1. Spirit Fanfics >
  2. Sinais de Primeiro Amor. (Yuri) >
  3. Doze

História Sinais de Primeiro Amor. (Yuri) - Capítulo 12


Escrita por:


Capítulo 12 - Doze


Hashimoto: Você se importa em voltar primeiro? Eu irei depois.

Chitose: Sem problemas. Te vejo depois.

No corredor...

Foi a primeira vez que rejeitei alguém. E a primeira vez que um garoto gostou de mim. Eu tentei organizar o meus pensamentos. 

(Ele disse que não queria desistir. Eu acho que eu deveria desistir da Akira, mas eu não quero abrir mão dos meus sentimentos assim tão fácil.)

Pelo bem do Hashimoto também, sinto que devo cuidar bem dos meus sentimentos. 

(Deixei de lado o fato de que ela e eu somos garotas. Está tudo bem apenas gostar dela, não é?)

Enquanto eu olhava pela janela, ouvi passos se aproximando de mim. 

Akira: Chitose!

Chitose: Oi, Akira. 

Akira: Eu te vi voltar sozinha e fiquei preocupada. Você está bem?

(Ela ficou ainda mais preocupada.)

Chitose: Eu estou bem. Só estava colocando os pensamentos em ordem.

Akira: Eu posso acreditar nisso dessa vez? 

Chitose: Sim. Obrigada por se preocupar.

Tentei sorrir, mas ela pareceu preocupada e segurou a minha mão. 

Akira: Eu pedi para outra pessoa olhar a barraca. Vem comigo. 

Chitose: Para onde? 

Ela me puxou pela mão e começamos a comprar comidas nas barracas das outras turmas.

Alguns minutos depois...

Akira: Tem mais alguma coisa que você queira? 

 Chitose: Estou bem. Já temos muita comida. 

Akira: Que nada. Quanto mais, melhor. Aqui, Chitose. 

Ela pôs um docinho na minha boca e eu quase engasguei.

Chitose: Ai, eu achei que fosse engasgar!

Akira: Hahaha, essa carinha. Você parece mesmo com um bichinho. 

Chitose: Você está me alimentando?!

Akira: Aqui, toma um chá gelado. 

Chitose: Obrigada. 

Me senti melhor enquanto riamos juntas.

Akira: Quer ir ver mais alguma coisa?

Chitose: Hmmm...

(Ela está tentando me animar. Ela deve saber que algo aconteceu, mas não quer me perguntar.)

Estou tão emocionada com a gentileza dela. 

(O que eu quero dizer para ela agora é...)

Chitose: Você é a melhor, Akira. 

Akira: Oi? Disse alguma coisa?

Minha voz saiu muito baixa e ela me olhava confusa.

Chitose: Ah, nada não. 

Akira: Olha lá, parece que uma banda vai começar a tocar. 

Chitose: Legal. Como será que vai ser o show? 

Akira: Quer ir dar uma olhada?

Chitose: Quero!

Com as minhas mãos cheias de comida, nós rimos e nos divertimos muito no festival.

Um tempo depois do festival escolar...

Agora nós estamos ocupados com os ensaios do concurso de coral. 

(Nós precisamos aprender as músicas listadas, mas não estamos indo bem.)

Mesmo durante os intervalos, quando deveríamos estar ensaiando, não tem quase ninguém cantando sério. 

(Eu preciso liderá-los, como sua representante de turma.)

Eu olhei para o Asahi sentado ao meu lado, mas ele boceja quase o tempo todo e mal está tentando cantar. 

(Talvez eu esteja esperando demais.)

Chitose: Pessoal, seria divertido se conseguíssemos cantar a música inteira. Por que não tentamos cantar todos juntos?

Aluna A: Fica fria, uma hora a gente pega o jeito. 

Chitose: Vamos, pessoal, precisamos ensaiar. 

Aluno B: Mas, então, tem aquele jogo...

Chitose: Por favor, gente. 

Akira: Chitose, isso não vai funcionar se você for gentil. Me deixe tentar.

Chitose: Mas...

Ela veio até a frente da sala.

Akira: PESSOAL! 

Bateu forte com a partitura na mesa do professor. 

Akira: Eu vou começar a cantar e então vocês me acompanham. Nós vamos repetir até todo mundo decorar. Ouviram bem? Agora, vamos do início. 

Ela começou a cantar e todos ouviram atentos. 

Aluno B: Wow, isso foi incrível. 

Aluna A: Você é tão boa! Podemos até vencer o concurso!

Akira: Sem conversa. Nós vamos cantar toda essa parte que eu cantei. 1,2,3, já!

(Nossa, todos estão acompanhando ela direitinho.)

Keiichi: Oh, eu já ia dizer para vocês se dispensarem quem não estivesse praticando, mas... Não esperava ver a Akira liderando.

Chitose: Ah, Prof. Minami. Sim, eu não pude fazer muita coisa, mas a Akira ajudou a animar o pessoal. 

Keiichi: ... Ela mudou. 

Chitose: Huh? 

Keiichi: Eu acho que estar com você fez muito bem a ela.  

Chitose: Mesmo?

(Se for verdade, fico feliz. Mas é estranho ouvir isso dele. Bem, ele é o nosso professor, então pode ser por isso que ele se preocupa com a Akira. Ou pode ser que... Não seja só por ele ser o nosso professor.)

Eu tentei afastar esses pensamentos e continuei cantando sob as instruções da Akira.

Depois de um tempo...

Akira: E isso é tudo por enquanto. 

Ela finalizou o ensaio e voltou para a sua mesa. Eu tentei ir até lá e agradecer, mas todo mundo cercou ela e começaram a elogiá-la.

Aluna A: Nossa, Akira, sua voz é linda!

Aluna B: Fiquei até arrepiada.

Akira: Huh? Vocês estão exagerando.

Aluna C: Não estamos! Você é mesmo incrível! 

Aluno A: Me deu vontade de cantar também.

Sou: Eu também. Foi muito legal. 

Akira: Sério?

Ela corou e abaixou a cabeça. 

(É bom ver ela feliz.)

Eu sorri diante da cena, mas, ao mesmo tempo, eu sabia disso desde o início. 

(Ela não é apenas a minha Akira.)

Senti o meu coração doer como uma tristeza profunda. 

Depois da aula...

Akira: Está começando a chover. Você trouxe um guarda-chuva?

Chitose: Acho que sim. 

Akira: Parece que vai piorar. Vamos embora logo. 

Chitose: Sim. Aliás, obrigada por liderar o ensaio. 

Akira: Ah, fui meia bruta. Mesmo assim fui útil para você?

(Ela foi mesmo de grande ajuda.)

Chitose: Parece que você fez um monte de amigos novos. 

Akira: Amigos?

Chitose: Você estava cercada por eles. Você é tão popular agora, que eu estou com inveja. 

Eu quis dizer isso sorridente, mas assim que eu disse, saiu meio áspero. 

Akira: Chitose, eu quero me desculpar se a irritei. Você pode me dizer o que eu fiz de errado?

(Não, a culpa é minha. Era eu quem estava muito animada por ser amiga dela. E agora, eu estou aqui, me mordendo de ciúmes!)

Eu comecei a me odiar enquanto ela só está querendo ser gentil. 

Chitose: Você não fez nada de errado...!

Não aguentei mais ficar ali e saí correndo. 

Akira: Chitose!

(Ela só queria me ajudar e não fez nada de errado. Eu sou tão idiota por ter ciúmes dela!) 

Na saída... 

Eu corri para casa, sem me importa com a chuva que começava a cair. 

Na praça...

Sem ânimo para ir à diante, eu parei na pracinha. 

Akira: Chitose!

Chitose: ...!

Eu vi a Akira, encharcada, correndo na minha direção. 

(Eu não sei se posso encarar ela agora. Eu quero ficar sozinha. Mas o que eu posso dizer?)

Chitose: ...Eu realmente me odeio. 

Akira: Chitose...

(Não é culpa de ninguém. Fui eu que fiquei com ciúmes e joguei tudo para cima da Akira. Que vergonha.)

Chitose: Eu realmente achava que seria ótima se você fizesse novos amigos. Mas na verdade... Isso me deixou triste. Eu sei que isso é egoísmo e eu me odeio por isso. Mas eu quero ser a sua número um. 

Ela pareceu ter sido pega de surpresa. 

(Pronto, saiu. Com certeza, ela me acha irritante por... Querer demais. O que farei se não pudermos mais ser nem amigas?)

Inquieta, lágrimas rolavam pelo o meu rosto, se misturando com a chuva. Naquele momento, a Akira me abraçou apertado, mesmo estando ambas encharcadas. 

Akira: ...Fico muito feliz que você pense em mim assim. Então não seja tão dura consigo mesma. 

Chitose: Mentirosa, você deve me achar irritante por te dizer essas coisas. 

Akira: É claro que não! 

Ela me abraçou ainda mais apertado. Senti o calor do seu corpo fez o meu coração disparar. 

Akira: Você É a minha número um. 

Chitose: Akira...

Eu também a abracei forte enquanto descansava a minha cabeça em seu peito.

(É ótimo ouvir que eu sou a número um dela. Nossos número um tem significados diferentes. E o meu não é sobre a amizade.)

Mas é claro que se eu dissesse isso, o que nós temos agora, não existiria mais. Não pude fazer nada além de chorar, sabendo que não poderia fazer nada sobre isso. 

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...