1. Spirit Fanfics >
  2. Shinkirō — KakaHina >
  3. Dez

História Shinkirō — KakaHina - Capítulo 10


Escrita por: e jujubabajuju


Capítulo 10 - Dez


Fanfic / Fanfiction Shinkirō — KakaHina - Capítulo 10 - Dez

O sol descia por entre a linha das copas das árvores, o cheiro de mato era forte enquanto pulavam em direção a Kusagakure. Não era uma viagem longa, mas pelo horário em que saíram seria necessário acamparem. Hinata tentou manter uma certa distância do homem que tinha basicamente total controle sobre suas reações, se não fosse por Pakkun estaria nua em seu colo novamente. 


Seria uma mentira de grau gigantesco dizer que não queria, o jeito que Kakashi tocava seu corpo fazia com que perdesse completamente o juízo — como se ainda o tivesse.


A larga área gramada, lhes deu um lugar para montar o acampamento, mesmo que a busca fosse urgente precisavam estar em perfeitas condições. Kakashi puxou a barraca e montou o restante das peças, Hinata preferiu não mexer nesse tipo de coisa, além, é claro, de que estava tentando manter uma certa distância da incrível perdição que era o seu parceiro de equipe.


Deixou o acampamento, desde que havia decidido não fazer mais parte de Konoha não havia treinado nenhuma de suas habilidades, e pedir que Kakashi a ajudasse podia ser apenas um jeito dele fazer o mesmo que na clareira atrás da casa de seu pai. 


Deixou seus pertences com a certeza de que ele ficaria para não deixar o local só, precisava ficar sozinha e tentar pôr em ordem seus pensamentos. Precisava se lembrar de como tudo aquilo estava acontecendo e achar uma razão para toda essa história, não era normal o que estava acontecendo e fingir que estava tudo bem não era algo que costumava fazer. 


Juntou os dedos na altura de seu nariz, concentrou seu Chakra atrás dos olhos e respirou fundo. 


— Byakugan! 


Varreu a área, precisava da certeza de que permanecia sozinha. Concentrou uma maior parte do seu Chakra e forçou seus olhos na direção do acampamento, o fluxo roxo que fluía por dentro do corpo de Kakashi a deixou confusa, já que normalmente o Chakra fluía de forma azul. Era bonito, sentia de longe a força que ele mantinha guardada e a confusão que sua mente tentava resolver. Graças às noites exaustivas de treinamento, havia desenvolvido esse tipo de habilidade.


Preservando a privacidade de seu companheiro de equipe e tendo a total certeza de que não havia ninguém ao redor tentaria pôr em prática seus antigos Jutsus, encontrou um riacho e suspirou contente. Desativou seu Dōjutso, puxou o zíper de sua blusa e deixou seu short cair por suas pernas depois de abrir o botão que o mantinha em seu lugar.  Seu treinamento necessitava do contato direto com a água e o riacho que havia encontrado com seu Byakugan serviria.


Desceu sobre a beira de pequenos pedregulhos, firmou os pés na parte mais lisa e se concentrou deixando seu Chakra fluir livremente por seu corpo. Era como numa dança, Hinata se movimentava com precisão e lentidão, sentia as ondas de Chakra circular e ondular por seu corpo. As gotas de água subiam e flutuavam com os movimentos suaves que seu corpo fazia, de olhos fechados girou e ergueu os braços, sentiu seus cabelos levantarem levemente pela força que seu poder fazia. As ondas de seu Chakra brilhavam e cintilavam fluindo para as gotas de água que flutuavam ao seu redor.


Byakugan! Shugohakke Rokujyuu Yonshou!  



Sentiu a distância que ela havia colocado entre os dois, passou a percorrer todo o caminho na frente, não dando chance para que conseguisse se aproximar. Kakashi montou o acampamento e deixou que ela se afundasse entre as árvores do lugar, não podia forçá-la a ficar, não era mais uma aluna, sequer morava na vila. Lutou contra a vontade de ir atrás dela, seu corpo ansiava tê-la por perto.


Algo que não estava conseguindo controlar desde que voltou para Konoha, não era um homem perseguidor e insistente, quanto mais excessivamente possessivo. Por mais que gostasse da exclusividade de uma mulher, não tinha o costume de forçar qualquer tipo de relação. Mas então acordou no meio da floresta em Kusagakure, depois de ter complexos sonhos eróticos com a ex-aluna de sua colega de trabalho.


Culpado e completamente perdido, passou a mão sobre o rosto, estava cansado e não tinha o que pudesse fazer para que aquilo passasse, parecia que seu interior a desejava cada vez mais. A escuridão tomava já parte da floresta, deixou a fogueira acesa e puxou para fora do corpo o colete e arrancou a bandana de seus cabelos. 


Não muito longe dali, sentiu uma grande onda de Chakra. Não conseguiu definir de quem poderia ser, por mais que estivesse forte as ondas confundiam seus sentidos. Deixou o acampamento com a certeza de que o local estava salvo além daquele ponto em específico dentre as árvores, a desconfiança e o certo medo de que pudessem estar perto, fez Kakashi se aproximar lentamente de onde vinha as fortes ondas. Ocultou seu Chakra e se esgueirou entre os arbustos de onde vinha o som de água.


Estagnado, ficou observando enquanto a cena à sua frente acontecia como um espetáculo.


O cintilar arroxeado tomava quase um tom rosado, a cor fluía entre as pequenas gotas de água que flutuavam em volta de seu corpo completamente nu, Kakashi deixou seu corpo erguer e se apoiar na árvore ao seu lado, observando em silêncio. Hinata se movimentava sobre a água lenta do riacho, em sua dança quase erótica entre as gotas claras da água, via a mulher que ninguém jamais viu, forte e completa, se entregava a sua dança com o dissipar de seu forte Chakra. Uma linda Kunoichi. Podia jurar para si mesmo que via seu coração brilhar junto com as ondas que tremulavam e eram lançadas para as pontas de seus dedos finos. O som da água corrente era quase uma música, via ela se mover sem esforço e mover a água como se ela pertencesse a aquele elemento. 


Não deveria estar ali, mas era algo que jamais havia visto em toda a sua vida, temeu ser encontrado espiando, entretanto, era muito mais que um show. Hinata se dava a aquelas ondas e a água se moldava sem esforço, passavam por parte de seu corpo formando finas cordas de água e se torciam quase tocando sua pele macia.


Não se conformava com a própria reação, impossibilitado de se mover pelo desejo de continuar observando a bela mulher que a pequena Hyuuga havia se tornado. Então ela girou nas pontas dos pés, seu corpo rodopiou com graciosidade, as gotas viraram finas agulhas e ela se posicionou em posição de ataque. Esticou a palma e lançou as agulhas em direção ao outro lado do riacho, girou novamente e repetiu a ação, o grito alto ecoou fazendo ela se preparar para um novo ataque. 


— Naruto seu idiota! 


Kakashi liberou o próprio Chakra, Hinata girou em sua direção e lançou as agulhas. Não a culpava pelo ataque, com a troca de passos girou o corpo e rodou para o lado, desviando de quase todas, mas seu braço foi perfurado e mesmo assim correu para onde ela estava ignorando a dor.


— Kakashi! — Ela gritou assustada, mas sem lhe dizer nada arrancou a própria camisa e jogou contra seu corpo. — Eu o machuquei, me perdoe.


— Vista-se, Hinata. — Sentia ódio, se pôs na frente de seu corpo enquanto ela vestia o tecido fino de sua camisa  de mangas. 


Sentiu o forte Chakra de Naruto do outro lado, e se não estava enganado, conseguia ouvir a voz esganiçada de Sakura berrando. Puxou o pulso de Hinata e a arrastou para atrás da pedra onde ela havia deixado parte de suas roupas e avançou em seguida para o outro lado do riacho. 


Com as pernas e os braços perfurados, o loiro gemia de dor, enquanto Sakura tentava fazê-lo parar de rolar para curar as feridas que haviam se formado. Achava pouco, Kakashi segurou o próprio braço na tentativa de conter o sangramento que começou a fluir do pequeno furo.


— Mas que diabos vocês estão fazendo aqui? — Bradou para os dois que se mantinham no chão, sua vontade era de estapear aquele moleque até que criasse algum juízo em sua grande cabeça oca.


— Desculpe-nos, Kakashi-Sensei. Não sabíamos que estavam por aqui, descobrimos sobre o desaparecimento de Ino e não podia deixar minha amiga correndo perigo. — Os olhos verdes de Sakura brilhavam com o reflexo de seu ninjutsu médico, Naruto se contorcia enquanto continuava com os olhos em direção onde havia deixado Hinata.  — E esse idiota veio como bagagem.


— Me perdoe, Naruto-Kun. Não sabia que eram você e Sakura. — Kakashi sentiu seu sangue ferver, fechou os olhos com força e respirou fundo. Seu corpo tremeu ao ouvir Hinata chamá-lo assim depois de tanto tempo.


— Não se preocupe, Hinata. ESSE IDIOTA DEVIA TER FICADO NO ACAMPAMENTO. — Berrou enquanto acertava a cabeça do loiro. — Mas sentimos o fluxo forte de Chakra, como não sabiamos definir de quem era, acabamos nos escondendo.


Hinata vestia sua camisa e podia ver a barra curta de seu short, conseguia ver a curva de seu corpo e a falta de sutiã. Naruto mesmo rolando e gemendo de dor a encarava descaradamente, mal piscava em meio aos seus lamúrios. Não conseguiu continuar ali, puxou Hinata pelo braço e atravessou o riacho. 


— Peguem suas coisas e voltem para a vila, antes que eu os faça voltar em pedaços dentro de pergaminhos.


— Mas… — Ouviu Naruto resmungar.

 

— AGORA! — Bradou enquanto juntava as coisas que Hinata havia deixado na margem do outro lado. 


Continuou o caminho sem soltar o pulso dela, ela não reclamou, seguiu o mesmo caminho que havia feito. Jogou as coisas dela dentro da barraca e a arrastou para o outro lado, deixou que ela conseguisse alcançar seus passos e a jogou contra um tronco afastado do acampamento, ela arfou em resposta e segurou firme no casco da árvore. 


Não tinha o que dizer a ela, a raiva consumia cada poro de seu ser. O rosnado de dentro de seu corpo ansiava para que mostrasse a ela a quem seu corpo pertencia, queria marcá-la com investidas profundas e fortes. Colou seus corpos e invadiu os lábios dela com urgência, Kakashi precisava descontar a maldita raiva que sentia. Naruto tinha o mesmo olhar encantado que sabia que também tinha quando a viu. E não podia deixar a possibilidade dela pensar em responder qualquer investida que ele tentasse.


Explorou e travou uma guerra contra a língua macia dela, Hinata prendeu as mãos em seus cabelos e devolveu a urgência, podia sentir seu corpo arrepiar com os apertos fortes que deixava em cada canto que podia de sua pele. Deslizou as mãos para dentro de sua camisa escura que a fez vestir e deixou suas unhas arranharem o caminho que fazia por dentro do tecido. 


Hinata suspirava, e ofegava quando parava para aplicar força quando a apertava, encaixou o joelho entre suas coxas roliças para prendê-la no lugar e sentiu o calor úmido que saia de sua intimidade. Era para ser completamente dele, não tinha outra resposta para essa necessidade absurda, a raiva que sentia por não conseguir se controlar era desesperadora, ainda mais por desejar tanto algo que não era seu.


— Kakashi! — Ela choramingou quando deixou as mãos subirem livres e apertarem seus mamilos empinados, torceu e os puxou, Hinata gemeu e Kakashi rosnou em resposta, tombou a cabeça para o lado deixando seus dentes arranharem a pele sensível e já marcada de seu pescoço. — Por Kami!


Kakashi rosnou e mordeu a pele fina, passou a lingua traçando o caminho até o lóbulo de sua orelha, desceu as mãos deixando as pontas dos dedos arrepiarem sua barriga e afundou os dedos na carne macia da cintura fina. Kakashi se abaixou, levantou a camisa fina depois de soltar os dedos dali deixando as marcas de suas unhas curtas, passou a língua em cada pequeno machucado que havia feito em sua pele e seu corpo estremeceu. Marcaria Hinata de todos os jeitos imagináveis. 


Podia certamente se chamar de louco, sentia o gosto das pequenas gotas de sangue que brotavam de onde havia perfurado. Passou a língua contornando cada uma delas e subiu deixando mordidas por onde passava, enquanto Hinata gemia alto. Seus olhos claros estavam tão selvagens quanto a raiva que ele mesmo sentia, foi ousada, puxou seu braço contra o rosto e fez o mesmo que ele. Contornou o pequeno furo que sua agulha de água havia feito.


Kakashi rosnou alto e a ergueu, foderia seu corpo com tanta força que ela nunca mais pensaria em dançar deliciosamente nua no meio da floresta.


— Kakashi-Sensei! — Seu monstro quase uivou de raiva, soltou Hinata no chão e se afastou, tiraria para longe do pescoço a cabeça de alguém. — Por favor, nos deixe ir junto. — A primeira seria Sakura.


— Qual é Sensei! — Em seguida seria o Jinchuuriki.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...