1. Spirit Fanfics >
  2. Sight - Imagine Jeon Jungkook >
  3. Do it

História Sight - Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


oioii!
espero que gostem dese cap um pouco maior, fiz com todo amor do mundo e já comecei a escrever o próximo.

Capítulo 6 - Do it


- Como?! – gritou o loiro, com os olhos arregalados.

- Cansei! Estou saindo! – s/n avisou e logo nos encontrou na sala, ela estava com folhas no cabelo, que estava um tanto bagunçado e limpava areia de suas mãos.

- Ei! Você... Você invadiu o nosso...

- É, não foi por querer – respondeu – eu precisava. – agora Jimin estava de boca aberta, variando seu olhar de mim para s/n, como se esperasse algum tipo de explicação.

- Jungkook, o que diabos está havendo aqui? – o loiro colocou as mãos na cintura e me olhou.

- S/n, esse é Park Jimin, como me investigou, creio que já o conhece.

- o quê?! ela... – apontou para a garota enquanto me olhava.

- Park Jimin, esta é (s/n). Ela andou investigando a gente.                              

- O que você está fazendo com a garota que deixou o nosso pessoal ferido em seu apartamento?

- não foi por querer, eu já disse. Eles não me deixaram entrar – ela se explicou.

- Você enlouqueceu? – Jimin segurou meu rosto e me olhou de perto – tomou alguma coisa? Bem que Namjoon me falou que você não parecia muito bem – pegou uma pequena lanterna e colocou-a em meus olhos.

- Você... Eu estou ótimo...  Me largue – o empurrei um pouco-  Ela só quer ajudar a gente. A garota sabe de muita coisa. É útil pra gente – sussurrei a última parte para não ofendê-la, mas mesmo assim a atrevida conseguiu escutar.

- Olha o jeito que fala de mim! Eu já te expliquei que não estou aqui por caridade.

Resolvi ignorar e prosseguir:

- De qualquer forma, ela tem informações preciosas e pode nos conseguir mais. Foi graças à ela que eu descobri que a Annie é na verdade a tal “Hwang Haysel”. 

- E você não me disse nada – Jimin esbravejou, tirando os braços da cintura e cruzando-os. Às vezes Park parecia uma criança mimada.

- Ia falar.

- Quando? Quando precisasse de ajuda por terem vindo atrás de você?! – gritou, furioso.

- Espera, como sabe que estão atrás dele? – s/n o questionou.

- Eu não sei, eu só chutei. Isso foi um exemplo.

- Hm – ela disse.

- Diabos! Você poderia ter me poupado! Há uma hora dessas eu poderia saber de coisas mais importante do que a identidade da Annie – falou quase apontando o dedo em minha face.

- Haysel – consertei.

- Tanto faz, é a mesma pessoa.

- Não é – S/n intrometeu-se – você não faz ideia de quem ela é.

Jimin parou, cruzou os braços e me olhou.

Variou novamente o olhar entre mim e a garota e quando parou em mim, falou:

- Ela é a Killer girl, não é?

- Eu já disse que eu não sou, inferno! – s/n gritou.

- Você não! A Haysel... Annie... aquela garota lá! – o loiro respondeu.

- Você lê mentes ou o quê? – perguntou ela.

- Eu só chutei... de novo... por que você ajudaria ele contra a Haysel se ela não fosse alguém que está dando dor de cabeça?

- E o que te faria pensar que a Haysel é quem está dando dor de cabeça? – a garota pareceu curiosa e ao mesmo tempo impressionada com os achismos corretos de Park. Isso me deixou um tanto incomodado. Podia ser egoísmo ou sei lá o quê, mas eu não gostava da ideia de que ela, supostamente, pudesse achar Park mais interessante que eu.

- Vocês acham que estão falando com uma criança?! Por deus! Você está aqui e quando a Annie estava, você se escondeu– apontou para ela- Você já sabia de tudo – apontou para mim- que tipo de conclusão esperavam que eu tomasse? Que o Jungkook estava traindo a Annie com você?

- Talvez – eu disse, fazendo com que ambos olhassem para mim.

- Aí! – (S/n) cutucou Jimin- pode me ajudar? Seu amigo – apontou para mim- tá em perigo e não para de fazer piadinhas.

Bom...

Isso quer dizer que ela se importa comigo.

Ri ironicamente, passando a língua pela minha bochecha. Eu fazia aquilo quando estava irritado, nervoso ou entediado. Não sabia definir qual dos três era o motivo atual.

- Jeon Jungkook! – Jimin repreendeu-me.

- Eu achei que estava gostando das minhas piadinhas – disse para ela.

- Nem um pouco! – rebateu.

- Pena... então terei que achar que estava me admirando – soltei uma risadinha baixa e divertida.

Inferno. Ela não estava se divertindo.

- Você?? – suspirou de uma forma que pude entender o que estava pensando.

Tenho certeza de que era quase um “o que diabos ele tem no lugar do cérebro?” ou “qual o seu problema?”

Eu adoraria que ela fizesse essa pergunta, porque eu adoraria responder, de forma provocativa, claro, que o meu problema era ela e esse jeitinho atacado, mas não de um modo ruim.

  – idiota – a garota sussurrou.

Park começou a olhar para os lados e passou as mãos nos cabelos, estava ansioso.

- Qual vai ser? A gente vai comunicar o departamento ou...

- Não! – (s/n) gritou – ninguém pode saber disso, ninguém além de nós. Não até eu descobrir como serão os próximos passos do Chan.

- Espera, quem? Esse Chan de quem você fala é o mesmo Chan que...

- É – cortei a fala de Jimin.

- Cacete... Ele está envolvido com a Haysel?

- Está... ele fez algum tipo de lavagem cerebral nela e agora ela acredita que me matando pode vencer sua dor, já que meu pai matou a família dela ou coisa do tipo.

- Droga Jeon... o seu pai ainda não parou de te causar problemas?

- Nem longe.

- Inferno.

(S/n) nos observava atentamente e quando olhamos para ela, a garota se pronunciou.

- Estou com um pressentimento...

- Do tipo?! – perguntou o loiro.

- Do tipo em que vão querer fazer alguma coisa com vocês logo.

- Acho que não – retruquei e ambos me olharam.

Era minha hora de parar de brincadeiras e ser o inteligente.

Apenas prossegui:

- Se a Haysel fizer algo com o Jimin vai ficar claro quem ela é e nisso vai facilitar tudo para nós. Ela é atacada. Quando tem crises de raiva faz besteiras  grandes.  Ela está com raiva do Jimin e não me surpreenderia se ela estivesse lá fora apenas esperando que ele saísse para dar um fim nele.

- É possível – a garota respondeu e Jimin assentiu, balançando a cabeça e mordendo o lábio inferior.

- Você podia induzi-la a tentar fazer algo com ele. Passar uma das estratégias que possa ter em mente.  Ela iria cair fácil e nós planejaríamos uma estratégia  para pegá-la em flagrante.

- É esperto Jeon. Mas e o Chan? Esqueceu dele?

- Não. Poderíamos pegá-lo depois. Se fizermos a Haysel assumir que ele está por trás disso, ele seria julgado também e não teria como fugir de um mandado de busca e apreensão.

- Mas e eu, Jeon?

Fiquei com uma grande interrogação na testa e Jimin pareceu estar do mesmo jeito.

- Se eu apoiar a Haysel numa burrice dessas, antes que vocês consigam sequer localizá-lo ele vai me matar. Eu sou esperta e ele sabe disso. Eu nunca apoiaria a Haysel nisso se não estivesse envolvida em algo contra eles...

- Eu não vou deixar ninguém tocar em você.

- como? – foi a vez dela arregalar os olhos.

- Não poderia te pedir algo assim se não fosse te defender. Quero dizer... se estiver disposta a seguir um formato de plano como esses, eu não vou deixar você sozinha, entende?  Posso proteger você.

- Não consegue nem proteger você mesmo.

- Admito. Não sou bom em cuidar de mim, mas dos outros sim.  Posso facilmente cuidar de você e acredite, se estiver do meu lado, nunca vão encostar num fio de cabelo seu. 

 

(S/n)

 

Saí da casa de Jeon com suas palavras rondando minha cabeça.

Minha mente estava dividida, eu realmente queria acreditar nele.

Uma parte de mim queria se jogar nesse plano arriscado e aceitar a proteção que ele me ofereceria. Mas o outro lado me dizia que era estranho.

Nunca tive alguém que demonstrasse que eu era importante. As palavras de Jeon foram sinceras de modo que eu pude senti-las. E não é todo mundo que consegue passar essa seriedade. 

Ele me pediu para pensar sobre isso e que assim que eu estivesse de acordo –ou não- o informasse, pois ele já prepararia minha segurança.

Estava dirigindo bastante pensativa, quando o toque do meu celular me despertou.

Era Haysel. Eu sabia que uma hora ela ligaria.

- Eu vou matar aquele desgraçado! – gritou tão alto que achei que meus ouvidos sangrariam.

- Boa noite para você também, Hwang.

- Caraca, (s/n)... eu tô tão puta! Onde você está?

- Já chego na base, se estiver aí. Estou indo comprar umas besteiras. 

- Eu fui na casa do Jeon hoje.

- Oi? O que foi fazer lá?!

Imitei a voz mais surpresa que eu tinha.

- Eu queria vê-lo... caramba eu me senti tão mal por ter largado ele após a gente ter transado. Mas o que pude fazer, o idiota do Chan tava me mandando mensagens.

- Triste né... como ele reagiu?

- Como você imagina?!

- Não sei, eu não vi – apenas escutei.

- Eu tentei fazer o de sempre, sabe? Tentei abraça-lo, puxar ele de uma vez para a cama comigo mas ele estava diferente. Estava frio...

- Frio?

- Sim... você acredita que ele me empurrou? E... por diversas vezes não me deixou tocá-lo. Aquilo realmente me machucou... Jeon nunca agiu daquela forma comigo, ele sempre foi compreensivo...

- Eu nunca passei por isso, mas eu imagino que ser largado após uma noite de sexo não seja uma coisa muito boa... principalmente se ele gosta de você.

- Eu não sei mais, entende? Me pareceu que ele estava com nojo de mim... Que droga, eu não tiro aquele olhar da cabeça.

- Foi isso que te deixou puta? Porque me desculpa, mas eu acho que ele está na razão dele. 

- Não, claro que não foi isso.  Também o compreendo... caraca, ele tinha feito um super café da manhã para gente, acredita?

- Acredito, você vive dizendo que ele é quase um príncipe.

- É sim... só falta o título.

Sorri.

 Ele era chato com suas piadinhas mas de fato parecia um príncipe. Sua beleza e seu jeito eram encantadores.

Por um momento eu quis ter alguém que eu pudesse falar sobre a quedinha que estou tendo por Jeon.

- O que me deixou puta foi aquele amigo dele. Ah, que ódio. Eu sinto que se eu passasse um pouquinho mais de tempo com Jeon eu iria conseguir desdobrá-lo. Tipo... fazer as pazes. Mas o idiota do Jimin chegou bem na hora. E, (S/n) ele estava me obrigando a falar “a verdade para o jeon”. Berrou lá que eu estava mentindo para Jungkook. Nossa, eu não sei de dizer se eu gelei ou se o sangue ferveu.

Ri novamente por imaginar a cena que eu gostaria de ter visto.

- Eu estou com tanta raiva! Se o Jeon resolver me investigar?! Se o Jimin descobriu tudo sobre a gente?!

- Não exagere, Haysel . Não é como se eles fossem capazes de descobrir nossos planos sozinhos. Tá tudo sendo bem feito.

- Ele sabe o meu nome, s/n!

- Ele não sabe onde você está, Hwang. A gente pode arrumar uma desculpinha para isso. 

- Eu não sei... estou pensando em me livrar do Park de uma vez por todas.

- Isso, faça isso. 

- Oi? 

- Faz isso, vá atrás e mate Park Jimin.


Notas Finais


Eitaaaaaaaa
acho que as coisas vão começar a esquentar por aqui ♥
me falem o que acharam ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...