1. Spirit Fanfics >
  2. Since I met you. >
  3. Capítulo sete.

História Since I met you. - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Oi oi gente, como vcs estão?
Seguinte vcs comecem a comentar nessa bagaça senão eu volto só ano que vem estou falando sério. As atualizações irão ocorrer as quartas e sábados, se tudo ocorrer como o planejado. LEAIM AS NOTAS FINAIS.

Boa leitura, anjos.

Capítulo 8 - Capítulo sete.


Narrador.

 

Emma passou a noite em claro velando o sono se Regina enquanto sua mãe tentava sem sucesso contatar os pais da amiga, achava um absurdo alguém não atender o telefone, poderia ser uma emergência, o que de fato era.  Quando Cora finalmente atendeu já havia passado das oito, Mary lhe contou sobre o ocorrido rapidamente e informou o endereço do sítio.

 

- Gina? - Tocou a bochecha da amiga fazendo um carinho. - Gina?

 

A morena abriu os olhos confusa, sua cabeça latejava, se sentia tonta e pouco se lembrava da noite passada. Com cuidado e ajuda de Emma se sentou.

 

- O que...o que aconteceu?

 

- Não se lembra de nada?

 

A loira perguntou mordendo os lábios nervosa.

 

- Me lembro de estar na festa, Eric ficava me empurrando bebidas, ele me levou até o quarto e... - Sentiu um bolo de formar na garganta ao se lembrar do que Eric iria fazer consigo. - Ele tentava...ele tentava...

 

- Tudo bem, Gina.

 

A loira abraçou a amiga que chorava desesperada em seu ombro. Afagou os cabelos escuros até a amiga se acalmar e murmurou palavras de apoio.

 

- Seus pais vem aí, vamos tomar um banho.

 

Regina assentiu, a sensação que tinha era péssima, parecia estava mais lenta que o normal e se sentia zonza. Assim que a água gelada bateu em suas costas deu um pulo batendo o queixo.

 

- Tá f-fria, Emma.

 

- Tem que entrar Queen.

 

- Ma-mas tá fria.

 

Emma Suspirou e encarou a amiga.

 

- Vou entrar com você.

 

Retirou as roupas e entrou de baixo chuveiro abraçando Regina que tremia. Depois de vestidas as meninas desceram encontrando os pais de Regina na sala, a morena correu abraçando sua mãe liberando o choro, os planos de Cora era dar uma bronca na filha por ter aceitado bebida de outra pessoa no lugar de pegar a própria, mas ao ver o desespero da menina se desarmou e a abraçou sentindo suas próprias lágrimas.

 

- Shh, querida, estamos aqui.

 

Passaram um tempo escutando a história em meio a soluços, Cora acalmava a filha enquanto Antônio xingava todos os rapazes possíveis.

 

- EU QUERO ESSE MENINO NA CADEIA. - Antônio berrava com o advogado da família no telefone. - ESTÁ ME OUVINDO? ELE MEXEU COM A MINHA PRINCESINHA.

 

- Mamãe, eu acho que não quero mais uma festa.

 

- Claro, minha querida.

 

- Temos que comparecer até a delegacia da mulher para que você dar o depoimento.

 

- Ela ainda não comeu nada, coma um pouco antes de ir, Gina.

 

Mary lhe trouxe um pedaço de bolo, depois de comer, a menina se despediu da amiga e acompanhou seus pais até a delegacia, o delegado foi franco, provavelmente nada de grave aconteceria a Eric.

 

Os próximos dois meses se passaram de forma lenta, Regina havia acabado de voltar da psicóloga quando encontrou Emma e outros amigos em sua casa, ainda não estava totalmente recuperada do trauma, vez ou outra tinha alguns pesadelos, mas sua mãe queria tanto lhe dar uma festa de aniversário que acabou cedendo. Eric não havia sido preso por ser menor de idade, como consequência dos seus atos teve que cumprir servir comunitário e se mudou de escola. No final Regina que se saiu prejudicada, mas é sempre assim, a vitima sai quebrada e seu abusador livre.

 

Seus amigos estavam ali para os ensaios das coreografias, Cora estava tentando ser gentil com a filha e havia permitido que Emma fosse o "príncipe". As duas estavam muito entusiasmadas para dançar juntas, na festa. Emma era extremamente atenciosa, o que fazia Regina se derreter, todas as vezes que começavam a ensaiar. As meninas estavam cada vez mais próximas, sentiam que algo ainda mais especial estava nascendo dentro delas.

 

O ensaio havia acabado, e Regina estranhou o fato de Emma não estar arrumando sua mochila pra ir junto com os amigos pra casa, como sempre fazia, apesar de estranhar não falou nada aproveitando melhor a companhia da amiga.

 

- Vamos Emma?

 

Killian chama à amiga, que estava conversando com Regina, e ao escutar o amigo chamar, dá um sorrisinho sapeca.

 

- Que carinha é essa?

 

A morena pergunta sem saber o porquê de Emma ter dado aquele sorriso, já que estavam falando de algo sério.

 

- Bom...Falei com dona Mary e....

 

Ela abre mais o sorriso, deixando às covinhas a mostra, fazendo Regina sentir um frio na barriga ao ver.

 

- E??

 

Killian pergunta, já estava começando a perder a paciência com todo aquele mistério.

 

- Vou dormir aqui hoje!

 

Regina dá um salto de onde estava sentada, pulando na amiga, que dá risada reação da outra.

 

- EU TÔ MUITO FELIZ! A GENTE PODE TOMAR SORVETE SE MADRUGADA!

 

Emma tapa a boca dela, olhando para os lados, checando se os pais de Regina estavam por perto.

 

- Enlouqueceu? Fala baixo! Se os tios souberem disso eles tiram o sorvete do freezer.

 

Killian observava revirando os olhos.

 

- Beleza. Que bom pra vocês, tô indo. Beijo, piranhas!

 

O garoto saiu junto com o pequeno grupinho.

 

- Tchau, Kill! Tchau gente!

 

Regina começa a dar tapinhas em Emma, fazendo a loira lembrar que estava tapando a boca dela e soltar imediatamente.

 

- Ouch! Isso doeu.

 

- TCHAU, KILLIAN! TCHAU PESSOAL!

 

A morena se vira para amiga que estava com os ouvidos tapados devido os gritos da outra

 

- Que foi? A culpa é sua que ficou tapando minha boca e eu não pude me despedir deles, espero que tenham escutado.

 

- Marmota!

 

Emma xinga, se afastando de Regina, que prontamente começa a correr atrás dela

 

- MARMOTA És TU, CARA DE CU!

 

- REGINA MILLS, QUER QUE EU VÁ I TE DAR UMA LAPADA NA FUÇA?

Cora grita de seu escritório, a matriarca estava resolvendo alguns preparativos da festa, e acabou se assustando com a presença das duas em seu escritório correndo pra lá e pra cá.

 

- Meninas? Será que podem ir brincar em outro lugar? Acho que podem, então vão!

 

Regina meneia a cabeça positivamente, segurando Emma pelo pulso e a tirando do cômodo.

 

- Medo.

 

Emma diz, recebendo um tapinha na bunda, correndo atrás de Regina em seguida.  Ficaram em clima de brincadeira até o jantar e após a refeição fizeram um pouco de sala para os pais da morena, assim que Antônio deu o primeiro bocejo as garotas se despediram subindo escada a cima em direção ao quarto da morena.

 

- Vá tomar banho, Emma você está fedida.

 

- O que? Você que está!

 

- Eu estou sempre cheirosa, uma vez eu suei e desse suor fizeram o perfume que a lady gaga usa.

 

Regina se joga sobre a amiga tentando lhe esfregar a axila.

 

- QUE NOJO, REGINA, SAIIIII.

 

Emma correu até o banheiro se trancando deixando uma Regina gargalhando para trás, quando a loira saiu estava devidamente limpa. Regina entrou no banho logo depois e quando saiu se jogou sobre Emma a fazendo de cama. Escutou seus pais gritarem um boa noite, desejou de volta e encarou a  amiga.

 Emma era incrivelmente linda, os olhos verdes que pareciam duas esmeraldas, os cabelos loiras que lembravam o sol...oh não, o sol estava no sorriso de Emma, com toda certeza. A morena passou a ponta dos dedos por todo o rosto da amiga, desenhou as sobrancelhas, o nariz arrebitado e pousou a mão sobre suas bochechas. Emma começou a respirar com dificuldade, estava fazendo o mesmo com a amiga, admirando cada detalhe do rosto bonito, os olhos avelãs e a cicatriz que dava um charme a mais.

 

- Emma?

 

- Sim?

 

Sussurrou sem desviar o olhar.

 

- Posso te beijar?

 

- Sim.

 

Acabaram com o espaço entre as duas, o leve roçar de lábios causando arrepios pelo os corpos, se sentiam levando um choque, mas um choque bom. Ainda com as mãos nas bochechas da loira Regina aprofundou o beijo, suspiraram juntas quando as línguas se encontraram e timidamente foram se enlaçando, o encontro das bocas era perfeito, as línguas juntas eram perfeitas, o beijo era perfeito.

 

O beijo lento passava todos os sentimentos que não conseguiam colocar em palavras, era calmo e cheio de significados, quando se separaram Regina foi a primeira a abrir os olhos, e ainda encostadas nos lábios de Emma sussurrou:

 

- Eu amo você, Emma, como nunca amei ninguém.


Notas Finais


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Então gente, queria avisar que queremos uma maior participação de vcs, logo deixaremos vcs decidirem quem pede quem em namoro, comentem ai em baixo e quem tiver mais votações pede :)
Perdoem os erros, dúvidas e reclamações me chamem no twitter. Beijinhos.

Twitter: @SwanOncer.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...