1. Spirit Fanfics >
  2. Simplesmente você >
  3. Ele disse isso

História Simplesmente você - Capítulo 17


Escrita por:


Notas do Autor


Essa imagem é do folheto que os pais da Violetta entregaram para ela.
Espero que gostem do capítulo, aproveitem bastante e boa leitura.

Capítulo 17 - Ele disse isso


Fanfic / Fanfiction Simplesmente você - Capítulo 17 - Ele disse isso

Assim que acabou a aula cheguei em casa, minha mãe tinha ido a escola conversar com a coordenadora, ela se recusou a me levar para para casa depois disso então tive que ficar na aula, o bom foi que a apresentei minha dança mas o resto foi chato assim como todos os dias, o almoço já estava pronto Melissa e a moça que limpa a casa estavam almoçando e minha me esperando junto com meu pai na sala para conversarmos.

- Eu sei foi errado o que fiz mas as pessoas da escola são tão ruins que me levam ao extremo. - Não adianta eles falarem a mesma coisa de sempre isso nunca adianta

- Tá bom agora quer dizer que você é a vítima aqui, nós te conhecemos eu sei bem como você é não se esqueça que você saiu daqui - Minha mãe disse apontando para sua barriga 

- Você provoca as pessoas, você é debochada, é rude, mal educada, anda com gente ruim, passa noites fora de casa fazendo sei lá o que, arruma brigas, se mete em confusão.... Tem muita coisa que da para falar até amanhã, o bom é que parou de falar com as pessoas daquela gangue.

Ví a Melissa e a Júlia passando por nós e subindo a escada para ficar no andar de cima da casa, melhor assim que a Melissa não presencia nossa discussão.

- Pai não exagera as coisas não é assim, não é por que eu nao aviso a vocez que vou ver eles que eu não os vejo ou que nao fale com eles, inclusive hoje mesmo depois do almoço eu vou lá falar com eles. - Que saco eles não entendem meus motivos para tudo isso

- As coisas não são como? Você passou dos limites afrontou a coordenadora na cara dela e ainda disse coisas horríveis - continuou dizendo minha mãe 

- Angélica não está vendo o que ela diz, ela vai lá ficar com aqueles delinquentes mal caráter. - Meu pai disse

- Se passar por essa porta é um mês sem o celular e estou falando sério e mais uma coisa Antonio entrega o folheto a ela - Meu pai pegou um folheto perto da tevisao e me entregou, tinha basicamente informações sobre um colégio interno - Faz tempo que estou querendo fazer isso mas um deslize seu e te mandamos para esse colégio, estamos entendidos.

- Sim mãe. 

Sai da sala fui almoçar me servi e sentei a mesa para comer, depois de uns minutos já tinha terminado lavei a louça que sujei e subi para o quarto, guardei todas as minhas coisas no meu guarda-roupa peguei uma toalha entrei no banheiro tirei minhas roupas joguei em um canto do banheiro para pegar depois e comecei a tomar banho... Coloco uma calça preta, uma blusinha crppped listrada de rosa e braço, por cima minha jaqueta dos Serpents  (nunca deixo de usar), um All Star vermelho, antes de sair do quarto vejo a porta se abrindo Melissa entra e se deita cama.

- Você acha mesmo que a mamãe e o papai vai te mandar para essa escola nova? - Ela perguntou meio triste

- Não tenho certeza. - Eles são falam e nunca fazem nada já estou acostumada com isso

- Olha faz o que eles falaram ta bom, não arruma confusão com mais ninguém eu não aguentaria te perder. 

(...) 

- O que está fazendo aqui? - Perguntei para Tyler ao chegar no covil

- Você fala ou eu falo? - Dylan perguntou olhando fixo para ele esperando ouvir uma resposta mas ele ficou em silencio - Ele estava lá fora fumando um.

- Não acredito que tenha feito uma coisa dessas, amanhã você comemoraria dois meses que não tinha usado nada, as vezes que te levei para as reuniões, as vezes que conversamos,  isso você não levou em consideração antes de fazer o que fez, você podia ter ido na minha casa conversar ou em uma reunião. - Eu estou muito decepcionada com ele 

- Eu não sabia para onde correr fiquei sobrecarregado com os meus problemas e sabia que as drogas seria minha única amiga nesse momento. - Ele disse como se não fosse nada

- Todos nós passamos por problemas e por mais terríveis que seja não devemos sair por ai acendendo um e fumando até por que isso faz mal para o corpo. - Dylan disse

- Sua única amiga? Não tem eu não? Na real tô super decepcionada com você - Comecei a sair dali mas Dylan me segurou e me abraçou me controle para não chorar e tentei me acalmar um pouco - Nossa Dylan obrigada de verdade você é um ótimo amigo, você podia ter deixado ele lá mas escolheu ajudar, podia pensar assim não é problema meu nem minha responsabilidade e ir embora, mas você não fez isso você é incrível de mais. - Disse me afastando do abraço 

- Lei Serpent nunca abandonar e sempre ajudar, ele pode não ser um de nós mas como o conheço senti que devia ajudar então ajudei sem esperar nada em troca - O jeito que ele disse foi como se demonstrasse compaixão - Nao vai falar nada? Vai ficar so olhando mesmo. - Ele perguntou ao Tyler

- Não precisa deixa ele um dia ele se lembrar de mim ver que eu não estou mais ao seu lado para ajudá-lo e vai pensar que devia ter me escutado e me valorizado quando podia. 

Não resisti e umas lagrimas escorreram pelo meu rosto sai de lá deixando Dylan e Tyler sozinhos, fui para outro lado do covil onde tem banheiros entrei no banheiro me joguei no chão e comecei a chorar, senti algo estranho algo que nunca havia sentido antes e um misto de sentimentos começou a tomar conta de mim, raiva tristeza ódio magoa, entrou uma menina que nunca tinha visto antes acho que ela é nova na gangue então ela me viu chorando sentou ao meu lado no chão e perguntou se eu estou bem.

- Não muito mas vou ficar. - Disse secando as lágrimas do meu rosto

- Sei que não nos conhecemos ainda mas se quiser me contar alguma coisa eu estou aqui para ouvir e sabia que nunca direi uma palavra do que escutar. - Ela está sendo tão fofa e gentil comigo

- Obrigada mas mesmo assim eu prefiro não dizer nada. - Não é por causa dela mas sim por mim tenho medo de sua reação, minha vida é tão complicada que se for contar fico dias explicando só a primeira parte

- Quer que eu chame alguém? Talvez seja por que não me conhece ou por que eu não sei muito bem como ajudar.

- Chama a Amanda uma garota que só anda com uma ruiva de olhos verdes, ela tem o cabelo liso preto e acho que ela tá usando vermelho hoje por favor.

- Sei qual é eu chamo sim pode deixar. - Ela saiu do banheiro não demorou muito e a Amanda entrou toda preocupada 

- O que houve? Por que você está chorando? - Ela disse preocupada

- Eu preciso que você vá até o Tyler e passa para ele o número da Dulce então você vem aqui e eu ligo para ela, aí nós vai para casa e eu conto tudo para vocês, não minha casa não o clima tá horrível lá e as brigas....

- Podemos ir para minha casa se quiser. - Ela disse enxugando uma lágrima de meu rosto

- Não quero atrapalhar.

- Você nunca atrapalha para de ser boba, mas cadê seu celular?

- Minha mãe pegou estou de "castigo" por um mês só por que vim aqui. - Ela se levantou e me ajudou a levantar também fomos para frente do espelho lavei meu rosto e tirei toda a maquiagem borrada por conta do choro - Tô indo me espera lá na frente do bar (no covil tem um mini bar onde as pessoas mais velhas bebem, para nós mais novo só água suco refrigerante ou algum drink sem alcool) 

Pov's Amanda 

Cheguei perto de Tyler e senti um cheiro estranho ou era o perfume que é bem horrível ou ele estava fumando Marshmallow, estou torcendo para ser a primeira opção, ele Dylan e Federico conversavam então quando me aproximei mais eles pararam de falar, senti um clima diferente.

- Tyler preciso do contato da Dulce me passa agora é um negócio urgente. - Disse olhando para os lados para ver se a Violetta Estava mesmo me esperando no lugar combinado

- Eu não tenho não. - Ele disse voltando a falar com os garotos

- Sem esse numero eu não saio daqui, da um geito faz alguma coisa é bem importante isso. - Disse tentando não me estressar 

- Tá bom calma aí. - Ele mandou mensagem para um tal Paulo e conseguiu o número rapidinho aí me passou e eu fui em direção a Violetta

Pov's Violetta 

Amanda voltou com o celular liguei para Dulce e pedi para ela não encontrar na casa da Amanda, no começo ela ficou surpresa por saber que a Amanda estava aqui no país, ela tinha ido para outro estudar mas voltou já tem umas três semanas e desde então nós não paramos de nos falar, antes dela ir embora nos três eu ela e a Dulce ficamos bastante amigas, ela disse que nos encontraria lá de boas.

Depois de um tempo chegamos a sua casa passando cinco minutos Dulce chegou, passamos na cozinha para cumprimentar a mãe da Amanda e pegar algo para comer, tinha uva suco e umas torradas que a mãe dela fez, colocamos em uma bandeja levamos para o seu quarto e ficamos lá.

- Então meninas o negócio é o seguinte eu fui ao covil para sair um pouco de casa e ficar lá mas aí vi o Tyler e.... - Comecei a contar a história e o quanto mais eu dizia mais elas iam entendendo a história e não sabia direito o que estavam sentindo com tudo isso, estavamos yodas sentadas na cama então me deitei com a cabeça no colo da Dulce 

- Que menino babaca, não acredito que ele disse. - Amanda ficou indignada com tudo

- Aí gente mais o Dylan é um amor com tudo isso ainda tem uma pessoa boa na história. - Dulce disse

- Sim foi o que eu também pensei.

- Sabia que as drogas seria minha única amiga - Amanda disse imitando a voz de Tyler depois soltou um grito de raiva - Que nojo desse garoto.

- Sabe foi bom falar com vocês desabafar contar o que houve, só assim tiro esse peso das costas sinto que descarreguei um fardo.

- Vamos parar de pensar em meninos e pensar só em nós, o que acham de fazer um SPA para cuidar da pele o cabelo e das unhas. - Dulce sugeriu e aceitamos na hora 

O primeiro passo foi começar tirando as coisas das gavetas cômoda e guarda-roupa, organizamos tudo que vamos usar na penteadeira, colocamos uma música e começamos a fazer a farra uma bagunça total, estamos nos divertindo muito.












Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...