História Shingeki no Kyojin: Vamos ao Ataque! - Interativa. - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shingeki no Kyojin (Attack on Titan)
Personagens Personagens Originais
Visualizações 42
Palavras 1.187
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Divirtam-se com o cap! o/

Capítulo 3 - "Lembranças."


Bem, eu ainda não sai... fiquei a olhando para ver se ela notaria minha presença ou qualquer outra coisa do tipo. Ela era linda e tinha uma bela voz... não que me apeguei-a ou qualquer outra coisa do tipo, mas, vamos dizer que não é todo dia que se vê alguém como ela, ainda mais nessa profissão de defender a humanidade. É surpreendente isso, seu bom senso me encanta.

- Hey. - diz alguém atrás de mim e, como estava prestando atenção na Dawn, levei um breve susto, porém como sempre, consegui o disfarçar não gritando. Parece que foi instantâneo, minhas mãos começaram a soar, tento seca-las na roupa mesmo, antes de me virar e olhar a quem estava me chamando.

Quando me viro, vejo um rapaz, ele estava segurando uma bandeja com alguns cookies. O mesmo alguns segundos depois, se pronuncia:

- Espero não ter te assustado.- ele sorri.- quer um?- o mesmo me oferece a bandeja com os cookies, pego apenas um.- me chamo Osaka Diamanthy, você não é de falar muito, certo?- afirmo movimentando a cabeça com certa "lerdeza".- não se preocupe, logo você perde esse costume. O que achou dos cookies? Eu que os fiz, foi uma pequena colaboração que resolvi fazer a comemoração de ex-cidadão comum que está tendo.

- Sim, está... muito bom.- disse falando baixo.

- Que bom que achou isso, vem, vamos dar para aquela garota que você estava olhando.- ele anda até a garota, vou logo atrás. Não há muito o que comentar sobre isso, apenas que... estou pouco tenso, nada demais...- Ei, Dawn, quer um?

- Hum?- ela, que estava sentada no chão. Dá uma pequena virada com seu tronco para nos olhar.- claro.- eu e Osaka nos sentamos ao seu lado, e ela pega um cookie e o come.

- Eu sou Osaka, você deve ser a Dawn, certo?

- Sim, correto!- ela olha pra mim.- você é... Adam, não é?

- Aham..- murmuro de boca fechada.- olha... não ligue para o que o instrutor disse, você... pode conseguir matar um titã e impressionar a todos fácil, fácil, você tem capacidade de fazer isso, sabe...

- Ah, se você diz... obrigada pelo impulso emocional.- ela sorri alegremente.- nossa! Osaka, está muito bom! Você que fez?

- Sim!

- Que legal, onde aprendeu a fazer?

- Com meu pai, ele era padeiro.- diz Osaka. Parecia que ele não queria mais perguntas sobre isso, apenas pelo seu olhar, mas não disse, 

- Eu não sei com o que meu pai trabalha... mas ele parece gostar do que faz! Minha mãe trabalharia também, claro que se não fosse por sua perna quebrada...- depois que ela termina sua frase, um silêncio de alguns minutos surge...- então, e você, Adam? Com o que seus pais trabalham?

- Meus... pais...?...

.

.

.

8XX

Estava tudo embaçado... alguém estava querendo entrar em casa?... mamãe e papai estavam desesperados... eu estou chorando? Meu rosto está dormente, por isso não sei dizer ao certo. Estou sentado no chão. Papai está discutindo com a mamãe? Ela está chorando... há um barulho agudo junto da minha respiração, não consigo ouvir muita coisa.

Estou com medo... papai pegou uma seringa com um líquido estranho e o injetou no meu braço, não tentei reagir, eu estava paralisado de... medo?... isso arde... isso machuca. Meu braço agora está doendo muito...

Mamãe fala algo com ele, os dois estão chorando... não consigo ouvir, o que está acontecendo? Mamãe pega minha mão e saímos pela porta dos fundos. Ela estava correndo, me puxando consigo.

"Por que papai ficou lá?", ela responde entre suas lágrimas que "vai ficar tudo bem, papai vai ficar bem, ele está nos ajudando, querido!".

Está frio, parece que estou em um pesadelo... olho para trás e vejo dois homens, um desarmado e o outro com um machado.

"Não olhe para trás!", mamãe disse. Eu olhei... que cena horrível, eles mataram o papai a machadas. Por que isso está acontecendo?... mamãe me pega no colo e começa a correr o mais rápido que pode. Um tempo depois, ela para e me coloca no chão. Diz ela em um tom triste para eu correr.

"Corra! Corra o mais rápido que conseguir, moleque! Não olhe para trás! Mamãe vai atrasa-los. Não fale com ninguém!"

"Mamãe, o que está acontecendo?"

Ela não me responde, minha visão parece ter voltado ao normal... ela coloca seu colar com um pingente de asas em mim e me dá duas pequenas pelúcias... ela tinha feito uma versão em miniatura dela e do papai.

"Não deixe ninguém te pegar, meu bebezinho." ela beija minha testa. "Corra e não olhe para trás. Mamãe te ama muito, Adam, nunca se esqueça disso." começo a correr desesperadamente enquanto mamãe ficava pra trás.

"Não esqueça..."

.

.

.

...

- Adam... está tudo bem? Você está chorando e está abraçado em si mesmo por alguns minutos...- diz Dawn.

- Não estou chorando, Dawn. Meu braço doe...- digo enquanto penso cada vez mais nisso, e me segurando para não chorar. Dou um sorriso tremulo a ela, mas parece que as lágrimas também desceram.- enfim... respondendo sua pergunta... m-meus pais eram alfaiates.- tento limpar minha lágrimas, mas acada vez mais que eu pensava nisso, não dava para aguentar e chorava cada vez mais.

- Oh, Deus... me desculpe se toquei em algo sensível, e-eu realmente sinto muito por isso..- ela se levanta e sai correndo para o seu dormitório... por sua expressão, ela parecia estar bem triste com "o que fez".

Uns segundos depois consigo me recompor e parar de chorar.

Osaka grita para Dawn parar de correr. Ela não para. Ele corre atrás dela, provavelmente para tentar acalma-la, ou, sei lá, não o conheço bem para saber de suas intenções.

Saio da li intrigado, afinal, não se tinha tanta coisa para se fazer mais.

Por que me lembrei disso? Pensei que já tinha esquecido, com a cabeça de vento que tenho, mas não, eu realmente me lembrei desta maldita lembrança. Por que justo a que mais queria esquecer? Vai entender...

Eu... realmente queria saber... o que tinha naquela seringa... talvez seria apenas, um tipo de droga líquida? Ou... quem sabe, um remédio para fazer minha visão embaçada voltar ao normal?... de qualquer forma, não acho que isso vá modificar algo em minha vida.

Vejo, "de longe", uma menina, seu cabelo era longo e tinha uma linda franja cobrindo um de seus olhos. A mesma estava treinando sozinha... eu deveria fazer o mesmo?... pode até ser... quando já for tarde e todos tiverem ido dormir, faço isso, irei me sentir mais confortável assim.

Estou pensando em entrar enquanto isso, mas acho que irá ter muito barulho... e o sinal vai bater logo, logo.

Não há muita coisa a se fazer agora, ouvi falarem que haverá "treino pesado", só não falaram quando, talvez tenham dito isso em modo geral. Estou ansioso para isso, irei me esforçar o máximo que der para poder ficar entre os dez melhores, pra falar a verdade... eu não ligo muito para "os dez melhores"... se meu desempenho me agradar e agradar ao instrutor, já está bom demais...

 

"Continua..."


Notas Finais


Espero que tenham gostado! \o

P.s: os personagens que ainda não apareceram, irão aparecer no próximo capitulo ou mais pra frente. Não se preocupem \o/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...