História Should I Be Shoked - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Park Chan-yeol (Chanyeol)
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Exo
Visualizações 14
Palavras 2.011
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Aaaaaaaaaa se preparem porque esse capítulo... boa leitura <3

Capítulo 13 - The Real One.


Passaram o restante da noite sentados no sofá, assistindo "Sr. e Sra. Smith", quando Baekhyun sentava na ponta do sofá, com os pés apoiados na mesinha de centro, Kwanghyun deitava no sofá com a cabeça apoiada no colo do menor. Ninguém falou absolutamente nada durante o decorrer do filme, até que o maior desviou a atenção para o rosto do menor, então sentou-se rapidamente, depositando um beijo de leve nos lábios do mesmo.

- O que você tem hoje, hein? - Baekhyun sorriu ao ver o menino beijar seu lábio novamente, fazendo com que o menor se deita no sofá, e o maior se encaixa-se entre as pernas do mesmo.

- Não sei, acordei com vontade de te dar carinho. - Kwanghyun escondeu o rosto no pescoço do maior, pois sentiu suas bochechas esquentarem fortemente.

Baekhyun sentiu o corpo inteiro estremecer até o último fio de cabelo dele. Segurou com certa força o cabelo do maior, fazendo com que esse olhasse diretamente em seus olhos, fazendo com que o rosto do mesmo completamente vermelho, isso fez com que o corpo do menor respondesse àquilo com um beijo terno e doce. Baekhyun apoiou a mão sob a nuca do maior, deslizando a unha lentamente pelo local, causando arrepios no mais novo, que segurava com firmeza na cintura do menor, com medo de que o menor pudesse fugir de seus braços. Entraram em uma sintonia, onde nada ao redor importava, não existia mais filme,ou barulhos na rua, existiam apenas os dois. Suas línguas acariciavam uma a outra lentamente, passando uma energia que fazia com que ambos arrepiassem mais a cada segundo. Seus corpos pressionavam um contra o outro, não por malicia ou por desejo e sim por necessidade, precisavam um do outro o mais perto possível. Kwanghyun sentou-se no sofá, fazendo com que o menor sentasse em seu colo, sem interromper o beijo, o maior levantou com facilidade, segurando o outro no colo e levando-o para o quarto.

Kwanghyun deitou o menor na cama delicadamente, nunca havia sido tão calmo. Beijaram-se por longos minutos, dessa vez mostrando certo desejo, porém ainda sem brutalidade, até que o maior mordeu o lábio inferior do mesmo, puxando-o. Afastou o rosto do menor e ficaram alguns segundos observando um ao outro, como se quisessem captar cada detalhe. O mais novo deslizou o olhar até o pescoço do menor, que era tentador, o cheiro de Baekhyun era uma das coisas que mais agradava o maior, por isso, rapidamente seus lábios estavam ali, sugavam, mordiam e beijavam todo o espaço, assim fazendo Baekhyun suspirar cada vez mais alto. Seu ponto fraco era seu pescoço e Kwanghyun sabia muito bem disso. O loiro levava as mãos até o cabelo macio do mesmo, o puxando, sem muita força, assim o cheiro gostoso do mesmo exalava até suas narinas. Pela lentidão e calma, qualquer movimento ou caricia se tornava mais intensa, causando o triplo de tensão, ambos já sentiam os corpos suarem, assim Kwanghyun deslizava as mãos por baixo da blusa do menor, subindo-a lentamente, podendo acariciar cada canto já explorado por ele. 

Baekhyun ofegava com a excitação, não conseguia e nem precisava se controlar quando se referia ao maior, que desceu os lábios lentamente pelo peito do mesmo. Os lábios de Kwanghyun passaram lentamente pelos mamilos do maior, soltando o ar quente contra os dois. O loiro soltou um gemido baixo ao sentir a língua do moreno acariciar-lhe de leve em seu ponto sensível. Kwanghyun deslizava a língua lentamente pelos mamilos do menor, fazendo movimentos anti-horário, e horário para confundir e extasiar o mais velho. Baekhyun gemia, já puxando o cabelo do mais alto com certa força, porém quando sentiu a mão do mais alto acariciar seu membro ainda coberto pela calça, puxou com força o outro pelo cabelo, iniciando um beijo desesperado, ele precisava do outro, mas não admitiria tão cedo. Kwanghyun sentiu sua blusa ser invadida pelas mãos do menor, assim separando o beijo rapidamente para ter sua camiseta retirada o mais rápido possível, assim voltando a beija-lo.

Kwanghyun tirava suas calças, seguido das calças do menor com rapidez, estava irritado, precisava possuir o menor, era reconfortante. Seus corpos se encaixavam perfeitamente, como se fossem moldados um pro outro, o encaixe era perfeito, como se não precisassem de mais nada ali. O moreno ajeitou-se sobre o loiro, sorrindo de leve, deixando sua testa colar na do outro, assim movendo o quadril lentamente, deixando seus membros roçarem, mesmo cobertos pelo tecido fino da boxer, lenta e dolorosamente, não só para Baekhyun, mas para os dois. Olhavam-se possessivamente, não precisavam dizer nada, apenas observarem um ao outro, tudo o que não falavam, passavam por olhar. Kwanghyun retirou rapidamente a boxer do menor, sorrindo abertamente ao ver o membro do menor completamente duro, a visão fez com que ele mordesse os lábios e apertar as coxas do mesmo, deixando a marca dos seus dedos ali. Baekhyun não se importava, tinha sido uma dor prazerosa, assim como tudo que vinha de Kwanghyun, então prontamente pôs-se a tirar a boxer do maior, empurrou-o afastando-se do outro, fazendo com que ele olhasse assustado para Baekhyun, que sorriu maliciosamente, engatinhando, empinando seu quadril para o maior, que olhava a cena com desejo, mordeu os lábios com tanta força que sentiu-os sangrar, Baekhyun era delicioso, e ele o comeria como se fosse sua sobremesa favorita, o que certamente era.

Kwanghyun rapidamente levantou-se e encaixou seu corpo sobre o do menor, levando seus dedos até a boca do mesmo, que acatou a ordem muda prontamente. Baekhyun chupava os dedos de Kwanghyun da forma mais erótica possível, o que fez com que o membro do moreno pulsasse fortemente. O maior passou a preparar a entrada do outro, enquanto deslizava tanto a língua quanto os lábios lentamente por suas costas, fazendo o mesmo se arrepiar por inteiro, e gemer cada vez que os dedos do outro o invadiam. Kwanghyun não aguentaria muito tempo se continuasse a observar o quão maravilhosamente excitante era Baekhyun ali, completamente seu, totalmente dominado, totalmente indefeso, oh ele sabia o quanto aquilo era lindo, o quanto pensaria e reviveria aquela cena em seus sonhos. O moreno retirou os dedos da entrada do outro quando sentiu que ele estava completamente preparado,  afinal ele era grande, e tinha que prepara-lo com carinho, e não poderia machuca-lo. Passou a penetrar lentamente o menor, que agora gemia em alto e bom som, um gemido misturado de dor e prazer, fazendo assim Kwanghyun esperar alguns segundos antes de se movimentar. Baekhyun inclinou o corpo, aumentando o contato entre seus corpos, empurrando seu quadril para o maior como um sinal para ele aumentar a força com qual o possuía.

Baekhyun gemia o nome do outro, ele precisava dele dentro de si, seus corpos movimentavam-se em uma dança sensual e linda de se ver, eles sincronizavam os movimentos e seus gemidos misturavam-se, formando uma deliciosa melodia, a única que era ouvida naquele quarto, além do choque de seus corpos, que aumentava gradativamente quando seus corpos chocavam-se. O mais novo deslizou as mãos pelo corpo de seu hyung, parando uma delas na nuca do mesmo, segurando ali uma parte de seus cabelos, tirando dali o apoio para penetra-lo com mais força e mais rapidez, como o outro pedia por entre seus gemidos, enquanto a outra passou a masturbar o membro esquecido de Baekhyun, fazendo o mesmo gemer mais alto.Mais rápido, ele estava quase lá. Sentir-se preenchido pelo moreno fazia aquilo tudo muito mais excitante. Baekhyun levou uma das mãos até a coxa do maior, apertando o local com força, assim chegando a seu orgasmo, seu interior contraia-se, fazendo com que logo em seguida o maior chegasse ao dele também. 

- Isso não é um romance. - Baekhyun falou ainda um pouco ofegante assim que Kwanghyun jogou-se ao lado dele.

- Absolutamente. - Ele concordou prontamente.

- É sexo. - Baekhyun continuou.

- Na sua forma mais fria e bruta. - Kwanghyun encarou o teto, suspirando. - Quer morango?

Kwanghyun estava sentado, com as costas apoiadas na cabeceira da cama e as pernas abertas flexionadas sobre os lençóis brancos, que cobriam o necessário do seu corpo, assim como cobriam o necessário do corpo de Baekhyun, que estava deitado, com a cabeça apoiada na mão, para os pés da cama.  O maior chamava o outro com o dedo para que voltasse ao seu lado, porém o menor negava, comendo seus morangos, que molhava no chantily antes de levar a boca, fazendo cara de safado, lambendo desde a ponta do morango até seu topo, o chupando-o para então mordê-lo. Kwanghyun mordia os lábios, chamando o outro novamente com o dedo, recebendo novamente um não, ele riu e puxou o pote de morango para longe do menor, que resmungou, sentando-se entre as pernas do outro, voltando a comer os morangos lentamente.

Baekhyun sentiu seu cabelo seu puxado de leve, fazendo com que esse tomba-se a cabeça para o lado, sentindo os lábios do maior deslizarem pelo seu pescoço totalmente exposto. O loiro suspirava de leve, mordendo os lábios, até sentir o outro afastar os lábios, fazendo com que o mesmo o olhasse. Seus olhares cruzaram-se e as malditas borboletas voltaram a aparecer no estômago de Baekhyun, que travou rapidamente, sabendo que aquilo só acontecia quando alguém estava apaixonado por alguém, porém antes de pensar em qualquer outra coisa, sentiu os lábios do outro o beijarem.

Passaram algum tempo se beijando, trocando carinhos, comendo os morangos e dividindo o gosto dos mesmos com o outro. Dez minutos de puro silencio agradável passaram-se, até que Baekhyun olhou o relógio.

- Eu tenho que ir, querido. - O loiro disse, sem ao menos se mover. Escutou um resmungo baixo, e sentiu as mãos do outro o apertarem contra o mesmo com força. - Sério, tenho que trabalhar amanha cedo. - Virou para o moreno, o beijando delicadamente nos lábios.

- O que vai fazer amanhâ? - Kwanghyun continuou deitado, enquanto observava Baekhyun se trocar a sua frente.

- Nada, só trabalhar mesmo. - Baekhyun disse terminando de colocar sua calça.

- Que horas está livre? 

- Sete horas, no máximo. - Baekhyun disse assim que terminou de se trocar.

- Você vem me ver então né? - Kwanghyun foi para a ponta da cama, puxando o outro pelo passador de cinto de sua calça, falando de forma manhosa.

- Não. - Baekhyun levou as mãos até o cabelo do outro, acariciando o local. - Você vai me ver. - depositou um leve beijo nos lábios do outro.

- Não. Vem você. - Kwanghyun respondeu formando um bico.

- Então não nos veremos amanhã. -  Baekhyun fez menção de se afastar, porém sentiu o outro o segurar com mais força.

- Tá bem, eu vou. - O maior suspirou, apoiando a cabeça na barriga do outro, enquanto recebia caricias.

Baekhyun então lembrou de sua missão, ele precisava testar o ultimo nome, seria agora ou não completaria sua missão, já que não tinha qualquer outra pista sobre qual poderia ser o nome do outro.

- Chanyeol... - Baekhyun tentou parecer desinteressado, o que conseguiu facilmente.

- Que foi? - O maior continuou abraçado ao mais velho, fazendo com que ele sorrisse, não pensou que seria tão fácil assim, então apenas para confirmar, forçou sua memória para lembrar-se do sobrenome do papel.

- Park Chanyeol? 

- Fala criatura! - O moreno afastou o rosto da barriga do outro, com o olhar meio irritado, encontrando o sorriso vitorioso do outro, fazendo com que o mesmo percebesse o que havia acabado de fazer. Tinha descoberto que o possível nome de Dongjung era Baekhyun pois o outro falava sempre quando tinha pesadelos " Matar ou Morrer Baekhyun", mas não tinha toda a certeza. - Er... Chanyeol? Quem é Chanyeol? - Mordeu os lábios, não conseguindo disfarçar a tensão. Baekhyun gargalhou alto, dando um beijo de leve nos lábios do maior, então afastou-se do outro. 

- Byun Baekhyun. - O mais velho disse assim que chegou à porta, apoiou-se no batente da porta. - Prazer, estranho. - Piscou, por fim tomando o rumo de sua casa.


Notas Finais


Finalmente! Tava cansada de chamar os dois por nomes diferentes, agora é só amor.
até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...