História She's Kinda Hot - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Joshua Kimmich, Julian Draxler, Lily Collins, Manuel Neuer, Marc-André ter Stegen, Marco Reus, Mario Götze, Mats Hummels, Mesut Özil, Thomas Müller
Personagens Joshua Kimmich, Lily Collins, Marco Reus, Personagens Originais
Visualizações 272
Palavras 1.048
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


espero que gostem, nos vemos nas notas finais.

boa leitura!

Capítulo 3 - Viagem para a Rússia


Fanfic / Fanfiction She's Kinda Hot - Capítulo 3 - Viagem para a Rússia

Marco Reus

 

Quando fomos embarcar para irmos para a Rússia, fomos recebidos no aeroporto por uma multidão de torcedores loucos querendo fotos, autógrafos e cantando muito, como se tivéssemos ganhado a copa do mundo já.

Mas, o que tirava mesmo a minha atenção era Clarissa, a menina era bonita demais, elegante demais, delicada demais, muitos demais. E aquilo estava me deixando não exatamente nervoso, mas sim sem jeito, pois eu era o único que se comportava igual a um idiota com ela por perto.

- Reus, Koom schon, Mann – Ouço Kimmich gritar e os sigo rapidamente quase embarcando já – Está no mundo da lua hoje Mann?
- Auf keinen Fall! – Solto uma risada – Vamos garoto, sua primeira copa e você tem futuro – Ele sorri, entramos no avião e sentamos em nossos respectivos lugares.

Ouço sua voz de longe cumprimentando o comandante, ela estava atrás dos fisioterapeutas, ao meu lado estava completamente vazio já que Joshua preferiu ir com Özil deixando-me sozinho. Ela olha para todos no fundo, suspira derrotada e encara o lugar ao meu lado.

- Incomoda-se? – Ela diz olhando-me, nego imediatamente.
- De maneira alguma Clarissa – Eu pego a minha bolsa e dou espaço para ela se sentar perto da janela.
- Não gosta de vir na janela? – Nego – Algumas pessoas quase saem na mão para sentarem aqui – Eu dou risada com as suas palavras – Tem pavor de voar Reus?
- Eu apenas não prefiro sabe? – Ela assente ainda olhando para fora. Prefiro assim – Eu gosto mesmo de ficar com os pés firmes no chão.
- Eu já gosto – Clarissa olha-me – Fico com sensação de liberdade...
- Você se sente muito presa, Süss? – Ela sorri de canto ainda me olhando.
- Às vezes – Clarissa suspira – É muita responsabilidade entende? Eu juro Reus, de vez em quando penso que eu vou explodir cuidando de um setor inteiro.
- Tudo dará certo nessa copa – Bem rapidamente relo em sua mão apenas como uma forma de ‘ficará tudo bem, pode contar comigo’.
- Ficará sim – Clarissa fala.

Ela volta a olhar pela janela, foi quando começamos a decolar, começo um jogo bem aleatório naquele tablet que tem na poltrona da frente na tentativa de me distrair um pouco e não pensar muito no voo longo que estava por vir.

Assim que canso daquele jogo idiota, resolvo tentar dormir um pouco, afinal, eu merecia uma boa soneca, umas três horas de sono cairia muito bem, o problema era cair no sono o que era meio impossível com alguns caras empolgadíssimos conversando sobre os jogos.

 

 

(...)

 

Abro os olhos no susto, sinto um peso no ombro, quando olho para o lado vejo que Clarissa havia tombado a cabeça e estava descansando em meu ombro, respiro fundo e sinto o cheiro de um perfume doce adentrar minhas narinas e então sorrio, era aquele o cheiro dela, doce e bom.

Tento não me mexer muito, afinal ela estava dormindo ali e eu jamais iria querer acorda-la e tira-la dali, a menina parecia estar tão confortável que eu nem me atrevo querer tira-la. Mas um ser enviado justamente do inferno me cutuca me fazendo quase pular de susto.

- Caralho! – Eu falo baixo e olhando para o fisioterapeuta que me encarava assustado – O que você quer porra?
- Marco por favor, levante e estique as pernas, faça um exercício bem básico – Eu sinto Clarissa levantar a sua cabeça e olhar ao redor – Olá Clarissa – O menino diz olhando para a morena ao meu lado que apenas sorri e se levanta – Para não correr o risco de lesão, tudo bem?
- Primeiro, vá à merda – Eu falo nervoso – E tudo bem, vá sentar cara, depois eu levanto e faço isso – Ele assente e sai rapidamente dali.

Eu podia falar que metia medo em alguns novatos? Sim! Mas, apenas em uma pessoa a minha marra não adiantava porcaria nenhuma que era justamente nela, a mulher que era considerada uma deusa por todos.

A pedido do fisioterapeuta bundão, eu levanto dali e vou andar um pouco, caminho até um dos banheiro que estava sendo ocupado, acredito que era pela mulher que dormia até agora pouco em meu ombro. Recordo do seu perfume invadindo meus pulmões e sorrio. A porta se abre, ela sorri pra mim, sorrio para ela e entro no banheiro.

Olho-me no espelho, porra eu estava acabado, olheiras fundas, cabelo bagunçado e apertado para fazer xixi, dou risada desse pensamento e faço logo minha necessidade.

 

(...)

 

- Atenção senhores passageiros aqui quem fala é o seu comandante, por favor, afivelarem os cintos pois chegamos ao destino e já iremos pousar, obrigado. – A voz do comandante soa suave, então afivelo bem o cinto como de costume e apenas espero.
- Finalmente – A voz da Clarissa soa do meu lado – Não aguentava mais ficar sentada aqui dentro – Ela bufa, eu dou risada olhando para a menina.
- Imagina eu – Digo a ela que sorri.

O pouso foi tranquilo, durante a viagem inteira não houve um sequer problema, o tempo colaborou conosco dessa vez, assim que pousamos, vejo que é a noite, não me preocupo em coloca óculos de sol.

Pego minha mochila, coloco nas costas e fico na fila para sair dali logo, não via a hora de colocas os pés na terra firme novamente, eu definitivamente odiava aviões. Deixamos outras pessoas responsáveis para pegar as nossas malas, não dava para irmos lá, era muita gente e muito jornalista intrometido, então seguimos para o ônibus que já estava a nossa espera para nós todos podermos ir ao hotel que estava reservado para a seleção Alemã.

- Reus, Reus – Ouço a voz de Kimmich – Como foi viajar com o tesouro da diretoria ao seu lado? Ela é chata mesmo ou não? – Ele pergunta dando risada.
- Cara, ela quase não abre a boca e quando abre ela só fala de negócios – Tento passar outra imagem para ele, eu via em seus olhos que ele estava interessado nela, o seu sorriso some.
- Sério Mann? – Assinto – Merda.
- Relaxa cara – Dou um tapinha em seu ombro – Há mulheres maravilhosas na Rússia – Assim que falo isso Clarissa passa ao nosso lado e ele fica a secando até ela sumir da nossa vista.

Respiro fundo.

Kimmich, não queira me ter como concorrente cara, você certamente irá perder, e perder bem feio.


Notas Finais


mereço comentário? um favorito talvezzzzzz? beijo e até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...