História Simplesmente mágico - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Visualizações 11
Palavras 1.666
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oii
Mais um capítulo, espero que gostem!
Obs: O Harry e o Rony não vieram em um carro voador na minha versão da história, tá. O Dobby apareceu sim na casa do Harry mas foi só isso.

Capítulo 4 - Seleção das Casas


Fanfic / Fanfiction Simplesmente mágico - Capítulo 4 - Seleção das Casas

 

Ficamos ali como duas idiotas ( Hannah continua inconsciente ), enquanto os três nos observavam assustados.

-Er... Quem são vocês? - Meu amado Harry perguntou incerto. Tratei de me recompor e dar uma cotovelada em Ruby, sussurrando um " lembre dos avisos".

- Ah, é... Somos novatas. Vamos cursar o segundo ano também.

- Transferidas?- Hermione perguntou, nos olhando inquisitiva. Deve estar pensando sobre o porquê de falarmos sem um sotaque diferente.

- Bom, é, mais ou menos. Estudávamos em casa - Ruby inventou com simplicidade e eu a olhei me perguntando onde foi que ela aprendeu a mentir. Antes ela gaguejava e falava coisas sem nexo algum.

- Ah, e... Você está bem?- Rony falou olhando para alguém atrás de nós. Hannah acordara.

-Calma Hannah, não se desespere.- pedi calmamente e ela assentiu, arregalando os olhos para os outros ali presentes.

- Ah, não, não, eu preciso de um psicólogo- resmungou, sentando ao lado de Hermione, que assistia calada.

- Vocês devem estar querendo explicações não?- eu sabia que sim. Não era normal encontrar um trio de desconhecidas que ficam os olhando como se fossem um cachorro gigante de três cabeças ( indireta para o Fofo?).

O Trio De Ouro assentiu e eu desatei a falar.

- Desculpe-nos mas é que nos assustamos. Vocês não entenderiam. Ah, e claro, sou Summer Harper, a ruiva aqui é a Ruby Smith e ela - apontei para Hannah - é Hannah Watson.

- Tudo bem então... Sou Ronald Weasley.

- Hermione Granger.

- Harry Potter.

Nós assentimos, mesmo que eu penssasse: " e quem é o louco que não sabe?".

- Prazer em conhecê-los. Vamos meninas. - lancei a elas um olhar significativo. Seguindo-me, chegamos novamente à nossa cabine. Assim que a porta se fechou nós três gritamos animadas e começamos a tagarelar:

- Meu pai do céu! É o melhor dia da minha vida! Como se eles precisassem de apresentaçoes, né? Até o mundo trouxa os conhece!- Ruby exclamou com um sorriso de orelha à orelha.

- O que foi isso? Nunca pensei que esse dia chegasse! Viu o Malfoy? Ele ficou assustado e parou de irritar os três na hora!

- Só sei que vou fazer da vida dele um inferno! - era verdade. Ele só toma jeito no final da história.

- Mas... Meninas - Ruby chamou, e finalmente paramos de dar pulinhos de excitaçao, já que o tom de voz da ruiva nao estava mais alegre, e sim preocupado - sabem o que isso significa?

-Significa que estamos realizando um sonho!- Hannah falou sonhadora, mas a outra nao deu ouvidos.

- Nao! Significa que estamos profundamente encrencadas! - balde de agua fria. - vocês não percebem? Os livros se passam no século passado! Século vinte! Nós vivemos em 2017! 2-0-1-7! Tem algo errado, não?

Parei para pensar, o nosso objetivo inicial ao sair da cabine era procurar pelos filhos de nossos personagens preferidos, e não com eles 24 anos mais jovens!

- Tem razão Ruby. Tem algo errado.

***

​ENQUANTO ISSO

 

-Ok. Isso foi muito estranho- Hermione comentou.

- E bota estranho nisso - Rony concordou, enquanto Harry somente assentia, mil e uma hipóteses passavam pela sua cabeça no momento.

- Por que será que elas ficaram tão assustadas por nos ver?- Harry perguntou, olhando para os amigos como se eles soubessem - A Watson desmaiou. Somos só três estudantes de Hogwarts, não há nada de anormal nisso.

- Olhe, Harry - Mione começou - já deveria ter se acostumado com os novatos, não? Mas lembra do que elas disseram? " Vocês não entenderiam". Deve ter algo além para explicar as reações, mas talvez um dia nós saibamos. Vocês se preocupam demais com coisas que não são da nossa conta.

Harry e Rony concordaram com a amiga, mesmo que suas mentes continuassem a trabalhar rapidamente formulando desde as teorias mais simples até as mais bizarras.

***

Algum tempo mais tarde, os alunos começaram a desembarcar do trem na pequena estação de Hogsmeade.

- ALUNOS NOVOS! ALUNOS NOVOS POR AQUI!- Hagrid chamava e nós o seguimos. Depois de andar um pouco, chegamos perto do Lago Negro com seus barquinhos.Cada um comportava três pessoas. Ótimo.

Eu, Hannah e Ruby, respectivamente, entramos no barquinho. Eu não estava cabendo em mim de excitação e felicidade. Eu estava ali, prestes a chegar na melhor escola de magia do mundo bruxo, que a pouco tempo eu imaginava que nem sequer existia. O sonho de todo potterhead!

o barco começou a remar sozinho, me assustando e me tirando de meus pensamentos .Os olhos de minhas amigas brilhavam, provavelmente pelo mesmo motivo que os meus.

Depois de algum tempo em que cada uma de nós somente tentava colocar os pensamento no lugar em um silêncio confortável, foi possível vê-la. Magnífica. Grandiosa.

A famosa Hogwarts.

Um enorme castelo se encontrava à minha frente, saí do barco boquiaberta.

Os grandes portões se abriram e de lá saiu a mesma mulher que apareceu na porta da minha casa alguns dias atrás.

- Alunos novos, Minerva McGonnagal.- Hagrid apresentou.

-Obrigada Hagrid, eu cuido deles daqui em diante.

Ela escancarou a porta. O saguão era muito grande, "como eu imaginava". As paredes de pedra eram iluminadas por archotes flamejantes, o teto era alto demais para se ver e grande escada a minha frente levava aos proximos andares.

A professora Minerva nos levou à uma sala vazia ao lado do saguão. Agrupamo-nos ali, eu, muito nervosa, pois sabia o que viria a seguir. Ela logo começou o seu discurso que eu tantas vezes li.

- Bem vindos à Hogwarts. O banquete de abertura do ano letivo vai começar daqui a pouco, mas antes de se sentarem às mesas, vocês serão selecionados por casas. A Seleção é uma cerimônia muito importante porque, enquanto estiverem aqui, a sua Casa será uma espécie de família em Hogwarts. Vocês assistirão às aulas com o restante dos alunos de sua casa, dormirão no dormitório da casa e passarão o tempo livre no salão comunal.

"As quatro casas chamam-se Grifinória, Lufa-lufa, Corvinal e Sonserina. Cada casa tem sua história honrosa e cada uma produziu bruxas e bruxos extraordinários. Enquanto estiverem em Hogwarts, os seus acertos renderão pontos para a sua casa, enquanto os erros a farão perder. No fim do ano, a casa com o maior número de pontos receberá a taça da casa, uma grande honra."

" A cerimônia da Seleção vai se realizar dentro de alguns minutos, na presença de toda a escola. Voltarei quando estivermos prontos para receber vocês. Aguardem em silêncio."

A professora se retirou e me entreguei ao nervosismo.

- Ai meu Deus! E agora? Espero mesmo ir para a Grifinória. Pelo menos no pottermore eu fui.

- Calma Summer, lembra que esse sempre foi seu sonho e que finalmente está podendo realizá-lo. Olha que perfeito!- me acalmou Ruby, com seu jeito otimista de ser.

-Vamos andando agora, a Seleção das casas vai começar - disse uma voz enérgica, McGonnagal voltara.

Com uma fila formada, a porta para o que eu sabia que era o Salao Principal se abriu, revelando-o, bem mais esplêndido que qualquer pessoa poderia imaginar somente lendo Harry Potter.

Milhares de velas flutuavam pelo salão, e o teto enfeitiçado mostrava a noite estrelada lá fora. Os estudantes já estavam sentados em suas mesas, com pratos e talheres prateados e lugares vazios, provavelmente para os novos aluno.

McGonnagal nos guiou para a comprida mesa dos professores, puxando um banquinho e o velho Chapéu Seletor. Quando todos os rostos no salão estavam virados para o chapéu, ele começou a cantar uma música que eu não me importei de prestar atenção.

Quando ele terminou, o salão irrompeu em aplausos, e ele fez uma reverência, ficando quieto novamente.

A professora McGonnagal se adiantou e começou a chamar os nomes. Cada desconhecido andava nervosamente até o banco, e quando era selecionado, corria feliz para a mesa de sua casa. Vários nomes depois, a professora chamou:

- Gina Weasley - a garota ruiva foi aos tropeços sentar-se no banquinho, e logo depois o chapéu anunciou que ela seria uma Grifinória. Sorri, gostava de Gina.

-Devo anunciar que temos alunasnovas que irão cursar o segundo ano.- ela disse. Estaria se referindo a mim, à Hannah e à Ruby? Olhei ao redor e vi que todos os outros alunos já haviam sido selecionados.

- Ruby Smith!- Ruby correu até lá e se sentou no banco. O chapéu pareceu estar em dúvida e depois de um minuto ele gritou - GRIFINÓRIA!- a mesa aplaudiu uma ruiva trêmula e com um sorriso de orelha à orelha. " Está chegando a minha vez", minha consciência fez questão de lembrar. A minha professora anunciou o próximo nome:

- Hannah Watson- Esta se encaminhou igualmente trêmula e se sentou no banco, observando com um deslumbre visível para todo o salão. O chapéu foi colocado em sua cabeça e rapodamente anunciou

- GRIFINÓRIA!

Soltei o ar pela boca, não queria que a minha amiga fosse parar em uma casa diferente da minha, mas lembrei que eu ainda não fui selecionada e que poderia muito bem ir para outra casa

- Summer Harper- Caminhei nervosamente até o chapéu. A última coisa que pude ver foram pessoas por todo o salão cochichando com as pessoas ao lado. Não sei por que, e meus pensamentos foram interrompidos pela voz do chapéu seletor em minha mente:

- Hmmm.. Interessante. Tem um coração puro e lealdade dignos de uma lufana, mas Lufa-lufa não será a sua casa. Inteligência excepcional, e veio com uma missão - Ein? Missão?-Logo entenderá minha cara. Será preciso a sua inteligência corvina, e a coragem grifinória, mas vejo que você é astuta e esperta como uma Sonserina.- ah, se ele me mandar pra lá eu o transformo em cinzas- tudo bem, será melhor que você fique na GRIFINÓRIA!

A última palavra ele gritou para todo o salão e a grifinória fez a maior ovação. Corri feliz para a mesa da minha casa pensando em quão sortuda eu sou.

 

​Ah, nem tanto...


Notas Finais


Vocês nao entenderam o motivo dos cochicho, né? Vai ser explicado ao longo da fic
Bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...