1. Spirit Fanfics >
  2. Sign Of The Time >
  3. Hi Lauren

História Sign Of The Time - Capítulo 6


Escrita por:


Capítulo 6 - Hi Lauren



10 de abril de 2015_ Los Angeles/ Califórnia


" O amor é um

Grande campo de batalha naval, o qual eu não sei jogar."


- Camila.


- Ela está aqui - ouvir minha mamá dizer. Estávamos nas fileiras do meio, esperando o AMAs começar. - A Lauren está aqui filha.

Aquele nome ressoou pelos meus ouvidos pelo que se pareceram anos. E o meu estômago titubeou novamente em resposta. Quem disse que o coração era o órgão mais sensível de todos, não conhecia o emocional fodido do estômago. Romantizaram o órgão errado.

- Eu não sei se consigo ficar aqui por mais de dois minutos mama.

- Não tem o que temer mi hija. É só uma apresentação. Depois podemos ir embora sem ao menos você falar com ela ok huh?

E de repente o barulho ficou maior. Enquanto a apresentadora fazia a introdução do próximo artista. A luz branca aos poucos foi se acendendo em meio ao breu do palco, e foi ela quem apareceu primeiro. Sentada ao teclado, e concentrada em sua melodia. De vestido longo, aberto no meio das coxas, de cor preta. ela tava quente como o inferno. O tempo apenas a favoreceu. Quando a doce rouquidão de sua voz ressoou pelos meus ouvidos, foi inevitável não lembrar do dia que a vi pela primeira vez, com aquela sua blusa ridícula que ficava incrivelmente bem nela.

- Hey onde comprou essa blusa? - falei aproximando timidamente, tentando puxar um assunto com aquela bela garota que se encontrava em um canto da sala. - Gostei dela.

Que droga de início de conversa foi essa Camila?

- Oi? - Sorriu de lado - Sério? Eu achei que não caiu tão bem em mim - Puxou um pouco o tecido de sua blusa

Merda! ela era ainda mais bonita de perto.

- Ficou perfeita em você, azul talvez seja a sua cor

Naquele momento tudo mudou. Eu senti desde o começo que aquela bela garota de olhos exuberantes mudaria minha vida. a conexão de nossas almas aconteceu quando eu a vi subir no palco pela priemira vez, foi mágico, foi encantador...

Respirei fundo.

Mais uma vez.

E mais uma.

Eu não tinha que estar pensando nessas coisas. Não, não tinha. Eu tinha era que estar pegando um avião de volta pra casa. Para o aconchego de meu apartamento, livre de qualquer tentação - tátil, ao menos - que estivesse relacionada a ela. Ouvindo conversas esquisitas de pessoas com manias estranhas, e possivelmente assando fornadas de alguma coisa em grande quantidade, das quais me arrependeria depois, quando eu subisse na balança que fica no fundo da farmácia, só por curiosidade. É o que dizem sobre a curiosidade sempre ser o mal que nos pega. Nós sempre somos apanhados em uma teia de aranha diante das coisas que nos despertam mais curiosidade.

Isso é um vício tóxico.

E eu era uma viciada, pelo visto.

A salva de palmas começou logo após o fim da melodia do piano e seu sumiço mero dramático, que quase todos os artista fazem em seus shows, apenas para que o público fique ainda mais curioso com o que vem a seguir.

Eu esperei até o fim, pra poder sair dali com a sensação de que não estava deixando nada pendente. Queria me convencer de que havia feito tudo o que poderia fazer, e que poderia ir embora com a consciência limpa de que não estava correndo de nada do que me havia sido proposto. Foram duas apresentações da Lauren. Na primeira, ela tocou sozinha com seu piano. Na segunda, foi acompanhada pelo Shawn Mendes rapaz que conheci em um evento como esse. Aparentemente, Shawn também estava se tornando um nome conhecido no pop.

- Aquele com a Lauren não é, aquele garoto que o Roger estava jogando pra cima de você hija? - mama sussurrou ao meu lado

Mordi o lábio meio de lado enquanto mama me encarava, com a sobrancelha meio erguida.

- Sim - Respondi lembrando vagamente do momento qual minha mama se referia. - É ele mesmo.

- Ele precisa fazer umas aulinhas...

- Por que mama?

- Como porque kaki - Ela disse em tom de indignação - a voz desse garoto está beirando a de um disco de vinil arranhado.

- Mama! - foi a vez dela de morder o lábio, tentando inutilmente esconder sua risada- Pelos Deuses dona Sinuh se controle.

- São apenas fatos querida. Olhe bem para a Lauren, ela não faz esforço algum para alcançar notas mais altas. Já o Shaw tá quase ficando sem suas veias do pescoço tamanho é o esforço que ele faz.

A encarei surpresa com sua constatação.

- O que querida? Eu fiz minhas pesquisas - Deu de ombros enquanto desviava o olhar de minha direção para mais ao fundo. E eu segui seu olhar. Roger conversava animado com alguns outros engravatados que não consegui reconhecer de perto. Logo depois voltou seu olhar ao palco, a apresentação da Lauren já estava no fim, e logo eu finamente poderei respirar aliviada, bem longe daqui.

[...]

- Camila! - me virei para vê quem seria o inconveniente da vez, o qual estava atrapalhando o meu roubo magnífico dos docinhos da festa.

- Shawn. - forcei um sorriso quando reconheci o garoto

- Quieres dançar? - Tentei ao máximo não revirar meus olhos com seu falso sotaque espanhol, o qual diga-se de passagem, era horrível.

- Não! obrigado. Acho que vou pegar algo pra beber. Você provavelmente deveria encontrar o Roger, ele ficaria feliz em te vê.

Sai dali o mais rápido que consegui, eu não queria ser grossa com ele, o mesmo até que era legal, mas não sabia aceitar um não. Desde que o Mendes ficou conhecido o meu empresário não me da sossego, sempre tentando me jogar para cima dele. Esse mundo era tão destoante do que eu idealizava para o meu mundo, como um todo. Fazer parte daquilo me sugava uma energia que eu não tinha. Era desgastante até de observa todas aquelas pessoas fingindo sorrisos para fotos, respondendo perguntas a quais seria distorcida na matéria, entrando em relacionamentos fakes apenas para se promover. Eu poderia até perder meus quinze minutos de fama, mais esse papel eu não me prestaria.

Me esgueirei pelas paredes do grande salão, até me deparar com uma sacada na lateral de uma das paredes. Acho que ninguém havia se interessado - até aquele momento - pela vista que dava para o grande jardim do lado externo. Mas também, por conta do céu aberto, trazia um céu azul escuro que se estendia aberto sobre nossas cabeças. Diversos pontos brilhantes cobriam-lhe o manto, e se apertasse os olhos poderia reconhecer uma ou duas constelações, apesar de nunca saber nomeá-las.

- Eu não sei o que está mais bela essa noite se é os céus ou você minha doce ex cunhada.

A voz vinda de trás quase me fez derrubar a taça que estava em minhas mãos. Eu virei lentamente, sentindo minhas costas rígidas.

- Christopher? - perguntei incerta, não reconhecendo o homem em minha frente.

- Não está mais reconhecendo o Jauregui mais bonito camilita? - Se aproximou com um sorriso provocador nos lábios.

- Huh eu sempre achei que a jauregui mais bonita era a sua irmã - o mesmo gargalhou enquanto me dava um abraço.

- Você sempre teve um péssimo gosto Camilita - se separou do abraço, levando junto minha taça - Eu fico com isso aqui.

- Eiii! É meu isso aí - Fiz bico, tentando inutilmente pegar de volta minha taça.

- Correção, era seu - Piscou um dos olhos, antes de bebe até a última gota de vinho que se encontrava em MINHA taça. - Divino.

- Idiota! - Me afastei dele é fui pra beirada da sacada.

Ele parou ao meu lado e me observou por alguns segundos.

- Você continua a mesma garotinha a qual minha irmã foi apaixonada - Mordi o lábio, nervosa com o teo da conversa- Ela tava te procurando pelo salão.

Baixei a cabeça, suspirando.

- Eu ao menos deveria tá aqui Chris, e muito menos sua irmã deveria tá me procurando. Eu não vou falar com ela - Me virei para ele me despedindo - Foi realmente bom te vê Chris, mas essa festa já deu o que tinha que da. Eu tô indo em...

- Christopher? Camila?!

Tentei ignorar a descarga de adrenalina que o meu corpo havia liberado, e me obriguei a olhar lentamente por sob o ombro do Christopher, que também se virou pra trás. Levei meus olhos na direção da porta de entrada daquela sacada, que de repente parecia minúscula naquele momento. Você foge tanto, e no final das contas se encontra encurralado como uma presa entre o predador e a armadilha.

- Oi, Lauren.


Notas Finais


HELLOOOOO PESSOAS LINDAS DO MEU COREEE

como vocês estão?

Gostando da história?

O que acham que vai sai desse reencontro da Lauren com a Camila?

Por que raios a Lauren foi embora daquela noite?

A Camila deve perdoa-la?

Não sei! Vamos esperar as cenas dos próximos capítulos.

Bye bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...