História Sim ou Não? - VMin - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin)
Visualizações 20
Palavras 408
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Capítulo 4


- Eu não quero você perto do meu irmão denovo. É pra manter distância, entendeu? Ele vai ficar bem denovo e dessa vez não vai precisar da sua ajuda. - Escuto sua fala e dou uma risadinha baixa.
- Não é você quem tem que decidir isso. Eu amo Taehyung e mesmo que estivessemos em uma crise, isso não justifica eu me afastar assim. Ele precisa de mim. - Afirmo o olhando e o vejo suspirar baixinho.
- Ele está bem. Na questão de saúde física. O problema é a saúde mental e talvez ele nunca volte a se lembrar de algo. Só vai machucar mais você e ele. Desista Jimin, isso só vai trazer mais dor. Tanto pra você, tanto para o meu irmão. Ele se esforça todos os dias para se lembrar das pessoas, lendo e relendo os diários mofados da época do colégio, sabe que eu vi vocês dois sofrendo. A culpa não foi de ninguém o que aconteceu. Ele se afastou e te machucava dia após dia, talvez isso seja o melhor a ser feito. - Fala e sinto como se fosse um soco no meu estômago.
- Só me deixa sozinho. Pode ir embora? Por favor. - Peço e o vejo sair dali em passos lentos. Solto um suspiro e tranco a porta, sentindo dor, mágoa e ódio de tudo isso.
"Taehyung escrevia para não precisar falar o que sentia. Ele se expressava através da escrita ou da pintura. Sua mania de ficar no mundo da lua me encantava, mas me irritava ao mesmo tempo. Éramos como vinagre e óleo, formam um bom tempero, mas não se encaixam. Taehyung era o típico cabeça de vento e eu podia jurar que se estivesse ao alcance dele, talvez ele e Van Gogh estariam em alguma outra dimensão e fazendo a mais bela arte vista por algum ser humano. Sentimentos são coisas complicadas de lidar, as vezes dificultamos o nosso próprio caminho, talvez para testar a pessoa ou somente para podermos contarmos alguma história emocionante o suficiente no futuro.
Talvez JungKook tenha razão, talvez parar de insistir em algo que não vai dar certo, seja o que eu deveria fazer. Amar Taehyung é como saber que você vai viver momentos muito bons da sua vida, mas sempre vão vir os dias de tempestedade."

Acho que agora, inverno se tornou a minha nova estação, pois a minha primavera se foi, junto com a memória de Taehyung.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...