História Silent Angels - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Personagens Originais
Tags Amor Doce, Anjos, Romance
Visualizações 10
Palavras 2.945
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Escolar, Ficção, Magia, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Adultério
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


*CAPÍTULO NÃO REVISADO, PODE HAVER ERRO DE DIGITAÇÃO OU PONTUAÇÃO*

Boa Leitura Bolinhos de Arroz!

Capítulo 15 - Parque Part 1!


Eu cheguei me jogando em minha cama, caindo de sono, eu queria poder rebobinar o dia..

A cama nova era alta, aconchegante.

Assim que deitei, peguei no sono, ainda com a roupa que sai.


/DIA SEGUINTE \


Eu estava sentindo o sol bater em meu rosto, então me virei para o lado, indo de encontro com o chão.

- Hina? - mamãe surgiu na porta do quarto, segurando uma toalha de loça. 

- Estou bem mãe! Foi só um tombo! - falo coçando a nuca. Ela riu.

- Está bem! - ela sai do meu quarto.

Faço minhas higiene matinal, e coloco a mesma roupa que usei ontem durante a manhã. Fui para a cozinha e tomei um café junto com a mamãe, que conversava assuntos aleatórios.

- Mãe, terá que trabalhar hoje? - a mesma passa a me encarar.

- Bom.. Se meu chefe me ligar.. - a mesma suspira.

- Mãe, ele não está dependendo demais de sua bondade? - a mesma passou a me encarar.

- Não sei filha.. Ele é um bom homem.. E é de uma família muito rica, o filho mais velho tem até uma empresa. - ela deu de ombro.

- Oh! - falo surpresa com a fofoca contada pela minha mãe - que empresa? - e a curiosidade matou o gato.

- Indústria Músical! - ela falou. - eles preparam garotos para depois colocar em grupos músicais. E assim sucessivamente, se fizerem sucesso, eles são colocados em boybands cujo os garotos não estão dispostos a renovar contrato.

- oh... - fico surpresa. "Será que eles participaram dessa empresa?"

E assim continuamos o assunto... Assim que tomamos café, minha mãe disse que sairia com uma amiga dela, e que se eu quisesse sair eu podia.

Corri para o meu quarto, pegando meu celular e mandando mensagem para  a Rosa.


MENSAGEM ON


_____________________

Rosa, vai fazer algo

hoje?

_____________________


_______________________

Pretendia.. por que?

_______________________


_________________________

Vamos Sair?? Eu sei

que é de última hora..

Mas.. Não custa nada!

_________________________


____________________________

Okay... Vamos, mas aonde?

____________________________


______________________________

Sabe aquele parque que 

chegou estes dias na praça?

Aquele mesmo! Vai você e 

seu namorado e o Nath, eu 

pego carona! Até depois! Já 

Aviso a hora! bjus!

______________________________


MENSAGEM OF


Agora.. Quem eu levo? Todos? Sim!

Disco o número.

... Tuu... Tuuu... Tuuu...

Alô? - Atendeu

- Ei! Que tal um passeio? 

- Ótima ideia.. Já que é domingo.. Mas aonde?

- O Parque da Praça.

- Okay. 

- Ah! Mais uma coisa, diz que se quiserem levar acompanhantes, as portas estão abertas! - ri sem jeito.

- Acho que o Armin vai levar o Irmão! 

- Okay! Ele pode ir, afinal, vamos todos se divertir.

- Beleza, carona?

- Sim! Ahn, pode me buscar? Estou sozinha e isso é um saco.. Queria almoçar em amigos.

- Oh... Claro.. Só um pouco. - ouço um barulho de algo se mexendo. - Cassy! - batidas na porta. - Vamos almoçar com a Hina. Faço almoço pra nós! 

- sim.. ah! Passa no studio do Armin, Alexy ligou. - ouvi do outro lado.

- Bom, te busco que horas? - ele pediu.

- 20 minutos! Só tenho que trocar de roupa! 

- Okay, ja estou saindo. - ele desligou.

Vou até meu quarto e troco de blusa, colocando uma blusa solta, e uma bolsa, onde eu coloquei minha roupa para sair. Claro, uma roupa para poder ir ao parque, e um kit de maquiagem.

Assim que terminei, mandei menagem a minha mãe, avisando que iria sair, e que não precisava se preocupar.

Ouvi uma busina, era Lysandre, e estava acompanhado, um garoto de cabelos azuis, por algum momento achei ser Armin.

- Ei! - a voz era fina, mas mascula, não era Armin - Tomei seu lugar hoje.

Ele riu.

- oh.. Ahn.. - Ri confusa - Okay..? 

Lysandre riu.

- Alexy, Hina. Hina, Alexy! - nos apresentou.

- Olá! - falou, indo em minha direção e me abraçando.

- O-olá! -falei envergonhada.

- Vamos? - Lysandre pediu, nós dois falamos que sim. 

Passamos o caminho todos falando sobre o domingo, falei sobre irmos até o parque com uns amigos meu. Rimos de algumas idéias loucas sobre moda, que Alexy falava.

Até que chegamos. Já era 11:30.

- Vamos comer! Eu to morrendo de fome! - Alexy protestou.

- Tem lombriga? - Lysandre ri - você acabou de comer! 

- Isso era comida da mamãe, mas quero comer seus pães de mel! - ele reclamava.

- Oi? Mel? - pergunto.

- Minha mãe tem uma lanchonete aqui perto.. na verdade, é no caminho da sua casa. - ele deu de ombros. - e ela faz Pães de Mal. Bem famosos. E me ensinou.

Não quis pedir qual, afinal, eu estou me metendo de mais na vida deles, de todos, me sinto até mal por estar tanto tempo com eles.

Estavamos entrando quando vimos Armin entrar apresado no banheiro.

- O que houve maninho? - Alexy bateu na porta do banheiro, preocupado.

- Só.. Não estou bem.. Acho que a comida de ontem não caiu bem.. - ele explicou.

- Quer um chá? - pedi.

- Hina? É você? Ah.. Minha salvação! Quero! 

- Okay! Vou fazer.

Fui até a cozinha e coloquei uma água esquentar.

- LYS? - o chamei.

- Sim? - ele apareceu na porta.

- Tem alguns boldo? - ele parou para pensar.

- Não, mas eu pego um pacote no mercado! - ele disse saindo.

Assim que a água começou a evaporar, baixei o fogo e procurei uma xícara.

- Porra! Eles não fazem essas prateleiras adequadas para meninas baixas?? - sussurro brava. Até enxergar um braço ao meu lado, pegando uma.

- Quer uma xícara? - O Ruivo pediu.

- Se você pegar para mim.. Sim! - ele me alcançou a mesma, mas recuou antes que eu pegasse.

- Então pegue.. Por que vou fazer meu café! - ele virou as costas.

- Grosso! - sussurro.

- E ai Hina! Como você conheceu os garotos? - Vi o tal Alexy ao meu lado, pegando uma xícara, me entregando. - toma!

- Obrigado! - agradeço e volto minha atenção para a chaleira - bom.. eu tenho uma amiga que gosta muito deles, e me levou em um show, no final do show entramos no camarim deles, tiramos fotos, eles autografaram nossa foto.. e quando fomos embora.. eu havia esquecido meu celular e chaves lá! Minha mãe ficou sabendo não sei como, e ai, eles surgiram na escola... - e contei todo o resto.

- Uou!! - a boca dele formou um grande "O" - bom a minha história... Você já percebeu né? Irmão gêmeo do Armin. - ele riu.

- Percebe-se! - ri auto.

- Aqui! - Lysandre chega com um pacote de folhas recem colhidas. - tive que ir até a floricultura... Não tinha no mercado.

- Oh.. Tudo bem, só tenho que colocar aqui, e por água quente, e açúcar - narrava minhas ações - pronto! 

- Essa casa esta sendo salva!! - Alexy riu alto.

Conversamos durante o caminho até o quarto dos meninos. Por incrível que pareça.. O quarto é enorme! E todos dormem juntos. Como família!

- Aqui Armin.. - coloquei a caneca no criado mudo, e o ajudei a sentar na cama - aqui.. - estendi a xícara para ele. - vamos ver... - coloco uma de minhas mãos em minha testa e a outra na dele. - Um pouco de febre.. Espera que ja volto.

- Okay Mamãe! - ele riu, Alexy acompanhou.

- Qualquer coisa chama Hina! - Alexy sorriu.

Assim que sai do quarto, vi Castiel deitado no sofá.

- Ei Tomate! - ele me olhou surpreso - cade a caixinha de remédio de vocês? 

- E eu com isso? - ele bufou - não sei, procura!

- Se você ainda não percebeu.. Eu sou uma Fã de vocês.. E você tem mais 5 dias me obedecendo! - eu bufei, o mesmo passa a me encarar.

- Se todas as Angels fossem como você.. Socorro! - ele se levantou do sofá rindo. E indo em direção a cozinha, pegando algo - Aqui! - ele me entrega uma caixa com remédios dentro.

- Valeu Tomate! - ri e dei as costas ao mesmo.

- Disponha Tábua! - eu parei no meio do caminho.. Olhando para baixo. ME olhando.

"Até que ele tem razão.. Porra..."  pensei.

Assim que medi a temperatura dele, dei um remédio, ele não estava com muita febre, o que vai fazer com que o remédio tenha um efeito rápido.

Até que eu ouço meu celular tocar.

- Alô? - atendi.

- MININA! QUANDO VOCÊ VAI RESPONDER MINHAS MENSAGENS? - Opa.. esqueci da Rosa..

- C-calma mulher.. Eu ja ia olhar! - menti - E-e eu ia dizer.. Que vou avisar.. Então fica pronta antes das duas horas da tarde.. E por lá eu digo! - Alexy se aproximou de mim.

- Você quer me matar né? Quer dizer.. Ir ao parque.. Com que roupa?? - ela se desesperou.

- Ue.. Uza uma calça jeans marcada e uma blusa de decote! - Alexy deu de ombros.

"ALEXY! CALA. A. BOCA!!!!! MEU DEUS.. TO FERRADA!!!!" gritos Internos.

- Ótima idéi... PERA AE!!! - ela gritou, me obrigando a distânciar o celular do ouvido - QUEM ESTÁ COM VOCÊ? 

- O-o Alexy.. Irmão de um amigo.. - ela riu nervoso.

- Fazendo O QUE? - ela gritou novamente.

- O irmão dele tava mal.. e eu vim ajudar. - blefei.. Boa parte é verdade.. Mas também tem um pouco de mentira.

- Você vai me contar! Tchau! - ela desliga, tomei no Cu!

- Tá tudo bem? - Alexy ri apavorado.

- Ela não esta, mas eu tô! - começo a rir.

Assim que voltamos pra cozinha, vimos Lys na Cozinha, preparando o almoço, ouço minha barriga roncar e Alexy rir.

Demorou 30 minutos pra comida ficar pronta, então depois que comemos, resolvi começar a me arrumar, simples.

- Ei! posso usar o banheiro? - gritei da sala.

PODE! MAS A DO ARMIN!! - Castiel gritou.

POR QUE O MEU? VAI NO DO LYS! ELE NÃO SE IMPORTA! - Suspirei.

- Okay! - respondi. Armin ja estava melhor.. Não parecia estar mais mal.

Então fui até o banheiro do Lys, era de um tom claro, e tinha objetos que todo banheiro possui né! Percebi que ele possui.. Um tom vitoriano, me troco, mas quando estou para começar a maquiagem, ouço a porta ser aberta, e encontro um Lysandre sem camisa.

- A-ahn.. Você.. O-o que está f-fazendo aqui? - ele estava nervoso, e eu um pimentão.

- E-e-eu t-to m-me arrumando! - virei para o outro lado - isso não é jeito de se aparecer na frente de uma garota.

- Mas.. esse é meu banheiro! - Ele entrou no mesmo, largando as roupas em cima da bancada e passou a me encarar, meu coração acelerou.. assim de perto e sobre o mesmo local.. é como no mesmo dia na sala de ensaio dele.. coração à mil...

- Eu.. Ahn.. Desculpa.. Mesmo.. - quando fui sair, senti meu braço ser segurado.

- Eu tenho que falar com você Hina.. - ele me encarava profundamente.

- Então fale.. - respirei fundo, calmamente, para não ter um ataque cardíaco.

- Eu.. Acho.. Que... Não tenho certeza.. Mas.. - ele parecia nervoso, mais do quebantes, não havia sentido nas falas dele.

- Você? O que? - inclino meu rosto para a direita, o encarando.

- Eu.. Por favor.. Não me bata por isso! - antes que eu pudesse responder, ou sequer raciocinar, ele selou nossos lábios, nesse momento meu coração iria sair pela boca.

Eu queria afastalo, mas minhas mãos não se movimentavam, eu apenaa fechei meus olhos, ele pediu passagem com a língua, e dei a permissão, era como se nossas línguas quisessem brincar juntas, ou um reencontro.. eu estava cedendo.. acho.. que...

"PORRA LYSANDRE.. POR QUE EU ESTOU GOSTANDO DE VOCÊ?" Pensei.

Nos afastamos por falta de ar.. meu coração estava com palpitações rápidas demais. Eu sentia sua respiração ofegante, assim como a minha.

- L-lys.. Por quê? - eu o encarei.

- Eu gosto de você.. aconteceu.. foi aquele dia no show.. você não sai mais da minha cabeça! Eu canto e vem você em minha mente! Que tipo de droga viciante você é? 

- Eu não sou nenhuma droga! - protestei - e-eu acho que também estou gostando de você! Mas.. Você é um ídolo! E eu apenas uma fã! 

- A fã que esta com seua ídolos apenas menos de 24 horas! E mais que 6 horas! - ele ri.

- É.. Não posso dizer que não é verdade! - Rio sem jeito - Vai se arrumar..e tomar um banho! - assim que eu ia sair, ele me puxou para um selinho.

Então peguei minhas coisas e fui até a sala.

- Gente, eu preciso de um espel... - interrompida.

- Não não! - Alexy me puxou pelo braço até uma cadeira. E pegou meu kit de maquiagem. - eu vou te maquiar! - ele pegou algumas sombras de tom neutro, e esfumou em minhas pálpebras, depois meu delineador, e depois minha base, ajeitando a sombra em baixo dos meus olhos. - Gata Amiga!! 

- Uou! Alexy!! Que lindo! - olho no meu espelhinho.

- Ta, agora você tem que ligar pra aquela amiga loca, de hoje de manhã! - ele riu.

- Okay! - disco o número dela - Ei! Rosa!

- Minina! Até que enfim!

- Bom, que tal nos encontrarmos lá as 15:20? Daqui a pouco.

- Olha.. pode ser! Então.. Já estamos prontos, ja ja saimos.

- Okay! Beijos, tchau!

Encerrei a ligação, e fui até o Alexy.

- Pronto? 

- Sim! Agora temos que esperar estes seres humanos terminarem de se arrumar.

Assim que falei, os três apareceram atrás de mim, prontos, Armin estava elegante, nsm parecia ter passado mal está manhã. Lys estava com um casaco preto e uma blusa banca, e calça preta. Castiel com um casaco de couro preto, uma blusa vermelha, e uma calça jeans azul escura rasgada.

- Vamos? 

- Sim! - responderam em coro.

Assim que saimos, demoramos 10 minutos para chegar, era longinho, mas assim que chegamos, fomos até o ponto de encontro. Como estavamos perto do Festival do Fio Vermelho, o parque estava com este tema, o que me fez ficar incrédula com tal beleza.

- Uau! - supliquei.

- Lindo né? - Lys falou.

- Muito..

- HINA! - Rosa chegou, e os encarou por segundos. - Okay.. Agora você vai me explicar.. QUE PORRA É ESSA?

- C-calma.. - expliquei tudo.

- Meu.. Deus.. - ela pegou no meu braço e me puxou para um canto - também preciso te contar uma coisa.. Lys é irmão mais novo do Leight..

- O QU- antes que eu terminasse meu surto, ela tampou minha boca. - Mas que porra é essa Rasalya!

- Ele me contou depois do show.. ele me disse que não possui muito contato com ele.. Mas sempre quando se encontram não param de falar.

- Oh... mas.. por que ele não contou antes? - ela deu de ombros.

- Talvez.. por que eu quase nunca pergunte sobre sua família?

- Entendo.. - falei. - vamos voltar? - ela fez que sim com a cabeça.

Assim que voltamos, apresentei ela para Alexy, e eles.se deram super bem. Fomos até a bilheteria para comprar os passaportes (Aqui onde eu moro, isso é.um carimbo, que você usa por determinado tempo, e vai de graça nos brinquedos. Por tempo limitado), e damos uma boa caminhada pelo parque, para ver em qual iriamos.

- Ei! - Alexy correu até um barco enorme! - Vamos nesse! - ele apontou para o gigantesco barco. Que subia e descia, e dava náuseas só de olhar.

- Ahn.. sei não Alexy.. - falei receosa.

- Aa sim! - Castiel me puxou até a fila. 

- Ei! - tentei protestar, mas tava difícil me livrar dele. - Castiel! Não por favorzinho! - implorei chorosa.

- Ah sim! Não adianta, vamos todos. - Ele riu.

- Vamos? - Lysandre pediu, surgindo atrás de nós - Partiu! 

E o pessoal se juntou, claro, não perderiam a chance de me ver quase colocar os meus intestinos para fora! 

- Claro! Quero ver quem eu acerto primeiro! Castiel Ou Lysandre? Os dois? Isso! Ao mesmo tempo! - fiz cara de brava.

- Ah mas não vai! E se for, não perco nem que me sequestrem! - Armin brincou. 

- Armin.. maninho.. acho que ela não esta brincando não! - Alexy riu alto, acompanhado de Rosa e Leight.

Seria a primeira vez ver Leight Sorrir? Ele deve de sorrir bastante com a Rosa.

- Ei, estamos quase lá, qual suas últimas palavras? - Castiel perguntou.

- Que deus me de forças! - suplico.

- Pra entrar e não morrer? - Lys riu.

- Pra mim poder bater em vocês dois! 

- Brava ela! - Castiel se gabou.

Assim que chegou nossa vez, e o brinquedo deu seus sinais de "vida", me agarrei na barra de trava, e fechei meus olhos, com tabta força que acho que eles se colaram! 

Ficamos cerca de 10 minutos,que oareciam horas, naquele brinquedo INFERNAL! Cara.. aquilo me deixou zonza! 

- Okay.. Okay.. agora.. vamos na Montanha-Russa! - Ri fraco.

- Vamos! - Rosa deu pulinhos.

Assim que chegamos na fila, ela estava enorme. Garanto meia hora nessa fila, nada mais e nada menos. E ficamos cerca de 25 minutos até nossa vez, como era em dubla, estavamos: Eu e Lys, Nath e Castiel, Rosa e Leight, Armin e Alexy. O ruin de você sentar no primeiro banco.. é ver o caminho todo, e tentando se preparar para a queda ou curvas, isso é.. se seus olhos estiverem abertos.

- E lá vamos nós! - Lys falou quando o carrinhos começou a andar.

Sabe aquele frio na barriga, que começa quando ele sobe aquela rampa? Pois é.. meu desespero começou lá, EU TENHO MEDO DE ALTURA! Mas é verdade.. tenho mesmo! Tanto que tive náuseas no Barco Pirata! 

Mas senti mãos carinhosas que perceberam minha tensão.

Vai ficar tudo bem.. confia em mim! - Aquela frase.. eu.. eu conheço ela! E não é de hoje! É de muito tempo! 

E agora começou meu desespero.. não sobre o brinquedo,ou a mão carinhosa que entrelaçava nossos dedos, mas sim sobre aquela frase! 

"Vai ficar tudo bem.. confia em mim!" Agora uma voz feminina falava essa frase.. calma e atenciosa.. 

Eu não percebi quando o brinquedo parou.. nem.lembro de sua queda, ou de suas voltas.. apenas da doce voz que ecoava em minha cabeça, com aquela frase tão significativa!


CONTINUA!


Notas Finais


O que será que está por vir? Em em? Hehehe só no próximo capítulo! BJUS NA BUNDA!
Quem deixa no vaco fica sem namorado!
Kissus de Chocolate!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...