1. Spirit Fanfics >
  2. Simplesmente você >
  3. Tchau tchau vidinha

História Simplesmente você - Capítulo 26


Escrita por:


Notas do Autor


Gente desculpem colocar o nome da menina de Amanda eu tinha me esquecido que em um outro capítulo coloquei o nome de Ana então estou arrumando.
Amanda é uma das amigas de Violetta elas nunca brigriam assim, desculpem.
Espero que gostem do capítulo e aproveitem bastante

Capítulo 26 - Tchau tchau vidinha


Quando a porta foi aberta vejo Paulo rindo e girando as chaves em seu dedo, passei por por ele fiz questão de o encarar sai para fora resmungando, bela amiga eu tenho esses dois amaram tudo que raiva, comecei a andar procurando por Amanda então lembrei que todos da minha sala e da sua estão na quadra comecei a andar até lá, assim que chego vejo ela e suas amigas se divertindo jogando vôlei a professora não está lá então é melhor para mim.

- Onde você estava? A maioria das pessoas aqui são todas chatas e metidas. - Júlio disse chegando perto de mim

- Estava presa por culpa da Dulce, isso vai se acostumando alguns não mas outros são bem assim mesmo. - Disse e comecei a encarar Ana como ela pode estar tranquila depois do que fez

- Parece que vai matar ela com os olhos. - Júlio disse assustado 

- Com os olhos não com minhas próprias mãos mesmo. - Disse e comei a andar até onde ela estava e Júlio me seguiu

- Está atrapalhando saia daqui. - Ana disse

- SÓ VOCÊ VOU SAIR QUANDO TE VER EM UMA AMBULANCIA SUA VADIA COBRA EU JÁ  SEI QUE FOI VOCÊ QUE ESCREVEU AQUELAS COISAS NA PAGINA DE FOFOCA. - Disse irritada

- Eu nunca faria isso queridinha - Ana disse sinica - Tenho meus contatos foi mamão com açúcar conseguir que isso parace na página de fofocas, mas o melhor foi o toque especial da escritora. - Ela disse rindo

- SUA SINICA - Gritei na sua cara - Vem comigo agora. - Disse bem brava

- Você não é ninguém para me dar ordens garota. - Amanda disse r voltou a jogar 

- Deixa a garota em paz. - Júlio disse

- Não ela vai vir comigo agora. - Disse puxando sue braço para levar comigo então ela começou a andar arrastada

Chegamos no banheiro feminino mais próximo de nós a soltei ela corre para o quanto meio assustada, ouço um barulho de celular vibrando com mensagem olho e não é o meu mas sim o dela então ela o tira do bolso e segura para ver o que é.

- Deixa eu ver isso agora - Arranquei o celular de sua mão e o joguei no chão como se  tivesse jogando uma bolinha de papel - Ops foi sem querer como eu sou desastrada. - Disse sinica fingindo me importar 

- Sua idiota olha o que fez - Ana disse pegando o celular e o vendo com uma parte da tela rachada - Beatriz não vai gostar nada disso. 

- Não estou vendo ela por aqui, quero ver se consegue se defender sem a amiguinha do lado, o que é a bebê vai chorar. - Disse a provocando 

Vi que sua cara esta um pouco vermelha acho que é raiva, Ana colocou o celular no bolso ou melhor o que restava dele e partiu para cima de mim, ela começou puxando o meu cabelo então dei um chute em sua canela que a fez me soltar na hora, ela veio cuspir em meu rosto então  coloquei minha mão na frente e acabou cuspindo nela.

Dei uma rasteira na mesma que caiu de bunda no chão subo em cima dela a empurrei para ficar deitada no chão e dei um tapa bem forte em seu rosto, ia socar sua cara estava com a mão preparada e ela já havia feito uma cara de medo para receber o soco mas resolvi socar o chão ao dela, baratas que nem ela não merecem meu tempo nem que seja para apanhar, me levantei e coloquei meu pé em cima dela a fazendo continuar deitada no chão.

- Melhor você usar esses seus contatos para ter um pedido de desculpas publicado para mim amanhã mesmo e é melhor você ficar calada para ninguém da direção ficar sabendo se não te arrebento essa sua cara. - Disse em um tom ameaçador 

Tirei o pé de Ana que se levantou rapidamente, ela ficou meio mal e começou a me encarar ela pegou algo de pano e colocou em volta do meu pescoço para me enforcar, estava quase ficando sem ar quando mordo seu braço bem forte e ela me solta imediatamente, dei um soco em seu rosto que começou a sangrar na hora, ela se olha no espelho depois vira para mim me encarando.

- O que foi. - Disse irritada 

- Isso não vai ficar assim - Ana disse me olhando assustada e meio brava

- Não mesmo espera chegar amanhã e nada do que eu falei estar pronto, ninguém deve saber disso se não te arrebento. - Disse com um tom de ódio e cuspo em sua cara depois saio de lá na hora

(...)

O resto das aulas passaram super rápido quando olhei no relógio já estava na hora de ir para casa, resolvi ir caminhando para ver se relaxava um pouco, fiquei assustada com o comportamento de Ana ela ia me matar assim do nada, eu só queria botar medo nela e fazer com que ela me respeitasse mas nunca chegaria a esse ponto de querer matar alguém, espero que amanhã esteja preparado o que pedi mas se não tiver não vou fazer nada se hoje ela já fez isso imagina o que mais pode fazer.

- Violetta Já está indo? - Ouvi a voz da Dulce então me viro para ver o que ela quer - Vamos juntas preciso te contar uma coisa.

- Não falo com garotas que trancam as amigas na sala de teatro. - Disse

- Não vou pedir desculpa isso serviu para você e Tyler conversaram. - Ela disse 

- Olha ele me disse... 

- Violetta posso te falar uma coisa. - Uma garota disse chegando perto de nós 

- Claro o que quer. - Já vi essa garota algumas vezes no intervalo mas nunca conversamos 

- A sós pode ser. - Ela falou olhando para Dulce

- Eu já vou depois me manda mensagem Violetta. - Dulce disse saindo 

- Vou pensar, agora que ela saio pode falar que foi. - Disse

- Eu quero chamar o Tyler para sair comigo um dia desses e queria saber se tá tudo bem para você já que me falaram que ele gosta de você. - Ela disse e pude ver que seus olhos brigavam só falar seu nome

- Por mim tudo bem eu não gosto dele eu tenho namorado e olha aproveita por que ele me disse que desiste de me amar e vai procurar outra pessoa. - Disse 

- Fala como se isso fosse uma coisa boa mas olha para mim é muito, não sabe como eu fico feliz em saber disso. - Ela disse toda animada e saiu dali 

Comecei a caminhar para voltar para casa fui pelo caminho mais longo, para pensar nas coisas e acabei lembrando que minha mãe  disse que me mandaria a um colégio interno se eu arrumasse briga ou aprontasse algo, fiquei com um pouco de medo, não sei se a Ana vai ficar mesmo com o bico fechado e não vai falar nada para ninguém, cheguei em casa depois de 20 minutos andando. Abri a porta e entrei minha mãe estava me esperando na sala senta no sofá com uma cara não muito boa, me aproxei dela tirei a bolsa das costas e me sentei no sofa a sua frente.

- O que houve? Algum problema? - Perguntei curiosa

- Duas coisas a primeira é que Allan foi passar uns dias na Argentina com sua mãe para cuidar da tia que fez ou vai fazer uma cirurgia não entendi direito, a segunda quando eu e seu pai falamos com você de te mandar a um colégio interno não mencionamos mas já está tudo combinado para você ir no dia seguinte após a festa da Melissa. - Minha mãe disse calma me olhando e me entrgou um papel confirmando tudo que disse o colégio mesmo tinha assinado 

- Vou falar com o Allan depois, mas não vou a esse colégio não é daqui 5 dias muito cedo não acha não. - Disse olhando o papel incrédula

- Não ligo eu sou sua mãe você vai e pronto, tá precisando aprender a se comportar bem, você parece uma caminhoneira loca que arruma confusão. - Minha mãe disse levantando do sofá e indo para cozinha então a segui

- Você não pode fazer isso essa é minha vida. - Disse começando a me irritar 

- É a sua vida mas eu ainda mando em você e tem que fazer o que eu mando. - Ela falou e pude saber que está falando sério

- Eu vou me matar antes para não ter que ir. - Disse mas claro que nunca faria isso é só drama mesmo

- Para de fazer drama melhor aceitar que vai e pronto.... Lava essas mais e vem almoçar. - Ela falou como se tivesse me obrigando a isso 

- Não estou com fome perdi a vontade assim que você me disse essas coisas. - Sai da cozinha correndo passei por Melissa 

- O que houve? Por que está brava? - Melissa perguntou 

- Não pergunte para mim perante para mãe. - Disse 

- O que ela tem. - Pude ouvir Melissa falar assim que chegou na cozinha 

- Drama de adolescente. - Mãe respondeu 

Subi a escada e fui para meu quarto, bati a porta com força depois a tranquei pude ouvir gritarem lá de baixo "quebra não foi você que pagou", não ligo mais para nada já que tenho só 5 dias vou passar eles fazendo algo que eu realmente queira e não vou nada que me mandem, ouvi Júlio me chamar da janela de seu quarto então fui até a minha para ver o que ele queria.

- Antes de qualquer coisa quero dizer para ir se acostumando esse colégio tem muito dessas coisas e mais uma vez pesso desculpa pelo seu primeiro dia de aula. - Disse 

- Eí relaxa eu não vim falar disso, só quero saber se quer ir da um passeio comigo. - Ele disse todo fofo como pode a cada minuto esse garoto estar mais lindo que antes 

- Talvez depois mais agora eu não posso - Se for sair com você quero pelo menos estar bem não vou chorar e nem ficar brava você merece uma amiga decente não alguém como eu  nesse momento - Tenho coisas para fazer.

- Tudo bem mas você não tem muito tempo para resolver sair por que tenho que voltar antes do jantar, comer todos juntos aqui em casa é obrigatório. - Ele disse se virando fechando a cortina de seu quarto e me deixando lá sozinha 

Coloquei uma música para tocar na caixinha de som me deitei na cama, fiquei pensando nas coisas que podiam acontecer enquanto eu estivesse fora ou até mesmo o que aconteceria comigo lá no novo colégio.










Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...