História Sick - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Olá meu amores, trago a vocês mais um capítulo.
Li e notei que no capítulo anterior ficou meio confuso nesse tentarei colocar as coisas em ordem e onde a Katom e está vou transformar em hotel não será mais uma pousada ou pensão vou ajeitar isso no capítulo anterior para ficar melhor também.
Gostaria de agradecer à Kaorusan por favoritar a história. Agora vamos ao que interessa.

Capítulo 6 - Capítulo 06


Com Kagome:

Vinha me sentindo muito cansada, agora que estou com sete meses e o bom é que o tumor não cresceu mais, mas os efeitos colaterais dele são horrivei, semana passada tive o pior ate agora, tive um sonho com pessoas que me tratavam como se fossem da minha familia, era uma mulher com duas meninas e um homem, nesse sonho nós nos divertiamos, venho tendo sonhos assim ou podem ser lembranças, o Ban disse que minhas mémorias poderiam se manifestar assim, o ruim foi quando eu acordei gritando e toda suada, minha cabeça começou a doer de forma absurda e não lembro de mais nada, o Jack disse que ouviu meu grito e veio ate meu quarto e quando chegou eu estava tendo convulções em cima da cama, ele me segurou e virou meu rosto de lado ate as convulções acabarem, bom desde esse dia ele dorme comigo, não vi problemas pois ele é gay e não vai tentar me agarrar durante a noite e sim dormimos na mesma cama, sou tirada dos meus devaneios por ele.

Jack:- Ja esta viajando na maionese de novo.

Kagome:- Deixe de ser chato.

Ja era mais de dez da noite e ele veio ate a cama e se deitou ao meu lado.

Kagome:- Não queria ter de te incomodar

Jack:- Não é incomodo sua boba, gosto de você e depois daquela cena deploravel que vi outra noite, não te deixo mais dormir sozinha, mas você não me contou o que sonhou.

Como ele ja estava deitado eu aproveitei e deitei no peito dele.

Jack:- Se aproveitando do meu corpinho não é?

Sorri pra ele

Kagome:- Um peito forte desse não pode ser desperdiçado e fora que é um ótimo travesseiro.

Jack:- Engraçadinha, agora me fala do sonho

Kagome:- Eu tenho tido sonhos com pessoas ao qual não lembro, mas sei que sou proxima.

Jack:- Linda antes de você chegar tinha uma vida no Japão, essas pessoas que você ve nos sonhos podem ser sua familia ou amigos, certo que você não lembra, mas sabe o que é engraçado você teve algumas crises de aminesia depois que esta morando aqui mas se lembrou de nós novamente, o que me intriga é você não se lembrar de antes de sua vida la no Japão.

Kagome:- O Ban me disse que pode ter acontecido algo traumatico que esta bloqueando minha mémoria.

Jack:- Entendo.

Kagome:- Mas sério não queria te atrapalhar.

Jack:- Ja disse, não esta.

Kagome:- Ta mudando de assunto, quando vai assumir seu relacionamento com o Ban?

Jack:- É o que?, como soube?

E ele se sentou na cama de vez, me fazendo levantar também.

Kagome:- Eu ja desconfiava, e você me confirmou a duas noites atras, Ho Ban isso me beija .

Jack:- Eu não falo assim

Eu cai na gargalhada com a cara que ele fez, ele se deitou e eu voltei a deitar com a cabeça apoiada no seu peito.

Kagome:- Ta bom, parei, mas você não me respondeu.

Jack:- Vou te contar algo que aconteceu comigo a alguns anos.

Notei um tom de tristeza na voz dele, ergui minha cabeça para olha-lo e vi seu olhar com a mesma tristeza da voz.

Kagome:- Se não quiser contar tudo bem.

Jack:- Não eu quero sim, o unico que contei isso foi o Ban.

Eu voltei a deitar a cabeça no peito dele.

Jack:- Eu era mais novo e estava em meu primeiro relacionamento, nós tinhamos a mesma idade, seu nome era Wil, no nosso aniversario de 1 ano de namoro resolvi convidar ele para irmos comemorar em uma boate que estava inaugurando naquele dia, nós fomos a boate e curtimos muitoe de madrugada saimos de la para irmos pra casa, como estava uma noite linda resolvemos ir andando mesmo de mãos dadas e com sorrisos em nossos rostos, ate que vimos um grupo com seis homens mais ou menos, eles vieram em nossa direção e começaram a nos insultar do nada nós chamaram de bichinhas, viadinhos, pedi para nós deixarem em paz e tentei passar por eles ainda segurando a mão do Wil mas do nada um deles me deu um soco no rosto que fiquei meio desorientado, eles disseram que iriam nos transformar em homens por bem ou por mal e foi ai que começaram e nós espancar com pedaços de pau, pedras chutes no rosto, socos, facas e não sei mais o que, só lembro que tentava a todo o custo ir ate o Wil, pois ele não sabia lutar, ele era alguém que nunca gostou de violência sempre foi de resolver as coisas de forma pacifica, ficaram três com ele e três comigo, eles nós bateram ate apagarmos.

Kagome:- Que coisa horrivel.

Jack:- foi sim, me lembro de ter acordado dois dias depois no hospital todo arrebentado, várias fraturas pelo corpo, o médico me disse que eu tive sorte, sorte essa que o Wil não teve, ele teve traumatismo crâniano e varias lesões graves, hemorragia interna e mais outras coisas que eu não liguei de ouvir pelo choque de te-lo perdido, o médico me falou que ele faleceu no dia anterior ao qual eu acordei, mais especifico de noite, durante o choque vi a mãe dele entrar em meu quarto igual a um furacão, me culpando pela morte do Wil, pois ela nunca gostou do nosso namoro, e ela me dizia que o Wil tinha se tornado gay por minha culpa e com isso eu o levei pra morte, por muito tempo me culpei pela morte dele.

Me ergui para olha-lo e ele estava chorando, levei minha mão ao seu rosto secando seu rosto.

Kagome:- Você não teve culpa de nada, os culpados foram esses monstros preconceituosos.

Jack:- Sei que sim mas eu tive minha parcela de culpa, se eu não tivesse o convidado para ir aquela maldita boate ele ainda estaria vivo, e é por isso que tenho medo de assumir com o Ban, ele é médico e se depois que assumirmos ele perder seus pacientes ou pior tente fazer mal a ele como fizeram com o Wil eu não iria me perdoar nunca.

Kagome:- Eu te entendo e não vou te obrigar, mas que vocês deveriam assumir isso devia.

Jack:- O Ban diz isso, mas tenho medo e ta bom vamos dormir pois a senhorita precisa descançar.

Kagome:- Esta certo seu chato, boa noite.

Jack:- Boa noite linda.

Logo cai no sono. 

Acordei na manhã seguinte bem desposta,  o Jack ja tinha acordado, tomei meu rémedio e fui fazer minha higiene, os rémedios tenho que tomar um antes do café, um antes do almoço e um antes do jantar e se caso tiver alguma crise de dor de cabeça tomo um pra aliviar as dores, o restante é para evitar que o tumor cresça e diminua os efeitos do tumor. Sai do quarto e vou tomar meu café encontrando com a Sonia.

Kagome:- Bom dia.

Sonia:- Bom dia menina, pelo que vejo acordou bem desposta hoje

Kagome:- Sim estou me sentindo muito bem.

Como e quando termino vou para o lado de fora do hotel, me sento em uma espreguiçadeira que tem no jardim para tomar banho de sol, passo mais ou menos uma hora ali e me levanto pois o sol ja esta bastante quente. Quando estou proximo da entrada do hotel ouço alguém chamar meu nome e me viro, mas quando faço isso um homem me agarra e começa a falar coisas.

Homem:- Meu amor que bom que te encontrei.

Tentei me afastar dele mas ele me pertava mais ate que me sinto ser puxada e noto que é o Jack me agarrei nele e comecei a chorar pois minha cabeça começou a doer.

Kagome:- Me tira daqui.

O Jack me olhou preocupado e depois olhou para o homem 

Jack:- Cara qual é o seu problema, como chega agarrando uma mulher gravida assim do nada.

Homem:- Faço isso porque ela é minha mulher e o bebê na barriga dela é meu filho.

O Jack se virou pra mim.

Jack:- Linda você sabe quem ele é?

Eu olhei o homem e me veio um sentimento de tristeza e abandono, eu apenas neguei com a cabeça e notei o Jack suspirar.

Kagome:- Me leva daqui porfavor.

O homem veio tentar segurar no meu braço e eu dei um passo para tras minha cabeça doeu mais, levei as mãos ate a cabeça.

Jack:- Linda o que você tem?

Não consegui responder pois senti meu corpo mole e tudo ficar escuro.

Com Sesshoumaru:

Flash back on:

Fazia meses que eu a procurava e nada estava quase enlouquecendo, pesquisei todas as clinicas que tratavam de tumores cerebrais e em todas me diziam que não tinham nem uma paciente chamada Kagome, cheguei a última clinica de Nova Yorque, se não a char nessa terei que ir para a proxima cidade. Entrei na clinica e fui a recepção.

Sesshoumaru:- Bom dia

Recepcionista:- Bom dia, em que posso ajudar?

Sesshoumaru:- Gostaria de saber se Kagome Higurashi Taisho esta fazendo tratamento aqui.

Notei surpresa em seu rosto e isso me deixou intrigado.

Recepcionista:- E quem é o senhor?

Sesshoumaru:- Sou o marido dela, Sesshoumaru Taisho.

Recepcionista:- Espere um instante.

Assenti pra ela e a vi correr para uma das salas, um tempo depois um homem saiu da sala com a recepcionista logo atras.

Homem:- Bom dia sr. Taisho, sou o dr. Bankotsu Takeshi, minha recepcionista me falou que procura sua mulher, mas não passo informações deste tipo.

Sesshoumaru:- É so dizer sim ou não.

Notei que ele escondia algo

Bankotsu:- Como acabei de dizer não posso lhe informar nada, por gentileza se retire sim.

Assenti pra ele e sai. Entrei em meu carro e fiquei esperando ele sair da clinica, senti que ele sabe onde a kagome esta e vou esperar e segui-lo. Esperei algumas horas e logo veio a hora do almoço e o tal doutorzinho saiu da clinica e entrou no seu carro, liguei o meu e deixei ele sair depois comecei a segui-lo de longe para ele não me notar, depois de um tempo vejo que ele parou em um hotel, o vi descer e comprimentar uma senhora com um abraço e ela o levou para dentro

Sesshoumaru:- Então é aqui que ele mora.

Esperei mais um tempo o continuei o seguindo o resto do dia, ele voltou para a clinica e a noite voltou para o hotel e confirmei ele realmente mora aqui. Fui para o hotel em que eu estava hospedado e pedi algo para comer.

Sesshoumaru:-  Aquele doutorzinho sabe onde ela esta e amanhã vou continuar o seguindo.

Comi e me ajeitei para dormir. Na manhã seguinte me alimentei tomei banho e fui novamente para a clinica para seguir o doutorzinho, à manhã passou como no dia anterior, ele foi almoçar no hotel e voltou para a clinica, sai do carro e fui comprar algo para comer, voltei para o carro e fiquei esperando e no fim da tarde há vejo, era minha Kagome, ela esta linda, sua barriga esta crecida, uma emoção tomou conta de mim e não conseguia me mecher eu finalmente a encontrei, vi quando ela entrou em um carro foi quando voltei a mim e liguei meu carro comecei a seguir o carro que ela estava e um tempo depois qual não foi minha surpresa o carro parou em frente ao mesmo hotel que o doutorzinho mora, uma raiva me subiu

Sesshoumaru:- Não acredito que ela esta me traindo com o doutorzinho.

Respirei fundo

Sesshoumaru:- Para de pensar besteira Sesshoumaru, foi pensando assim que deu na merda em que esta agora.

Vi ela sair do carro amparada por um homem e entrar no hotel.

Sesshoumaru:- Ela pode ter vindo pra ca para ter quem cuide dela ja que seu médico também mora aqui.

Suspirei com isso e me veio na mente o que a Iza me pediu, para ir com calma com a Kagome. Voltei para o hotel onde estava hospedado assim que cheguei peguei meu celular e liguei pra casa

Ligação on:

Sesshounaru:- Alô

Iza:- Meu menino como você esta?

Sesshounaru:- Eu a achei.

Iza:- Ai meu Deus, como ela esta?, ela esta ai com você?, vamos menino diga algo.

Sesshoumaru:- Respira Iza

Iza:- Desculpe, mas então me responde.

Sesshoumaru:- Ela não esta aqui comigo, mas sei onde ela esta.

Iza:- E porque não foi ate ela?

Sesshoumaru:- Porque a vi debilitada e não quis expor ela a algo desagradavel e ainda não sei se ela me perduou.

Iza:- Nunca saberá se não falar com ela, faça assim, amanhã você vai ate onde ela esta e a aborda de forma suave sim.

Sesshoumaru:- Farei o que disse e depois que falar com ela eu te ligo.

Iza:- Esta certo meu menino boa noite e ate amanhã.

Ligação off:

Me deitei nem fome eu tenho amanhã eu vou encontra-lá

Flash back off:

Assim que acordo tomo banho e peço algo para comer, arrumo todas as minhas coisas na minha mala e pego as coisas dela que eu ja tinha deixado arrumado nas malas, como e peço serviço de quarto para me ajudar a levar a bagagem para o carro, passo na recepção para encerrar minha estadia e pagar por tudo, entrego as chaves e vou para meu carro, ligo e começo a dirigir pensando nela e uma ansiedade me domina, tento respirar fundo mas não consigo, paro em frente ao hotel em que hà vi ontem a noite, desço do carro e me dirijo a entrada ate que a vejo, mais linda do que antes, seus cabelos negros estão maiores e mais brilhantes não me aguento.

Sesshoumaru:- Kagome

A chamo e ela se vira para mim, como senti falta desses olhos azuis intensos, não me segurei e a abracei.

Sesshounaru:- Meu amor, que bom que te encontrei

Senti ela querendo se afastar mas à apertei mais em meus braços, senti falta de a ter em meus braços seu perfume me enebriou e senti ela ser puxada dos meus braços pelo mesmo homem que a truxe da clinica ontem, vi ela se agarrar nele como se sua vida dependesse disso, aquilo me doeu, mas o que ela falou me doeu mais.

Kagome:- Me tira daqui

Ela se agarrou mais nele, e ele se virou pra mim.

Homem:- Cara qual o seu problema, como você chega agarrando uma mulher gravida do nada.

Uma raiva me tomou quem ele pensa que é.

Sesshoumaru:- Faço isso porque ela é mnha mulher e o bebê na barriga dela é meu filho.

Vi ele suspirar e se virar pra ela.

Homem:- Linda você sabe quem ele é? 

Senti uma raiva pela forma carinhosa que ele tratou ela, respirei fundo

Ela me olhou por um tempo e negou com a cabeça, fiquei sem chão, como assim ela não sabe quem sou.

Kagome:- Me leva daqui porfavor.

Tentei segurar o braço dela e ela deu um passo para tras com o olhar assustado e derrepente vi ela levar as mãos a cabeça e o homem se virou pra ela, segurou em seu rosto de forma carinhosa, senti o cuime me corroer por dentro.

Homem:- Linda o que você tem?

Vi ela amolecer e desmaiar e ele a pegou colo,

Homem:- Linda, Kagome acorde.

Sesshoumaru:- Me de ela

Homem:- Cara você ja fez de mais não acha.

Ele se virou e entrou no hotel com ela nós braços.

Tentei controlar a minha respiração, pois não vou agir de cabeça quente. Quando me acalmei um pouco entrei no hotel sabia que ninguém vai me deixar falar com ela agora só tem uma coisa a fazer, me dirigi a recepção e la estava uma senhora.

Sesshounaru:- Bom dia, quero um quarto.

Senhora:- Bom dia senhor?

Sesshounaru:- Sesshoumaru Taisho, aqui esta o meu documento.

Falei retirando o documento da carteira quando disse meu nome vi a surpresa nos olhos dela e quando viu meu documento o espanto foi maior, ela fez o cadastro e me entregou a chave de um dos quartos.

Sonia:- Ve... venha comigo

Ela gaguejou quando falou comigo, me levou ate o quarto onde eu iria ficar.

Sonia:- Bom é aqui, como pode ver tem um café na entrada onde servimos o café, o almoço e o jantar, temos também algumas goloseimas.

Ela falava sem olhar para mim.

Sonia:- Quando terminar de se instalar venha conversar comigo sim.

Assenti pra ela e ela me entregou as chaves e se foi. Peguei as malas e me instalei no quarto, mas o que será que ela quer falar comigo, só vou saber se for falar com ela e é o que faço, fui ate a recepção e ela estava lá, logo ela me notou.

Sonia:- Venha comigo

E a segui, ela foi ate o café e sentamos em uma das mesas.

Sesshoumaru:- O que quer falar Dona Sonia

Sonia:- Nada de Dona é só Sonia sim.

Eu assenti.

Sonia:- Bom o que quero saber é o que veio fazer aqui.

Sesshoumaru:- Vim atras da minha mulher e do meu filho.

Sonia:- Notei no seu olhar que realmente foi sincero, quero lhe pedir que va com calma com ela sim.

Sesshoumaru:- O que a senh.. quer dizer você quer dizer com isso?

Sonia:- Não sei o que aconteceu com vocês para ela vir ate os Estados Unidos sozinha e também não me diz respeito, mas o problema é que quando ela chegou aqui não lembrava nem onde estava morando, ou seja ela não lembra de nada de antes de chegar aqui.

Fiquei em choque com o que ouvi.

Sonia:- A Kagome perdeu a mémoria e não sabe quem é o senhor.






Notas Finais


E agora o que será que o Sesshoumaru vai fazer?
Esperto que tenham gostado e até o próximo meus amores.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...