tentou invadir seu apartamento esta tarde!

Yoongi não respondeu e tomou a frente para abrir a porta. Assim que a mesma se viu escancarada, Yoongi encontrou seu rádio estéreo ligado e no ultimo volume. O mesmo com sua televisão. Todas as luzes dos cômodos estavam acessas e seus eletrodomésticos apitando. Sua máquina de café, que nem mesmo está ligada na tomada, estava derramando café por todo o chão enquanto Holly latia para as paredes.

Ele foi desligando um por um, sendo rapidamente agraciado com o silêncio mais uma vez e pegou Holly no colo, tentando acalmá-lo. Seus vizinhos permaneciam na porta, o porteiro tendo avançado apenas alguns passos para dentro da sua sala.

- Está tudo bem por aí?

- Parece que sim. Alguém deve ter entrado aqui e feito essa bagunça. – Ele deu de ombros olhando ao redor e depois para o porteiro. – Eu não tenho muito que ser roubado mesmo.

- Quer que chamemos a polícia?

Yoongi olhou ao redor, tomando conta de que suas janelas permaneciam trancadas como sempre deixava antes de sair de casa. A porta da frente, claramente intacta. Não tinha como alguém ter entrado ali.

- Não. Tudo bem. Não será necessário.

- Tem certeza?

Ele não sabia exatamente.

- Sim. Obrigada pela ajuda.

Depois que todos se retiraram dali, Yoongi colocou Holly no chão e suspirou meio incerto enquanto olhava para os lados.

- Bizarro. – Suspirou. Holly começou a latir para as paredes de novo. – Okay. Preciso de um café.

 

//

No dia seguinte Yoongi não tinha aula na faculdade e o trabalho que ele tinha do estúdio podia muito bem ser feito em casa, então ele tinha um “quase” dia de folga. De minuto em minuto ele se encontrava diante de alguma coisa estranha acontecendo no seu apartamento; como quando ele foi buscar o carregador do celular no seu quarto, que ele claramente lembrava-se de ter deixado na cama, mas o mesmo estava em cima da cômoda do quarto; ou quando pela terceira vez naquele mesmo dia o seu aparelho de som ligou na estação de música pop; ou quando Holly, pela enésima vez começou a latir para as paredes. A solução que Yoongi encontrou para si mesmo foi enrolar-se numa coberta e ficar na sala enquanto terminava seus projetos no computador, com os fones de ouvidos bem colocados e som bem alto.

Por algumas poucas horas isso foi o suficiente, até que Holly começasse a puxar sua coberta com os dentes.

- Yah, o que há com você? – E quando ele tirou os fones de ouvido, Yoongi ouviu as batidas na porta.

E isso foi a coisa mais assustadora do dia, talvez da semana toda. Não por que tinha alguém batendo, mas por que Yoongi sabia o que era – ou quem era.

- Shin. – Ele sussurrou o nome, mas, hey, não era como se ele estava surpreso. Antes mesmo que o outro pudesse abrir a boca, Yoongi tentou fechar a porta, mas Shin colocou o pé a li e fez força para mantê-la aberta.

- Espera, Yoongi, por favor!

- Não! Saí daqui!

- Por favor! – Ele implorou, fazendo força para ao menos manter a porta aberta. Yoongi, do outro lado, encostou-se na porta e usou toda a sua força pra fechar aquela porcaria. – Eu só quero me explicar, me deixa...

- Oh, woah! Quer dizer quem tem uma explicação? – Disse irônico. – Não consigo nem imaginar o que poderia ser!

- Eu estou falando sério, Gi! Me deixa apenas...

Yoongi não sabia como Shin acabou entrando no seu apartamento (ou Yoongi simplesmente o deixou entrar; ele não sabia e não queria pensar sobre isso).

- Por favor, Gi, eu só...

- Você tem a cara de pau de aparecer aqui, depois de tudo o que aconteceu e depois de tudo o que você fez! Depois da humilhação que eu fui obrigado a passar naquele maldito lugar, seu filho da puta! – Gritou raivoso, distante, não querendo nem mesmo respirar muito perto dele. – Você quer me contar porque você me traiu? De novo? E com uma mulher?

- Eu quero que você me escute!

- Eu já escutei o suficiente e, sinceramente, não quero ouvir de novo! – Yoongi suspirou alto, exausto, esfregando os dedos na testa e apertando os olhos fechados. – É sempre a mesma história e é sempre o mesmo erro! Eu estou cansado e você está livre pra ir. – Gesticulou em direção à porta, sorrindo de maneira azeda. – Vá sair com qualquer mulher ou homem que você quiser, sério. Você não precisa mais ficar escondendo as coisas de mim ou então, simplesmente vá trair outra pessoa, ok? Eu cansei. Só vai!

Shin suspirou, tentando acalmar a si mesmo.

- Eu estava bêbado, eu estava nervoso e... Não é sua culpa.

Yoongi riu com secura e ironia.

- Oh, obrigado! – Exclamou. – Eu não estava exatamente me culpando pelas suas merdas, mas obrigado por clarear isso!

- Eu falo sério, Yoongi! Eu amo você! – Disse dando passos na sua direção. Yoongi recuou. Holly rosnou.

- Ora, por favor. Não vamos começar com isso de novo. Eu sei que você não me ama, você não precisa fingir que sim, eu não sei porque estamos juntos, então desapareça! Eu cansei dessa merda toda, ok? Eu perdoei você, tipo, uma dúzia de vezes. Eu... Eu nem sei mais, perdi a conta em algum momento. E foi divertido no começo, deprimente no meio de tudo e agora é simplesmente exaustivo.

Shin se aproximou o suficiente para que pudesse segurar as mãos dele. Ele era mais alto, mais velho e (emocionalmente, fisicamente) mais forte que Yoongi. Ele simplesmente tinha aquele poder sobre ele; estava na maneira como as mãos dele deslizavam pelos seus braços e a maneira como ele olhava diretamente nos seus olhos e também na maneira como ele passava a mão em seu cabelo até que pudesse segurá-lo pela nuca e, Deus, Yoongi era tão fraco por ele. E Yoongi queria, como ele queria apenas poder se afastar, ter o poder de se afastar dele e não olhar pra trás como se estivesse realmente deixando um pedaço de si pra trás e dizer "não!", dar um soco na cara dele e fechar aquela porta pra ele pra sempre. Mas não. Yoongi não era assim e ele sabia que, quando as mãos do Shin tocaram seu rosto, ele já estava perdido.

Talvez tenha sido coincidência que a lâmpada da sala tenha estourado bem ali.

//

2017. Julho, 19.

- Você é um idiota.

Namjoon estava deitado num dos seus sofás na sala, acomodado como alguém que já é de casa, com os pés apoiados na mesa de centro enquanto ele escrevia em seu caderno. Yoongi estava sentado no chão, perto de Namjoon e com Holly dormindo ao seu lado.

- Eu sei. – Yoongi respondeu mesmo sem ouvir a elaboração da frase. Namjoon bateu os pés no chão.

- Porque, cara? – Questionou indignado. – Porque raios você voltou com ele?

- Você não acha melhor acrescentar a percussão só no coro?

- Hyung!

Yoongi ergueu os olhos do notebook e olhou para o outro. Holly ergueu as orelhas.

- Por quê? – Repetiu Namjoon.

- Sabe aquelas pessoas que são intolerantes à lactose? Não podem comer nada que tenha leite, mas mesmo assim, algumas delas continuam comendo? – Yoongi deu de ombros. – Ou você mesmo que sempre tem dor de cabeça quando come gengibre, mas mesmo assim continua colocando no suco. É a mesma coisa.

- É por isso que algumas pessoas intolerantes à lactose acabam desenvolvendo alergia à proteína do leite e ficam seriamente doentes. – Rebateu. – E é por isso que eu tenho que usar óculos agora, por que afetou minha visão! – Namjoon não escondeu, em momento algum, sua indignação. Ele era um dos poucos que conhecia a historia de Yoongi e Shin, o babaca, e por ser amigo de Yoongi há anos, não gostava nada de ver o hyung se rebaixando à tal ponto. Era frustrante! – Fala serio, hyung, aquele cara fica te fazendo de idiot!

- Eu sou um idiota, ok? Você mesmo disse isso! Eu gosto dele, por mais estragos que ele faça na minha vida. – Suspirou. – Ele faz parte da minha vida.

Holly se remexeu ao lado de Yoongi, mas ele não deu atenção.

- Hyung, - ele chamou mais baixo dessa vez. – não seja desse jeito. Não deixe que ele faça isso com você. Parte pra outra, você com certeza encontra coisa melhor que esse traste.

Yoongi resmungou e voltou a olhar para o notebook.

- Acho que ia causar mais impacto. – Ele disse claramente mudando de assunto e não disposto à retornar. – Deixar a percussão pro refrão. Deixar a música começar mais lenta, com apenas o piano. Afinal a letra começa bem suave enquanto fala de sonhos e memórias. Com o decorrer da música, vai rolando um crescendo na medida em que a letra começa a falar dos sentimentos perdidos e boom! No coro, quando entra o verso sobre as decepções da vida e sonhos mortos, entraria a percussão e os outros elétricos.

- Hm. – Murmurou pensando. Ainda estava nervoso, mas sabia que uma discussão não levaria à lugar algum. – Pode ser. Vamos fazer um teste amanhã no estúdio e...

Sua fala foi cortada quando, subitamente, o aparelho de som da sala ligou na estação de música pop. “Here to Stay”, do Tiger JK tocando no último volume. Yoongi se assustou, mas não o suficiente para o surpreender. O controle que, por motivo algum, estava do seu lado, logo estava em sua mão e ele desligou o aparelho. Holly estava mais uma vez latindo para as paredes. Yoongi apenas o acariciou até que se acalmasse.

- O que foi isso?

Yoongi deu um sorriso despreocupado.

- Falha técnica.

//

2017. Agosto, 12.

No fim do dia, Yoongi saiu do chuveiro se sentindo mais cansado do que nunca. O vapor do banheiro deixou o espelho embaçado o suficiente para que alguém pudesse desenhar ali. Ele passou a mão pelo vidro e suspirou, espantado com as olheiras profundas que encontrou no próprio rosto.

Era sábado, Deus do céu! Era um pleno sábado e ele já não agüentava estar na própria pele!

Seu namorado? Sabe-se lá onde ele estava. Shin dizia que estava trabalhando, fazendo hora extra, mas Yoongi não era idiota (ele só parecia idiota) e simplesmente preferiu fechar os olhos e fingir que não estava vendo nada.

Logo depois de se trocar, Yoongi saiu do quarto já com a intenção de fazer uma nova jarra de café, pois ele precisava. Não tinha sono, por mais cansado que sentia e também ele se recusava a dormir.

Mas então Yoongi levou um susto, um puta susto quando virou o corredor pra entrar na cozinha e deu de cara com outra pessoa.

- Mas que porra! – Ele gritou de repente, recuando muitos passos para trás a ponto de que ele tropeçasse no próprio pé e caísse no chão, batendo a cabeça na parede no processo.

A outra pessoa em questão também gritou.

- Quem diabos é você? – Yoongi gritou.

- Eu? Quem diabos é você?

- Como assim quem sou eu? É você quem invadiu minha casa!

- Eu fiz o que? – Disparou indignado. Ele deu alguns passos pra trás e virou-se, correndo como se estivesse tentando fugir de Yoongi. – Eu nem sei onde eu estou, do que você tá falando?

Com o coração disparado ainda pelo susto, Yoongi levantou-se do chão disposto a seguir a pessoa. Disposto a ligar pra polícia ou qualquer coisa do tipo. Mas quando ele se pôs de pé e entrou na cozinha, onde o outro havia ido, encontrou o cômodo vazio. Holly, que em algum momento havia aparecido no cômodo também, estava latindo na direção da janela. Yoongi ficou parado, congelado e olhando para os lados como se algo estivesse prestes a acontecer. Uma bomba talvez. Mas nada aconteceu e ninguém apareceu.

//

 


Notas Finais


att aos fins de semana e/ou feriado
não prometo nada


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...