História Shy - Capítulo 19


Escrita por:


Notas do Autor


Capítulo para maiores de 18 anos.

Quem não gostar desse tipo de conteúdo -sexual-, há sempre a opção de sair ou passar para o próximo capítulo.

Aviso dado

Bao leitura

Capítulo 19 - Sexy (18)


Fanfic / Fanfiction Shy - Capítulo 19 - Sexy (18)

• Lucy Heartfilia POV'S •


Após tudo aquilo, Natsu me deixou em casa, que estava vazia, pois minha mãe saíra com Aquarius novamente. 

-Natsu... -chamei sua atenção -obrigada. -lhe encarei. O rosado desviou um pouco o olhar e me acompanhou até o meu quarto.

-Quer assistir algum filme? -Perguntou ele, tentando quebrar aquela atmosfera tensa. 

-Quero.


• Natsu Dragneel POV'S •


Eu me sentei na cama dela, com ela ao meu lado. Lucy pegou o notebook e entrou na Netflix, começando a busca por algum filme. 

-E o seu braço? -Perguntei.

-Ah, isso? -Apontou para a atadura em seu cotovelo. -Está bem melhor, acho que só o tinha deslocado. Já consigo move-lo. -Concluiu.

Comecei a observa-lá. Já havia trocados as roupas, para uma camisola branca de tecido fino. O rosto que antes estava sujo, agora limpo e macio. Os seus cabelos dourados caíam sobre seus ombros, e sua franja -ainda um pouco molhada- pregava sua testa, a deixando com aspecto sexy. Em um movimento rápido ela colocou seu cabelo para o lado contrário de seu pescoço, não percebendo que eu a estava observando e que isso me provocou. Senti uma imensa vontade de colar meus lados ali naquela curva de seu pescoço.

Eu estava mais sensível que o normal,  talvez seja o álcool que eu tomei na festa, ou a adrenalina que senti na hora em que vi Lucy em perigo. Tanto é que apenas esse seu gesto já havia de deixado excitado. Virei a cara para o lado contrário. Ela percebeu.

-O que foi? Está um pouco pálido. -perguntou inocente. A olhei novamente, uma mecha caiu sobre seu rosto, ela então levou seus a mecha para trás da orelha, enquanto me fitava. Isso foi muito fofo...

-Escolha o filme. -Falei. Ela deu de ombros, e fez o que eu pedi.

-Que tal a gente assistir alguma série? Big Bang: The Theory parece uma boa. -Balancei a cabeça rapidamente.

-Como quiser. -Lhe falei, ela sorriu animada. 

A verdade é que eu já havia visto essa série inteira, não acho que as piadas sexuais vão me ajudar agora.


[...]


O computador permanecia encima da cama, enquanto  nós dois estávamos deitados assistindo a um outro filme. Dessa vez era A Culpa é das Estrelas. Lucy chorava com qualquer cena emocionante que tivesse. A deixava fofa. E então, uma parte interessante do filme começou.

"Eu te amo, Hazel Grace.

sei que o amor é um grito no vazio,

E que o esquecimento é inevitavelmente.

Que estamos condenados,

e que um dia

todos os nossos esforços voltarão ao pó.

Sei que o Sol vai engolir a única Terra que jamais teremos.

E eu estou apaixonado por você."


Essa cena do Gus se declarando para a Hazel me deixou pensativo. Olhei para o lado e vi Lucy se derramando em lágrimas.

-Heartfilia. -A chamei, ela olhou surpresa para mim.

-É raro você me chamar por esse nome. -Observou. Eu suspirei.

-Está em uma cama de casal, assistindo filme de romance com um homem experiente em sexo no meio da madrugada... não se sente desconfortável? Além do quê, não dormimos, ainda estamos um pouco bêbados, e estamos muito perto. -Me sentei. Ela pausou o filme e fez o mesmo. 

-Eu... confio em você, Dragneel. Mesmo se me atacar ou algo assim, você pararia ao perceber o que está fazendo. Você pode ser meio difícil, mas nunca me forçaria a nada. -Disse ela, sorrindo gentilmente. Percebi um leve rubor em suas maçãs.

-Confia mesmo? -Ela acentiu. -Então... seeu fizesse algo com você agora, eu perderia a sua confianç-- -Fui surpreendido, no final, não consegui ataca-lá... ela mesmo o fez.

Colou nossos lábios em um rápido movimento, segurando meus rosto. A encarei, sem nos separarmos. Ela mantinha os olhos fechados, seus cabelos ainda caíam sobre seu rosto suado. No fundo de sua boca, senti o cheiro de álcool, mas ela não está bêbada. Começou a empurrar sua língua para dentro de minha boca. Me separei dela.

-Tem certeza? -A perguntei, ela parecia ofegante, e bastante ruborizada. Tentei achar sinais de febre ou de que o álcool estava fazendo algum efeito, mas ela estava claramente -muito bem- sóbria e consciente.

Em resposta, ela agarrou o colarinho da minha camisa social (que eu havia usado para ir para a festa) e juntou novamente nossos lábios em um beijo feroz. A correspondi na mesma hora, agarrando sua nuca com minha mãe direita, que parecia muito grande.

Me perguntou se ela quer algo a mais...

Conseguimos mexer em nossas posições, fazendo eu ficar no meio da cama com ela sentada em meu colo, enquanto eu também abraçava sua cintura. Ela fechou o computador com seus pés. Ficamos alguns minutos entre os beijos e carícias, até que eu decidi esquentar um pouco mais as coisas.

Me separei dela lentamente, deixando um fino fio de saliva nos conectando.

Baixei minha cabeça começando a beijar seu pescoço, fazendo-a arquear sua cabeça. Suspirei pesadamente em sua curva do ombros, ela soltou um pequeno gemido involuntário. 

Isso era um sonho? Eu havia me apaixonado por essa garota, e derrepente ela me deseja. Não podia ser real. Além dessa mesma garota ser super linda e gostosa.

Apalpei seu seio direito, sem me importar com mais nada. Já estava duro, e estamos em uma posição que não me favorece meu controle. 

Lucy agarrou meus cabelo róseos, começando a morder meu pescoço. A sua mordida forte me fez gemer rouco. Sinceramente, parece até que estou fazendo isso pela primeira vez. Ela me leva a loucura.

Comecei a apertar mais seu seio, e com a ajuda da mão esquerda, eu fiz ambas as mãos entrarem por dentro de sua blusa e afastar o sutiã. Comecei a mexer em seus mamilos rígidos -ainda por baixo da blusa-. Tirei uma de minhas mãos daquele paraíso e comecei a acariciar sua coxa.

Ela ficou atrevida. Começou a desabotoar minha camisa, fazendo carícias em meu abdômen. Nesse meio tempo, consegui tirar sua blusa, deixando-a apenas de lingerie e a saia alta de zíper, que eu tirei em um segundo também. Agora ela estava totalmente -semi-nua.

Retirei o resto da minha camisa a jogando no chão, não parando de fita-la em nenhum momento. Ela fazia o mesmo.


• Narrador POV'S •


A boca entre aberta e os grandes olhos cor chocolate da Heartfilia deixavam Natsu simplismente louco.

Ambos estavam fitando os olhos do outro a todo ato. Parecia que algo os prendia. Aos poucos, eles começaram a se aproximar novamente. Nenhum dos dois sentia pressa, apenas queriam desfrutar aquele momento juntos.

Dessa vez, o beijo foi mais calmo, mas ainda sim, cheio de luxúria. Natsu a tirou de seu colo, colocando-a delicadamente na cama -sem separar o beijo-.

O rosado, assim, começou a descer o zíper de sua calça, se posicionando entre as pernas da loira. Tirou a calça e também a jogou em um canto. Colou seus corpos intensificando o beijo, roçando seu membro duro -protegido pela cueca- em Lucy -protegida pela calcinha-.

Natsu sentiu que algo estava estranho. 

Ao ouvir um barulho de passos na escada, se separou rapidamente, escondendo-se embaixo da cama. Lucy não entendeu, levantou-se indo atrás de Natsu, mas fora interrompida.

A porta do quarto se abre, revelando a figura de Layla, claramente um pouco preocupada. 

-Filha, está tudo bem? Ouvi alguns barulhos estranhos... -A loira se encostou na porta do quarto. -E... por que está apenas de calcinha e sutiã?

-Eu... estava cantarolando, e procurando a toalha que deixei cair aqui embaixo -Lucy respondeu, se referindo à cama.

-Ah, tudo bem então. Voltou agora daquela festa? Sinceramente, acho um pouco cedo.

-Mãe, são duas da manhã. -Disse Lucy, discordando de Layla.

-Mesmo assim. Vá logo se lavar, filha. Boa noite. -A loira mais velha deu um sorriso doce, fechando a porta logo em seguida. Lucy correu para tranca-la. 

-Ainda está... -Heartfilia perguntou para o rosado, que saía debaixo da cama. 

-Mais do quê nunca. -Disse ele, com um sorriso sacana. -Vamos para o banheiro, teremos mais chances dela não nos escutar lá. -Se dirigiu ao banheiro, atrás de Lucy. 

Assim que ela entrou, ele fechou a porta e abraçou-a por trás. Começando uma massagem em seus seios, enquanto a mesma permanecia apoiada na pia, gemendo.

-Não, não, não. -Natsu disse com uma voz rouca no ouvido da loira, tapando sua boca em seguida. -Não pode mais gemer, Loirinha. -Começou a chupar o pescoço dela, enquanto ela tentava de todas as formas reprimir os gemidinhos.

Natsu tirou de vez o sutiã dela, fazendo-os pular para fora. A sentou na banheira e abocanhou o mamilo esquerdo, a fazendo morder o lábio, parando um grito que daria. Ela agarrou os róseos cabelos do Dragneel, pedindo por mais. Ele logo falou:

-Se isso a deixou desse jeito, imagina mais embaixo. -Mordeu o lábio, fitando a calcinha da menina à sua frente. 

Baixou-se, tirando lentamente o tecido azul índigo que separava sua cara da intimidade da garota. Lucy corou muito ao vê-lo encarar sua genital de forma tão sedenta. E uma última vez, Natsu encarou o rosto dela, vendo sua expressão envergonhada, fazendo-o soltar um sorriso de lado.

Logo após, se enfiou entre as pernas da garota, fazendo-a arquear suas costas, escorando suas mãos na banheira para não cair. Foi inevitável, nada conseguiu suprimir seu gemido alto. Se não vissem a cena, pensariam que Lucy estava se masturbando fortemente. 

Natsu continuava com os movimentos rápidos e ágeis com a língua. Pequenas lágrimas de prazer saíam dos olhos da loira.

-LUCY? - A voz de Layla ecoou novamente.




Notas Finais


Foi rápido? Demorou mt? Me digam aí.

Eu achei que estava enrolando muito a relação dos dois... mas no fim, houve um plottwist, mas deu tudo certo, né? Haha, vai haver outro plot aí
(0u0)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...