História Shelter ~NamJin~ - Capítulo 6


Escrita por: ~ e ~Heamin_Phonic

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Desenhos, Design, Drama, Ficção, Jikook, Namjin, Projetos, Radioactive, Romance, Seoul, Shelter, South Korea, Vhope, Virus, Yaoi, Yoonmin
Visualizações 61
Palavras 986
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ADIVINHA QUEM VOLTOU COM SHELTER?! E AGORA É DEFINITIVO!!
Perdoe-nos(me) por esta Fanfiction estar saindo tão atrasada... acontece que eu, LiraKuraiinu, sofri de um block f****o com relação ao final e não sabia o rumo dessa fanfic, tanto que agora estou recebendo ajuda de @Heamin_Phonic!! Obrigada meu bolinho~
E obrigada a vocês por esperarem!!

Boa leitura~!!

Capítulo 6 - His Name


Fanfic / Fanfiction Shelter ~NamJin~ - Capítulo 6 - His Name

...


Com a recente construção deste abrigo, não me vem mais a cabeça que sofremos um ataque radioativo, mas ainda me deixava curioso se eu e Kim seríamos ou não os únicos sobreviventes. Afinal qual é o nome dele? Seu apenas seu sobrenome, e que é daqueles atirados. Se fosse verdade que éramos os últimos então como poderíamos progredir? Teríamos que pensar em algo com o tempo, mas tudo o que eu quero nesse momento é relaxar nem que seja por um dia. Gosto de desenhar coisas em todos os momentos, e é exatamente isso que estou a fazer agora;

Soa estranho, mas até que desenhar em uma banheira cheia de água e espuma era relaxante. Além do mais, meu aparelho avançado de desenho era à prova d'água, o que poderia dar errado? Afinal precisava testar meus novos recursos sobre ela; desenhei um livro qualquer, e ele surgiu caindo do lado de fora da banheira. Animei-me e sorri entusiasmado. Desenhei novos fones de ouvido e os colori com um tom de rosa metálico, afinal era minha cor favorita, e também apareceu no mesmo lugar sobre o livro. Dei risadas baixas até que raciocinei comigo mesmo:

"se posso desenhar objetos e os fazer surgir, por que não desenhar pessoas?"

Me enchi de esperabças diante disso e rabisquei um rosto, logo um corpo. Era mais um rapaz de cabelos morenos e era sorridente, algo que dava destaque nele era literalmente seu sorriso ligeiramente 'quadrado' porém adorável. Por um momento pensei que este seria o erro em seu rosto, mas estava perfeito assim. Esperei como um idiota para que aquele desenho também criasse vida, mas não aconteceu, pelo contrário, suas linhas, seus traços desapareceram lentamente, o que me frustrou.

Resolvi então desligar o aparelho e colocá-lo sobre uma pequena bancada de madeira ao meu lado. Afundei-me mais ainda na banheira entre um suspiro e deixando meus olhos semi-abertos. 

Observava a janela. Do lado de fora tudo tinha perdido sua cor; estava tudo destruído. Era possível visualisar barras de ferro presas ao chão de antigas construções que se foram. Uma sombra estranha passou diante da minha visão. Parecia se contorcer. Assustei-me, mas ignorei. Era surpeendente saber que uma cidade tão movimentada, complexa e calma como Seoul tenha sido alvo de um ataque tão cruel. O que podemos fazer para reverter essa situação? Poderíamos mesmo ser capazes de salvar uma nação perdida?

Eu pensava nessas coisas enquanto observava meus joelhos dobrados e fora da água e os balançava de um lado para o outro. Bocejo e começo a ficar com sono devido ao silêncio do ambiente então decido retirar-me daquele cômodo para deitar-me e dormir, precisava descansar em um lugar decente e não em um banco de madeira de praça. Exigente? Talvez. Mas desde o ataque eu não tive o prazer de dormir tranquilamente, o sono me consumia e eu sequer percebia isso.

Sequei-me em uma toalha macia no banheiro mesmo e coloquei roupas limpas e mais confortáveis, além de serem quentinhas; o clima lá fora já não era mais o mesmo, está frio demais e fora da época de costume. Estava tudo estranho, pra ser franco, não reconheço mais este lugar agora sem cor e vida como era antes.

Saí do banheiro já arrumado, agarrando-me aos meus aparelhos de desenho além do meu mais recente fone e pronto para jogar-me na cama. Creio eu, SeokJin, que o que salva este ambiente morto era a casa recém desenhada e construída. Por dentro é tão colorida, bem arrumada, cheia de vida e luz, exatamente do jeito que gosto, e não sombrio e assustador como é agora a atual Seoul. Mas agora tenho mais companhia comigo, terei que me habituar com o segundo Kim se eu quiser que tudo dê certo.

Entrei no ambiente desejado. Meu quarto não era dos maiores e mais luxuosos mas era adequado pra alguém como eu, além de ter espaço suficiente pra mais de uma pessoa, assim o meu novo companheiro não seria obrigado a dormir na sala. Coloquei aquele meu material que segurava em uma gaveta organizada e joguei-me de bruços na cama, com um sorriso de satisfação em meu rosto, satisfação e otimismo pela primeira vez após a tragédia.

Mas logo pude ouvir a porta do meu quarto sendo aberta lentamente;

-SeokJin? -Era Kim. -Ainda está acordado?

-Estou. -Me pus sentado na cama. -Mas já ia dormir.

-Oh desculpe, mas não se preocupe, eu já estou de saída. -Corou enquanto entrava e fechava a porta. -Eu só preciso dizer algumas coisas.

-Fique tranquilo, este quarto também é seu. -Ri. -Afinal, diga-me o que precisa. 

-Eu vim te agradecer mais uma vez... é sempre bom lembrar. Obrigado por ter me dado abrigo quando ninguém mais veio.

-Feliz em ajudar. -Sorri.

-Eu não sei expressar exatamente em palavras, fico até confuso pensando em você... d-digo, em suas boas ações, óbvio.

-Entendo. -Dou risadas baixas enquanto observo seu adorável jeito envergonhado. -A propósito, está melhor?

-O suficiente pra finalmente te contar meu nome completo.

-Ande logo com isso! -Faço o outro rir.

-Apressadinho. -Ele se sentou na cama enquanto parava de gargalhar. -Meu nome completo é Kim NamJoon.

-Oh, belo nome! -Exclamei animado.

-Hm, mas creio que ainda não me lembre se realmente é este...

-Ah me poupe, vai ser este mesmo! -Bati em seu rosto com um travesseiro.

-Ei ei, se acalme, estou brincando, este é meu nome! -Voltou a rir e puxou risadas minhas também. -Aliás, acho que devo te deixar sozinho para dormir em paz. Te vejo amanhã. -Se levantou.

-Qual parte de "este quarto também é seu" não compreendeste?! -Cruzei os braços.

-Oh estava falando sério?!

-Mas é óbvio!

-Ah, quanta gentileza... obrigado. Merece um beijo. -Ele se aproximou de mim e beijou minha testa com carinho. -Na testa por enquanto.

-C-certo. Vamos dormir logo?

-Já que insiste... -Ele riu e se deitou ao meu lado, assim repeti seu ato já que permaneci sentado na cama por um tempo.

-Bobo. -Sussurrei enquanto sentia o outro abraçar-me a cintura e puxar-me para mais perto.

-Este "bobo" te agradece pela sua bondade. -Rimos baixo, e assim finalmente adormecemos abraçados.


.


Notas Finais


V I A D A G E M 🌝🍷


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...