1. Spirit Fanfics >
  2. Sillie - Flames; >
  3. 003

História Sillie - Flames; - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura ❤
ouçam girls - girl in red

Capítulo 3 - 003


Fanfic / Fanfiction Sillie - Flames; - Capítulo 3 - 003

Sadie; 

Eu nunca dormi tão bem como agora, sentir as mãos de Millie em meu cabelo, ouvir a voz dela calma em meu ouvido dizendo que tudo iria ficar bem. Pela primeira vez em muito tempo eu me senti segura e feliz. Não posso negar que sinto algo a mais pela morena. 

Mills voltou cedo pro seu quarto e antes eu tive a ideia de eu mostrar um pouco do bairro pra ela. Nesse exato momento eu estou me arrumando, coloco uma roupa bem confortável. Coloco um moletom branco e um macacão jeans, depois opito por colocar meu all star preto e faço um coque frouxo. E estou pronta, me olho no espelho e realmente me sinto bonita. Sorrio pra mim mesma e penso "você é linda". Me convenço e desço pra comer algo, antes de eu terminar escuto a campanhia, abro a porta e dou de cara com o anjo mais lindo que eu ja vi. Vulgo Millie Bobby Brown. 

-- Eu cheguei muito cedo? -- ela pergunta insegura, ela está usando um short jeans e uma blusa por cima com um cinto prendendo o mesmo. Seus cabelos ondulados estão caídos e a morena usa um tênis preto da Vans. 

-- Na verdade eu ja iria te chamar, vamos? -- pergunto.

-- Claro, mas antes preciso saber aonde você vai me levar. -- ela diz com um sorrisinho fofo. Me derreto na hora.

-- Pensei ir no parque, eu sei é chato. Só que tem um lugar que quero te mostrar.

-- Não é chato, com você tudo fica mais divertido... -- ela fala e sua voz vai abaixando e a mesma fica vermelha.

-- Digo o mesmo senhorita, agora vamos. -- pegamos nossas bicicletas e andamos devagar apreciando a brisa fria que bate em nossos rostos.

Chegando ao parque, trancamos as bicicletas e caminhamos em silêncio. Era reconfortante ter alguém pra aproveitar o pouco de férias que tínhamos ainda. 

Paramos em frente a entrada de um bosque e eu olho pra mesma que tem um olhar de medo. 

-- Calma, eu não vou te sequestrar e te matar. Nunca faria isso. Mas acho que você vai gostar de onde vou te levar. -- pego na sua mão e a conduzo.

Millie; 

Confesso que estou um pouco assustada, me levar pra mata não é bem um passeio. Engulo em saco várias vezes e todas a ruiva ri.

-- Para de rir de mim, não sou palhaço. -- falo bricando, a mesma para -- Só que é estranho, você me convidar pra conhecer mais o bairro e me trazer pro meio do nada.

Antes de responder, a ruiva para na minha frente e me olha profundamente e parece que posso sentir ela ultrapassando minha alma. 

-- Chegamos! - anuncia e logo me deixa ter uma visão magnífica. Meu queixo vai até o chão e paralisa. Sinto o olhar da mesma sobre mim e o sorriso que ousou escapar estampado no seu rosto. 

Ela corre e eu a acompanho, subindo cuidadosamente as escadas daquela casa na árvore. Fico ainda mais maravilhada quando entro e vejo várias estantes de livros, bancadas com desenhos feitos e alguns outros pendurados em uma só parede. Olho para os dois pulfes no chão e um livros em cima de um deles. Passo mais uma vez minha atenção no lugar e observo cada mínimo detalhe, só aí percebo a pintura no teto, um mini espaço. Perfeito. 

Desvio meu foco de tudo e olho para a ruiva, percebo que ela está me encarando e logo sinto minhas bochechas queimaram, em seguida passo uma mecha de cabelo para trás. 

-- Sads, aqui é tão incrível ! Desde quando você sabe da existência desse lugar? -- pergunto. 

Ela ri com o nariz e puxa um pufe pra se sentar, faço o mesmo, e sento de frente pra ela. 

-- Encontrei essa casa quando me mudei pra cá, meus pais jogaram muita coisa na minha cara e eu não aguentei ficar la por muito tempo. Corri esse bosque inteiro e me deparei com a casa mais linda que alguém poderia ter visto. -- um brilho surge nos seus olhos, hoje ela não parou de sorrir e isso me deixa alegre. -- Aqui é o meu porto-seguro, fujo pra cá quando as coisas parecem que vão desmoronar, na verdade esse lugar se tornou o segundo. 

-- E quem ou o que é o primeiro? -- maldita curiosidade.

Ela abre a boca pra falar, mas logo desiste. Um silêncio paira por 10 longos segundos e ela sorri tímida.

-- Você.

Meu coração se acelera e só agora paro pra jogar que essa garota tem meu coração. Só ela poderá parti-lo e eu espero que esse dia nunca chegue.


Notas Finais


aiai eu sou muito cadelinha :)
.
eu não revisei, então me perdoem se tiver algum erro ortográfico.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...