1. Spirit Fanfics >
  2. Silent Hill: O Mal Residente >
  3. A Missão

História Silent Hill: O Mal Residente - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - A Missão


Fanfic / Fanfiction Silent Hill: O Mal Residente - Capítulo 1 - A Missão

24 de Julho de 1998 - Quartel General dos S.T.A.R.S.


Dormitório de Jill Valentine


Os últimos dias não foram muito agradáveis, andei tão estressada.. o esquadrão todo também não está nada contente com o que estamos enfrentando, vários relatos de desaparecimento misteriosos ao redor de uma cidadezinha do interior.. Silent Hill..

O nosso time Bravo foi enviado pra investigar o lugar, mas perdemos a comunicação com eles a 24 horas. Eu e a equipe vamos atrás deles pra descobrir o que tá acontecendo lá.. eu tô com um pressentimento horrível do que vem por aí.

Hmpf.. besteira. O Barry tá me influenciando com as superstições de paizão dele, hehe..

Tomara que seja isso.

Eu lavo o meu rosto e coloco a boina do meu uniforme, então sigo para me encontrar com os meus outros colegas.


[Barry] Olá, Jill?

[Jill] Oi, Barry. Tudo bem?

[Chris] Ei Jill..

[Joseph] Valentine..

[Jill] Oi, pessoal.. o que vocês acham de tudo?

[Barry] A neblina deve ter causado a interferência, eles devem estar trabalhando na investigação agora.

[Chris] Como sabe que tem neblina?


[Barry] A névoa naquele lugar nunca para, é quase impossível enxergar na estrada. Vão por mim, eu já morei na quela área quando criança.

[Jill] Essa é a melhor das hipóteses, vamos ver o que o capitão acha.. eai.. nós seguimos, eu acho.


[Wesker] Vocês estão prontos para ir?_O capitão apareceu, usando os óculos escuros e a farda de capitão. Ele sempre foi bem esquisito mas isso nunca me encomodar tanto.


[Barry] Estamos capitão, quando partimos?


[Wesker] Imediatamente.

Ele respondeu seco e voltou para resolver mais algumas coisas, nós demos os ombros e seguimos sem comentar mais nada.


Alguns minutos depois, acabei encontrando Barry denovo para ver se ele trocava algumas munições, gastei praticamente todas do stand de tiro.. por fim, pra saber como meu amigo tava, resolvi perguntar.


[Jill] E então, Barry.. tudo bem com a Kathy e as meninas?


Logo, vi ele suspirar meio exausto com uma expressão nada boa.

[Barry] Moira está tendo terrores noturnos, faz mais de uma mês.


[Jill] Oh.. vocês levaram ela num médico.? ou melhor, psicólogo?

[Barry] Os remédios não funcionam, ela fica pior a cada dia.. Será que ela tá com falta de mim? eu não sou um pai presente?

[Jill] Você é um ótimo pai sim! E quem discordar que se veja comigo!


Ele soltou um leve sorriso com a minha brincadeira, (no fundo ele sabe que teriam que se ver comigo mesmo)

[Barry] É oque eu precisava saber.. bom, agora temos que ir achar os nossos colegas.

[Jill] É.._ eu dei uns tapinhas leves no ombro dele enquanto ele saia.



Instantes depois.

O céu cheio de nuvens tinha o horizonte alaranjado, sinalizando o por do sol e o fim do dia.. Eu, Barry, Chris, Joseph e capitão Wesker caminhamos no heliporto em direção a nossa aeronave. Eles andaram um pouco na frente enquanto eu ia imersa nos meus pensamentos. O vento da hélice ofuscou um pouco os meus olhos, então eu subi lá.

[Brad] Todo mundo aí?

[Wesker] Positivo.

[Brad] Beleza, apertem bem o cinto.

O motor gerou uma potência maior de força, as hélices giraram bem mais rápido e assim começamos a sair do chão.


Em pouco tempo, o heliporto da base ficou menor e menor.. até eu me virar pra ver a paisagem do sol indo embora. Eu espero que a nossa equipe esteja bem, nós convivemos muito. Eles tem que estar bem.


Três horas mais tarde.

Olhei no meu relógio e eram 20:25 da noite, não dava pra enxergar absolutamente nada das janelas do helicóptero, eu não sei como o Brad tava pilotando.


[Chris] Amm... quanto tempo você morou lá perto, Barry?

[Barry] Não foi perto, eu morei em Silent Hill


Fiquei um pouco surpresa e prestei atenção na conversa


[Chris] Uau, e como é lá? Fora a neblina..

[Barry] Não me lembro de quase nada, mas parece que era bem pacata..

[Wesker] A cidade está completamente isolada.. ninguém pode entrar.

[Jill] Por que?


[Wesker] Houve um incêndio na mina em baixo da cidade, o vapor fez todo mundo sair. O fogo queima a mais de 50 anos até hoje..


Todos ficamos quietos, eu olhei para o outro lado pensando o quanto isso não era um bom sinal.. Mas não podemos especular nada, não vai ajudar.


[Brad] Nós estamos chegando.

[Chris] O capitão Henrico vai pagar a rodada pra gente.

[Barry] É, ele também vai pagar um refrigerante pra você, moleque. 



Eu sorri com a brincadeira deles.


Promm!...


De repente o helicóptero sacudiu muito, as luzes de emergência e botões ficaram piscando sem controle.


[Jill] O que é isso!?

[Brad] Calma! Tem alguma coisa interferindo no sistema!

A gente se segurou nas alças atrás de nós, senti então que nós começamos a girar no ar muito rápido.


Aaaaaaahhhhh!!!!!!


Eu me soltei sem querer da alça e caí do outro lado batendo a cabeça na lataria ficando desnorteada. Num último esforço, olhei o painel do controle e ouvi algo.. que parecia uma voz vindo do rádio do helicóptero.

Não entendi o que ela disse.



[Wesker] Nós vamos cair!!



E finalmente sentimos o impacto estrondoso no chão.



Notas Finais


Comentem o que acharam aí :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...