História She Came From Uranus - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Alienígenas, Biologia, Filho, Futanari, Incesto, Mãe, Scat
Visualizações 136
Palavras 1.104
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Romance e Novela, Sci-Fi
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bem, é nesse capítulo que Nikolai entrega o trabalho de biologia ao professor Vladimir e praticamente acaba a parte com o sexo mais "vanilla"... Boa leitura!

Capítulo 5 - Não reveleis a sujeira de Uranus


 No dia seguinte, quarto de Nikolai:

Nikolai estava tendo um “café da manhã na cama” com a mãe, que havia deitado o filho no colo para amamentá-lo com as grandes tetas, enquanto isso, ela o masturbava e, além disso, ela se desculpava por ontem:


Natasha: Perdão, eu não queria fugir ontem, é só que eu estava com muita vontade de ir no banheiro...


Nikolai tirou o mamilo da mãe da boca pra poder falar:


Nikolai: E precisava parar só por isso? Eu estava muito feliz cheirando seu ânus...

Natasha: Mas aí eu ia acabar...

Nikolai: Peidando em mim? Eu não me importo. Eu gosto de todos os seus cheiros!

Natasha: Filho... Tudo bem, se você receber uma boa nota com seu trabalho, eu irei te fazer o que quiser com meu cu, não só comê-lo.


Nikolai ficou tão feliz que chupou o mamilo da mãe com força para levá-la a ejacular no chão do quarto em segundos, Natasha gemia:


Natasha: Ah... Gozando... Uh... Meu leite... Do peito... E do pinto... Ah!


Um mês depois:

“As uranianas são seres humanoides vindas de Urano, devido às condições extremas de frio, elas se tornaram bem robustas e passaram a viver dentro de cavernas, mas saindo frequentemente durante o verão de 21 anos terrestres do planeta, tempo que aproveitam para fazer a fotossíntese e trabalhar com a agricultura hidropônica típica dos habitantes.

Por conta da gravidade 1,1 vez mais baixa que a encontrada na Terra, a espécie conseguiu alcançar a média de 2 m de altura; a coloração verde delas se dá a clorofila que dão capacidades fotossintéticas, que são maximizadas graças à área que um corpo dessas alienígenas pode atingir.

A alimentação das uranianas as categorizam como animais onívoros, apesar de uma tendência maior ao vegetarianismo, a dieta da espécie de caracteriza principalmente pela glicose, leite e vegetais do planeta, elas são descritas tanto como seres autótrofos como heterótrofos, pois produzem o próprio alimento mesmo se alimentando de outros produtores e consumidores.

Os processos fisiológicos delas ocorrem diferente em Urano, a fotossíntese, por exemplo, graças à atmosfera com abundância de metano, utiliza do próprio ao invés de dióxido de carbono, liberando hidrogênio no lugar do oxigênio; a respiração das uranianas também é afetada pelo planeta e sendo praticamente a operação inversa do procedimento citado anteriormente, o que as categoriza como seres anaeróbicos; apesar disso, na Terra, elas agem como outras plantas e animais daqui nesse quesito.

Em suma, apesar de características surgidas devido ao ambiente extremo de Urano, a espécie assemelhasse bastante com humanos, principalmente na fisionomia e anatomia, mas em contrapartida, traços únicos e exóticos como o hermafroditismo, presença de pigmentos fotossintéticos nas células e proporções exageradas criam uma certa estranheza na aparência delas, mas não devíamos nos assustar com isso, já que uranianas são seres bem pacíficos.”


O professor checou aquele trabalho, que mesmo aparentando ser uma página com uma espécie de dissertação, havia mais folhas contendo folhas com mais informações não citadas, além de imagens anexadas, as quais tinham Natasha como modelo, depois, Vladimir julgou em frente a Nikolai:


Prof. Vladimir: Ora, isso aqui foi muito bem feito, tem informações que eu nunca obteria normalmente, aliás, eu nunca suspeitaria que a cor verde na pele delas tem relação com a fotossíntese, esse texto inicial foi uma boa introdução, já que eu estranharia muita coisa aqui, perfeito, você já pode se considerar aprovado em biologia por causa dessa pesquisa.


Nikolai estava muito feliz com aquelas palavras para ter alguma reação ou coisa do tipo, ao retomar o controle do corpo, ele agradeceu:


Nikolai: Muito obrigado, eu trabalhei muito para fazer, fico feliz que o resultado tenha te agradado.

Prof. Vladimir: Não foi nada.


Casa de Nikolai, após as aulas:

Nikolai chegou tão feliz, que não se conteve e tirou toda a roupa após passar a porta, jogando a bolsa perto daquele canto, e correu para o quarto de Natasha, onde encontrou a mãe nua, já ereta e com a vagina molhada de fluidos, a uraniana perguntou:


Natasha: Como foi com o professor de biologia? Ele acreditou em algo do que você escreveu ou achou que era bobagem sua mãezinha ser verde?

Nikolai: Mãe! Ele amou o meu trabalho, com certeza, ganhei nota máxima!

Natasha: Ótimo, filho! Agora podemos brincar sem restrições!

Nikolai: Eba!


Nikolai correu para perto da vulva dela e passou a enfiar a mão aberta dentro da vagina da mãe, que começou a liberar mais fluidos na mão do filho, que perguntou:


Nikolai: Então, como anda sua gravidez e nosso filho?

Natasha: Ah... Ótimos... Vai fazer cinco semanas... Amanhã...

Nikolai: Ótimo! Mal espero nosso filho nascer, mamãe!

Natasha: Sim... Filho... Vou ser vovó... Mãe do meu próprio neto...

Nikolai: Sim! E faremos vários outros!

Natasha: Sim... Sim... Sim... Ah!


Natasha acabou por ter um orgasmo, seguido de um longo jato de esperma para o alto, atingindo vários pontos do quarto, envergonhada por ter chegado cedo demais, a mãe se desculpou:


Natasha: Ah... Por favor... Me... Me desculpe... Eu já estava muito... Excitada...

Nikolai: Não se preocupe, eu queria mesmo isso, agora se ajoelhe, quero me sentir dentro da sua boca!


Natasha se ajoelhou na cama e abriu a boca pra incentivar Nikolai a usá-la, então o garoto subiu no colchão e aproximou o pênis da cara da mãe, que estirou a longa língua a fim de lamber cada canto daquele membro maravilhoso para ela, encorajando o garoto a colocar o falo na direção da garganta da uraniana, que passou a recuar e avançar sucessivamente com a cabeça, o menino gemia:


Nikolai: Mãe... Mãe... Mamãe... Você é muito boa nisso!


Natasha usou as mãos livres para apertar as gigantes mamas no pênis do filho, que gemeu com mais intensidade:


Nikolai: Ah... Mãe... Seus peitos... Macios... No meu pau...


Natasha acelerou os movimentos com e cabeça e passou a apertar os próprios mamilos liberando um pouco de leite, o que excitava ainda mais o Nikolai, que não demorou muito para avisar a mãe:


Nikolai: Mãe... Eu vou... Ah...


Natasha tirou o pênis da boca e passou a masturbá-lo até que ejaculasse em direção a língua da mãe, que expôs a grande quantidade de esperma sobre as papilas gustativas e, logo em seguida, a engoliu, depois, riu e disse:


Natasha: Você gozou bastante na minha língua!

Nikolai: Mãe... Mãe... Você prometeu nas férias que... Que iríamos poder fazer anal...

Natasha: Hum... E vamos, mas antes, uma pergunta.

Nikolai: O quê?

Natasha: Você omitiu todas as informações sujas que eu te contei, não?

Nikolai: Sim! O que têm elas?

Natasha: Que eu também omiti umas informações sujas sobre uranianas, e eu estou disposta a revelá-las agora.


 Continua...


Notas Finais


É isso, próximo capítulo terá scat, assim eu pretendo, e, por isso, creio que quem não gosta, vai se sentir meio desconfortável, então não aconselho continuar, mas se quiser... Até domingo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...