História Sim...Eu pensei em você. - Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Imagine Bts, Imagine Jungkook, Jeon Jungkook
Visualizações 286
Palavras 3.328
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá amores, como estão?? Espero que bem. <33

Então, me sinto realizada por ter conseguido levar a fic na direção que eu queria e claro, triste por terminar a fic deste casal maravilhoso que tanto me emocionou e me divertiu. Espero ter conseguido passar o que eu senti para cada um de vocês.

Mas não irei me prologar aqui, pois quero que leiam logo (nem sou ansiosa ksksksk)...


Boa leitura!! ❤❤

Capítulo 10 - Nossa linda família.


Fanfic / Fanfiction Sim...Eu pensei em você. - Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 10 - Nossa linda família.

Cinco anos depois... 

 

— Oi amor, chegamos. - Jeon se aproxima e me dá um beijo na bochecha. 

 

— Oi mamãe. - Jisook me abraça e eu sorrio. 

 

— Vá tomar seu banho meu amor. A mamãe está fazendo seu prato preferido para o almoço. 

 

— Ebaaa! Vou lá. - Jisook sai em disparada até o quarto. 

 

— Está bem amor? 

 

— Estou sim. - Exceto pela parte que eu vomitei a manhã toda. 

 

— Você está pálida. 

 

— Não é nada demais, deve ser porque não estou saindo muito no sol.  

 

— Sei. Qualquer coisa me avise. 

 

— Não se preocupe amor. Agora vai lá para tomar seu banho também. 

 

— O que minha esposa pedir. - Eu rio. 

 

Nós havíamos completado três anos de casados, Jisook já estava com quase oito anos e eu estou grávida.  

 

Não quero preocupa-lo, quero dar a notícia com calma, pois com certeza Jeon surtaria ao saber que teríamos um bebê.  

 

Terminei o almoço e coloquei tudo na mesa, chamei os dois garotos da minha vida e logo vi meu filho com o cabelo penteado igual ao do pai. Estes dois são só amor, o pequeno admira tanto o pai.

 

Servi o prato do meu filho e me sentei a mesa pensando o que iria fazer para disfarçar que eu não estava com vontade de comer. 

 

— Amor, você não vai almoçar? 

 

— Eu estou sem fome, comi algo mais cedo. 

 

— Mesmo? 

 

— Sim. - Sorri segurando sua mão pela mesa. — Filho, depois que terminar de almoçar, descanse um pouquinho. 

 

— Sim, mamãe. Estou com sono. - Ele fala em um tom manhoso, idêntico ao pai. 

 

— Então termine logo. - Sorri e me levantei para ir arrumando as coisas na cozinha. 

 

O pequeno foi descansar. Eu senti novamente o enjoo e decidi me sentar no sofá um pouco. 

 

— Amor? - Me assusto com a voz de Jeon que se fez presente no cômodo. — S/N, o que você está sentindo? 

 

— Nada, eu estou apenas... - Tentei falar algo, mas senti que iria me livrar do restante da alimentação que tinha em meu estômago. 

 

Fui rapidamente em direção do banheiro e acabei vomitando. 

 

— S/N... - Jeon se aproximou e segurou meu cabelo. 

 

Quando o mal-estar passou, eu me levantei e fui escovar os dentes. Jungkook estava sentado na beira da cama, balançando uma de suas pernas inquietas. 

 

— Acho que não vai ter mais como fazer uma surpresa... 

 

— Que surpresa? O que você está querendo dizer? - Ele me olha preocupado. 

 

— Parabéns papai, teremos outro bebê! 

 

Jeon me olhou com seus olhos brilhantes e me abraçou emocionado.  

 

— Ah, você me assustou. - Ele sorriu e suspirou. — Ai meu Deus! Eu não creio, eu vou poder acompanhar esta barriga crescer. - Ele se agachou beijando meu ventre. — Obrigada! Eu te amo, te amo, te amo! 

 

— Eu também te amo, Jeon. 

 

— Quando você descobriu?  

 

— Tem dois dias, eu pedi para Chloe ir comigo até a clínica para eu fazer o exame, pois não confiei no da farmácia.  

 

— As duas amigas grávidas. - Ele comenta rindo. Chloe e Dean estavam à espera do primeiro filho, a barriguinha dela de cinco meses já começava a aparecer. 

 

— Sim, eu estou tão ansiosa para quando formos descobrir o sexo. 

 

— Eu mal posso esperar. - Ele sorriu e me beijou. — Estou até bobo que eu não percebi que você estava pálida estes dias por conta disto, eu me preocupei muito. 

 

— Desculpe lhe deixar assim. - Sorri abraçada a Jeon. — Temos que contar para Jisook que ele terá uma irmãzinha ou um irmãozinho. 

 

— Ele irá adorar. 

 

Fui mimada de tanto carinho que Jeon teve comigo. A noite Jisook ficou deitado conosco assistindo filme e dormiu ao meu lado, Jeon o pegou no colo e o deitou. 

 

— Boa noite amor, e boa noite bebê. Papai te ama muito. - Ele beijou mais uma vez meu ventre e eu sorri emocionada. 

 

~2 meses depois~

 

Jeon não poderia ser mais babão, nós contamos a Jisook que logo o pequeno teria um irmãozinho ou irmãzinha, ele ficou tão feliz que eu acabei chorando ao ver o seu sorrisinho acompanhado dos olhinhos brilhantes. 

 

Comecei a ir ao médico para cuidar da minha gravidez, o doutor disse que eu precisava ter um cuidado maior nos primeiros meses. E foi estas palavras que fizeram Jeon me levar o café da manhã na cama, levar Jisook para a escola todos os dias, fazer as compras e me "proibir" de ir para a confeitaria todo dia. 

 

Era engraçado ver sua grande preocupação, Chloe me ajudava cuidando de tudo nos dias que eu não ia, mas logo ela teria que ficar mais em casa por conta do barrigão que já estava grande. Dean foi quem ficou responsável para nos ajudar nestes meses. 

 

Agora eu estava ajudando meu pequeno na atividade escolar, ele amava ciências e história. Além de ser curioso e sempre querer saber de tudo um pouco. 

 

— Mamãe... 

 

— Sim, meu amor. - Ouvi a porta do meu quarto e de Jeon fechar, deduzi que ele estava vindo ficar com a gente. 

 

— Como meu irmãozinho ou irmãzinha foi parar na sua barriguinha?  

 

Pronto! 

 

Até demorou para ele fazer esta pergunta, eu imaginei que no dia que contássemos ele já perguntaria. 

 

— Jeon Jungkook pode voltar. - Falo ao escutar seus passos se afastarem, com certeza estava indo fugir. 

 

— Oi, amor. Eu estava indo pegar algo que eu esqueci. 

 

— Sério? - Gracejo. — Enfim, nosso filho quer saber como este bebê veio parar aqui na minha barriga. 

 

— Ah, então filho existem aves que se chamam cegonh... 

 

— Papai, eu sou grandinho, já tenho sete anos, eu sei que cegonhas não existem. - Me segurei para não rir da expressão que Jeon fez. 

 

— Filho deixe-me explicar, seu pai saiu um dia e encontrou uma flor brilhosa e chamativa... 

 

— Tipo a flor do filme Enrolados

 

— Tipo esta flor, filho, mas esta tinha sementes dentro e seu pai me deu para comer. Eu comi estas sementes e começou a crescer esta sementinha que logo se tornará um bebê forte e saudável. 

 

— Então eu também fui uma sementinha, mãe? 

 

— Foi sim filho. 

 

— E onde você achou esta flor papai? 

 

— É segredo filho, só os papais encontram. 

 

— Então quando eu for velho também irei achar? 
 

— Eu não sou velho! - Jeon fala de maneira engraçada. 

 

— Vai sim filho, agora vá escovar seus dentes e ir deitar, senão vai perder a aula amanhã. 

 

— Já vou mamãe. - O pequeno guarda seus materiais e eu rio da expressão de Jeon. 

 

— Ele não acredita em cegonhas, mas acredita em uma flor que brilha e tem sementes dentro. 

 

— Você precisa de criatividade, amor. 

 

— Princesa, eu estou velho? 

 

— Se me permite, um velho bem gato. 

 

— Ai que horror. 

 

— Deixa de ser dramático Jeon, você ainda não está nem na meia idade. Vai fazer trinta anos, ano que vem ainda. 

 

— Tudo bem, mas como você se sente? 

 

— Bem e ansiosa. 

 

— Quer saber logo se aqui tem um menino ou uma menininha? 

 

— Mal posso esperar. - Eu estou com pouco mais de três meses, não consegui identificar o sexo do bebê na última ultrassom. Então amanhã irei fazer outra para ver. 

 

— Oi meu amor. - Jeon se abaixa e começa a beijar minha barriga. — Eu te amo filhinho ou filhinha e amo sua mãe. 

 

— Vem cá papai dengoso. - Juntei meus lábios com o de Jeon. 

 

— Você é a grávida mais linda desse mundo.  

 

— E você é o pai mais lindo deste mundo, todo apaixonado. - Sorri dando mais um beijinho em seus lábios. 

 

— Eca! 

 

— Jisook! - Rio da careta do pequeno. 

 

— O que você quer, meu príncipe?  

 

— Que me conte historinhas. 

 

— Eu vou contar filho, venha dar boa noite para a mamãe e seu irmãozinho antes. - Jeon fala e o pequeno vem me dar um beijo e um em minha barriga dando boa noite para o irmãozinho. 

 

— Boa noite meu amor. - Sorri e comi uma maçã antes de ir para o quarto. 

 

Fui para meu quarto, me deitei mandando mensagens para Chloe e logo vi Jeon entrar no quarto sorrindo. 

 

— Ele dormiu rapidinho.  

 

— O rostinho dele estava cansadinho mesmo. 

 

— E você não está cansadinha, amor? 

 

— Não, estou com saudades do meu marido.  

 

— É? 

 

— Uhum. - Jeon se deitou ao meu lado e começou a me fazer carinho. 

 

— Eu te amo. 

 

— Também te amo, minha vida. - Nós nos beijamos e eu já estava louca pelos seus toques. — Vamos dormir? 

  

— Ahh, Jeon eu só fico em casa, não faço nada e estou com os hormônios de grávida ainda mais aflorados. 

 

— Então vamos aquietar estes hormônios e ir descansar. 

 

Passei minha mão pelo seu quadril o provocando. 

 

— Amor, eu tenho que cuidar de você. Este bebê é novinho ainda. 

  

— Você não vai nos machucar, você é cuidadoso Jeon. Vamos acabar com nossa vontade só um pouquinho. 

 

Ele pareceu pensar e eu comecei a espalhar beijos pelo seu pescoço e maxilar. 

 

Tudo isto resultou em eu e Jeon nus em nossa cama, com ele me amando com total cuidado, estocadas lentas e prazerosas. Sua voz rouca em meu ouvido, nossos gemidos misturados e todos os beijos. 

 

— Você é deliciosa, amor. - Jeon me beijava. 

 

— Foi maravilhoso Jungkook. - Eu suspiro e ele ri. 

 

— Eu que o diga.  

 

Jungkook me aconchega em seu corpo e nós dormimos agarradinhos. 

 

*Pov's Jungkook 

 

— Bom dia minha gravidinha. - Eu havia levado Jisook para escolinha, feito o café e agora estou acordando minha esposa. 

 

Hoje vai ser o dia que iremos descobrir o sexo do nosso bebê. 

 

— Bom dia, amor. - Ela senta na cama e eu olho para seu corpo lembrando da nossa noite anterior. 

 

— Pode tirar este sorriso safado do rosto, pois daqui a pouco é a consulta. 

 

— Nem parece a tarada sexual de ontem. 

 

— A noite eu posso te atacar de novo. - Ela brinca. 

 

— Irei adorar. Quer ajuda no banho? 

 

— Quero que você pegue uma roupa para eu vestir amor, estou indo direto me banhar. 

 

— Claro princesa. 

 

Peguei a roupa e deixei no banheiro para ela, terminei de me arrumar e fui para a sala esperar minha princesa. 

 

— Meus pés estão um pouco inchados, eu ainda nem entrei no quarto mês. - Ela fez um biquinho. 

 

— São os pés inchados mais lindos que eu já vi. 

 

— Então você concorda que estão inchados? 

 

— Não foi isto que eu quis dizer amor. 

 

— Mas foi o que disse. - A mudança de humor é o que mais me preocupa, pois quando vejo já falei uma besteira e nem percebi. 

 

— Desculpa amor, eu não fiz muita coisa para o café da manhã. Apenas cortei algumas frutas, comprei seu pão multi-grãos, geleia e fiz o café. 

 

— Está maravilhoso, amor. - Ela me beijou. Eu disse, essas mudanças me assustam. 

 

Enquanto ela tomava seu café, fiquei pensativo sobre o nosso bebê. 

 

— Amor, eu não sei trocar fralda... 

 

— Por que está pensando nisto, Jeon? 

 

— Meu filho vai nascer e eu não vou saber cuidar direito. Por isto eu quero aprender antes para te ajudar. Eu sei que você irá ficar cansada, tem ainda que amamentar e eu quero saber fazer tudo direitinho. 

 

— Que marido e pai maravilhoso este! Está orgulhoso do papai bebê? - Ela sorri conversando com a barriga. — Podemos comprar uma boneca, fralda e eu irei te ensinar, a dar banho, trocar a fraldinha.  

 

Sorri com sua empolgação, após ela terminar de comer suas frutas e seu pão nós fechamos nossa casa e fomos de carro até a clínica. 

 

— Chegamos, amor. Acho que eu vou desmaiar antes de entrarmos no consultório. 

 

— Fique calmo, imagina no dia do parto então. Espero que você não desmaie na hora que o bebê nascer. 

 

— Prometo me controlar. - Ela ri. 

 

Saímos do carro e entramos na clínica indo para a sala de espera, quando chamaram o nome da minha esposa eu quase caí por conta do nervoso. 

 

— Olá família Jeon. - O médico nos cumprimenta. 

 

— Olá doutor. - Eu e minha esposa respondemos juntos. 

 

— Estão ansiosos? 

 

— Demais, nem dormi. - Respondo rapidamente. 

 

— Os pais sempre ficam assim, mesmo no segundo ou terceiro filho. - Ele ri. 

 

S/N já estava na maca, com aquele gel em sua barriga, o doutor começou a passar o aparelho e eu fiquei feito bobo olhando para a tela enquanto escutava os batimentos do nosso filho. 

 

— E então doutor, hoje iremos descobrir o sexo do bebê? 
 

— Parabéns ao casal, será uma linda garotinha. 

 

— Uma menina?! 

 

— Sim. 

 

— Uma menina, meu amor. Ela será linda igual você. 

 

Beijei S/N rapidamente e limpei suas lágrimas. 

 

Este é com certeza um dos dias mais felizes da minha vida.  

 

*Pov's S/N 

 

Nestes últimos meses ensinei Jeon a trocar fralda, dar banho, ninar um bebê, até Jisook entrou na brincadeira. O mesmo estava tão empolgado com a chegada da irmã que todos os dias perguntava se estava perto da mesma nascer e ficava com a mãozinha em minha barriga para ver se ela chutava. Eu estava mega ansiosa, pois no início da próxima semana já era certo que minha menina iria nascer.

 

Chloe já havia dado a luz ao seu menino, o pequeno era lindo, tinha seus olhos claros e o cabelo liso escuro do Dean. 

 

— Olha que linda minha esposa. - Jeon entra no quarto sorridente e beija meu rosto. 

 

Eu já achava ele um bom pai, marido e extremamente carinhoso, mas durante a gravidez pude notar isto ainda mais. 

 

— Estava com saudade, hoje você foi levar Jisook para a escola e já foi direto para o trabalho. - Reclamo, mesmo sabendo que ele havia feito o esforço de preparar o café da manhã e ainda deixou um bilhete de bom dia. 

 

— Desculpa princesa, mas eu tinha que deixar você descansar. 

 

— Não precisa se desculpar, eu estou reclamando porque estou carente.  

 

— Quer uma massagem nos pés ou que eu prepare água morna para você descansa-los? 

 

— Não precisa, amor. Você deve estar cansado, você conseguiu vir para casa mais cedo então vá tomar seu banho que eu vou preparar algo para o almoço. 

 

— Não precisa, vou comprar comida hoje. 

 

— Por que? 

 

— Porque eu quero ficar com minhas princesas. - Ele beija minha barriga.  

 

Jeon tira o blazer e a camisa ficando apenas de calça social. 

 

— Amor... 

   

— Hum? 

 

— Eu pensei no nome da nossa princesa. 

 

— Sim, o que decidiu?  - Ele fala se deitando ao meu lado. 

 

— Eu pensei se iria colocar um nome americano ou coreano, pensei em infinitos nomes até parar em um que fez meu coração aquecer. 

 

— Então qual é o nome, amor? - Ele pergunta ansioso. 

 

— A Katherine chutou. - Coloquei a mão de Jeon em minha barriga e só depois ele notou que eu havia falado o nome. 

 

— Meu Deus, que nome lindo. Minha princesinha Kate. - Ele beija minha barriga. — Minha mãe irá adorar quando eu contar a ela. 

 

— Eu pensei em fazermos uma viagem para lá quando a pequena já estiver com alguns meses, para conhecer a vovó. 

 

— É claro, provavelmente eu estarei de férias na época, amor.  

 

Nos beijamos e eu senti uma pontada forte e um liquido escorrer pelas minhas pernas em seguida. 

 

— Jeon!  

 

— O que foi princesa? 
 

— Nossa filha, ela vai nascer, AGORA. 

 

— Meu Deus! Espera, calma, eu treinei para isto. - Ele se levanta. — O que eu tenho que fazer, meu Deus?! 

 

— Liga para Chloe e pede para ela buscar Jisook, pega a bolsa e me leva para o hospital. 

 

Falo tentando manter a calma, sendo que meu marido estava surtando ao meu lado. Jeon correu para pegar a bolsa enquanto ligava para minha amiga, as contrações que eu sentia começaram a ser mais intensas. 

 

— Amor, você está bem? - Jeon me pergunta enquanto me ajudava a levantar. 

 

— Sim. - Falo respirando fundo. 

 

Fomos o mais rápido possível para o carro, ele dirigia aflito enquanto eu respirava com calma, felizmente as contrações estavam com um intervalo de tempo maior. 

 

Ao chegarmos no hospital, Jeongguk foi direto para a recepção, meu médico estava no hospital então a enfermeira pegou uma cadeira e me encaminhou para a sala que ocorreria o parto. 

 

A sensação de que a felicidade não tem limite...existe quando um amor eterno começa. Um amor de mãe e filho. 

 

*Pov's Jungkook

 

Eu estava chorando como um bobão ao vê-la em meus braços, tão pequena, tão linda, tão perfeita. Seus olhinhos apertados, sua bochecha fofinha e sua boquinha bem desenhada.  

 

— A mamãe quer te ver novamente meu amor. Nós te amamos tanto minha menina. - Falo ainda chorando bobo. 

 

A enfermeira permitiu entrarmos para a pequena ser alimentada, já haviam limpado a pequena e vestido a roupinha que levamos. 

 

— Olha que linda a mamãe é. 

 

— Eu posso estar tudo menos linda. - Ela fala sorrindo, seus olhos ainda estavam cheios de lágrimas já que havia se emocionado ao ouvir o primeiro choro da pequena. — Ela é perfeita! 

 

S/N fala quando eu entrego a pequena em seus braços. 

 

— Oi meu amorzinho, sabia que a mamãe te ama muito?!  

 

— Ela é linda igual a você meu amor. - S/N sorri. 

 

Eu fiquei observando tudo igual um bobo, desde vê-la amamentar até a pequena se entregando ao sono. 

 

A enfermeira veio busca-la e S/N a entregou mesmo sem querer soltar a pequena.  

 

— Descanse meu amor, você deu à luz hoje. Tem que descansar agora, hum? - Dei um selar em seus lábios e me deitei no sofá ao seu lado. 

  

— Papai. - Senti algo sobre mim e abri os olhos. 

 

— Filho! - Sorri com meu menino ali. 

 

— Sempre é assim, as mães sentem dor no parto e os pais que desmaiam. - Chloe comenta rindo. Ela havia entrado com balões escrito "Parabéns papais" — Dean foi a mesma coisa.  

 

— Você é inacreditável amiga. - S/N comenta. 

 

— Eu sou a dinda mais babona deste mundo, ela é a menina mais linda. E eu tenho certeza que ela sorriu para mim. 

 

— Titia, ela sorriu para nós dois. - Meu filho comenta. — Mamãe, quando eu vou poder ver ela de pertinho? 

 

— Depois meu amor, agora ela está descansando.  

 

Eles ficaram com S/N, eu fui em casa tomar um banho e levar roupas para minha esposa. Quando eu cheguei a Chloe ficou mais um pouco e foi descansar mais meu filho. 

 

— Eu estou tão feliz meu amor. - S/N fala sonolenta. 

  

— Eu também meu amor, você me faz o homem mais feliz do mundo todos os dias. - Beijo seu rosto. — Eu amo vocês. 

 

[...] 

 

— Preparada minha linda? - Ela concordou e eu abri a porta. 

 

Ali estava Jisook, Chloe, Dean e o pequeno Joshua. Foi lindo comemoramos a chegada da nossa pequena, depois de todos irem embora e Jisook mimar bastante a irmãzinha indo dormir em seguida, eu fiquei ao lado das minhas duas princesas, depois de S/N amamenta-la e de coloca-la para arrotar a pequena deu um sorrisinho para nós e eu a peguei em meus braços para ninar. 

 

A pequena dormiu rápido, sua mãozinha segurava meu dedo. Coloquei ela no berço dando mais uma olhadinha, saindo do quarto junto com S/N. 

 

— Eu fico toda boba vendo você cantar para ela. É tão lindo. 

 

— Eu digo o mesmo sobre ver você dar de mamar para a nossa pequena, parece algo mágico. Não sei como explicar. - Ela sorri. 

 

— Vamos descansar, amor? 

 

— Vamos! - Sorri a abraçando. 

 

Nós nos deitamos ficando frente a frente, olhei para seus lábios, seu rosto, cada detalhe. É incrível, mas me passa a mesma cena em mente, a garota desastrada derrubando seus livros, seu olhar envergonhado, as palavras atropeladas. Como eu precisava ter perdido ela por aquele tempo para perceber que nada tinha sentido sem ela em minha vida, então eu descobri que tinha uma miniatura minha, uma miniatura minha e dela, a primeira mistura do nosso amor ainda juvenil, ela era uma jovem que se tornou mãe e lutou sozinha enquanto eu descobri que tudo que fiz e falei a deixou magoas que apenas o amor que eu tenho por ela foi capaz de consertar, me apaixonei ainda mais por e em seguida fiquei louco pelo meu filho. 

 

Somos uma família, marido e mulher, pais de duas crianças saudáveis e lindas. 

 

Agora percebo que aquela noite foi muito mais que uma simples noite... 

 

— O que tanto pensa? 

 

— Em você. Porque sim, eu sempre penso em você.  

 

 


Notas Finais


Muito obrigada se leram até aqui meus amores. <3

Quero agradecer a todos que acompanharam, comentaram e me apoiaram tanto durante a fic. Obrigada de coração. <3

Espero que tenham gostado, comentem por favor o que acharam deste final feito com tanto carinho. Obrigada novamente e...


Bjss da unnie no kokoro de vocês. 😙😙💜💜❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...