1. Spirit Fanfics >
  2. Simplesmente você >
  3. Por que senti isso

História Simplesmente você - Capítulo 25


Escrita por:


Capítulo 25 - Por que senti isso


Pov's Dulce

Vi Paulo um pouco ao longe de onde nós estávamos sentados então disse que iria beber água e fui correndo até ele, assim que nos vimos começamos a nos beijar foi de um beijo leve para um beijo todo meigo e apaixonado ele colocou as mãos na minha cintura eu coloquei uma mão em sua nuca, depois de alguns segundos nos separamos pela falta de ar.

- Por que me chamou aqui? - Paulo perguntou intrigado 

- Temos que fazer alguma coisa para Violetta e Tyler poderem se falar. - Disse 

- Não adianta eu falei isso para ele mas se irritou comigo disse que estava escolhendo o lado dela e blá blá blá. - Ele disse fazendo sinais com as mãos como se alguém falasse muito 

- Olha eu nunca te falei isso mas... Mas... - Disse tentando achar as palavras certas para dizer - A Violetta gostava muito do Tyler mas não só como amigos isso foi bem na época que ele resolveu namorar a irmã da Beatriz e ai ela só começou a gostar mais dele, aí o Allan chegou na vida dela e foi a conquistando pouco a pouco e ela resolveu namorar com ele para esquecer o Tyler e agora eles tão juntos por que os dois se amam muito. - Disse em uma carreira só que tive até que respirar fundo quando terminei de falar 

- Mano eu sei muito bem como o Tyler fica perto dela, sabe não poder abraçar não poder beijar ou dizer que a ama todos os dias ou como está linda, para muitos são coisas bobas para ele é muito, ele está sofrendo ficar na Friendzone já falei para ele arrumar outra pessoa mas ele não quer mias ninguem a não ser ela. - Falou parecendo triste pelo amigo 

- Eu sei mas eles têm que se resolver sozinhos só vamos ajudar um pouquinho para os dois poderem ficar sozinhos e conversar. - Disse 

- Já sei a gente podia... Não mas isso é muito difícil... A gente vai fazer... Que horrível essa ideia... Já... Não... - Paulo dizia essas coisas como se estivesse pensando em algo e desistindo

- Fala logo caramba assim está me deixando curiosa. - Disse 

- Essa minha ideia é a melhor de todas não tem como falhar - Ele disse e se aproximou do meu ouvido cuchichou o plano acho que vai funcionar mesmo

- Combinado você leva ele lá que da tudo certo, só não conta para ele o que eu tinha falado a Violetta me mata se souber que eu te contei. - Disse e nos despedimos com um selinho 

Pov's Paulo 

- A professora de Educação Física pediu para gente ir lá na sala de teatro pegar umas coisas para aula mais 5 minutos e já vamos para quadra. - Disse a Tyler assim que cheguei na sala onde estava 

- Vai você eu quero ficar sozinho quando os inspetor chegar eu saio e vou para outro lugar. - Ele disse e pude perceber que esta bem mais calmo 

- É mas... A professora disse... - Se não pensar em algo logo o plano vai dar todo  errado - Disse que vale nota que vai passar só hoje e se tiver faltando alguém perde a nota e não tem como repor. - Disse aliviado por pensar em algo rápido

- Aff que chata em plena aula vaga e ela querendo passar coisa para nota - Tyler disse se levantando do lugar pegando a bolsa - Vamos logo antes que mude de ideia.

Pov's Violetta

- Amiga vem comigo é urgente tem uma garota na sala de teatro querendo falar com você. - Dulce disse correndo até mim 

- Tô nem aí, se ela quisesse falar comigo estaria aqui. -  Respondi irritada

- Tá mas é a jornalista ela quer te falar umas coisas do que escreveu. 

- Eu quero ficar sozinha não tá vendo pede para ela vir aqui - Disse me ajeitando no banco e deitando - Eu tenho que procurar a Amanda com certeza foi ela foi ela que fez isso. 

- Você tem que ir lá vai que a garota queira te falar algo importante, melhor ir e saber de tudo do que ficar e ter a dúvida. - Júlio disse e percebi que mesmo quietinho sem falar nada ele esteve ao meu lado o tempo todo até mesmo quando Dulce saio 

- Tá bom mas se ela não falar nada... 

- Vai logo ela pode se cansar e ir embora. - Dulce disse me cortando e puxou meu braço para irmos logo rápido 

Pov's Tyler 

Cheguei na sala de teatro Paulo me disse que ia tomar água depois voltava então fiquei sentado em uma cadeira esperando, uns minutos depois percebo que não estou mais sozinho na sala as garotas Dulce e Violetta entraram bem na sala onde estou, como me sentei virado para as costas elas nem me viu fingiu que não.

- Cadê a jornalista? Você não disse que... - Violetta diz mas Dulce a cortou 

- Shiii vai para lá deve ser ela sentada ali. - Dulce disse e então saio fechou a porta e foi embora 

- Não sei o que você quer com a jornalista mas eu não sou ela. - Disse me levantando e virando para ver seu rosto 

- Onde ela está? Você viu ela? - Violetta perguntou 

- Não eu não vi ela. - Andei até a porta e a puxei para abrir mas está trancada vou ter que ficar com essa garota mesmo nossa que horror

- O que foi abre essa porta eu também quero ir embora. - Ela disse me olhando apressada

- Vem abrir então já que você está tão apressada assim para ir embora. - Disse calmo não quero me estressar com ela 

- Está trancada. - Ela disse depois de tentar abrir 

- Não me diga - Disse sínico - Isso é coisa da sua amiguinha.

- A Dulce é besta como ela pode fazer isso. - Violetta disse mais para si mesma do que para mim

- Olha você fica de um lado da sala e eu de outro não quero falar com você e não quero que fale comigo. - Disse 

- Tá falando isso por causa do jornal. - Ela perguntou como se não soubesse de nada então nem respondi 

Ela saiu de perto de mim frustrada por não receber uma resposta pegou uma almofada que tinha ali e se deitou no chão apoiando a cabeça nela, eu peguei meu celular da bolsa liguei em jogo coloquei meus fones em uma música qualquer comecei a jogar, disse para Paulo que não quero falar com ela e não vou não adiantou em nada a Dulce ter trancado a porta, "Tá falando isso pelo jornal" não não por outra coisa, claro que é pelo jornal garota idiota vem da uma de coitada como se não tivesse feito nada, ela me magoou muito quando disse para eu morrer, se nossa amizade era falsa era só pelo lado dela por que para mim enquanto durou foi a melhor coisa da minha vida, mas agora acabou já deu para mim.

- Eu não aguento mais esse silêncio todo - Violetta disse depois de quase 10 minutos de silêncio entre nós - Eu preciso te falar uma coisa.

- Eu não quero ouvir - Falei então ela pegou meu celular e meu fone escondeu atrás dela - Já não basta o que você fez agora isso.

- Eu quero que escute bem o que eu vou dizer - Queria pegar o celular mas parecia sério o que ia dizer então deixei para lá e a ouvi - Eu sou sua amiga e te amo muito eu nunca faria uma coisa dessas com você. - Quando ela disse que me ama uma faísca de esperança se acendeu bem no fundo do meu coração 

- Você me ama e nunca faria uma coisa dessas. - Repeti o que ela disse 

- É eu te amo igual irmã ama um irmão ou uma mãe ama um filho, nunca te faria nada desse tipo confia em mim. - Ela disse e as palavras cortaram meu coração 

- Para de ser sinica falsa e mentirosa a letra é sua como pode dizer que não fez isso, nossa amizade para você nunca valeu nada mas saiba que enquanto durou para mim foi a melhor coisa, eu desisto de você e da sua amizade tô vendo agora que te amar nunca foi a melhor escolha, so estava me machucando cada vez mais. - Disse essas coisas e vi Violetta lutando para não chorar me deu vontade de abraçar ela mas me contive e fiquei sério

- Eu tenho como provar que eu não disse essas coisas você me conhece eu não disse que queria você morto e nem quero, me da uma chave por favor. - Ela falou e senti a tristeza em sua voz

- Mesmo me provando que não foi você não vai adiantar nada para mim, eu já tomei uma decisão o universo está dizendo com todas as letras que não devemos ser amigos. - Disse mas fiquei com dó dela eu não quero que me falem essas coisas nunca mas é o que eu sinto é a mais pura verdade 

Violetta devolveu meu celular junto com o fone, foi até a porta começou a puxar a maçaneta e dar chutes para ver se abria mas não adiantava em nada, ela ficou batendo na porta e gritando socorro.

Pov's Violetta 

De alguma forma ou de outra eu já estava prevendo que a nossa conversa não seria uma das melhores, eu fiquei durante muito tempo passando as falas em minha cabeça e tentando achar respostas diferentes para isso, mas nenhuma delas foi tão ruim quanto a real no começo queria chorar mas sei lá agora tô me sentindo estranha, não quero chorar não quero ficar que nem uma criança continuando a gritar por socorro, só queria poder ir até ele e dizer tudo que sinto sem medo de rejeição ou pior receber mais palavras como essas, me deu vontade de sair correndo o abraçar beijar e dizer que o amo, mas ainda tenho o Allan e mesmo sendo bem idiota as vezes eu ainda o amo não quero magoar ele.









Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...