História Should I Be Shoked - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Park Chan-yeol (Chanyeol)
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Exo
Visualizações 15
Palavras 1.357
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


S O F T.

Capítulo 14 - Like Your Eyes.


- Park Chanyeol. - Baekhyun disse vagarosamente, enquanto andava de um lado pro outro lentamente, não por nervosismo, mas apenas para se manter ocupado. Escutou os dedos da Voz teclarem rapidamente, o que deveria ser o nome do outro, viu pela sombra que vinha da tela, que o mesmo estava com os braços cruzados atrás da cabeça, até que ouviram um barulho, um pequeno "beep", vindo diretamente de...Baekhyun?

- Bingo! - A Voz disse com alegria.

- Que diabos foi isso? - Baekhyun passavaa mão pelo seu corpo, assustado.

- Nada, nada, não se preocupa, Byun! - Dizia alegre ainda.

- E a segunda parte da missão?

- Espere segundas ordens. - Agora sério - Bom trabalho Baekhyun, muito bom trabalho.

- Obrigado. -Baekhyun disse e se retirou da sala, voltando para sua própria, preocupado com a segunda parte da missão. "No final será você ou ele", a frase rondava a mente do loiro, que encarava a vista de sua janela, suspirando algumas vezes, até que o celular começou a tocar, o deixando bravo, eram poucos os momentos que conseguia parar para pensar em tudo o que acontecia. - Alô? - Falou o menor ríspido.

- Pizzaria hoje? - Chanyeol respondeu, ignorando o jeito do menor, que sentiu o corpo relaxar ao escutar a voz do outro.

- Não vai cozinhar pra mim? Ou o Chanyeol não cozinha? - Dizia com um sorriso no rosto, voltando a encarar a vista de sua janela.

- O Chanyeol cozinha muito bem. - Ele respondeu, também sorrindo. - Mas ele prefere te levar para comer pizza.

- E se eu disse que o Baekhyun odeia pizza?

- E se eu disse que abriu um restaurante japonês do lado da minha casa?

- Se eu bem conheço o Baekhyun, ele te convidaria pra jantar.

- O Chanyeol aceitaria de bom grado.

- Chanyeol?

- Sim, Baekhyun?

- Vamos jantar no restaurante japonês que abriu do lado da sua casa? - Baekhyun perguntou rindo.

- Claro! - O moreno respondeu também rindo.

- Até a noite então. - Baekhyun disse, por fim.

- Até. - Ele respondeu e desligou o telefone.

- Vamos, Baekhyun! - Chanyeol gritava impaciente, já havia uma hora que havia chego e o outro não estava pronto.

- Já vai, mas que stress. - Baekhyun disse irritado, enquanto terminava de arrumar seu cabelo. Abriu a porta do banheiro e foi em direção a sala, onde encontrou o maior esparramado no sofá. Ele vestia uma calça jeans larga, uma blusa maior do que ele e seu inseparável boné virado pra trás, o que o deixava simplesmente adorável. Já Baekhyun estava com uma calça jeans justa, que marcava bem suas coxas, e uma blusa curta, não tão justa, mas ainda assim mais apertada. - Pronto coisa chata, vamos. - Ofereceu a mão para que o maior levantasse.

- Nossa, como está sexy. - Chanyeol manteve o sorriso sacana no rosto, levantando-se, rapidamente levando a mão a bunda do menor, que ficava marcada pela calça.

- Ei, essa é particular. - Baekhyun gargalhou, piscando para o maior.

- Minha particular, só se for. - O moreno disse ainda com o sorriso nos lábios, fazendo com que Baekhyun mostrasse o dedo do meio para ele e se dirigisse até o elevador. Assim que chegaram ao carro que se encontrava estacionado a frente do apartamento do menor, Baekhyun apoiou-se no carro, esperando que o mesmo fosse aberto.

- E então, coisa irritante, onde fica o restaurante? - Entrou ao carro, e esperou Chanyeol sentar-se, dando um beijo em sua bochecha.

-Nossa, como você está carinhoso hoje, meu bem. É coisa chata, coisa irritante, nossa estou me sentindo emocionado com tanto amor. - O moreno disse, colocando a mão no peito, fazendo com que Baekhyun gargalhasse.

- Foda-se! – Baekhyun ainda ria. – Onde fica o restaurante?

- Não tem nenhum restaurante. – Chanyeol dirigia tranquilamente pelas ruas de Seoul.

- Como assim? Você vai me sequestrar, Chanyeol? – Baekhyun tinha uma das sobrancelhas erguidas, encarava o mesmo com certa indignação, enquanto o maior ria da expressão que o outro fazia.

- Quero te levar para outro lugar, e eu não estou te sequestrando.
- Onde? – Baekhyun respondeu intrigado.

- Um lugar especial, onde eu nunca levo ninguém e ninguém nunca vai lá. Nosso segredo, ok? – O moreno aproveitou o farol fechado para poder observar o outro, que sorria um pouco acanhado. Baekhyun estava se sentindo mal por estar fazendo aquilo. Ele era um caso... Não era? O loiro assentiu com a cabeça e se encolheu no banco do carro.

Chanyeol dirigia, enquanto batucava os dedos no volante, eles subiam a serra, Baekhyun só conseguia ver mata, apenas arvores e plantas, e o frio aumentava cada vez mais. O inverno em Seoul poderia ser mais rigoroso do que o normal se você estiver em cima de um monte. Chanyeol estacionou o carro, rapidamente alcançando a mão do menor quando saíram do carro. O local era uma espécie de mirante, porém não era “oficial”. Dali conseguiam observar toda a cidade, e principalmente o pôr do sol, que era belíssimo dali.

Passaram horas conversando, a noite já pairava sobre a cidade, deixando os dois apenas iluminados pela luz da lua e da cidade, que dali era bem fraca.

- Gostou, hyung? – Chanyeol que estava sentado por trás de Baekhyun, acariciava a cintura do mesmo delicadamente, enquanto o mesmo deitava a cabeça em seu ombro.

- É lindo, Channie. Muito lindo na realidade. – Baekhyun observava o céu e as estrelas que estavam, ao seu ver, mais brilhantes do que o normal.

- Vê aquela estrela? – O moreno apontou para o local, fazendo com que o menor seguisse seu dedo, e afirmasse com a cabeça. – Parece seus olhos. – Baekhyun sorriu abertamente, virando o rosto para o maior, depositando um beijo nos lábios do mesmo.

- Obrigado. – Disse por fim, voltando a aninhar-se contra o outro.

- Então? – O loiro estava apoiado a mesa do escritório que havia visitado vários meses nesse último mês. Estava nervoso, não aguentava mais “ver” a voz digitar milhões de coisas em seu computador sem dizer nada para ele. Até que suas mãos pararam repentinamente, e pela sombra Baekhyun percebeu que o mesmo havia levantado a cabeça.

- Há algo rígido. – Baekhyun se afastou da mesa, sentindo-se encomodado. - Há algo rígido nele. Mais duro que os outros órgãos. - Ele falou e Baekhyun travou, de costas para a tela - Quero que descubra onde está.

- Bem... está no mesmo lugar de todos os outros... não? – Baekhyun sentiu o sangue subir diretamente para o seu rosto.

- Ah... O que? – A voz disse confusa. – Há algo... Não seu pervertido! É algo que não faz parte dele. Foi implantado, seu... – Ele respirou fundo, pela sombra notava-se que ele passava a mão pelo seu rosto.

- Ah... – Baekhyun sentindo seu rosto voltar ao normal aos poucos, voltou a virar-se para a tela. – Implantado? Tipo o que?
- Nada de sua conta. – A voz disse prontamente, ríspida. – Você vai descobrir onde está. Prazo de dois dias. Agora pode se retirar. – A voz desapareceu da tela.

Baekhyun saiu dali irritado, xingando-o mentalmente. Hoje o dia seria longo para o menor, Chanyeol estaria ocupado no “Restaurante” e não iriam se encontrar. Foi pra casa logo em seguida, afinal já havia terminado tudo no escritório. Ficar sozinho ultimamente irritava Baekhyun.  Passou o resto do dia assistindo filmes, comendo guloseimas deitado no sofá. Desde que conhecerá Chanyeol ficar parado era cansativo, ele sempre tinha algo para fazer com o maior.

Na hora do jantar Baekhyun decidiu comer no restaurante onde Chanyeol supostamente trabalhava. Chegando lá não avistou Chanyeol em lugar nenhum, o que não era novidade para o mesmo.

- O que deseja? – Um atendente perguntou para ele.

- Doenjang, por favor. – Respondeu, sem olhar para o mesmo. Em seguida foi até o caixa pagar, e por mais que soubesse a verdade resolveu perguntar. – Trabalha algum Kwanghyun aqui? – O atendente negou com a cabeça. – E Chanyeol? – Recebeu a resposta negativa novamente. – Nunca trabalhou? – Negou novamente. – Obrigado. – Saiu de lá rapidamente para poder saborear a deliciosa comida com um sorriso no rosto.


Notas Finais


Olha lá, pego na mentira!
até o próximo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...