História Shouldn't Wait For Me. - Capítulo 27


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Agust D, Min Yoongi, Suga, Yoongi
Visualizações 22
Palavras 3.366
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 27 - Please Don't Give Up On Me


Fanfic / Fanfiction Shouldn't Wait For Me. - Capítulo 27 - Please Don't Give Up On Me


   Os dois dias de show acabaram e logo voltamos para Seul, foi uma longa e cansativa viagem. Se é que me entende.


   “É então, como foi lá?” Na me perguntou assim que cheguei em casa.


   “Não foi muito bom mas também não foi tão ruim quanto eu esperava. E aqui, como foi?” Disse antes de entrar para meu quarto sendo seguida por ela.


   “Foi legal.” Ela não tinha muito ânimo. “Aliás tem umas encomendas pra você, eu não abri porque lembrei que você ficaria brava se fosse algo que você queria muito abrir.” Sorriu. “Nem sei te dizer de quem ou de onde eram, não tinha remetente.”


   “Encomendas? Onde estão? Poderia buscar para mim?” Quase a expulsei do quarto antes que ela saísse por vontade própria. Assim que saiu eu olhei de baixo da minha cama onde eu havia 'escondido’ as fotos que recebi antes da viagem, por sorte ainda estavam lá, sou grata por Na manter a privacidade do meu quarto.


   Tenho que levar isso quando for à delegacia. Puxei minha mochila, a esvaziei rápido e logo guardei as fotos nela.


   “Aqui estão.” Disse assim que entrou, ela carregava três caixas, duas pequenas e uma mediana.


   As colocou na minha frente e se sentou. “Vamos, abra.” seu interesse em saber o que tinha dentro era maior que o meu.


   Agora não tenho escapatória. “Na… só quero dizer para não se preocupar com o que tiver aqui, okay?” Disse assim que peguei a caixa maior.


   “Cuide Soo. Abre logo.” Ela puxou um estilete do bolso e me entregou.


   É, vamos lá.


   Passei a lâmina pela extensão da fita que mantinha a caixa fechada e a abri de uma vez.

   Dentro à duas caixas menores, uma com meu nome e a outra com o nome da Na. Ela ligeiramente pegou a sua, e abriu.


   Assim que ela abriu ficou perplexa, travada, seus olhos arregalaram e seus lábios ficaram em formato de 'o’.

   “Eu não acredito… EU NÃO ACREDITO!” Seu semblante mudou, um enorme sorriso se formou e ela ficou frenética. “A tia Jin Myung é a melhor!” Virou a caixa para mim me mostrando um celular novo com um papel por cima escrito 'Com amor da sua tia favorita.’


   Apesar de não a ver com frequência ela é uma ótima tia, sem contra que ela é bem sucedida e presenteia seus sobrinhos frequentemente.

   Apesar de ser CEO da Hyundai ela nunca se gabou dizendo se melhor do que alguém.

   Humildade é bom e todo mundo gosta.


   Abro a minha caixa e nela à duas chaves e um bilhete.


   'Isso não é um favor é apenas um presente de tia. Eu soube o que vocês duas passaram e o que perderam, só achei melhor… não sei, te emprestar uma das minhas casas até que encontre a sua, o último cliente que alugou se casou e teve  que se mudar. Ela é mobiliada assim como a sua então não se preocupe em ter que comprar móveis.

Mas o que acha? Não é tão grande mas é o bastante, afinal logo as férias da  Eun-Na vão acabar e ela tem que voltar para a faculdade, você tem seu espaço e fica em um bairro seguro. Não precisa me pagar aluguel, vocês estarem seguras já me é o bastante.

PS: Tenho uma surpresa esperando por vocês lá.

- Jin Myung.’



   Virei a carta e no verso tinha o endereço escrito, fica no centro da cidade, perto de tudo...Mas se uma é a chave da casa, para que serve a outra?



   “Eun-Na faça suas malas. Vou morar em outro lugar.” Ela é mesmo a melhor tia de todas.


   Na começou com suas crises de felicidades pelo seu celular novo e esqueceu totalmente das outras caixas, pelo menos se tiver algo desagradável dentro de alguma ela não verá por enquanto.


  Assim que ela saiu do quarto o meu celular começou a tocar, era da delegacia.


[…]


   Saí tão apressada que não abri as outras duas coisas caixas, assim que cheguei lá os policiais que me interrogaram assim que acordei no hospital me levaram até uma sala para o reconhecimento do suspeito.

   

   “Sabemos que não viu o rosto dele por estar escondido atrás de uma máscara então pedimos para ele ler algumas frases.”

   “Certo.” Disse observando através do vidro.

   O segundo policial presente disse pelo rádio. ‘Pode começar.’ E outro policial que estava dentro da sala o deu permissão para o garoto começar.



   Sua voz…












  Não me era nada familiar, sem contar que tinha um sotaque engraçado. Antes de sair da delegacia entreguei as fotos com ameaças que recebi e pedi aos investigadores para que verificassem históricos em hospitais a procura de garotas que deram entrada por fratura no braço naquele dia, tenho certeza que a garota que eu feri precisou ir ao médico.


     ‘Vamos apenas mantê-la aqui e esperar até que você sabe quem chegue.’


    Eu vou encontrá-los e descobrir quem é esse alguém que não me deixa em paz, mas afinal de tudo quem é essa pessoa e o que eu fiz de tão ruim que lhe deu tanto ódio de mim? Quem sabe essa história está além do que eu imagino


[…]



   Cheguei em casa quase de noite, assim que passei pela porta senti um cheiro de Curry, eu amo curry!

   Andei a passos rápidos até a cozinha e encontrei não só a Na mas também o HoSeok.


   “Hobi? O que faz aqui?” Ele estava sentado à mesa de costas para mim e de frente para Na.


   “Finalmente você chegou.” Se levantou. “Onde estava?”


   “...Resolvendo umas coisas.”


   “Eu queria falar com você sobre o que você me pediu outro dia e não viria de mãos abanando, o Jin que fez isso.” Não sei o que mais me interessa, a nossa conversa ou o Curry feito por Jin.


   “Vamos conversar em outro lugar.”


   “Certo.” Caminhou até mim. “Obrigada pela companhia, Eun-Na.” Sorriu para ela que corou com o gesto.

    

 […]


   “Você tem certeza que é isso que você quer? Certeza total mesmo?” HoSeok me perguntava sério.

  

   “Olha, eu particularmente não queria me afastar de você ou do TaeHyung - já que estamos começando a nos dar bem - mas você sabe por que tenho que ir. Eu quero muito ficar mas o motivo para ir é maior.”


   “Eu entendo, mas você quer mesmo que sua vida pessoal afete a profissional?”


   “Não, eu não quero deixar mas… ah Hobi eu não consigo okay? Eu estou cansada.” Abaixei o rosto. “... Tão cansada.”


   “...Tudo bem. Olha, quando nos apresentamos juntos no Hit The Stage alguns conhecidos vieram me perguntar quem era você, eles tinham interesse no seu trabalho, e ontem falei com eles e ainda tem interesse. Mas no caso você precisa passar por uma entrevista.”


    “E onde são esses lugares?”


   “Um dos que me contactou foi o CEO da FNC Entertainment, tem grupos como AoA, SF9, CNBLUE, F.T. ISLAND, e assim vai.” Uau, um CEO se interessou por mim que impressionante.

    “Mas eu - particularmente - acho que o melhor seria YG ou JYP.”


   “... OI?” Eu não acredito. “Eu posso trabalhar perto de BlackPink, Winner, Twice, Got7.” Suspirei sonhadora. “Mas meu sonho mesmo era estar próxima de The Rose, não custa sonhar.” Sorri


   “Lembra que o importante é se sair bem a entrevista.” Sorriu junto comigo.


   “Muito obrigada Hobi, você é um amigo incrível mesmo.” Eu queria muito abraçá-lo mas é melhor não. “Jante com a gente, eu também posso comprar algo para sobremesa e-”


   “Não posso, estou de dieta para o próximo Comeback, mas obrigada pelo convite.” Sorriu doce. “Você vai ficar com a gente até o Comeback, certo?”


   Mesmo não querendo - mas querendo - eu tenho que ficar, não posso romper o contrato com a BigHit assim. “Ainda tenho que ter uma conversa com o Bang mas eu acredito que sim, até lá vou estar com vocês.”


   “Nos vemos amanhã então?”


   “Sim. Até amanhã, é meu dia de levar café da manhã de vocês mesmo.”


   Sorriu. “Até amanhã então.”


[…]



   Tinha como ser pior?


   Acordei atrasada, meu celular não carregou pela noite, não encontrei meu carregador portátil, esqueci de separar as roupas que usaria para o trabalho, meu cabelo está uma bagunça só, lá fora está um calor desgraçado, Uranos fez o favor de brincar com o papel higiênico e espalhou papel pela casa inteira, Moon mordeu o pacote de ração e agora está espalhado pela cozinha e ainda tenho que comprar o café da manhã dos meninos!


   Só fiz um rabo de cavalo mal feito, vesti uma roupa adequada para dança -mas ainda estava amassada, limpei o papel e a ração - uma limpada bem cachorra mesmo- peguei minha bolsa com uma muda de roupa e minha carteira. Celular descarregado era inútil. Olhei o relógio da parede e já estou atrasada.

   Saí de casa correndo, não encontrei um táxi sequer e meus sapatos ainda estavam desamarrado, corri toda desengonçada para não tropeçar.


[…]


  Finalmente cheguei e logo subi para os dormitórios. Tenho um pouco de noção do que eles gostam pela manhã como frutas, achocolatados, café, sucos, pães doces/salgados, esse tipo de coisa.


   Primeiro foi o quarto de JungKook, bati e ele ainda não havia acordado, separei alguns pães e frutas e deixei em uma sacola, abri a porta cautelosamente e os deixei na mesinha próxima a cama.

   Que estranho, geralmente a este horário JungKook está sempre acordado.


   O mesmo se repetiu com SeokJin, Jimin e Namjoon, eles estão trabalhando até de mais. TaeHyung, YoonGi e HoSeok saíram logo cedo, nem cheguei a vê-los, mas mesmo assim deixei as coisas em seus quartos.


   Chego na sala de ensaio e o Sr. Hyun está faltando me engolir com os olhos - eu não posso reclamar, estou atrasada mais de meia hora - mas até aqui não posso me esforçar de mais, meu corte na barriga ainda está cicatrizando interiormente.

   Mas que saco.


   “A YounHa pediu pra te avisar da festa de aniversário na piscina da Hye Gun nesse final de semana.” Shin me disse durante a pausa de descanso.


   “Quantos anos a namorada dela tem?” Pergunto.


   “Não faço ideia.” Sorriu.

   

   Tem alguma coisa errada com o Shin, ele está diferente ultimamente.

   Ou só sou eu que estou maluca, mas eu sei que ele está diferente, não sei como mas está.


   “Ei eu vou sair da BigHit, e dessa vez é sério.”


   “Ah claro, sei.” Debochou.


   “Mas dessa vez eu não volto, eu acho.”


   “Acha é?” Sorriu debochado. “Conheço bem esse seu 'eu não vou voltar’ e volta em uma semana. Se quer férias é só falar com o Bang, ou implorar.”


   “Quero férias da minha vida, isso sim.” Exagerei.


   “Soo Min, posso falar com você, a sós?” HoSeok me chama na porta.

   Nesse momento todos olham para mim, Hobi falava com autoridade, era impossível não notar. Não disse nada e segui em sua direção.





   Paramos próximo a recepção, não havia quase ninguém além de nós, apenas a recepcionista e uma moça sentada a espera de algo.


   “O Bang se negou a deixá-la ir, ele diz que o seu bom trabalho inspirou alguns dos funcionários a se empenharem mais. Acho que ele quis dizer que houve um avanço graças a você.” O Bang disse isso mesmo? Que incomum.


  “Avanço graças a mim? Ah tá, graças a mim aconteceu dois fortes boatos só esse ano, não acho que seja um avanço.” Fui realista, se duvidar, a empresa pode ter afundado um pouco por minha causa.

   “Por que o Bang não diria isso para mim?”


   “Você sabe, ele não é bom com elogios.” Esclareceu, e é verdade.


   Continuamos conversando sobre o assunto até a TV próximo ao balcão de atendimento soar algo que chamou nossa atenção.


   'Últimas notícias, esta manhã a cantora Shin Su-ran, cantora da empresa Million Market, esclareceu em uma rede social o seu término com seu recém namorado Min Yoongi com o seguinte texto:

   

   'Não foi sua culpa, eu me precipitei e afetei as pessoas a minha volta, pessoas que eu jamais gostaria de ter afetado e infelizmente uma dessas pessoas foi você. Fico feliz que não me odeie, muito feliz, e agradeço por ainda sermos amigos.’


   “Que estranho…”


   “Estranho?” Não percebi que meu pensamento saiu mais alto do que imaginava, HoSeok me escutou. “O que é estranho?”


   Não tenho porque mentir agora. “Da última vez que os vi juntos ela aparentou estar mesmo muito apaixonada por ele.” Até aí eu sei que ela realmente estava. “É estranho que ela mude de ideia assim tão rápido.”


   “Ela não mudou.” Sua afirmação me assustou. “Agora é com você Suran.”


   Que?


   HoSeok olhou para sua esquerda, a moça que estava sentada - a mesma que eu deduzi esperar por algo - se levantou e removeu a máscara do seu rosto.


   “Obrigada HoSeok.” Ela disse e sorriu para ele que em seguida nos deixou a sós.

   “Eun Soo Min.” Ela pronunciou meu nome lentamente. “Você escutou o que o repórter disse, certo?”


   Afirmei.


   “Você tem razão eu não mudei de ideia, eu ainda o amo, muito-”


   “Você não tem que me contar isso, nem tinha que se preocupar, eu não sou um obstáculo para você superar. Estou fora.”


   “Querendo ou não você é um obstáculo, só dele amar a você te torna um obstáculo, um obstáculo que eu não sou capaz de superar.”


   “Srta. Suran, ele não me ama, okay? Sério, não se preocupe. Eu estou longe de ser um adversário à altura.”


   Ela ignorou tudo o que eu disse.

   “O que você disse para ele foi maldade, você nunca deveria ter dito aquilo.” ela mudou de simpática para séria. “Se você o ama nunca deve dizer tais coisas! Não importa se está com raiva ou não, você o machucou para se sentir melhor, e eu concordo que você não é um adversário à altura mas eu não posso fazer nada a respeito, ele estupidamente ama a você que não entende o que é estar na pele dele e os medos que ele tem! E sabe as frases que supostamente eu escrevi? Foi o que ele me disse enquanto terminava comigo. Eu apenas me previno de escrever a frase que mais me doeu. 'Eu não posso curar um coração partido enquanto machuco o de alguém, eu não quero que você ache que é uma substituta por que você não merece,’ e por aí vai.” Ela suspirou voltando para sua aparência simpática.


   'Isso é uma ameaça ou o que?’ Pensei.


   “Ele ama você da forma que eu nunca vi, nosso relacionamento foi por medo de que algo acontecesse com você. Ele recebeu e-mails de pessoas dizendo que iriam atrás de você por não ser digna dele. Ele fez coisas para proteger você, ele botou em risco estar com você para que estivesse a salvo.” Mal sabiam eles que realmente havia alguém atrás de mim, tenho que descobrir mais sobre isso. “Ele dizia que se preciso te faria o odiar para que ficasse bem.” ...E ele conseguiu.

   “Só para deixar claro ele nunca me beijou ou encostou em mim, nunca. Nem bêbado.”


   “Por que você insiste tanto em me contar tudo isso? Eu tenho que voltar para o meu ensaio e-” Eu quero fugir do assunto, está tudo tão recente, tão… frágil. Ainda é ruím pensar nisso.

    “Porque agora eu sei que ele cansou, ele desistiu de você e isso está doendo tanto em mim quanto em você. E sabe por que?” Ela nem me dá tempo para responder. “Porque você está ignorando o que você sente por ele, você o ama mas não quer mais aceitar isso, e tem razão, você aguentou mais do que eu jamais aguentaria.” Ela me olhou no fundo os olhos, como uma súplica.

   “Uma coisa que eu aprendi com ele é que você tem que fazer de tudo pela pessoa que você ama, ele fez isso por você e acabou te perdendo, e é por isso que eu estou aqui. Eu estou deixando de lado o que eu sinto por ele para o ver feliz com quem ele ama. Com você.” Ela me abraçou forte, eu sei que ela está dando tudo de si para não chorar. Já tive a mesma sensação. “Por favor, só me diz que tudo o que eu acabei de te falar não foi em vão.” Sua voz aos poucos começou a falhar.


    Meu coração está dividido entre seguir o que deve ser o certo para mim, ficar longe dele e seguir a minha vida mesmo que seja doloroso. Ou acreditar no que ela diz e aceitar que o que ele fez foi ‘por mim’, e admitir de uma vez que apesar de tudo eu… quero senti-lo mais uma vez, abraçá-lo como nunca fiz e dizer o que realmente sinto. Eu nunca disse a ele o que sentia -quando não era raiva.


    “Por favor, não desista dele.” Ela se afastou de mim. “E então, o que você me diz?”
















•Bônus - Suran•


   Entrei no meu carro, onde finalmente não tinha ninguém e pude enfim chorar em paz.

   “Nunca pensei que fazer isso fosse doer tanto.” Disse olhando a mim mesma no espelho.

   Minha maquiagem lentamente se borracha no meu rosto. Meu peito dói tanto, mal me recordava a última vez que tive o coração partido por ser rejeitada, mas valeu a pena, ela o ama mais do que sou capaz de amá-lo, e eu sei que não vou me arrepender disso.

    Ao menos é o que eu espero.



••

   'Você finalmente o tem na palma de suas mãos, ele não quer mais aquela garota, o que te impede de lutar pela sua felicidade!?”


   'A felicidade que ele quer ter com ela. Eu não consigo ser egoísta ao ponto de ignorar o que o deixa feliz pelo que eu quero.

   Ele a ama, e ela pode o dar tanto amor tanto a ele quanto eu seria capaz de oferecer.’

••

   °FLASHBACK•Nesta manhã


   Min acabou de chegar de viagem, eu estava ansiosa para o ver. Não o vejo apenas a três dias mas para mim pareceu tanto tempo.

   Pode ser loucura minha mas no fundo acredito que ele possa ter sentimentos por mim.

   Ele é tão doce, gentil, compreensível, apenas sua presença me dá frio na barriga.




   'E então, como foi a viagem?’ Disse animada me aproximando dele assim que entrei no seu Studio.


   'Não quero falar sobre isso.’ Min se mantinha de costas para mim, concentrado nos seus computadores.


   'Aconteceu algo de ruim? … Tiraram fotos suas no avião de novo?’ Ele não responde. 'Seus fãs não sabem mais o que é privacidade!? Tosco. Eu ouvi falar que uma fã escrota bateu em você é verdade?’


   'Já chega Soo!’ Seu tom elevou.


   ‘...Soo? É Su-ran!’ Suspiro pesado. 'Então é isso né, a Eun Soo Min pra variar.’


   Ele novamente não disse nada.


  ‘Min YoonGi, eu tô de saco cheio de você me chamando pelo nome dela. Se você a quer tanto, lute por ela seu idiota!’ Dói falar isso, mas é verdade.


   'Você acha que eu já não fiz isso? Acredite, isso é uma luta perdida. Eu já desisti.’


   'Você mesmo me disse que prometeu a ela que seria o bastante. Honre sua promessa!’


   ‘...Me desculpe.’ Ele se virou para mim e continuou. ‘Eu me precipitei e afetei as pessoas a minha volta, pessoas que eu jamais gostaria de ter afetado e infelizmente uma dessas pessoas foi você.’ Agora pude ver que seus olhos estavam vermelhos de cansaço. 'Eu não posso curar um coração partido enquanto machuco o de alguém, eu não quero que você ache que é uma substituta por que você não merece. Você é uma ótima amiga, e eu não gosto de ver que eu machuco você nem querer. Juro que nunca seria minha intenção.

   Eu estupidamente amo aquela garota chata que só pensa nos 'e se’, e que é tão indecisa que dá nos nervos.’


  Viro de costas ficando de frente para a porta. ‘Vá em frente, eu não vou te odiar ou algo do tipo. Eu sobrevivo com sua amizade.’ Sorri debochado.


  ‘Fico feliz que não me odeie, muito feliz, e agradeço por ainda sermos amigos.’


[...]



   E foi realmente loucura minha por acreditar que ele poderia ter sentimentos por mim. YoonGi é gentil e agradável por natureza.



   Que deplorável.


   Uma Shin nunca deveria se pôr a chorar, ao menos meu irmão não estava por perto para ver isso.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...