História Sick Love ; Sycaro - Capítulo 19


Escrita por:

Visualizações 518
Palavras 1.516
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drabble, Drabs, Drama (Tragédia), Droubble, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oi

Capítulo 19 - He does me a huge good


Fanfic / Fanfiction Sick Love ; Sycaro - Capítulo 19 - He does me a huge good


- Velho, tu só erra! - Rodrigo brigou 

- É que é muito difícil! - Tentei fazer de novo, e caí - Ala!

Eu, Tawan, André e Saiko estamos naquele mapa de cem fases, no Minecraft. O Felipe disse que ia gravar pro canal dele, então concordamos.

Mas eu não consigo pular em um bloco, que é muito difícil!

Rodrigo voltou pra onde eu tô, e pulou de novo, me deixando confuso.

- Vai, Ycaro - Falou, e eu tentei de novo; errei - VELHO! É MÓ FÁCIL E TU TA ERRANDO!

- Não grita comigo! - Pedi e tentei de novo, mas errei.

- CHEGA - Ele me deu TP pra ele - Que bosta, Ycaro!

- Cala a boca, véi! - Ycaro 

- O casal já acabou? - Tawan

- Culpa do Ycaro! - Saiko 

Fiquei quieto. Passamos mais algumas fases, e Rodrigo continuava a gritar comigo. Minha cabeça já tava doendo, mas não demonstrei.

Quando paramos na vinte e cinco, Meia um decidiu parar o vídeo. Após encerrar, me despedi apenas com "Tchau", e saí da chamada.


Vi Saiko me chamar no privado, e fui ver.


Saiko: Porra, amor.

Saiko: tu tá bem?

Eu: Minha cabeça tá doendo de tanto você gritar comigo.

Saiko: Sério?

Eu: sim

Saiko: desculpa :(

Eu: tá 

Saiko: tô indo ae 

Eu: ok


Fechei o Discord e desliguei meu computador. Levantei-me da cadeira e me joguei na cama, sentido aquela dor infernal, apenas aumentar.

Minutos depois, ouvi a porta abrir, mas pra minha surpresa, não era Rodrigo, e sim, minha mãe. Ela sorriu para mim, e sentou na beirada da cama.

- Oi, meu amor. Eu vou viajar por um mês, mais ou menos. Você consegue se virar? - Perguntou

- Bem, o Rodrigo vem aqui direto, então eu não vou estar sozinho. Além de que eu posso ficar na casa dele, também - Respondi.

- Uh, ok - Ela deu um beijo na minha testa - Eu vou hoje, de madrugada. Ok?

Assenti, e ela saiu do quarto. Minutos depois, Ximenes entrou. 

- Oi, amor - Falou e sentou na cama.

- Oi - Respondi

Ele pegou meu rosto com as duas mãos, e começou a encher meu rosto de beijos. O afastei e gemi de dor.

- Ta doendo muito? - Perguntei e eu assenti - Vô buscar um remédio pra ti

O mesmo saiu do quarto e voltou minutos minutos depois, com um copo de água e um comprimido. Rodrigo colocou o remédio na água e me entregou. Virei o copo e o entreguei.

- Obrigado - Agradeci e me deitei.

Ximenes deitou do meu lado e me virou para ele, começando a fazer um carinho no meu rosto. Apenas fechei os olhos, e sorri.

Senti Rodrigo pegar minha mão, e a beijar. Ri e o puxei para perto, envolvendo seu corpo com as mãos. 

- Num me chame mais de burro, tá ouvindo? - O ouvi rir.

- Tá, burro 

Ficamos abraçados até a minha dor passar, e eu me levantar. 

- Quero comer! - Falei e Rodrigo se levantou.

- Bora.


•~•


No dia seguinte, estávamos na escola. Nosso grupinho todo está no fundo da escola, conversando. 

Decidimos matar aula por que... Bem, não tem motivo. É só que ninguém tá com vontade de ir pra aula.

Ouvi passos, e na hora, segurei a mão de Rodrigo e a apertei. E o mesmo me olhou.

- Que que foi? - Perguntou

- Tem alguém vindo aqui - Respondi e ele deu de ombros.

Olhei para trás e vi as amigas de Skii; Stephany e Sandra. A ruiva - Sandra - estava um pouco atrás da morena, já a outra, estava com um sorriso vitorioso.

- Vocês seis! - Apontou para nós, menos para Rafael e Felipe - Na sala da diretora, agora!

- Por que?! - Tawan perguntou 

- Parece que é algo relacionado a... Francielle! Vulgo Skii - Respondeu com um sorriso malvado no rosto - Vão!

Eu já ia levantando, quando Rodrigo me segurou e levantou também.

- E se a gente não quiser? - Perguntou.

- Aí, eu vou ter que chamar a diretora aqui, e ela vai punir TODOS vocês! - Respondeu e colocou os braços na cintura - E agora, Ximenes?

Rodrigo deu de ombros, e começou a me puxar. Os garotos apenas seguiram. 

- E agora? - Perguntei com medo.

- Vai ficar tudo bem - Respondeu, sorrindo - Eu dou um jeito.

Concordei, e nós continuamos. Quando chegamos na frente da diretoria, bati na porta e a diretora gritou um "Entre!". Entramos e sentamos nas cadeiras.

- Em todos os meus anos de diretora, eu NUNCA imaginei que um GAROTO de notas TÃO boas, bateria em uma GAROTA! - A diretora começou, com a voz firme, e o olhar direcionado para mim - Você, CARLOS, agrediu a Francielle?!

- Não! - Respondi - Por mais que eu não gostasse dela, eu não chegaria ao ponto de bater nela!

- Você me parece sincero, mas OS PAIS dela vieram reclamar que vocês dois já haviam SIM agredido ELA! 

- É simples; ela forjou tudo isso. Skii não é burra. Ela é sim esperta. E com certeza faria de tudo para ferrar a vida do meu atual, só por que nós não demos certo - Rodrigo falou - O meu namorado, só dança, e NO MÁXIMO, joga comigo. Ele não consegue se defender sozinho, e ela já pegou uma arma pra me ameaçar.

A diretora ficou quieta, olhando para Saiko, até que o olhar dela foi para os garotos.

- Isso é verdade? - Perguntou 

- Sim! - Select Foi o primeiro a responder.

- É - Vito

- Uhum - Meia um 

- Sim, sim - Tawan Respondeu por último.

- Bem, agora eu quero ouvir de você, Carlos - Falou e olhou para mim.

Senti Rodrigo segurar a minha mão, e olhar pra baixo. A apertei, e comecei a falar.

- Eu...eu só danço, jogo, e já tentei fazer comida, só pra impressionar o meu namorado. E-eu não tenho nem força pra...sei lá. A maioria das coisas é o Rodrigo que faz, por que não sou forte o suficiente. E-e...acho que uma pessoa assim, não machucaria nem uma mosca - Falei, e senti Rodrigo acariciar a minha coxa.

O olhei e sorri de lado. A diretora tampou o rosto com as mãos, e as tirou minutos depois.

- Estão liberados.

Apenas saímos, e Rodrigo me abraçou.

- Eu disse 

Ri e o apertei.

- Obrigado 

Nos viramos para trás, e vimos os quatro nos olhando.

- Bora lá pra trás, de novo? - Saiko perguntou e eles assentiram.

Fomos todos para lá, e quando chegamos, Cellbit e Felps não estavam lá. Sentei na grama e suspirei, vendo Rodrigo sentar ao meu lado e segurar minha mão.

Ele sorriu para mim, e eu retribui. Encostei minha cabeça em seu ombro, e senti o vendo bater no meu rosto.

Ouvimos passos acelerados virem até nós, e só vi uma yarota morena - no qual era Stephany, mas na hora não vi -, se aproximar. E segundos depois ,fui jogado para trás e senti minha bochecha direita, ardendo.

Ela me deu um tapa?!

- TU É DOENTE?! - Rodrigo perguntou, levantando - IMBECIL!

O moreno se jogou do meu lado, e segurou meu rosto com as duas mãos. A ruiva tentava segurar Stephany, mas não conseguiu, e ela novamente veio para cima de mim.

Vi a mesma empurrar Rodrigo, e vir pra cima de mim, começando a me dar tapas. E as unhas dela, Argh. Ela conseguiu arranhar meu rosto todo. 

Mas Rodrigo a segurou e a jogou no chão. 

- TU TA DOIDA, GAROTA?! - Saiko perguntou, com uma raiva que eu não tinha visto.

- VOCÊS FODERAM A MINHA VIDA! - Gritou - E TUDO ISSO, É CULPA DE VOCÊS! SEUS ARROMBADOS.

Os garotos vieram até mim, ainda assustados. 

Vi Rodrigo segurar os braços dela em cima da cabeça da mesma. Ele sussurrou algo para a mesma, e se levantou, vindo até mim. 

Ximenes olhou para a ruiva, que apenas estava parada, um pouco longe de Stephany.

- D-desculpem...E-eu...vou chamar A-a coordenadora! - Falou a ruiva, e saiu correndo.

- EI! - Stephany gritou, e olhou para nós - Isso ainda não acabou.

A mesma saiu apressada. Abracei meu corpo, e senti lágrimas deslizarem pelo meu rosto. Rodrigo me abraçou, e eu retribui.

- P-por que só implicam comigo? - Perguntei, e o senti me abraçar.

Rodrigo não respondeu. Apenas nos separou e me levantou

- Bora falar pra diretora - falou e eu concordei.


Resumindo, nós falamos para a diretora, e ela me liberou para ir embora. Rodrigo foi comigo, escondido da diretora e do porteiro.

Assim que chegamos em casa, fui direto pro meu quarto e me joguei na cama. Rodrigo entrou no quarto, e eu o ouvi ir até o banheiro.

- Ycaro, vem tomar banho, vem - O ouvi me chamar, mas ignorei - Ycaro! 

- Eu não quero! - Respondi.

- Amor, vem logo! - Pediu e eu ignorei - Por que tu tá assim?!

Me descobri, e sentei na cama

- Problemas, talvez?! - Meu choro aumentou - T-ta todo mundo implicando comigo, d-desde que a gente t-ta junto!  E E-eu não tô conseguindo a-aguentar!

Abaixei minha cabeça, e senti Rodrigo me abraçar de lado. 

- Vai tudo se resolver. Tenho certeza disso - Falou, e segurou meu rosto com as duas mãos, me fazendo olhar pra ele - Eu prometo.

Solucei, e abracei seu pescoço. Ele só retribuiu. 

Socorro, ele me faz um bem enorme









Notas Finais


um pouco de drama não mata ninguém, meus amigos.

só implicam com o ycaro tadinho do meu nenê

Ontem de noite minha cabeça tava um lixo

doendo pra um caralho
tanto que eu tentava dormir e eu só...não conseguia.

Até que uma hora eu consegui dormir ;-;

TO desenhando os meninos do Quase Meia noite (tudo junto no desenho), e eu vou postar no meu Twitter. Então, quando sair, sim eu vou avisar. Mas se vocês puderem, quando eu postar, dêem uma força pro desenho?

Twitter: @geralprotect

bem, acho que é só isso.

bye 💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...