História Silly lovely - Drarry - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Argo Filch, Arthur Weasley, Blásio Zabini, Draco Malfoy, Fleur Delacour, Gina Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lucius Malfoy, Luna Lovegood, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Narcissa Black Malfoy, Neville Longbottom, Pansy Parkinson, Percy Weasley, Ronald Weasley, Rúbeo Hagrid, Severo Snape, Ted Lupin, Theodore Nott, Vincent Crabbe
Tags Draco Malfoy, Draco!bottom, Drarry, Harry Potter, Harrytops, Mpreg, Potfoy, Veela
Visualizações 1.801
Palavras 1.246
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Slash, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente, algumas pessoas ficaram meio confusas achando que o Teddy era filho do tio Lu, mas ele não é! Ele nasceu um pouco antes do Sirius ficar aprisionado no véu e isso foi uns 20 anos depois dele terminar com o Lucius.

Resumindo: Nesse universo o Sirius terminou com o Lucius lá pela metade do seu sexto ano, Lucius é 5 anos mais velho, e mais ou menos depois de Voldemort ressurgir (no final de cálice de fogo) ele engravidou, então não tem chances do filho ser do tio Lu.

E outra, aquilo que o Lucius teve foi uma espécie de flashback que ocorreu há 20 ANOS ATRÁS

Capítulo 15 - Horrível cheiro de lobo


Fanfic / Fanfiction Silly lovely - Drarry - Capítulo 15 - Horrível cheiro de lobo

Draco havia cortado o cabelo, essa foi a segunda coisa que Harry notou assim que ele chegou ao Largo Grimmauld, a primeira era que ele havia chorado. O abraçou, era a família deles ali e ele não tinham que esconder nada de ninguém, nunca tiveram.

O loiro não voltou a chorar, mas o modo que o apertou contra si o deixou preocupado, o fazendo nem notar o clima pesado que havia se instalado na sala quando Sirius e Lucius se encararam.

O clima continuou pesado por alguns minutos, até todos ouvirem risadas animadas vindas da sala de visitas. Caminharam até lá, onde viram uma imensa árvore de natar montada, cheia de enfeites brilhosos que se mexiam e cantavam animadamente. Logo acharam a fonte das risadas: Ninfadora e Teddy sentados no tapete brincando com os diversos bonequinhos do bebê, a moça vez ou outra trocava a cor de seus cabelos, fazendo o bebê rir e a imitar. Os dois eram metamorfomagos.

Muitos Black também tinham essa mutação, não era algo exclusivo da família, mas era um caso muito comum nela, por causa do alto envolvimento dos bruxos Black por criaturas mágicas. Isso explica o lado veela de Narcissa e o atração fortíssima de Sirius por Lupin, um lobisomem.

Andrômeda, com o seu jeito alegre e animado de sempre, jeito esse que foi herdado por Dora, apareceu na sala usando um avental colorido e muito engraçado. Era uma bela mulher dona de longos cabelos castanhos avermelhados cheios de cachos, olhos azuis celestes, uma pele bem cuidada e um corpo muito bonito para os seus quarenta e poucos anos.

O sangue Black era de fato veela.

Até mesmo Bellatrix, com o seu jeito exagerado e maluco, era muito bonita, mas muito estranha.

- Quem quer me ajudar na cozinha? - Perguntou a mais velha com um sorriso largo enquanto abraçava Narcissa pelos ombros. Todos ergueram os braços, menos os Malfoy, Harry apertou a mão de Draco com força, que com relutância ergueu o braço esquerdo.

Depois de despejar todos os presentes em baixo da árvore Cissa se juntou aos outros na cozinha, Lucius continuou na sala, onde agora lia um livro grosso e velho sentado em uma confortável poltrona, que anos atrás havia pertencido a Órion.

Sirius respirou fundo, tentando acalmar sua respiração, mas ao lembrar que Lucius estava há poucos metros de si todo o seu esforço ruiu.

Ele amou aquele homem durante muitos anos, mas também amou tanto Remus. Seu coração havia ficado dividido durante todos esses anos, além de seu melhor amigo, Lupin era seu companheiro e era alguém que lutava ao mesmo lado que o seu, ao lado da luz.

Lucius não, ele sempre gostou do poder, de ver outras pessoas sendo submissas e inferiores a si. Ele gostava que sentissem dor. Mas Sirius nunca concordou com isso, durante seu quinto ano havia fugido de casa justamente por isso, não poderia ficar com alguém que acreditava e seguia tudo o que ia contra seus principais princípios.

Na época precisou de um ombro amigo para contar tudo o que sentia, e foi aí que Remus Lupin entrou com toda a sua calmaria e suas palavras carinhosas. Logo a paixão surgiu, mas era apenas paixão de sua parte, Lupin já o amava, e diferente de Lucius seguia tudo aquilo que ele acreditava, parecia ser certo ficarem juntos e indo contra a voz em seu coração terminou o relacionamento com o Malfoy.

Lembrava-se muito bem de quando chegou ao seu dormitório, as roupas encharcadas por ter entrado no lago atrás da caixinha de veludo, caixinha essa que guarda até hoje dentro do seu cofre em Gringots.

Ficou gripado pelas duas semanas seguintes e recebeu os cuidados de Remus, que também acabou ficando gripado por causa dos beijos que trocavam vez ou outra.

Os anos seguintes passaram-se como um borrão, formou-se, casou-se com Remus em uma pequena cerimônia, lutou ao lado da Ordem da Fênix, seu casamento passou por uma crise terrível por causa da sua desconfiança e da de Remus e logo em seguida viu seus melhores amigos morrerem. Passou anos preso e quando conseguiu a liberdade e a confiança de seu amado novamente tiveram que se separar e ele foi para outro país junto com um hipogrifo muito mal-humorado.

Voltou a se juntar à Ordem no ano seguinte e foi quando engravidou, foram momentos difíceis, gravidezes masculinas na maioria das vezes são complicadas e tudo só piora quando se está no campo de batalha de uma guerra violenta.

Assim que seu bebê nasceu mal teve tempo de cuidar dele e logo o deixou sobre as mãos amáveis de Andrômeda.

Passou anos preso no véu, dois longos anos que perdeu os primeiros passos, palavras e sorrisos de Edward, ou Teddy.

Mas agora estava ali com seu bebê e não poderia reclamar, estavam bem e felizes, Remus fazia falta, demais, mas o que poderiam fazer a não ser aceitar?

(x)


Estava tendo uma crise existencial, mas tentava fingir que estava tudo bem enquanto decorava os biscoitos. Ninfadora estava fazendo palhaçadas e por mais que estivesse triste não conseguia conter as risadas que escapavam.


Harry estava ao seu lado e também decorava os biscoitos, que estavam muito feios, na sua opinião.


Não queria rir do... Namorado? Talvez. Ele estava se esforçando para fazer algo bonito, não estava dando certo, mas todos comeriam do mesmo jeito.


Afinal, quem, em sã consciência negaria um biscoito feito pelas mãos abilidosas de Andrômeda? Exato. Ninguém.


- Onde está aquele elfo velho? - Perguntou Narcissa.


- Está limpando os quartos. - Respondeu Sirius, que montava a lasanha, afinal não eram obrigados a comer apenas peru e saladas.


- Você me venderia Monstro? Foi o melhor elfo que já tive. - Perguntou a loira, todos a olharam estupefatos. Monstro era o elfo mais chato do mundo!


- Vender? Pode pegar de graça. - Sirius ri, colocando mais molho e o arrumando na forma.


- Ótimo! - Sorriu satisfeita. Monstro sofria demais nas mãos de Bellatrix e Sirius, e não é como se Narcissa fosse uma defensora dos elfos oprimidos, mas tinha algo especial com aquele elfo.


Monstro era tão leal aos Black que não duvidava se ele matasse algum outro bruxo para defender aqueles da família ao qual pertencia.


Sua mãe era muito ausente, então restava apenas ao elfo a educar, assim como as outras quatro crianças que viviam no Largo Grimmauld na época. E mesmo criando todos ali, apenas Regulus e Cissa criaram um laço com o elfo.


Afinal, durante muitos anos ele foi o único amigo da "Princesa Black" e do "Futuro da família", e, sendo intencional ou não, por receberem esses títulos muitas coisas eram esperadas deles.


Narcissa era o exemplo de elegância e beleza, deveria se casar com um sangue-puro rico, e foi o que ela fez.


Regulus deveria encobrir os erros de Sirius com seus acertos, suas notas deveriam ser as melhores, ele deveria ser o melhor, em tudo. Era muita pressão para um adolescente. Infelizmente o mesmo não suportou a pressão.


(x)


O jantar foi lento de uma forma torturante, Lucius, com seu característico humor sonserino fez questão de largar algumas indiretas que fizeram o sangue de Harry e se Sirius ferver.


- É péssimo jantar com o cheiro de cachorro na mesa. - Mastigou lentamente um pedaço de peru. - Mas pior deveria ser cheiro de lobo, que bom que não iremos sofrer com isso.

Sirius bateu a mão sobre a mesa, Harry se levantou rápido e saiu da sala, levando Teddy e Draco consigo.

- Vai dar merda... - Draco falou para si, seguindo Harry escada a cima.


Notas Finais


vish vish mt treta

Comentem, favoritem blábláblá

Pergunta:Banda favorita?
me: Guns n' roses


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...