História Shii Just... Smile? - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Jeff The Killer, Lendas Urbanas, Slender (Slender Man)
Personagens Jeff, Personagens Originais
Tags Gore, Homicidal Liu, Horror, Jeff The Killer, Jeff Woods, Liu Woods, Prisão, Romance, Sequestro, Serial Killer, Terror
Visualizações 15
Palavras 1.040
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Ecchi, Famí­lia, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Quero ter uma conversa séria com vocês...
ATÉ AS NOTAS FINAIS.

Boa leitura.

Capítulo 12 - Nova realidade


Fanfic / Fanfiction Shii Just... Smile? - Capítulo 12 - Nova realidade

POV’S Narradora

Treze longas horas haviam se passado, o jovem que levantara somente uma vez para usufruir do fétido banheiro do ônibus, ademais seu tempo foi gasto entre curtos cochilos que eram interrompidos com solavancos do veículo e em devaneios sombrios que arrepiavam seu próprio autor.

 

Quando a viagem estava no fim, deu-se por satisfeito e ergueu o corpo quase em um salto, podia ouvir os estalos e sentir a dor da coluna que esteve mal acomodada por muito tempo, desceria na penúltima cidade e o ônibus faria o trajeto de volta para sua antiga cidade. Participou com alguns passageiros de uma pequena fila para desembarcar, da mesma forma teve a paciência de recolher suas duas bagagens e partir rumo a sua nova jornada.

 

Em sua mente traçara o plano de acampar na região mais afastada da reserva florestal local, desembalaria o corpo, providenciaria uma fogueira, talvez conseguisse preparar os enlatados que compunham seu 'kit acampamento’. 

Debochava de si, havia feito uma enorme loucura, mas era irremediável, sua sanidade ia pelos ares junto com seu bom senso, mas ainda contava com uma dose de raciocínio lógico. Não tinha coragem de imaginar-se como um psicopata, afinal sua sagacidade fora pouco explorada quando teve a oportunidade de resgatar Liliam, sua vida poderia ter sido muito facilmente colorida de rubro sangue desconhecido, com uma escolha mais acertada até mesmo poderia ter o adjetivo 'assassino em série'.

 

Infelizmente, os homens perdidos em seus desejos carnais, ignoram até mesmo anseios profundos para saciar feridas de momentos.

 

Sua caminhada foi longa e árdua, esbofeteava-se internamente por não possuir preferências por tênis de estilo esportivo, seus pés eram portadores de terríveis bolhas, seus braços pesavam e seu pescoço tensionava mais a cada passo endurecido. Esse era o resultado da longa caminhada de quatro horas esgueirando-se por entre a movimentada rodovia.

 

Ao longe poderia avistar o início da reserva, mas isso não lhe permitiria parar, seu estômago era torturado pela fome e seu corpo pedia por água, ele tinha dois litros reservados mas não cogitava a ideia de gasta-los naquele momento.  Seu passos somente perderam a dureza e a rapidez quando teve seus movimentos barrados pela larga cerca que ficava perto da entrada lateral, em seu pouco raciocínio restante, não ousou passar ao menos perto da entrada principal – o que teria lhe poupado caminhada.

 

De qualquer forma sentia-se aliviado por ter abaixo de seus pés uma reconfortante grama aparada, talvez seus pés derretessem se continuasse a desbravar o asfalto fervente por mais algumas horas. Soando frio colocou a mochila de acampamento no chão, segurou com a maior firmeza que pode a mala onde havia o corpo desacordado, lançou-a com o restante de suas forças sobre os dois metros da barreira, um baque foi ouvido e pode ver a mesma se estatelar do outro lado. Não havia tempo para se remoer, colocou novamente a mochila nas costas, retirou os tênis e encaixou as meias nas mãos, calçou-os novamente e deu início a uma escalada pela cerca de arame farpado.

 

Os dedos das mãos buscavam apoiar-se o mínimo possível nas farpas, as meias ajudavam mas não impediram que alguns filetes de sangue fossem retirados do jovem, a breve tortura se encerrou e ele saltou do outro lado, caindo com o corpo curvado e as mãos apoiadas no chão. O tempo era escasso, por suas contas já aproximava-se o fim da tarde, já que perto de cair a noite haviam fugido. Devaneios não tiveram espaço e a mala do corpo foi tomada em seus braços, Jeffrey começou uma corrida tortuosa mata a dentro.

 

Algumas placas indicavam a proibição de se adentrar a fundo da reserva, ignorando-as atravessou um pequeno riacho, seus ombros castigavam-lhe mas ao perceber o quão longe se encontrava da entrada teve mais forças para correr, o remédio poderia ter perdido seu efeito, a pequena poderia estar morta.

 

Quando cercado por mata densa suficiente, ele parou pousando gentilmente a mala sobre o chão. Retirou sua mochila das costas e armou o saco de dormir acima de algumas folhas secas, um fino travesseiro foi ajeitado, e em volta preparou com as mãos trêmulas o local da fogueira com os enlatados em volta, tirou a maleta de primeiros socorros para fora junto do cobertor com isolante térmico, mais algumas coisas básicas foram arrumadas em volta.

 

Estava ansioso e suava frio, ágeis suas mãos já livres das meias abriram a mala, encontrou o corpo encharcado de suor e febril, a respiração era fraca contrastando com o peito que subia e descia de forma desordenada. Uma poça de sangue vindo da virilha havia de formado, ele a retirou da mala e colocou o corpo esticado sobre seu colo.

 

- Lili, vocês vão ficar bem – Pronunciou com a voz mais rouca que o convencional sentindo a garganta doer de sede.

 

Ela apenas suspirou permanecendo em seu sofrimento desacordada. Ele retirou as calças de sua companheira e as usou para arrumar suas pernas de forma mais apertada possível, colocou-a sobre o saco de dormir e usou o próprio moletom como apoio para deixar o quadril feminino levantado, a hemorragia não parecia tão grave vendo por aquele ponto. Hidratou-a devidamente e deixou-se aproveitar o restante da água, deixou-a de lado e juntou alguns galhos, com uma pederneira de cobre sofreu um pouco mas com algumas faíscas pode fazer uma pequena fogueira, sua dimensão permitia pouco calor ser emanado, mas era o suficiente considerando que deveriam fazer o máximo para não serem notados.

 

A fome era intensa mas o cansaço era maior, arranjou melhor o fogo e permitiu que seu corpo desfalecesse ao lado do de Liliam.

 

POV'S Lembranças Jeff The Killer

 

Havia sido uma noite de sono rápida, findada quando por volta das cinco da manhã os raios solares de outono invadiram o ambiente por feixes entre as árvores. Me remexi sentindo dores espalhadas por muitas regiões do meu corpo, as que mais incomodavam eram os ombros, quadris e pés – Foi uma das poucas vezes que senti esse tipo de desconforto.

 

Ao meu lado um corpo frágil e suado estava estendido, não tinha noção do que fazer, então decidi reabastecer a fogueira e proteger a lenha seca, em seguida peguei meu reservatório de alumínio e caminhei em passos pesarosos ao riacho que encontrara no dia anterior.


Notas Finais


Obrigada por ler.

Link sobre a Reserva Florestal -
https://pt.wikipedia.org/wiki/Floresta_Nacional_de_Shoshone

PERDÃO, MAS VOCÊS REALMENTE SE IMPORTAM COM A HISTÓRIA?
Se realmente gostam de ler essa história comentem sobre o rumo dela, seus palpites, digam se está bom, qual melhor dia da semana e horário para vocês lerem, pq se REALMENTE QUISEREM CONTINUAR LENDO eu prometo ser mais responsável com as postagens. Se não né, vai der de vez em nunca como tem sido.

Perdão por isso.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...