História Shelter Intern School ((-- Interativa. - Capítulo 6


Escrita por: , cosmos__ e Unyversal

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Anime, Cosmyc, Deuses, Interativa, Originais, Sobrenatural, Unyversal
Visualizações 42
Palavras 447
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


O prazo agora vai até dia 01/01, para que todos possam fazer fichas mais caprichadas

Capítulo 6 - Extensão do prazo


Fanfic / Fanfiction Shelter Intern School ((-- Interativa. - Capítulo 6 - Extensão do prazo

O demônio tem muitas faces e infelizmente uma delas é belíssima.

(***)

Os passos calmos evocavam pelo local vazio e escuro, seus sapatos sociais pretos pisavam em água fria e mórbida, os barulhos de correntes se arrastando em meio a escuridão fizeram aquele homem parar ainda mantendo sua postura elegante.

— Eu sei que está aí, Grimhilde. — Pronunciando o nome da criatura não demorou muito para ver os olhos dourados brilhantes e famintos em meio a escuridão, se aproximando lentamente até ficar poucos centímetros do mesmo.

Era uma bela e esbelta mulher, talvez o que mais chamasse atenção nela além de sua beleza e olhos de uma oblíqua, dissimulada, eram suas orelhas longas e pontudas que só a deixavam mais bela. Tendo correntes em sua cintura, braços, pernas, correntes longas que se estendiam por toda aquela infinita escuridão.

— Ezequiel, o que faz aqui? Saudade de nossas conversas passadas? — A voz melodiosa era como um hipnótico quase instantâneo, o vampiro franziu o cenho a olhando com firmeza.

— Não estou aqui para suas gracinhas, eu vim lhe fazer uma pergunta: Você tem algum Lencastre em seus contratos? — Disse sem enrolação porém trincou o maxilar a vendo fingir que ainda pensava na resposta.

— Talvez, tenho tantas almas em mãos que acabo me esquecendo de seus nomes e portadores. — Cínica, ela riu, o olhando com seu típico olhar de soberania.

— Não brinque comigo! — Aumentou o tom de voz vendo as correntes apertarem a mesma a fazendo sentir uma breve dor. — Se você tiver, poderia quebrá-lo? 

Grimhilde gargalhou, aquilo era piada para si, quebrar um contrato seu? Impossível.

— Acha mesmo que irei perder uma alma? Você parece que não me conhece, Ezzy. — Ela recuperou o fôlego após rir, bufando, ele se virou para sair, aquela mulher o fazia perder o controle de si mesmo.

— Então apodreça aqui nesse selo, Grimhilde.

— Não cante vitória antes da hora.

Ele travou ao ouvir ela cantarolar a última frase, a ouvindo se virar e adentrar nas profundezas daquela escuridão.

Para ela ter dito aquilo significava que ela tinha descoberto: a energia dela era como um ácido, corroendo a força do selo a cada momento e que para quebrar a maldição ela precisava de um corpo.

A mulher que parecia familiarizada com o breu daquele local, soltou uma risada doce e insana.

— Você vai ver, irei transformar esse tal corpo em uma caixa de Pandora.

Grimhilde Beelzebub, o maior e mais perigoso demônio de pacto e possessão da história. Não tinha números para quantidade de almas devoradas pela encantadora mulher, porém, uma coisa estava certa: ela iria retornar, mais forte e mais faminta.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...