1. Spirit Fanfics >
  2. Sinais de Primeiro Amor. (Yuri) >
  3. Quinze

História Sinais de Primeiro Amor. (Yuri) - Capítulo 15


Escrita por:


Capítulo 15 - Quinze


Ano Novo...

Um grupo da nossa turma se reuniu para o Hatsumode - A primeira visita do ano ao templo. 

(Ah, a Akira está aqui também. A última vez que a vi foi na casa dela.)

"Akira: Eu não sou páreo."

Foi a primeira vez que a vi chorar. Quando nós acordamos na manhã seguinte, evitamos tocar no assunto.

Chitose: Feliz Ano Novo, Akira!

Akira: Feliz Ano Novo. É revigorante te ver tão animada.

Chitose: Haha, é mesmo?

Ela sorriu para mim. 

Akira: Meus pais querem que você apareça lá em casa de novo. Por que você não dá um pulo a qualquer dia?

Chitose: Claro! O seu pai é um grande chefe. Eu espero que ele cozinhe de novo!

Akira: Haha, ele ficaria nas nuvens se te ouvisse dizer isso.

Chitose: Você deveria ser mais legal com ele, poxa.

Nós riamos juntas.

Sou: Parece que já estamos todos aqui, então vamos nessa. 

Ele nos chamou e fomos em direção ao templo. 

Templo...

Akira: Wow, tem tanta gente. 

Chitose: Sim, vamos tentar não nos perder. 

Eu quase fui levada pela onda de pessoas. Akira me puxou pela mão. 

Akira: Segura no meu braço, assim não vamos perder você. 

Ela pôs a minha mão envolta do braço dela e o meu coração disparou por estar tão perto.

(É bom estar tão perto dela.)

Chitose: O-Obrigada. 

Akira: Se você cair, eu vou acabar indo junto. Então, preste atenção, ok?

Chitose: Sim, ok.

Ela é tão fofa sorrindo como uma garotinha. Ouvindo o meu coração batendo tão forte, eu respondi com a cabeça várias vezes. 

Akira: Tem tanta gente aqui. Dá vontade de ir embora. 

Chitose: Mas... Nós não oramos ainda.

Akira: Bem, eu tenho certeza que Deus já está impressionado só de eu estar aqui.

Chitose: Realmente. Eu não achei que você viria hoje. Você geralmente não participa das nossas saídas com a turma.

Akira: Sim, eu não achava que me divertiria se fosse. Mas, agora eu tenho você.

(Eu sei que ela diz isso como amigas. Eu sei. Mas eu ainda posso ficar feliz de ouvir, certo?)

Assim que atravessamos a multidão, todos os nossos colegas olharam para nós. 

Aluna A: Vocês duas são mesmo grandes amigas, não são?

Aluna B: Parecem mais um casal.

Aluno A: Se dissessem que estão saindo, eu acreditaria. 

Eles começaram a nos provocar vendo que estávamos de braços dados. 

(Eu não ligo para eles, mas a Akira deve detestar isso.)

Chitose: Haha. É claro que não estamos saindo, ora. Embora eu também ache que somos muito próximas agora. 

Eu ri e abracei o braço da Akira como se quisesse me exibir. 

Akira: Haha, é isso aí. 

Aluna A: Vocês nunca vão arrumar namorados agindo desse jeito. 

(Eu estava muito feliz por estar com ela, mas não queria lhe causar problemas.)

Sendo assim, eu me tornei mais atenta aos outros e decidi manter alguma distância dela. 

(Mas, se eu me afastar demais, posso acabar me perdendo. Preciso ter certeza de não perdê-la de vista.)

Mas claro que a multidão não iria facilitar e eu quase perdi a Akira. Eu tentei chamar pelo o seu nome.

Sou: Chitose, vamos acabar te deixando para trás se você não se apressar. 

Chitose: Sou...

Como se quisesse me proteger da multidão, ele passou a andar perto de mim. 

(Nossa, que cavalheiro.)

Chitose: Obrigada, Sou.

Sou: De nada. Eu ainda fico abismado com o quão você é próxima da Akira.

Senti como se ele pudesse ver tudo atrás de mim. Me arrepiei de nervoso. 

Sou: O cara que mexeu com vocês, na verdade, não conseguiu uma namorada no Natal, então ele provavelmente só ficou com inveja do quanto vocês duas pareciam felizes juntas. 

Chitose: Verdade? Eu pensei que ele achava esquisito ver duas garotas tão próximas. 

Sou: Que nada. A Akira numa foi muito sociável, e tinham todos aqueles boatos sobre ela. Eu acho mesmo é que todos estão contentes por ela ter encontrado uma boa amiga. Eles querem ser bons amigos dela também. Vocês são tão próximas que eles tem inveja de ninguém poder se colocar entre vocês. Argh, eu não quero nem pensar nele, querendo competir com vocês e pedindo para andar de mãos dadas comigo!

Chitose: Haha, seria engraçado.

Sou: Tá falando sério?

Chitose: Meio sério. 

(Há pessoas que são implicantes e pessoas que são legais, como o Sou. Que bom que somos da mesma turma.)

Eu sorri naturalmente enquanto conversava com o Sou, que é tão amigável e acolhedor. Mas, eu não tinha percebido que a Akira me observava de longe.

No outro dia...

Um novo semestre começara e nos formávamos grupos para a excursão escolar. 

(Eu espero ficar no mesmo grupo que a Akira. Talvez eu deva pedir para ela.)

Chitose: Akira, quer ficar no meu grupo?

Akira: Claro, eu já ia te perguntar a mesma coisa. 

(É como se tivéssemos em sincronia.)

Chitose: Nós precisamos estar em quatro, então. 

Akira: Hmm, quem sobrou?

Eu olhei ao redor e vi o Sou, que provavelmente deixou os outros escolherem primeiro e o Asahi, que adormeceu. Foram os únicos que restaram. 

Naquela tarde, na cafeteria...

Nós quatro fomos à cafeteria para discutir os detalhes da nossa excursão. 

Sou: Que tal cada um dizer um lugar que gostaria de visitar?

Chitose: Boa idéia. 

Assim, o Sou liderava a conversa. 

Keiichi: Não me impressiona que vocês estejam de bobeira tão tarde. 

Chitose: Prof. Minami!

Akira: ...!

Sou: Só por que você está solteiro, Mini, você não deveria ficar comendo besteiras o tempo todo. 

Keiichi: Não mude de assunto. De qualquer forma, é bom se organizarem, mas já está tarde. 

Sou: Ok.

Eu vi a Akira encarando o professor e uma idéia brilhante me ocorreu. 

(E se nós passássemos um tempo com o Prof. Minami durante o tempo livre? Ele pode estar ocupado, mas não custa perguntar.)

Keiichi: Tudo bem, pessoal, só não vão embora muito tarde. 

Ele foi para a outra mesa e começou a olhar o cardápio. 

(Se houver uma oportunidade durante a viagem, eu tento de novo.)

Sou: O Mini é meio frio, não acham? Às vezes, parece que ele simplesmente não se importa. 

Chitose: Você acha?

 (Eu espero que a Akira não fique irritada.)

Eu olhei para o seu rosto. 

Akira: Ta certo, gente, chega por hoje. Vamos continuar isso no outro dia.

Ela calmamente começou a recolher as coisas.  

Chitose: Certo.

Sou: Você também, Asahi, volte com algumas idéias, ok?

Asahi: ... Ok.

Em casa...

(Será que a Akira vai chamar o Prof. Minami para sair um dia? No meu caso, eu não acho que a deixarei saber. Eu não tenho coragem. Mesmo se eu deixasse, ela provavelmente acharia esquisito. Se eu posso perder a amizade dela, eu prefiro guardar isso tudo para mimE se eu não posso tê-la, ao menos eu posso apoiar os seus sentimentos por ele. E se um dia ela tiver vontade de se confessar, farei tudo o que eu puder para ajudá-la. E ficarei feliz se ela estiver feliz.)

Foi o que eu disse a mim mesma, repetidamente.

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...