História Shut Up And Dance (Imagine Jeon Jungkook) - Capítulo 35


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), G-Dragon
Personagens G-Dragon, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Jungkook, Romance
Visualizações 72
Palavras 1.987
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Suspense, mistério, romance. Falta alguma coisa? Sempre falta, né minha gente.

Capítulo 35 - Shut Up And Hold Me Tight!


Fanfic / Fanfiction Shut Up And Dance (Imagine Jeon Jungkook) - Capítulo 35 - Shut Up And Hold Me Tight!

Kim Taehyung POV's

Recebi uma mensagem de Jungkook às 04 da manhã dizendo que eles haviam acabado de chegar ao Aeroporto Internacional de Osaka, pois Nari recebeu uma ligação do hospital onde GD está internado e foi literalmente voando pra lá, já que solicitaram a presença dela com urgência. Logo, os dois me deram a missão de avisar a todos sobre o ocorrido, inclusive Jin que ainda estava no hospital também. Se eu soubesse que teria tantos pacientes ao meu redor em tão pouco tempo teria estudado Medicina, não Relações Públicas.

    De qualquer modo, Jungkook pediu para que eu ficasse no lugar de Nari por esses dias e eu o farei com todo prazer, inclusive com uma motivação a mais, a minha querida aspirante a assistente, Sunee.

    Desde que essa garota apareceu em minha vida parece que meus dias ficaram mais agitados e interessantes. Ela conseguiu trazer um pouco mais de cor aos meus olhos, mas ela não pode nem imaginar isso.

    - Tae! Hey, Tae! Tá me ouvindo? - ela gritou e me tirou dos pensamentos, enquanto eu olhava ela usar aqueles óculos de armação redonda, mordendo a ponta do lápis com aqueles lábios rosados e macios.

    - Ah, que? Estou! Estava pensando no GD, espero que fique tudo bem. - eu disse, disfarçando meus devaneios em relação a ela, voltando meus olhos a tela do computador da Nari. Precisava procurar um e-mail urgente, mas não conseguia acessar de jeito nenhum a caixa de mensagens dela. - Droga! Esse computador está horrível!

    - Acalme-se, chefinho! Vou ajudá-lo. - Sunee disse e veio em minha direção, ficando bem próxima a mim enquanto olhava a tela do computador. Em instantes ela conseguiu acessar o e-mail e eu a olhava admirado. Além de linda era inteligente. - Prontinho! - ela disse e abriu aquele sorriso lindo e eu não resisti e a beijei na mesma hora.

    Me levantei da cadeira enquanto nos beijávamos e prendi o corpo dela contra a mesa à minha frente. Ela passou os braços ao redor do meu pescoço dando mais espaço para que eu envolvesse o corpo dela junto ao meu e continuamos ali até alguém entrar sem bater: Park Jimin.

    - WOW, DESCULPEM! - ele disse e interrompemos na mesma hora. - Juro que não queria atrapalhar, só queria conferir a agenda de Nari para a viagem à Singapura. - Jimin completou, vermelho e encabulado. Sunee não sabia onde se esconder e pediu licença, saindo timidamente da sala e eu me ajeitei rapidamente, pois meus óculos já estavam quase caindo do rosto.

    - Quase infartei. - disse, olhando para Jimin, que começou a rir.

    - Afinal de contas, qual é a de vocês dois? - ele perguntou, sentando-se à minha frente.

    - Nem eu sei. Só sei que eu e ela nos beijamos sempre que possível e eu estou adorando isso. - respondi, voltando meus olhos a caixa de e-mails de Nari. Vi que havia um e-mail de GD com o assunto “URGENTE”, mas não abri, pois acredito ser algo dos dois, então voltei a prestar atenção em Jimin.

    - Percebi! Enfim, posso ver com você a agenda da Nari para ver quando marco a viagem para Singapura? - Jimin disse.

    - Agora a agenda está com Sunee, ela que cuidará disso a partir de agora. - eu respondi.

    - Não só disso, né? Bom, vou ver se ela pode me ajudar. Obrigado, Tae. - ele disse e saiu da sala.

    Resolvi sair também, já que havia achado o e-mail que queria e ouvi Park Jimin conversando com Sunee:

    - Então agora a senhorita é a nova assistente da Senhorita Moon? - ele falou.

    - Sim, sou eu, assim que Tae Tae terminar de me ensinar tudo. - ela respondeu, incrivelmente fofa.

    - Tae Tae? Já estão íntimos assim? - ele falou e neste momento me atentei ainda mais a resposta.

    - Não tanto quanto eu gostaria, mas sou paciente. - ela respondeu. Boa garota!

    - É uma pena, cheguei tarde demais… - Jimin disse, sempre conquistador, deixando MINHA Sunee vermelha, mas não ia deixar ele ir pra cima dela! Saí da sala de Nari em um salto mortal twist carpado até a mesa de Sunee.

    - SENHOR PARK, CONSEGUIU A AGENDA DA NARI? - perguntei, cruzando os braços em frente a ele, deixando Sunee mais vermelha ainda.

    - Oh, nem tive tempo de perguntar, estava admirado com os encantos da senhorita Sunee. - Jimin respondeu, tive vontade de quebrar os dentes brancos e perfeitos dele naquele momento, mas não o fiz, pois meu sobrenome é elegância. Peguei a agenda e dei a ele.

    - Nunca mais se meta com minha garota, Senhor Park, senão serei obrigado a conversar com você de homem para homem. - eu disse.

    - Fique tranquilo, amigo. Obrigado! Obrigado senhorita! - ele disse, despedindo-se de Sunee com uma piscadinha, me deixando ainda com mais raiva.

    - Ora, que atrevido! - eu disse, o observando sair.

    - Como assim MINHA GAROTA, Tae Tae? Não estou sabendo desta parte. - ela disse e eu fiquei sem ação.

    - Ah, er… Foi modo de dizer Sunee. - eu respondi, disfarçando.

    - Sinto cheiro de ciúmes, Kim Taehyung. - ela disse, se aproximando de mim. - Mas quer saber? Eu amei!  - ela disse e deu uma piscadinha, saindo de sua mesa e indo em direção à copa.

    É claro que eu fui atrás dela. Entrei e fechei a porta atrás de mim e retomamos o que Park Jimin havia nos atrapalhado há alguns minutos atrás.

    Ah, como eu sou louco por essa garota.


 

Moon Nari POV’s

Assim que chegamos ao aeroporto de Osaka pegamos um táxi e fomos direto para o hospital onde estava GD. Entramos na recepção e perguntei pelo paciente Kwon Ji-Yong e fui prontamente informada que ele estava na ala de oncologia.

Eu e Kookie chegamos ao quarto indicado e GD estava lá, deitado na cama a nossa frente, mais branco do que de costume. Meus olhos se encheram de lágrimas naquele momento e eu só pude lembrar dele me abraçando no aeroporto, muito melhor do que estava naquele quarto. Entrei devagar e peguei na mão dele. Estava gelada como uma pedra de mármore.

    - Nari? - ele perguntou com a voz distante. Jungkook estava logo atrás de mim, com a mão em meu ombro.

    - Oi, oppa. O que aconteceu? Me ligaram e pediram urgência para que eu viesse. Jungkook veio comigo, pois também está preocupado com você. - eu falei e minha primeira lágrima caiu.

    - Ainda bem que não veio sozinha, obrigado por vir, meu querido Jungkook. - ele disse, sorrindo, mesmo nas condições que estava naquela cama.

    - Fico feliz em te ver, GD hyung. - Jungkook disse.

    - E eu fico feliz pelo fato de vocês dois estarem juntos. Como podem perceber, acho que não poderei ser padrinho de casamento de vocês, certo? - ele falou e desta vez as lágrimas caiam pelo rosto de Jungkook. - O médico disse que eu não tenho muito tempo, talvez mais alguns dias apenas. E por isso pedi sua presença, minha irmã. Preciso te contar um segredo que tenho escondido nos últimos anos.

    - O que aconteceu, oppa? O que pode ser de tão sério? - eu disse, ainda mais preocupada.

    - Vou contar a história toda e espero que me entenda, ok? Bom, um pouco antes de eu entrar para o exército, um ano antes, eu conheci uma pessoa e tive um breve relacionamento com ela, alguns encontro apenas, e nestes encontros eu acabei realizando o meu maior projeto de vida, o meu filho. - ele contou e eu fiquei boquiaberta.

- Filho? Mas… - eu ia falar e ele me interrompeu.

- Por favor, deixe-me explicar. - ele pediu e prontamente eu assenti e ele continuou a história. - Bem, a mãe dele não quis assumir a criança e eu ia iniciar o alistamento em uma semana e não pude cuidar dele. Assim que saí do exército fui atrás dele e descobri que ele está em um orfanato em Seul. Ele deve ter uns 3 anos agora. O pessoal do orfanato o chama de Yong, por coincidência, mas é o único nome que ele tem. - ele falou e uma lágrima caiu de seus olhos. - Eu te enviei um e-mail com o endereço do lugar e escolhi você para ser a tutora dele até ele completar 18 anos. Todo meu dinheiro, tudo o que eu tenho, você vai cuidar. Vai bancar os estudos dele com meu dinheiro, onde ele quiser, o que ele escolher. Mas por favor, tire meu filho de lá e o dê um lar decente como não pude dar. - ele começou a chorar sem parar e eu e Jungkook, bom, nem precisa dizer né? Estávamos quase mortos de tanta emoção estabelecida ali. “Meu querido Ji-Yong tem um filho”, eu pensava, o olhando naquela cama.

- Oppa, eu… Eu nem sei o que responder. Cuidar de um filho é uma responsabilidade muito grande e… Eu não sei como lidar com isso agora. - respondi, muito confusa com a quantidade de informação que veio até nós naquele momento.

    - Nari, por favor. Eu nunca confiaria algo tão importante a alguém. Tenho certeza que Jungkook, Jin, Tae, enfim, todos irão te ajudar! Ele é uma criança incrível! Não diga que não pode, minha querida, por favor. Sabe que Nana nunca existiu, ela foi apenas o pretexto para eu vir me tratar aqui. Você é a única mulher que eu confiaria meu filho além da própria mãe que já o rejeitou. - ele falou e eu não me contive. As lágrimas caiam mais fortes e eu não tinha como recusar, mas precisava pensar com muito cuidado antes de dar uma resposta definitiva.

    - Ji, estamos cansados, passamos o dia todo com Jin no hospital, como você deve estar sabendo e eu não esperava por tudo que ouvi agora. Eu… Eu vou embora, preciso procurar um hotel e volto amanhã para conversarmos, ok? Preciso digerir tudo o que aconteceu e você também precisa me entender. - eu disse, tentando agir da maneira mais racional possível

    - Eu entendo você, minha querida irmã. - ele respondeu, apertando minha mão e me puxando para ele, para me abraçar e dar um beijo em minha testa. -Vá para o hotel, pense e descanse e amanhã volte para conversarmos sobre isso, ok?

    - Ok, oppa. Obrigada por entender. - eu respondi, o beijando de volta. - Amanhã assim que acordar eu volto e conversamos ok?

    - Claro. - ele disse, com o mesmo sorriso de sempre. - Conto com sua ajuda, meu amigo. - ele disse ao abraçar Jungkook.

    - É uma responsabilidade muito grande, hyung. Mas confie no potencial deste coração. - Jungkook disse, me abraçando pela cintura, depois de se desvencilhar de GD.

    - Eu confio, estou confiando a minha vida à ela. - ele respondeu. - Até amanhã. - ele disse e saímos do quarto, andando pelo corredor do hospital.

    - Filho do GD? Tutora? Eu só posso estar em minha cama em Seul, sonhando algo absolutamente fora do comum, como sempre. - eu disse, de mãos dadas com Jungkook.

    - Eu adoraria ser pai, noona. - ele disse sorrindo. - Meu pai também foi pai jovem, acho que podemos dar um jeito de cuidar do garoto. - ele falou, me olhando de rabo de olho. - Podemos até fazer um irmão para ele não se sentir sozinho.

    - Não somos nem casados, Jungkook. - eu respondi, ainda atordoada pela informação.

    - Podemos resolver isto facilmente, ué. - ele respondeu, sorrindo.

    - Oh, céus. Vocês querem me enlouquecer. Eu preciso dormir, MUITO! - eu disse e pegamos um táxi até o hotel mais próximo.

    Não conseguia acreditar no que estava acontecendo. O que o destino havia aprontado para a minha vida?

    Mãe do filho de Ji-Yong?

    Casamento com Jungkook?

    O que mais falta me acontecer?

 


Notas Finais


O que mais falta? ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...