1. Spirit Fanfics >
  2. Similares Demais >
  3. O passado ficou para trás

História Similares Demais - Capítulo 33



Capítulo 33 - O passado ficou para trás


Pov's Millie

Março

Eu arrisco dizer que a minha vida está perfeita, Jack e eu estamos muito bem, depois do nosso "encontro" nós saímos outras vezes, nós não somos nada oficial nem nada do tipo, mas posso dizer que nós estamos bem íntimos.

Hoje eu estou na galeria do Jack, eu trabalho aqui como recepcionista para ajudá-lo, daqui da recepção eu vejo Jack enquanto ele monstra suas pinturas para os visitantes e turistas, me lembro de ficar chocada quando ele me trouxe aqui a primeira vez, onde nosso relacionamento começou outra vez.

As vezes quando eu estou sozinha de noite eu fico me perguntando o que ele está fazendo, eu proibi Maya de me dizer qualquer coisa sobre ele, mas eu sinto saudades dele. Eu vou ter que voltar para os EUA uma hora, mas eu não acho que eu tô pronta pra isso, eu não sei se tenho coragem de olhar na cara dele outra vez.

Meu pai quer que eu volte logo, e minha mãe parece ter algo pra me contar, minha família está realmente bem estranha.

Eu olho pra Jack e ele sorri e faz um coração com a mão, eu faço a mesma coisa pra ele. Pensando bem, acho que não séria ruim levar o Jack comigo, ele nunca saiu daqui, acho que ele gostaria de rever minha família.

Eu olho para o enorme espelho atrás de mim e solto um longo suspiro quando olho para minhas roupas, eu nunca me imaginei usando algo assim, vestido floreado, saltos bege e meu cabelo está arrumado em cachos perfeitos, eu me arrumei assim apenas para Jack, tudo bem que isso foi bem machista da minha parte, me arrumar pra homem? Não. A verdade é que àquelas roupas me fazem lembrar dele, das vezes em que ele me tocou com gentileza e sensualidade, ou quando ele rasgava minhas blusas ou minhas calcinhas, eu fingia que estava com raiva, mas eu amava isso, se eu fecho meus olhos eu consigo sentir seus lábios no meu pescoço....

Espera!!!

Realmente tem uma boca no meu pescoço, eu estava prestes a dar um empurrão na pessoa quando ela fala.

- O que você está pensando? - pergunta Jack enquanto me vira para ele.

Eu realmente devo responder a isso?

A verdade seria... Eu estava pensando em como meu ex ,que a propósito é meu irmão, rasgava minhas calcinhas e roupas enquanto nós estávamos nós beijando.

- Você - digo com o melhor sorriso doce que eu tenho, as vezes essa minha personalidade alternativa me dava nós nervos, a Millie do passado não falaria algo assim, nem aqui nem na China.

Ele sorri e eu olho em volta, não tem ninguém na galeria.

- As pessoas saíram e eu nem notei - digo com um sorriso, mas a realidade e que eu estou preocupada, estava muito ocupada pensando no meu irmão/ex-namorado que nem notei as pessoas saindo.

Nós trancamos as portas da galeria e Jack pega na minha mão enquanto nós vamos pra casa.

Assim que chegamos da casa da tia Paige eu fecho a porta e nós subimos lentamente pro meu quarto, tia Paige surtaria se soubesse que nós estamos dormindo juntos.

Entramos no meu quarto, eu estou tirando o meu vestido quando sinto os lábios de Jack no meu pescoço, e sua ereção cutucando minha bunda, nós já transamos antes, e eu realmente tô afim de algo pra esquecer tudo agora.

Eu me viro pra Jack e sorrio enquanto termino de tirar meus vestido, eu estou usando apenas minha calcinha de renda preta, Jack bora seu dedo indicador e bota no ápice de meus seios, ele arrasta o dedo até chegar na minha barriga e depois em volta da minha cintura me puxando pra ele, nós nos beija-mos enquanto ele tira sua roupa, essa é uma coisa que eu realmente não gosto, com Jack, eu não faço joguinhos ou o provoco, não como eu fazia com ele, com Jack as coisas são mais objetivas, sem calma pra explorar outras partes.

Quando estamos ambos nus, Jack me bota na minha cama de casal, eu tirei a pequena cama de solteiro e comprei uma nova, afinal aquela cama rangia com o inferno quando estamos fazendo coisas.

Jack bora uma camisinha e me beija enquanto entra em mim, ele começa a se mover para dentro e fora, dentro e fora, seus lábios vão para o meu pescoço e eu gemo, mas acabo ficando horrorizada com o nome que sua dos meus lábios.

Finn.

Finn.

Finn.

Eu agradeço a Deus por Jack estar focado demais no seu prazer a ponto de não botar o que eu estou falando, eu fecho meus olhos quando sinto lágrimas rolarem pelas minhas bochechas, ele sempre tem que estragar tudo. Eu posso tentar de tudo, eu posso beijar Jack, eu posso transar com o Jack, eu posso dizer que eu amo o Jack.

Mas eu vou estar mentindo, mentindo pra todos, e pior ainda eu vou estar mentindo pra mim, porque mesmo eu não querendo admitir, meu coração pertence a ele, sempre pertenceu.

Sinto o corpo de Jack ficar tendo em cima do meu e respiro aliviada quando veio que ele já gozou, ele sai de cima de mim e franze o cenho quando vê meus olhos.

- Hey, Você tá bem? Eu te machuquei? - ele pergunta enquanto coloca uma mão na minha bochecha, eu sorrio incapaz de dizer qualquer coisa, eu sou egoísta pra caralho, estou mantendo Jack pra mim, apenas pelo fato de que eu não posso ter o homem que eu realmente quero.

- Eu tô ótimo, só fiquei um pouco emotiva - digo e me viro de lado, sinto Jack se mexer atrás de mim e logo depois seus braços me puxam contra seu peito, e assim eu dorme de conchinha nós braços de um homem enquanto penso em outro.

( ... )

Eu acordo com um barulho, olho em volta mas relaxo assim que vejo que é meu telefone, duas mensagens recebidas, abro a primeira que e da minha mãe.

Querida, você precisa voltar pra casa, tenho algo pra te contar, acho que agora você está pronta pra isso.

Eu olho pra sua mensagem e solto um longo suspiro, eu realmente não quero voltar pra lá, mas se ela tem algo pra me contar.

Eu olho o nome da  outra mensagem e franzo o cenho, é um número desconhecido.

Volte pra casa, quebre meu coração se for necessário, eu quero que você seja feliz, mesmo que isso signifique minha infelicidade.

Eu boto a minha mão na boca assim que percebo de quem é aquela mensagem, como ele conseguiu meu novo número de telefone? Sinto lágrimas derramando em minhas bochechas e um soluço rompendo meu peito, ele quer que eu volte, mesmo que isso o machuque.

Eu boto o telefone na mesinha e deito no peito de Jack, suas mãos me abração com força como se eu pudesse sumir a qualquer momento, acho que tenho que concordar com ele, eu sinto como se estivesse sumindo.


Notas Finais


Millie e Jack vai para os EUA, esperem que vem baraco por aí


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...