História Should I Be Shoked - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Park Chan-yeol (Chanyeol)
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Exo
Visualizações 16
Palavras 1.378
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


"No final é você ou ele!" só BO nesse role.
Boa leitura <3

Capítulo 11 - Meeting.


- Chegamos. - Kwanghyun desceu do carro rapidamente, sendo seguido por Baekhyun, que encarou a praia. Ele queria ir pra casa dele. Mas durante o caminho Kwanghyun, como passou a acontecer com frequência, havia o convencido de ir para a praia com ele. Aquilo era ridiculamente romântico e arrepiava Baekhyun por inteiro. - Tira os sapatos e deixa no carro. - Kwanghyun disse novamente, fazendo o que tinha dito para Baekhyun. Sem pestanejar, o menor obedeceu-o, e dobrou a barra da calça. - Vem. - O maior estava em sua frente, estendendo-lhe a mão, que foi correspondido em seguida, entrelaçando os dedos.

Caminharam pela areia fria lentamente. Os dedos acariciavam discretamente a mão do outro e aquilo mexia com ambos. Que se não se conhecessem direito diriam que estavam apaixonados. Mas será que realmente se conheciam?

Depois de um bom tempo em silêncio, resolveram sentar, onde Baekhyun desabou no chão, apoiando as mãos na areia, passando a mão sobre a mesma, sentindo as pernas do maior ao redor das suas, assim como os braços do mesmo ao redor de sua cintura. Kwanghyun apertou o menor contra si mesmo, apoiando o queixo no ombro de Baekhyun,

- Não é lindo? - ele sussurrou rouco, referindo-se ao sol, que se punha a frente dos dois.

- Sim. - Baekhyun respondeu rouco, mas por estar sentindo beijos de leves no pescoço, fazendo com que ele fechasse os olhos, sentindo os carinhos do maior por um bom tempo, até que estavem deitados lado a lado, contando estrelas, ambos esquecendo dos motivos de estarem juntos. No fundo, por mais que não quisessem admitir, eles gostariam que aquilo estivesse acontecendo em outras condições. Baekhyun aproximou-se mais do corpo do maior, deitando a cabeça no peito do mesmo, sentindo os braços de Kwanghyun apertarem seus corpos.

- Baekhyun, sua demora está me irritando. - A voz disse. 

-  É como você mesmo disse, chefe. Ele é esperto demais. - Baekhyun respondia sem animo, girando em sua cadeira de rodinhas.

- Espero que seja só por isso. - Sua voz soou irônica, fazendo Byun parar.

- E o que mais poderia ser? - Por mais que sua voz saísse irônica como a do chefe, ele se preocupava, afinal ele estava deixando-se levar apenas um pouco, mas não queria que ele soubesse disso.

- Não quero nem imaginar. - A voz respondeu. - É o seguinte Baekhyun, não se apegue. Até porque no final será você ou ele. - Sua voz saiu mais fria que o normal.

- Certo, certo... - Suspirou Baekhyun. "Ou você ou ele..."

Já fazia uma semana que havia recebido a missão, e tudo que havia feito nessa semana fora se divertir. Afinal, Kwanghyun era uma ótima companhia ou talvez o fato de Baekhyun não ter amigos para se divertir a quase cinco anos, sua carência fosse grande. Parou por segundos pensando em seus amigos que havia abandonado sem explicação para entrar na empresa. Ele tinha dois melhores amigos, Kim Jongdae e Kim Junmyeon. Havia crescido com eles, foram seus únicos amigos de verdade por muito tempo, mas apesar da saudade que sentia deles, não se arrependia. Baekhyun sempre fora um menino difícil, sempre quieto e estupido, apenas os dois o aguentavam. Pensar nos amigos fazia ele feliz, pelo menos um pouco, para que pudesse retornar a seu trabalho. 

O dia passou sem mais surpresas, Baekhyun terminou o trabalho do escritório o mais rápido possível, havia marcado de encontrar no rinque de patinação com Kwanghyun novamente, ele havia se divertido bastante, mas prometeu que não se distrairia daquela maneira novamente, e honraria sua missão e profissão. Seu orgulho já estava no chão, tinha que fazer algo para melhorar sua autoestima.

Chegou rapidamente ao local marcado, sabia que Kwanghyun estaria lá, ele era pontual, pontual até demais.

- Olá, querido. - Kwanghyun sorria abertamente para Baekhyun, e abraçou o mesmo.

- Oi. - Baekhyun respondeu seco, o que fez Kwanghyun o olhar estranho. - Vamos? - Mesmo com uma careta no rosto pela resposta do menor, não falou nada e entrou no local.

- Você já está patinando melhor que eu! - Kwanghyun disse sorrindo, tentando

alcançar Baekhyun na pista.
- Obrigada. -  O menor respondeu formalmente. - Conte-me, Kyungsoo, como foi seu dia? - perguntou, usando o segundo nome que havia achado na casa do mesmo.

- Kyungsoo? - Kwanghyun levantou a sobrancelha.

- Opa, desculpa. - Baekhyun sorriu sarcasticamente. - Kwanghyun-ah.

- Quem é Kyungsoo, DongJung? - Kwanghyun disse sério, demonstrando um certo ciúmes, que por mais que Baekhyun não quisesse se importar, sentiu-se bem com aquela demonstração de afeto.

- Um amigo, Kwanghyun. - Baekhyun saiu do ringue, vendo Kwanghyun segui-lo.

- Amigo? Que amigo? - Sua voz estava fria e mostrava uma certa magoa. Caminharam até um banco próximo para tirarem os patins.

- Do trabalho, Kwanghyun, do trabalho. - Baekhyun dizia em um tom entediado.

- Você anda saindo com ele?  - Entregaram os patins no balcão, porém Kwanghyun não tirava os olhos de Baekhyun.

- Não. - Baekhyun respondeu seco.

- Então por que me chamou de Kyungsoo? - Ele perguntou cruzando os braços.

- Pelo amor, Kwanghyun. - Baekhyun passou a mão pelo rosto, suspirando.

- Espera ae, agora você vai me dizer quem é esse! Como assim? Achei que estivéssemos saindo junto, aí do nada você vem com essa de me chamar de Kyungsoo, e está todo ignorante comigo. - Kwanghyun não escondia mais os ciúmes, muito menos a irritação.

- Kwang-ssi, como você mesmo já disse, não precisamos nem saber nossos nomes pra sairmos de vez em quando, quem dirá uma ficha técnica dos meus amigos.  - Baekhyun tocou a bochecha do maior com o dedo, sorrindo sarcástico, abrindo a porta do carro. - Pretende ficar aí a noite toda, querido? - Baekhyun disse antes de sentar, sorrindo abertamente da cara que Kwanghyun fazia para ele.

Kwanghyun deu a volta no carro e sentou-se no motorista, dando partida sem falar nada. Ficou com expressão de raiva durante todo o caminho e não abriu a boca. Baekhyun estava intrigado, mas de certa forma feliz, havia feito o mesmo sentir-se tão frustrado quanto ele se sentia quando estafa perto do mesmo.

- Não está chateando, não é mesmo, meu bem? - Baekhyun perguntou ao estarem próximos da casa do mesmo. Faziam 2 dias desde que haviam passado oficialmente o endereço um para o outro, afinal Baekhyun havia feito uma limpeza estratégica de toda e qualquer informação pessoal que tinha em seu apartamento. 

- Não. - O maior respondeu grosso, fazendo Baekhyun suspirar

- Kyungsoo é um amigo do trabalho. Eu lembrei dele porque tenho que entregar um relatório para ele amanhã. Só isso, - Baekhyun respondeu por fim,

- Não precisa me dar um dossiê de seus amigos se só vamos sair algumas vezes. - Kwanghyun soava emburrado, assim que estacionou o carro à frente da casa de Baekhyun, cruzou os braços ainda com a cara fechada, esperando que o mesmo descesse. Baekhyun deu risada do maior que parecia um bebê emburrado. Aproximou-se dando um beijo em sua bochecha, sentindo-o afastar o rosto. - Tenho que trabalhar amanhã. - Disse seco novamente.

Baekhyun soltou o cinto, aquilo era ridículo, soltou o cinto dele, sentando-se no colo do maior, segurando o rosto do mesmo entre suas mãos, depositou alguns beijos nos lábios do mesmo, que de início não foram correspondidos, porém Kwanghyun foi dando certa abertura, até que na hora que perceberam, estavam se beijando com certa vontade. As mãos do mais novo passavam da cintura para a coxa, enquanto suas línguas brigavam entre si por poder. Baekhyun afastou os lábios lentamente, encostando a testa na do maior.

- Não fique chateado. Eu não falei por mal. - Baekhyun disse entre selinhos, acariciando a nuca do mais alto.

- É que... eu achei que fossemos mais do que "um encontro" pra você. - Kwanghyun olhou para o lado, sentindo suas bochechas esquentarem, em seguida sentindo Baekhyun levantar seu rosto.

- Você é muito mais do que em encontro pra mim. - "Infelizmente." Baekhyun terminou a frase em sua cabeça, assim que voltou a beija-lo. Ali eles mostraram um para o outro o que significavam. Aquilo era muito mais do que um encontro.


Notas Finais


Ai, olha, sem condições pra esse casal.
até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...