História Should I Be Shoked - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Park Chan-yeol (Chanyeol)
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Exo
Visualizações 18
Palavras 1.856
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ai as vezes é só sexo não é mesmo?
Boa leitura :)

Capítulo 9 - Just sex.


Kwanghyun levantou-se de imediato ao escutar Baekhyun, ele já estava comportado demais por ter passado a noite inteira com ele sem contatos íntimos, mesmo que estivessem bêbados, a energia que seus corpos soltavam quando estavam juntos era viciante. Baekhyun tomava sua água gelada lentamente, o que aos olhos do maior se tornava quase pornográfico. Kwanghyun pegou o copo da mão do menor, bebeu um gole e colocou no balcão em seguida, sussurrando ao ouvido do mesmo.

-Não queremos mais acidentes por aqui. - O maior avançou rapidamente contra o pescoço do mesmo, gastando bons segundos ali. Pela água que havia tomado, sua língua estava áspera e gelada, fazendo com que Baekhyun soltasse um suspiro involuntário ao toque do maior na região sensível de seu corpo, o que fez com que ele segurasse com força no cabelo do maior, o puxando sem força. Kwanghyun apertava a cintura do menor levemente, apenas para que seus corpos roçassem de maneira lenta e sensual para quem estivesse olhando a cena. Baekhyun sentiu seu corpo estremecer com as mordidas que Kwanghyun depositava em seu pescoço, soltando leves suspiros e jogando a sua cabeça para o lado, deixando o espaço livre para o maior, que sorriu, afinal era ótimo ter poder sobre alguém. Kwanghyun subia os lábios lentamente pelo pescoço do menor e assim que chegou aos seus lábios, deu início a um beijo nada calmo, tirando suspiros, dessa vez, de ambos. O beijo registrava o desejo que possuíam um pelo outro, uma batalha para ver quem conseguia sentir o outro com mais vontade. O maior deslizava as mãos pelo corpo de Baekhyun, parando em alguns lugares, onde acariciava e apertava seu corpo contra o do menor, até que chegou até a bunda do mesmo, ali ele massageou levemente o local, para em seguida apertar com certa força. Seus lábios afastaram-se para Baekhyun gemer o nome do maior bem baixo, voltando a beija-lo.

Saíram em tropeços da cozinha, conseguindo chegar até a sala apenas, onde Kwanghyun ergueu Baekhyun pela bunda, pressionando-o contra a parede, fazendo com que suas intimidades, mesmo cobertas, entrassem em atrito, causando gemidos de ambas as partes. Baekhyun agora não pensava mais em provoca-lo, aquela vontade de deixar o maior louco por ele, havia virado contra si mesmo, ele queria ter o maior dentro de si o mais rápido possível. O mesmo se passava pela cabeça do maior. Ambos sentiam que precisavam daquilo, precisavam sentir um ao outro, ter um ao outro. Kwanghyun deslizava as mãos por baixo da camiseta do menor, enquanto Baekhyun deslizou as mãos pelo corpo nu, apenas coberto pelo avental, chegando na bunda do mesmo, onde fez questão de apalpar e subir pelas costas, arranhando o local com suas unhas curtas, arrancando um gemido baixo do mesmo. Seus lábios afastaram novamente, possibilitando Kwanghyun de retirar a blusa que o menor usava. Desceu os lábios pelo peito de Baekhyun, onde lambia e beijava até chegar nos mamilos, onde deslizava a língua de maneira lenta, o que levava o menor a perder a sanidade, e puxar o cabelo do maior com certa força, em resposta Kwanghyun mordiscava o local, ora forte, ora fraco, não que isso importasse para ambos.

Kwanghyun colocou Baekhyun no chão, descendo sua boxer lentamente, deixando o menor impaciente, que irritado com a lentidão terminou de tirar a boxer rapidamente, e virou o mesmo contra a parede, tomando seus lábios novamente, ambos não tinham mais ar, porém negavam-se a soltar os lábios um do outro. As mãos de Baekhyun deslizavam lentamente pelo corpo de Kwanghyun, que contraia cada parte tocada pelo menor, o que dava mais vontade em Baekhyun. O maior agora começava a andar em direção ao quarto, onde Baekhyun foi o primeiro a deitar na cama, olhando fixamente o maior que agora estava em pé, entre suas pernas, desfazendo o nó do avental, que foi jogado para longe. Aquela visão fazia o membro do menor pulsar, ele estava precisando de alivio. Voltaram a beijar-se, onde rolavam na cama, travando uma batalha de quem ficaria por cima, ambos queriam o controle da situação, o que tornava tudo aquilo mais prazeroso. Até que Kwanghyun segurou os braços do menor no alto, deixando os lábios do mesmo, onde ouviu um suspiro de reprovação, voltando a dar atenção ao pescoço de Baekhyun, ali ele mordeu com certa força, onde o menor soltou um gemido de dor, soltou os braços do menor, que rapidamente arranharam suas costas, deixando filetes de sangue.

Baekhyun trocou de posição, onde deslizou os lábios, chegando nos mamilos de Kwanghyun, que àquela altura estava de olhos fechados, sentindo o toque preciso do menor em seu corpo. O menor dava chupadas, e mordidas com força no local, ouvindo os suspiros e gemidos baixos que o maior soltava. Continuou seu caminho, demorando na parte abaixo ao umbigo do maior, onde mordia de forma provocativa, escutando os gemidos aumentarem lentamente. Baekhyun então cedeu e desceu em direção a virilha de Kwanghyun, que apoiou o tronco de seu corpo em seus cotovelos, podendo observar a ação do menor, que passou a língua lentamente pela extensão de seu membro. Baekhyun fechou os olhos e deixou-se levar pelo extinto, segurou na base do membro do maior e levou os lábios até a cabeça, onde depositou um beijo de leve, sentindo o corpo de Kwanghyun travar por completo, o menor colocava apenas a ponta do membro do maior dentro da boca, passando a língua de maneira lenta pela parte sensível, ouvindo os gemidos de Kwanghyun tornarem-se sofridos, aquilo era tortura, o mais novo entrelaçará os dedos no cabelo do menor, em um pedido mudo para que ele parasse com aquilo.

Baekhyun então atendeu o pedido do maior, levando o membro do mesmo até onde conseguia, dentro de sua boca, começando os movimentos normais, com a ajuda do maior, que empurrava o mesmo na velocidade que queria. O menor não estava se importando, só queria ouvir o maior pedir por si, gemer o seu nome alto, da mesma maneira que fazia consigo, e seus pedidos eram atendidos, já que Kwanghyun gemia o nome do mais velho. Ao sentir o pré gozo do maior atingir sua língua, ele parou os movimentos lentamente, não queria acabar com aquilo ali. Baekhyun subia os lábios pelo peito, dando mordiscadas pelo local, deitando o maior por completo na cama, atacando seus lábios com certa violência, o que não durou muito tempo, já que não estavam com paciência para mais joguinhos. O menor levou os lábios até a orelha do maior, onde depositou uma mordida, e sussurrou em seguida.

-Eu quero você. - Sua voz saiu como ordem, ordem que fora acatada rapidamente por Kwanghyun, que jogou o menor na cama e pegou na gaveta de seu criado mudo um frasco de lubrificante, eles não iriam perder tempo com preparações demoradas, não iriam aguentar, pegou um pouco do liquido com a mão, passou em seu membro e um pouco na entrada de Baekhyun, que gemeu baixo sentindo o corpo do maior deitar-se sobre o seu e ouviu sua voz grossa e rouca contra seu ouvido.

-Isso vai doer. - Kwanghyun encaixou seu membro na entrada de Baekhyun, que só teve tempo de responder "Quero só ver", provocando-o. Kwanghyun segurou na lateral da cama, sentindo as mãos do menor, segurarem em sua bunda e o puxar para dentro de si, sem dó. Aquilo fez com que ambos gemessem baixo e Kwanghyun passou a mover-se fortemente, o que levava eles a perderem completamente a noção, saindo quase que por completo de dentro do menor e voltando com mais força. As mãos de Baekhyun voltavam para a bunda de Kwanghyun, ajudando-o com os movimentos, porque por mais que sentisse que não andaria no dia seguinte, ele mataria o maior se ele parasse. Ambos gemiam em alto e em bom som seus nomes, porém Baekhyun queria ver seu donsaeng gritar seu nome. 

As investidas foram aumentando a cada segundo, Baekhyun mesmo sem tocar seu membro, sentia um atrito grande contra o abdómen, o que trazia um prazer absurdo para o menor, que se empurrava contra o membro do maior, até que sentiu o maior atingir o ponto certo, ele gemeu. Então Kwangyun passou a acertar apenas naquele local, o que dava um prazer absurdo para Baekhyun que se desfez, sujando ambos. Seu interior contraia contra o membro do maior, e ambos gemiam, até que Baekhyun escutou o grito que queria ao sentir-se preenchido pelo maior, que soltou seu peso em cima dele, respiravam ofegantes.

- De novo. - Baekhyun escutou a voz falha de Kwanghyun contra seu ouvido.

- O que? - Ele respondeu baixo e ainda ofegante.

- Você, gritando. - Kwanghyun depositou um beijo de leve no pescoço de Baekhyun.

- Cala a boca, Kwanghyun-ah, você faz café da manhã, dançando SHINee, com o avental da sua avó. - Aquilo fez com que os dois dessem risada.

- Se um dia alguém souber disso, você morre. - Baekhyun sorriu de leve ao escutar o maior, e fechou os olhos ao sentir outro beijo em seu pescoço

- Se um dia alguém souber que eu gritei. - Deu um beijo de leve no ombro de Kwanghyun, sussurrando em seu ouvido. - Você morre.

- Fechado. - O maior jogou-se para o lado, sentindo Baekhyun deitar a cabeça sobre seu peito, onde passou a acariciar o cabelo do mais velho.

- Eu deveria ir trabalhar. - Baekhyun sussurrou após um curto silêncio. 

- Somos dois. - Kwanghyun respondeu.

- Vamos ficar doentes hoje? - Baekhyun sentou-se, falando de forma divertida, fazendo com que Kwanhyun sorrisse.

- To dentro, espera. - Kwanghyun sentou-se de frente para o menor e pegou o telefone sem fio que estava na cabeceira da cama do maior. - Chefe? Oi, então não vou conseguir ir hoje. Pois é... Sim, é aquilo mesmo. Sabe aquela minha dor nas costas? Não vou conseguir trabalhar assim, vou ficar em casa. Tá ok? Obrigado, Tchau. - Ele deu uma risada baixa, entregando o telefone para Baekhyun.

- Chefe? - Baekhyun disse assim que a voz atendeu ele. - Não vou conseguir aparecer hoje.

-Motivo? - A voz respondeu seca, como sempre.

- Sabe aquela cláusula daquele contrato? Então está aquela confusão toda e eu estou resolvendo agora, sabe? 

- Ele está com você? 

-Sim! - Baekhyun sorriu aliviado, sabia que a voz iria entende-lo.

- Está liberado por hoje. - A voz desligou.

-Folga! Aleluia! - Baekhyun levantou-se da cama, fazendo com que Kwanghyun gargalhasse. - Vem, vamos sair! Minha primeira folga em trezentos anos, e eu não to afim de passá-la fazendo sexo com você, dentro de um apartamento. - Baekhyun puxou o maior consigo.

- Nossa, valeu mesmo hein? É bom ver o quanto eu te excito. - Kwanghyun cruzou os braços, fazendo uma cara de falsa revolta. 

Baekhyun puxou o mesmo bruscamente, e empurrou-o contra a parede, colando os corpos e os lábios em um beijo forte, porém rápido.

- Cala a boca, que você fica mais gostosinho ok? - Baekhyun por fim mordeu o lábio do maior, e o puxou, saindo do quarto em busca de suas roupas, só conseguindo escutar um "Uau." vindo do maior.


Notas Finais


Mas ta abusado esse menino!
Até o próximo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...