1. Spirit Fanfics >
  2. Shikamaru e Temari onde tudo começou (versão atualiza) >
  3. Segredo

História Shikamaru e Temari onde tudo começou (versão atualiza) - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Como estão meus queridos? Sei que vocês já devem estar cansados de ouvir isso, mas fiquem em casa, leiam bastante, estudem e se cuidem, não quero ver ninguém doente.
Agora focando na historia, vou tirar um pouco do foco do Shikamaru e da Temari para dar um romance digno ao nosso pequeno Gaara, não sei se todos pensam como eu mas até hoje acho uma completa injustiça ele não ter se casado, então vamos dar uma historia feliz ao nosso kazekage sofredor né amigos? Espero que curtam essa nova fase da fanfic

Capítulo 16 - Segredo


                        AUTORA:ON

Após algumas horas de viagem os três chegaram a Suna, ainda havia muita bagunça devido a guerra que ocorreu mas a situação parecia estar parcialmente sob controle, alguns ninjas viram Kankuro se aproximando com Gaara e correrão para ajudar

- Kazekage-sama o que ouve? - perguntou um dos ninjas espantado pelo estado em que ele se encontrava, eles acreditavam que Gaara estava sumido desde o incidente com Kankuro pois ninguém além de Kankuro, Temari e Shikamaru o virão desde então

- Ele vai ficar bem, só precisa de um medico - respondeu Kankuro

- Claro, vamos para o hospital agora mesmo - disse um deles dando apoio ao Gaara para que chegasse mais rápido pois Kankuro parecia exausto 

- Venha também Kankuro-sama, está muito machucado - ele disse vendo sua roupa manchada de sangue

- Não se preocupe eu estou bem, esse sangue aqui não é meu, vou para casa tomar um banho e depois ver como Gaara está, se importa de acompanhar essa moça até o hospital? Ela também precisa de cuidados médicos - perguntou Kankuro mostrando a moça atrás dele

- Claro, pode me acompanhar senhorita? - perguntou o rapaz, ela deu dois passos para traz e se escondeu atrás de Kankuro insegura se deveria ou não ir com aquele sujeito

- Está tudo bem Hyori, ninguém aqui vai te machucar, pode confiar - ele disse tentando passar alguma segurança para ela, ela pensou um pouco e concordou com a cabeça, se aproximou do rapaz e deixou que ele a acompanhasse até o hospital. Kankuro foi para a sua casa se banhar e contar para Temari que conseguiu salvar o Gaara e matar Shiro.

Ele mal adentrou a casa e já foi surpreendido pela Temari que andava de um lado para o outro da sala, e quando viu a porta se abrir correu para ver quem era, quando ela viu a roupa dele banhada de sangue deu um grito e levou a mão para a boca em um gesto de susto

- Calma Temari, esse sangue não é do Gaara, ele está no hospital e está bem... Na medida do possível 

- Graças a Deus, eu estava quase infartando, mas o que quis dizer com "na medida do possível"? E o que é todo esse sangue na sua roupa? - perguntou ela parando em sua frente, seu desespero era visível 

- Não tem com o que se preocupar, ele está bem machucado mas vai sobreviver pode ficar tranquila, e esse sangue e do Shiro - ele respondeu sem expressar nenhum arrempendimento pelo que fez

- Você quer dizer que...

- Sim Temari eu matei aquele desgraçado, e por favor não venha me falar que eu posso ser preso ou coisa do tipo, eu não me importo, aquele desgraçado teve o fim que merecia depois do que fez com você e com o Gaara, ele teve coragem de dizer na minha cara que te...

- Shiiiu - ela colocou a mão sobre a boca dele - O Shikamaru está lá em cima com o bebe e eu não quero que ele escute isso

- Qual é o problema dele saber? Quer dizer não é como se você o tivesse traído, você foi obrigada

- Mas não importa, já passou e eu prefiro que ele não saiba disso, então de agora em diante esse assunto morreu, certo?

- Mas eu...

- Nunca aconteceu... certo maninho? - ela perguntou com um olhar mortal

- Certo, como você quiser Temari - ele disse revirando os olhos - Eu vou tomar um banho e depois vou até o hospital ver como Gaara está

- Vou ir até lá agora mesmo - disse ela saindo de casa

                          ENQUANTO ISSO...

Assim que chegou ao hospital Gaara foi rapidamente levado para a emergência, mas não havia nada de tão grave exceto por sua perna que estava necrosando, Shiro havia cortado até a panturrilha, mas devido a falta de cuidados médicos e o tempo a ferida estava muito feia, precisaria tirar outra parte da perna até o joelho para então colocar a prótese, trocaram todos os curativos que ele usava e marcaram a cirurgia pra as 18h00 da tarde, faltavam duas horas ainda e Gaara estava em um quarto descansando quando a porta de seu quarto se abriu

- Está melhor Kazekage-sama? - perguntou Hyori entrando no quarto

- Sem formalidades por favor, pode me chamar apenas de Gaara, e sim eu estou melhor graças a você - ele disse tentando criar um clima amigável entre eles, ela sorriu timidamente

- Eu passei no médico também, perguntaram porque eu tenho tantas feridas em meu corpo e eu disse que era serviçal de Shiro, não quero ficar contando essa historia pra todos, se te perguntarem sobre mim poderia confirmar a historia por favor? - ela quase implorou

- Claro, não se sinta obrigada a ficar compartilhando algo tão ruim da sua vida com pessoas que mal conhece, não contarei sobre isso pra ninguém, pode ficar despreocupada - ele disse sorrindo afetuosamente e ela retribuiu

- Em breve voltarei para casa, mas sou muito grata por tudo que você me fez, serei eternamente grata pelo sacrifício que fez para salvar minha vida

- Eu que deveria te agradecer, muito obrigada por tudo que fez por mim, e enquanto não voltar para a sua casa minha casa está de portas abertas pra te receber, temos muitos quartos sobrando e você pode se acomodar em um deles

- Que isso Kazekage-sama, eu não poderia aceitar isso - ela recusou totalmente constrangida

- Eu insisto... E por favor me chame de Gaara

- Me desculpe e força do habito, e muito obrigada por me oferecer sua residência 

- Não me agradeça, será muito bem vinda - ele disse sorrindo amigavelmente, de  repente ela se pegou perdida naquele olhar misterioso que aquele belo homem ruivo possuía, ele era tão perfeito que parecia uma obra de arte, se ela tivesse o conhecido em um outro momento de sua vida certamente estaria muito apaixonada por ele, mas não conseguia passar pela sua cabeça a ideia de estar com um homem, abraça-lo, beija-lo ou até mesmo além disso, ela sentia medo e repulsa de qualquer contato muito intimo vindo de um homem, mesmo que esse homem mexesse com ela de alguma forma, o que era o caso de Gaara. A porta do quarto se abriu e antes mesmo que Gaara podesse olhar para ver quem era foi surpreendido com o abraço de sua irmã

- Gaara estou tão feliz que você voltou, me desculpa foi tudo culpa minha, você não merecia passar por isso - ela dizia entre muitas lagrimas

- Não Temari pare de se culpar, eu escolhi ficar lá por você e faria tudo de novo se precisasse, por  que família é assim a gente cuida um do outro - ele disse abraçando sua irmã que ainda chorava feito criança - Não precisa mais chorar, eu estou aqui e estou inteiro... ou mais ou menos - ele disse rindo se lembrando da perna

- Como assim mais ou menos? - ela o soltou do abraço sem entender o que ele quis dizer, ele tirou o cobertor de cima da perna para que ela podesse ver - Meu Deus Gaara você...

- Não se apavore, eu estou bem e nem esta doendo mais - ele disse tentando não deixa-la desesperada 

- Mas você vai ficar assim? 

- Vou precisar fazer uma cirurgia e depois vou colocar uma prótese, vai ficar tudo bem

- Mas pra que cirurgia se você disse que estava bem? - perguntou ela duvidosa

- É complicado Temari, mas vou ficar bem não tem com o que se preocupar

- Se é o que você diz - ela olhou para o lado e viu a moça em pé ao lado da cama - Você é namorada do Kankuro? - perguntou Temari olhando a moça de cima a baixo

- O que? Claro que não, eu não sou namorada de ninguém, porque pensou tal coisa? - ela perguntou muito envergonhada

- É porque você esta usando o casaco dele então eu achei que... deixa pra lá, me desculpe o inconveniente - ela se desculpou com a moça

- Que isso, não foi nada - ela respondeu ainda um pouco sem jeito

- Temari está é a Hyori, ela era prisioneira do Shiro e tentou me salvar quando eu estava sendo torturado, é um pessoa muito boa tenho certeza disso - ele sorriu para ela que retribuiu quase corada - Ela veio para cá para ir no medico e descansar um pouco porque mora muito longe, mas em breve retornará para casa

- É um prazer conhecer você Hyori

- O prazer é meu Temari-sama - ela disse fazendo um gesto de reverencia 

- Sem formalidades por favor, estamos entre amigos aqui - disse Temari e a mesma sorriu e concordou com a cabeça - Você me parece ser de alguma tribo nativa, estou certa?

- Sim, sei que é incomum ver pessoas como eu por aqui já que todas as tribos nativas ficam a muitos dias de viagem

- Sim é verdade, é a primeira vez que vejo um nativo na vida, você é realmente muito bonita 

- Muito obrigada pelo seu elogio - agradeceu ela um pouco tímida 

- De que tribo você é? - perguntou Temari curiosa 

- Sou de yulinka - Temari parou um pouco para pensar o que deixou Hyori curiosa - Sabe algo sobre eles?

- Não... Achei que já tivesse ouvido esse nome mas estava enganada. Bom vou deixar você descansar Gaara, até mais tarde - ela deu um beijo da bochecha do irmão mais novo e saiu deixando Hyori curiosa, Gaara também percebeu que ela estava escondendo algo mas preferiu não comentar o assunto agora.

As horas se passaram e tudo correu bem, Gaara fez sua cirurgia e no dia seguinte pode voltar para casa, agora era só esperar a perna cicatrizar para pode por a prótese, Kankuro buscou seu irmão no hospital e o trouxe para casa, estava andando com ajuda de muletas por enquanto e precisava de ajuda para fazer coisas como por exemplo tomar banho e odiava isso. Os dias foram se passando e Gaara via Hyori cada vez menos, a casa era grande e sua mobilidade estava limitada então se ela não fosse até ele era difícil de poder vê-la, só se viam na hora em que estavam todos reunidos na mesa para jantar. Temari e Shikamaru partiram para Konoha uma semana após a cirurgia de Gaara e então só restou na casa Gaara, Kankuro e Hyori, um dia em que Kankuro tinha saído para resolver alguns problemas do kazekage já que o Gaara estava de repouso, ele estava entediado assistindo televisão quando ela apareceu na sala aparecendo chateada com algo

- Tem algo te incomodando Hyori?

- É que eu ainda não consegui entrar em contato com a minha família, não posso ir embora sem antes saber se eles estão bem - quando ela disse isso se lembrou de Temari naquele dia, ela parecia saber algo mas não queria dizer

- Eu tentarei entrar em contato com eles pra você 

- Obrigada Gaara-kun, eu estou aflita sem noticias - disse ela visivelmente preocupada

- Não se preocupe, tenho certeza de que estão todos bem e em breve você ira reencontrar sua famila - logo em seguida Kankuro chegou

- Vamos Gaara, preciso sair mas primeiro tenho que te dar um banho - Gaara o encarou com ódio e Hyori riu do seu visível constrangimento, ele apoiou Gaara em seu ombro e ambos subiram as escadas, chegando no quarto de Gaara Kankuro ia abrir a blusa de Gaara mas esse impediu 

- Eu posso usar as mãos sabia? - disse ele abrindo a própria blusa

- Desculpa ai nervosinho - disse ele rindo

- Aonde vai uma hora dessas? - perguntou Gaara curioso

- Tenho que te dar satisfação agora?

- Foi apenas uma pergunta - disse ele enquanto Kankuro o conduzia até o banheiro

- Pode-se dizer que eu tenho um encontro hoje - ele disse sorridente, Gaara se sentou em um banco que ficava posicionado em baixo do chuveiro e Kankuro abriu para que ele podesse tomar banho

- Um encontro? Achei que tivesse dito que não tinha mais espaço pra amar alguém - questionou Gaara enquanto se banhava, ele nunca deixava seu irmão lhe dar banho, aquilo era constrangedor demais, então tudo que o Kankuro fazia era conduzir ele até o banho e ajuda-lo a sair depois

- Sim isso é verdade, mas eu estou falando de distração...

- Quer dizer sexo?

- Exatamente, não sei como consegue viver essa vida corrida sem "desestressar" de vez em quando

- Não preciso de sexo pra tirar meu stress 

- Você é virgem não é?

- E daí? 

- Deve ser por isso que só vive de mal humor - falou ele rindo, Gaara lançou um olhar mortal contra ele que o fez arrepiar a espinha - É brincadeira Gaara

- Agora entendo o que a Hyori quis dizer quando falou que homens só procuram mulheres por prazer carnal

- Não exagera, isso é bem diferente, não estou obrigando ninguém a fazer nada, ela vai transar comigo porque quer

- Certo deixa isso pra lá, quero te perguntar algo importante

- O que?

- Sabe algo sobre a tribo yulinka?

- Porque esta me perguntando isso?

- Porque a famila da Hyori é dessa tribo e ela não esta conseguindo entrar em contato com eles

- Eu nunca ouvi falar... Mas porque se importa tanto em ajudar essa moça?

- Porque ela tentou me salvar, devo isso a ela

- Não é só isso, ai tem coisa - ele disse com um olhar malicioso

- Do que você esta falando?

- Nada Gaara, você não entende muita coisa a respeito de sentimentos, mas quando conseguir identificar o que ta sentindo pode me contar

- Pare de falar besteira e me ajude a sair daqui - Kankuro tirou Gaara do banho e o ajudou a vestir uma parte das roupas. Quando Kankuro saiu Gaara ficou  pensativo, sentia que estavam mentindo pra ele e que tinha algo de muito errado com a tal tribo yulinka, mas ninguém queria contar a verdade, as horas foram se passando e aquela ideia não saia da cabeça de Gaara, precisava investigar, foi até o quarto de Kankuro, lá havia um armário secreto com arquivos confidenciais de Suna, eles resolveram colocar no quarto de Kankuro porque guardar os arquivos no quarto do Kazekage era muito obvio. Abriu o armário e começou a olhar os papeis um por um, até que ouviu vozes se aproximando e se escondeu no armário deixando uma brecha para ver quem estava invadindo o quarto, mas se tratava de nada mais nada menos que o dono do quarto acompanhado de uma mulher que Gaara conhecia, e ambos pareciam estarem muito bêbados, mal adentraram o comodo e já começaram a arrancar as roupas um do outro, Gaara achava nojento ficar olhando aquilo mas a curiosidade era mais forte do que ele, ele nunca havia visto uma cena de sexo na vida então não fazia ideia de como funcionava na pratica. Kankuro começou a tirar as roupas intimas da mulher enquanto apalpava seu corpo e beijava seu pescoço, logo não havia mais uma peça de roupa em ambos e foi então que ele a suspendeu com as costas apoiadas na parede e a penetrou de uma vez, foi tudo muito rápido, um sexo desesperado apenas por prazer, sem amor ou afeto, os movimentos foram rápidos e afobados, ambos gemiam alto e diziam palavras que Gaara não compreendia bem significado mas sabia que não era o tipo de palavras que ele diria a uma mulher em meio ao sexo, logo os dois chegaram ao ápice e diminuíram o ritmo, Gaara estava se sentindo horrível pelo que acabou de fazer, ta certo que ele tinha curiosidade, mas mesmo assim se culpava por ter feito, a mulher se vestiu e deu um ultimo beijo em Kankuro e saiu do quarto, enquanto ele se jogou na cama e dormiu em menos de um minuto, o efeito do álcool mais o orgasmo drenou todas as suas forças, Gaara vendo que seu irmão já roncava pegou alguns papeis do armário e saiu de lá para ir até o seu quarto ler aqueles papeis e ver se descobria alguma coisa.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, até o próximo capitulo pessoal


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...