História Shippaishita - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Death Note
Personagens L Lawliet, Light Yagami
Tags Comedia, Death Note, Ficção, Oneshot, Shounen Ai
Visualizações 8
Palavras 1.095
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção, Shonen-Ai
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bem, eu estava pensando em fazer uma coletânea de fanfics de terror, mas parece que não muito certo, e a primeira idéia (ou talvez a segunda) que me veio a mente para criar uma fanfic de Death note (eu estava pensando em Oneshots para cada anime que eu assisti) era sobre o Light e o Ryuzaki em um parque de diversões, que não fosse exatamente eles se pegando, mais focado em comédia mesmo hahah.

Espero que gostem, e boa leitura.

Capítulo 1 - Capítulo único


Quando acordei, eu estava sonolento por alguns segundos, e foi aí que lembrei do maldito dia anterior, eu estava algemado na porcaria da cadeira por culpa daquele sádico vagabundo, mas de quem eu estaria falando? Do detetive mais estúpido desse mundo, o L claro!

Mas como eu cheguei nessa posição ridícula do Kira preso á uma cadeira? Simples! Ontem eu estava planejando de matar aquele idiota, mas digamos que não deu muito certo...

Dia anterior

Hoje será o grande dia, finalmente eu conseguirei matar L e me livrar de uma vez dessa pedra no sapato e virar o Deus do novo mundo, tanto tempo eu esperei que nem mesmo lembrava o que era agir por impulso.

-Ah oi Light, seu pai e eu já estamos prontos, só falta você e o Matsuda para sairmos.

Conseguir tirar o Ryuzaki do prédio não é fácil, então me rebaixei para fazer a escolha mais idiota do mundo: levá-lo a um parque de diversões, onde Misa estará o esperando para descobrir seu verdadeiro nome, se tudo der certo, é óbvio que meu pai, Matsuda e Aizawa não irão desconfiar de mim, porém seria um problema se Watari ficar vivo, então fiz que Misa enviasse uma trasmissão sobre um encontro do segundo com o primeiro Kira.

De tantos lugares que pensei L desconfiar, ele foi dizer logo um parque...

-Certo então, já estou indo.

Mas não que isso fosse um problema, principalmente no sábado, o parque estaria cheio e seria fácil até mesmo para Misa se disfarçar entre as pessoas, mas eu não sabia que a mente do Ryuzaki fosse capaz de imaginar um lugar desses.

-Todos prontos?

Se eu disser que ele está nos levando para lá apenas por diversão, não sei quem estaria mais louco, eu ou L, mesmo que isso fosse um atraso, meu pai não desobedeceria esse idiota, maldito Ryuzaki.

-Está bem... Light e eu vamos dar uma olhada do alto, Matsuda e Watari vão se posicionar ao sul enquanto o senhor Yagami e Aizawa para o Norte, não se descuidem.

Depois de nos separarmos, L foi me puxando pela maldita corrente para a montanha-russa, mesmo que eu dissesse não, aquilo só podia ser brincadeira, o maior detetive do mundo, indo na porcaria de uma montanha-russa?

Ele não se preocupava comigo, arrastava-me como se fosse um cachorro igual aqueles namorados de quando as garotas faziam compras, eu havia me machucado por causa desse idiota.

-Você está bem Light?

-Tó Ryuzaki...

-Então o que está esperando para entrar?

Eu não acredito que vou ter que ficar atrás dele enquanto esse desgraçado levanta as mãos como se fosse uma criança...

Tudo que eu vou fazer é aproveitar enquanto ele se diverte, procurar por Misa, mesmo que eu tenha de fazer um esforço para fitar o chão, todas essas luzes ofuscam meus olhos, eu não sei como as pessoas gostam dessas coisas.

Quando o vagão parou, eu saí imadiatamente por um lado, apesar do idiota ter ido pelo outro, fazendo a gente ficar preso, mas advinha só, ele nem ligou e continuou andando, fazendo eu ter que pular o banco para não ser arrastado.

-Francamente Ryuzaki... nós vamos mesmo fazer isso?

-Por que não? Algodão doce não deixa de ter açúcar. - respondeu após pegar um da lanchonete.

-Quando você ficar diabético e morrer, não venha botar a culpa em mim.

-Está insinuando para eu não colocar a culpa em Kira?

-Eu não disse isso!

Ele me olhou cabisbaixo - Parecia que sim...

-Agh, idiota... - bufei cruzando os braços, mas novamente fui puxado como um cachorro pelas malditas algemas.

Depois de alguns minutos me puxando pela multidão, L me levou para o meu maior medo, a maldita roda gigante, não é como se eu tivesse medo de altura, só preferia ficar com os pés no chão - Ryuzaki, você tá de brincadeira não é?

-Hm?

-Dá uma olhada nesse pessoal, só estão indo namorados, não quero que me vejam com você e pensem coisas erradas.

-Olha só, ele gosta de preservar a imagem de "garoto perfeito", mas se isso o incomoda tanto assim, podemos fingir que somos namorados, mas não vá fazendo idiotices só por que eu disse isso.

-Oq- idiota! É claro que não! Nós não vamos e ponto!

Maldito seja esse diabético apelidado de Ryuzaki

-O que temos aqui? Dois... garotos? - o funcionário disse, confuso e envergonhado, é claro que estaria, no Japão não é comum relacionamentos gays.

-Nós não somos- tarde de mais, o infeliz abriu a boca.

-Sabe como é, precisamos trazer o bolinho de chocolate para ele não ficar carente. - eu não acredito que está levando isso a sério.

O homem deixou nós passarmos, apesar de olhar estranho claro, L foi na frente, mas eu não saí do lugar, ele tomou a atenção para mim já que estávamos presos um no outro, ele tentou me puxar mas eu relutava resmungando coisas típicas como "Me larga", mas quem disse que ele fez isso?

-Eu não vou nesse treco!

-Tem medo de altura, Light? - sorriu lascivo.

Antes que eu pudesse ao menos xingá-lo, L se sentou e ficou me olhando com cara de cachorro, eu juro que a primeira oportunidade que vier eu acabo com esse idiota, e já que entrei no assunto de "babaca", ele ainda se sentou perto da porta, e quando eu fui passar por ele ainda teve a audácia de falar: "Eu sei que disse sermos namorados, era de brincadeira, mas não é desculpa pra você colocar seu traseiro na minha cara".

Caso já tenha falado que eu vou matar esse desgraçado, eu irei reforçar: L é um cuzão.

-Ei Light, você está bem?

-Por que não estaria? - é claro que não seu idiota, eu odeio essa porcaria de brinquedo estúpido.

-Tudo bem então...

Tempo passou e depois de encontrarmos com meu pai e os outros, o idiota ficou rindo da minha cara, e sabe por quê? L é a porra de um filho da puta escroto.

-Oi pessoal! Ham... Light? Por que sua calça... - Matsuda falou antes que meu pai pudesse abrir a boca.

-Nem pergunta...

-Ah qual é Light, só foi guaraná, nem está manchada, e ninguém percebeu nada.

É claro que todo mundo percebeu

E bem... acho que você já sabe como tudo isso acabou, pelo menos por parte de mim...

『••✎••』

Quando Light havia dormido, L aproveitou o momento para "brincar" com a cara do outro e se retirou das algemas, colocando-o preso ao pé da cadeira, foi a seu quarto e pegou o notebook analizando de perto tudo que havia gravado com sua pequena câmera escondida na camiseta branca amarrotada, lembraria de ver a cara assustada do outro enquanto o distraía para não ter que se encontrar com o provável segundo Kira, aliáis, se ele achava que poderia passar a perna no maior detetive do mundo, estava erroneamente enganado.


Notas Finais


Deixe-me os explicar para quem não entendeu, apesar do Light ter tentado passar a perna no L, ele que saiu como trouxa (KKKK) e começou a distrair-lo mesmo desconhecendo suas intenções reais, então podemos voltar a dizer que o Ryuzaki é um gênio heheh.

Espero voltar a fazer fanfics assim, ainda lanço alguma One de terror.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...