História Sherpy Naal - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Harem, Romance
Visualizações 0
Palavras 432
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Harem, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico)
Avisos: Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 8 - Trem 505


Elisa On.

Nada tem acontecido, essa cidade está horrível! E olha, eu realmente não quero ficar enrolando, porque, eu sei que essa história está só "tudo está estranho" ou algo do estilo.

Eu queira poder falar alguma coisa no grupo, eu realmente sou uma pessoa sem graça... Ou uma pessoa "normal" como a maioria encara.

Eu queria poder voltar no tempo, para conseguir mudar de cidade e nunca vir para essa... Minha mãe foi em bora e me deixou aqui, na Inglaterra...bom, eu ainda não contei isso para as meninas mas, eu estou aqui, faz bastante tempo, sem mãe, sem pai, sem irmãos...acho que está até pior que Saskia, não querendo usar isso como desculpa.

Eu sou aquele tipo de pessoa que explode, é só algo de ruim acontecer... E era exatamente isso que eu tinha feito naquele dia! No trem 505.

Eu estava com um braço encostado na janela, vendo os pequenos flocos de neve voando, eu pretendia voltar para a França o quanto antes, eu não me importava mais com a Inglaterra.

O clima estava ameno, uma música calma estava tocando na minha cabeça, acho que todas as minhas amigas tinham isso.

Eu ouço umas pessoas revoltadas, possivelmente da minha escola.

Na minha cabeça estava um rock clássico, um indie, um Arctic Monkeys, entre outras coisas.

As pessoas começaram a desprezar a arte, mas porque se importar? Elas não estavam fazendo mal a ninguém!

Eu encosto no banco e olho para o teto, descendo as costas lentamente com a mão no bolso.

As pessoas continuam, e a música na cabeça é a mesma

Até que, uma delas começa a falar de Annora:

- eu ainda não sei como essa garota é tão mala!

Eu não ligo de princípio.

- Essa garota não se toca! Ninguém mais liga para a arte! Ela é uma idiota! Protegendo algo inútil!- Quando a garota fala isso eu não me aguento vou em sua direção:

- O que está fazendo? Falando de minha amiga?- Pergunto.

- Ela é uma vaca!- A garota fala.

Eu dou um soco no rosto da garota, e, o que já era uma música calma, passou para um punk, a música tocava na minha cabeça, a música que minha mãe ouvira na adolescência.

Sai alguma coisa da boca da garota, não ligo, mas dou outro soco saindo um líquido preto da boca da mesma.

Vou embora, não irei voltar para a França! Não agora! Eu tenho as minhas amigas e não vou deixa-los sem mim!

Então, eu vou correndo, saio do trem, e corro para as minhas amigas, a música continuava, eu continuava correndo, agora, descalça... Correndo e correndo para as minhas amigas!

Eu não iria desistir de Sherpy Naal! Não hoje!

Elisa Off.



Notas Finais


Essa é a única história em que eu possa espressar os meus sentimentos em um contexto.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...