História Shippermaster - Lee Hi and B.I - Capítulo 1


Postado
Categorias IKON, Lee Hi
Personagens B.I, Lee Hi
Visualizações 6
Palavras 2.815
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Eu não vou te perdoar


Lee Hi

Há um ano eu estava namorando o B.I, eu amava muito ele. Ficamos juntos desde o Colegial, nos dávamos muito bem.

– Tem planos pra esse final de semana? – Perguntei a ele o abraçando de costas pela cintura.

– Tenho um trabalho com uma amiga da Faculdade, então meio que estarei preso a ela hoje à tarde e amanhã também – Ele virou e me deu um beijo na testa.

Naquela época eu nunca tive motivos pra ciumar do B.I, ele era fiel a mim. Nunca me trocou por amigos, mas nunca deixou seus amigos porque de mim também.

Eu jamais imaginaria que naquele “trabalho da faculdade” dele, eu o encontraria no Karaokê. Ele não disse que ia fazer trabalho da Faculdade?

Até àquela hora pra mim estava tudo bem. Como o B.I não ia poder ficar comigo eu tinha decidido ir ao Karaokê com as meninas.

Talvez eu não tenha ligado pra nada daquilo na hora porque eu estava bêbada, eu era intolerante a álcool.

Sair com minhas amigas significava voltar bêbada pro Dormitório, eu me sentia um peixinho fora d’água bebendo só água, então bebia também.

Todas as outras vezes que eu saia pra curtir com o B.I e alguns amigos nossos, por mais que o B.I gostasse de beber, ele me acompanhava no suco ou refrigerante, sabia como eu me sentia e preferia me apoiar.

Até hoje me pergunto o que ele tinha na cabeça quando me traiu. Eu o valorizava muito e o amava mais ainda.

Será que tudo aquilo aconteceu porque eu não tinha muitas atitudes? Por que eu era fã do romance e do clichê? Por que não dei “o que um homem deseja”? Mesmo que ele nunca tenha me pedido nada? Mesmo que tenha dito que eu não precisava me apressar pra nada? Que eu não precisava temê-lo porque ele nunca me tocaria sem que “eu” quisesse?

Não, eu não consigo achar que fiz algo errado em nosso relacionamento. Não consigo achar o momento em que vi o grande amor da minha vida perdendo o interesse por mim. O momento em que eu o perdi de vez pra uma filha da mãe pra não usar palavras obscenas.

Eu já estava fora de mim com o álcool tomando conta do meu corpo quando eu vi o B.I numa mesa há três mesas da nossa.

A garota com quem ele estava fazendo trabalho de escola estava com ele. Ele estava metido com a cara no livro.

– Chega de estudar! – A garota ao seu lado disse com o jeito de quem com certeza estava ali pra tudo, menos estudar.

– Na verdade acho melhor terminarmos. – Ele disse e então a garota fechou o livro dele.

Ele ficou olhando pra cara dela e com sua blusinha devassa, ela abraçava o braço dele.

– Lee Hi, acorda! – Uma das minhas amigas me chamou já me arrastando do banco indo pra pista.

– Espera... – Eu disse e olhei pro B.I uma ultima vez.

O B.I estava com a mão em cima da mão da garota que não largava seu braço. Ele a encarava nos olhos. O que estava acontecendo ali?

– Nem mais nem menos! – Não tive escolha a não ser acompanhar minha abençoada amiga.

Eu fiquei cantando com elas até me dá vontade de vomitar. Decidi me afastar pra beber água. Foi então que vi aquela cena.

A menina estava agarrada no pescoço do B.I o beijando e as mãos de sobre sua cintura como se fosse arrancar um pedaço dela.

Ele não está fazendo isso comigo?!


B.I

Empurrei-a com força, mas ela parecia mais forte que eu. Acabei tendo que usar mais força ainda pra que ela se afastasse de mim sabendo que aquilo deixaria uma marca na sua cintura.

– O que pensa que está fazendo? Está maluca? – Eu disse irritado.

Todo mundo sabia que eu namorava a Lee Hi e a amava muito, não tinha motivo pra ela fazer isso comigo.

– Sou louca por você! – Ela disse já se aproximando de novo.

Coloquei minhas mãos em seus ombros tentando a fazer acordar pra vida.

– Eu amo a Lee Hi. Já devia saber disso! – Disse a encarando nos olhos.

– Eu não ligo – Sua resposta me surpreendeu – não ligo se serei sua amante. Eu só quero você!

Afastei-me dela e respirei fundo colocando um olhar sério nos olhos.

– Eu sinto muito, mas eu amo “apenas” a Lee Hi. Você não devia se rebaixar a esse tipo de coisa. É uma boa menina!

– Mas não pra você – Ela choramingou.

– Melhor nos afastarmos. – Eu disse pegando meu livro na mesa e indo embora.

– B.I... – Sua voz era de choro, mas não ousei olhar pra trás. – B.I! – Ela gritou, mas não liguei.

Se eu soubesse que ela nutria algum tipo de sentimento por mim, eu jamais teria aceitado nem sequer sentado com ela ao meu lado. Por mais que a Lee Hi confiasse em mim, eu não queria lhe dá razões pra ficar com o pé atrás. Nunca.

No dia seguinte esperei a Lee Hi ligar, mas ela não ligou. Então liguei e mandei mensagens pra ela e nada. Ela não estava no dormitório nem sequer na casa dos pais.

Quando vi a Lee Hi de novo já era segunda-feira na Faculdade. Eu estava muito preocupado com ela. Ela estava num grupo com algumas amigas.

– Lee Hi! – Disse feliz ao vê-la e me aproximei pra abraça-la, mas ela se afastou de mim. – O que foi?

Ela olhou pra mim de desdém. O que estava acontecendo com ela?

– Ainda tem a cara de pau de perguntar? – Vi algumas amigas dela darem um passo pra trás.

– Eu não sei por que está irritada. – Disse sincera, mas ela não pareceu acreditar em mim.

– Acha que eu não sei o que você fez? Seu traidor miserável! Eu não quero nunca mais olhar na sua cara! – As palavras dela carregavam um ódio profundo.

Olhei pras amigas dela procurando uma explicação pra aquilo.

– Você errou feio B.I – Uma das amigas dela disse.

– Nunca pensei que você seria esse tipo de cara. – Outra falou.

– Eu não sei do que estão falando. – Eu estava perdido da Silva.

– Mas é muita cara de pau mesmo! – Lee Hi disse retomando a conversa. – Eu “vi” você me traindo sábado! E agora todo mundo sabe que você me colocou um par de chifres por conta do Fórum da Faculdade!

Peguei meu celular e abrir o Fórum. Eu nunca olhava o Fórum então não sabia de nada.

Li a postagem de destaque do dia “B.I trai Lee Hi com aluna de sua classe e ainda passa a noite com a mesma”. Arregalei os olhos pasmo.

– Isso não é verdade! – Tentei me defender – Eu nunca trairia você!

– Eu vi você pegando ela! Ainda nega isso? Eu estava no Karaokê!

Eu não sabia que a Lee Hi estava no Karaokê naquele dia, mas eu não tinha do que me sentir culpado. Foi ela que me agarrou não o contrário.

– Lee... – Ela me parou com uma das mãos.

– Sua vida não me interessa mais. Não preciso de suas desculpas, a guarde pra que se sinta culpado pelo que fez. – Ela diz e sai brava sendo acompanhado por suas amigas.

Será que perdi a Lee Hi de vez?


Narrador

Após o termino do relacionamento, B.I continuou a correr atrás de Lee Hi e tentar convencê-la de que não havia a traído, mas Lee Hi o evitava a todo custo e os dois viviam brigando.

– Lee, precisa me ouvir! – Ele insistia correndo atrás dela.

– Não quero ouvir você! Já faz um ano! Não se cansa de continuar insistindo? Joga bola pra frente! Corre atrás da menina com quem me traiu! – Ela disse na sua cara e continuou andando pela grama do campus.

Por mais que um ano tivesse passado desde quando Lee Hi terminou com B.I, B.I nunca terminou com Lee Hi, se no mínimo ela o escutasse e mesmo assim ela quisesse terminar com ele, ele aceitaria, mas primeiro teria que a ouvir.

– Quer mesmo que eu deixe você? – Quero! – Ela respondeu enraivada.

– Primeiro me ouça então!

Lee Hi respira fundo e para de andar próximo de uma árvore.

– Tá bom. Vai, fala, inventa suas mil e uma desculpas, eu não vou te perdoar! – Ela diz confiante.

B.I respira fundo e se aproxima ainda numa distância favorável pra começar a se explicar.

– Naquele dia ela estava com fome, então concordei de ir ao Karaokê com ela. Quando eu disse que iria embora ela me encurralou e me beijou a força. Eu tentei afastar ela, mas ela realmente me manteve a força e eu não queria machuca-la. Depois fui embora pro Dormitório.

– Tem alguém pra confirmar que voltou? – Lee Hi estava decidida a não acreditar em B.I.

– Sabe que os meninos não passam o final de semana no Dormitório.

– E a notícia no Fórum? – Lee Hi não ia ceder de jeito nenhum, então jogaria duro.

– Acredita mesmo naquilo – Agora B.I se sentiu ofendido. – Lee Hi... – Ele disse se aproximando dela.

– Fique longe de mim – Ela disse recuando de costas com uma mão a frente do seu corpo.

– Quer mesmo que eu fique longe de você? – Ele a encurralou na árvore e aproximou sua boca de seu ouvido. Instintivamente, Lee Hi fechou seus olhos. – Se me dizer que sim, eu juro que não vou mais correr atrás de você!

Ele se afastou e ficou a encarando sério. O coração de Lee Hi batia a mil por hora. Mesmo assim ela respirou fundo e conseguiu lhe dá uma resposta.

– Só desapareça da minha frente e esqueça que um dia tivemos qualquer tipo de relacionamento – Ela disse fria.

Sem esperar que Lee Hi voltasse atrás de sua palavra, B.I se virou e foi embora. Ver B.I se afastando sem olhar pra trás fez com que Lee Hi se arrependesse, mas ela não admitiria isso.

Algumas semanas e passaram e realmente, B.I parou de perturbrar a vida de Lee Hi.

Claro que Lee Hi se sentiu abatida com isso, por mais que ela tenha pedido, ela não queria que ele cumprisse o desejo dela.

B.I nem sequer olhava mais na cara de Lee Hi. Se foi realmente a última vez em que ele tentou, ela o tinha o perdido de vez.

Então uma notícia finalmente saiu no Fórum da Faculdade onde novamente B.I era o topo dos comentários.

"Aluno do último ano, B.I, é convidado pra trabalhar em New York e aceita convite onde até o fim do ano estará estagiando e começo do ano que vem começa oficialmente seu trabalho"

Lee Hi ficou extremamente surpresa com a notícia, mas não de uma forma positiva.

Faltava apenas algumas semanas pra Formatura dos formando desse ano.

Mesmo sabendo da notícia, Lee Hi não foi se desculpar com B.I. 

B.I ainda esperava que Lee Hi lhe pedisse pra ficar, mas como ela não pediu, ele ficou extremamente magoado e decidiu ir embora no dia da Formatura.

Na noite de Formatura, os olhos de Lee Hi rondaram todo o salão, mas não encontraram B.I.

– Meninas vocês não vão acreditar! – Uma das amigas de Lee Hi chegou anunciando eufórica, mas Leeh ainda procurava B.I.

– Em quê? – Uma das curiosas perguntou.

– Meu namorado me disse que o B.I está partindo essa noite, disse que ele só avisou porque já está no Aeroporto!

O copo de Lee Hi caiu no chão e todos olhares próximos dela se viraram pra mesma.

Sem pensar duas vezes, Lee Hi saiu correndo do Salão e pegou o primeiro táxi que encontrou e pediu pro motorista ir o mais rápido possível.

No aeroporto, B.I olhou em volta na esperança que alguém o pedisse pra ficar, mas não encontrou ninguém. A última chamada do seu vôo foi chamada novamente e ele embarcoum.

Em meio a um sinal fechado, o taxista decidiu passar direto já que não tinha nenhum carro no sinal vermelho.

Por desencontro do destino, um caminhão vinha em alta velocidade e acabou pegando o carro em cheio o fazendo capotar deixando Lee Hi e o Taxista inconsciente com o impacto.


Quatro anos se passaram. Lee Hi havia deixado em segredo seu acidente e havia passado um ano inconsciente enquanto B.I se tornou um rapper conhecido saindo de Produtor Musical a Imagem Representativa de sua Empresa.

Lee Hi se instabeleu nos últimos 3 anos e se tornou uma Profissional Musical de uma das melhores faculdades de música da Coréia.

B.I finalmente estaria retornando à Coréia. Lee Hi estava dando uma entrevista a um programa de entretenimento enquanto B.I estava no carro indo pra casa.

– Procuramos mais informações sobre você e descobrimos que há três anos, seus registros desapareceram. Sendo que eles só estiveram no ar até a Formatura de sua Faculdade. O que ocorreu nesse período de um ano? – A Estrevistadora perguntou o que surpreendeu Lee Hi, ela não imaginava que seu passado seria revidado.

– Há 4 anos, eu sofri um acidente de carro enquanto a Formatura ainda acontecia, fiquei um ano em coma, mas meu estado de saúde foi privado. – Lee Hi respondeu sem conseguir deixar de pensar no acidente.

– O que a faria sair no meio da Formatura? – A Entrevistadora fugia do seu roteiro achando a história interessante.

– A pessoa que eu amava estava indo embora e eu só sou naquela hora, então queria desesperadamente pedir pra ele ficar – Ela respondeu com um sorriso fraco.

– Por acaso esse seria o motivo de você não ter se relacionado com ninguém esses três anos?

– Talvez uma decepção amorosa faça com que a gente desista de se envolver novamente. Não sou o tipo de pessoa que precisa sofrer duas vezes pra aprender uma – Ela disse na sinceridade e era perceptível que ela tinha um grande rancor, mas por debaixo de todo esse rancor, uma paixão não curada.

Pelo celular, B.I assistia a entrevista e ficou pasmo com a ideia da Lee Hi ter ficado em coma.

– Vou direto pra lá! – Assim ele mudou a roda do seu GPS indo direto pro Estúdio onde Lee Hi gravava a entrevista.

Infelizmente, quando B.I chegou Lee Hi já tinha saído com outra pessoa.

– É realmente uma surpresa que tenha me convidado pessoalmente pra um almoço – Ela disse abrindo o cardápio.

– Na verdade tenho a intenção de me desculpar com você. – Era a mesma garota que a anos atrás Lee Hi vira beijar seu ex-namorado.

– Não precisa se desculpar. Aquilo deu o que rinha que dar. – Lee Hi escolheu seu pedido e passou pra garçonete ao seu lado logo depois sua anfitriã fez o mesmo.

– Preciso sim, fui eu quem forçou o beijo com o B.I.

Lee Hi quase se entalou com a água que bebericava.

– São águas passadas. – Lee Hi tentava levar aquilo numa boa.

– Não são. O B.I voltou pro Dormitório naquela noite sim. Ele também me disse que amava apenas você.

Lee Hi tentou deixar sua taça o mais leve possível na mesa.

– E como uma das minhas amigas trabalhava no Fórum, eu espalhei a notícia falsa pra ela fingindo não ser de propósito, assim ela postou no Fórum.

Lee Hi fechou seus punhos com força. Por que ela não acreditou no B.I já que conhecia sua personalidade?

– Eu encontrei o B.I em New York. Pedi desculpas pra ele e ele disse que não me culpava, mas que eu devia carregar a parte da culpa em que foi eu quem fez com que vocês de separassem. Eu pensei que se ele não tivesse você, poderia me amar. Mas eu estava errada. Peço desculpas por isso. E Lee Hi – Lee Hi arriscou olhar em seus olhos – ele nunca esqueceu você!

A garçonete colocou os pedidos a mesa, mas Lee Hi levantou, assentiu pra ela e foi embora.

– Não devolvemos o pedido a cozinha – A Garçonete disse.

– Então porque não me faz companhia e come também? Aposto que está com fome! – Ela lhe ofereceu a cadeira e a Garçonete não pensou duas vezes e sentou.

Lee Hi havia ouvido falar sobre o apartamento que B.I tinha comprado, então foi direto pro mesmo.

B.I havia passado algumas horas procurando Lee Hi e quando percebeu que não a acharia, desistiu, começaria de novo no dia seguinte.

Assim que chegou em frente ao Hotel deixou a chave do carro com o manobrista e subiu as escadas pra entrar no Hotel.

Quando seus olhos se levantaram, serão de cara ao encontro dos de Lee Hi que sorriu ao vê-lo.

Os dois caminharam sorrindo um pro outro.

– Me desculpe... – B.I diz lamentando não ter estado com ela no momento em que ela mais precisou.

– Só for assim... – Lee Hi passou seu braços pelo pescoço de B.I e o beijou.

Seu beijo foi facilmente correspondido junto com as mãos de B.I em sua cintura, mas interrompido pela falta de ar.

– Casa comigo? – Lee perguntou sem mais nem menos.

– Acho que já esperei demais!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...