1. Spirit Fanfics >
  2. Sinergia >
  3. Aldebarã

História Sinergia - Capítulo 5


Escrita por: anggieparra

Capítulo 5 - Aldebarã


“O brilho do teu olhar quente, o que me deixa zonzo mas que eu não posso olhar. A voz de agoiro que atormenta os meus ouvidos com assombrosas palavras, queria poder sublinhar as profundezas destes pensamentos, mas eu não posso porque somos e devemos continuar a ser apenas almas fechadas”

Anggie Parra

§§§

24 de Abril de 2017

Lavapiés, Espanha

Itziar Ituño

 

Não passava das 7 horas quando meu telefone vibrou na mesinha ao lado da minha cama; abri os olhos com dificuldade devido à luz que entrava pela janela entreaberta. Roberto virou-se de costas para mim, cerrei os olhos contando que seja quem fosse, poderia esperar.

Mantive os olhos cerrados descansando um pouco as têmporas, até o meu celular realmente despertar para que eu levantasse. O dia ia ser corrido, e eu não poderia atrasar-me. Alcancei o celular ainda deitada, e o desbloqueei, esperando pacientemente que o aplicativo WhatsApp entrasse. Havia algumas mensagens de amigos, grupos no qual eu já fazia parte e, um novo grupo.

 

Tríade poderoso

Jesús: “Buenos días!! Houve um problema no salão que haverá a Premier e eu preciso estar presente mais cedo do que eu esperava. Hoje infelizmente não vamos conseguir gravar a nossa sequência do hangar.”

Jesús: “Eu sei que já estamos tentando há um tempo, mas já temos quase tudo ensaiado, então apanharemos um dia nesta semana para gravá-la.”

Jesús: “Deixem para preocupar-se na cena quando estivermos gravando-a. Hoje pensem apenas na premier e em como ela será inesquecível para todos nós. É o início de um sonho para todos!!”

Jesús: “Vamos manter este grupo para comunicados mais pessoais, visto que, as próxima cenas exige muito os dois e a mim.”

Jesús: “Besos guapos! Nos vemos à noite!”

Álvaro: “Buen día! Vale Jesús. Sem problemas algum.”

Álvaro: “Nos vemos pela noite.”

 

Inspirei e apoiei novamente o celular na mesinha ao lado da minha cama; enrolei-me no edredom e dei-me o luxo de dormir por mais algumas horas.

Ojalá se eu conseguisse dormir; por alguns milésimos de segundos me aborreci pelo cancelamento das gravações - eu fiquei o meu domingo quase todo estudando para que desse tudo certo, - mas lembrando o nosso desconforto há pouco agradeci mentalmente por aquele imprevisto.

Tornaria mais fácil, olhar em seus olhos primeiro para vermos qual seria a nossa reação, antes de nos beijarmos em cena.

Tentei dormir mais alguns minutos, mas só de lembrar que a premier era nas próximas horas, estava ocasionando um frio na barriga.

Alcancei o celular novamente e fui até o grupo em que Jesus havia me adicionado.

 

Itziar: “Gracias Jesus.”

Itziar: “Sem problemas. Nos vemos pela noite.”

 

Levantei-me da cama com cuidado e saí nas pontas dos pés, não queria acordá-lo. Provavelmente estava cansado da viagem.

Comecei a ajeitar as coisas; o dia ia ser intenso e muito agitado, eu precisava estar com tudo em ordem para não chegar atrasada no evento.

 

Madrid, Espanha

Álvaro

 

Passei o domingo todo estudando a cena da primeira noite do Professor e da Raquel e, claro, pensando na noite que tive com Itziar. Tentei juntar forças para contar a Blanca mas não consegui, - tentei a cada aproximação dela, - mas infelizmente não me sentia pronto para confessar.

O sentimento de culpa estava cada vez mais presente, mas nada explicava o fato d’eu não ter contado a minha esposa o que tinha acontecido dentro do meu próprio carro.

Estava pronto para as gravações hoje, - um pouco nervoso - mas preparado para encará-la e tocar em seus lábios sem deixar que o ocorrido do nosso último encontro estragasse a química que tínhamos em frente às câmeras.

Encontrava-me terminando de tomar café quando recebi as mensagens do Jesús, e mesmo sentindo-me preparado, agradeci infinitamente por aquele imprevisto. Consequentemente tomei a decisão de adiantar minhas pendências do dia. Blanca ficou de buscar meu smoking, mas como tinha ganhado o dia inteiro livre, decidi buscá-lo e poupá-la daquela tarefa.

Entrei no carro e antes de dar partida, meu celular tocou, pela notificação vi seu nome “Itziar Ituño”, meu coração acelerou e eu não estava entendo o por quê; abri suas mensagens e ela estava apenas respondendo as mensagens do Jesús. Ela e a sua mania de não dar “Buenos días” quando estava por mensagens.

“Nos vemos pela noite”, minha postura seria totalmente diferente com ela, precisava manter meu comportamento mais amigável possível, para passar a ela que aquilo não aconteceria novamente.

§§§

Madrid, Espanha

Itziar

 

O batom vermelho embelezava meus lábios, o meu lindo e simples vestido preto modelava a minha cintura, o cabelo solto com leves ondas dava-me um poder a mais e o bonito salto preto me deixava centímetros mais alta; já estava pronta para a premier. Eu não estava acostumada com este tipo de roupa, o que fazia-me estar sempre um pouco receosa, mas o meu receio não vinha apenas pelo jeito que eu estava arrumada, mas sim porque eu nem sabia como reagiria quando o visse, sei que prometemos que tudo ficaria normal, mas isso não impedia que eu começasse a ficar com as mãos suadas. 

Me olhei no espelho pela última vez e confesso que eu estava bastante bonita - difícil eu conseguir reconhecer isso, mas naquela noite, eu queria estar. Juntei as mãos uma na outra e as esfreguei para tentar me tranquilizar, - mas não tive êxito, - lentamente caminhei até a varanda da sala, debrucei-me subtilmente pelas grades e ali fiquei olhando a pequena e estreita rua do meu bairro, enquanto a brisa tocava em meu rosto. Lavapiés era um ótimo lugar para viver e com certeza eu seria feliz no tempo que ali estivesse.

Com a cabeça a mil e o olhar perdido, ali estava olhando e observando todas as cores da rua, estava tão presa nesse detalhe e perdida em meus pensamento - que eu tentei afastar diversas vezes - que nem mesmo ouvi Roberto chamando-me.

 

- Itzi por Dios….. que se passa? - segurou meu braço um pouco mais forte que de costume.

- Perdão, eu estava pensando. - olhei para a sua mão que ainda estava em meu braço e em seguida o fitei séria.

- Isso eu estou vendo, espero que não esteja assim por causa desta porcaria de premier, festa, evento, seja lá o que for. - ele percebeu que estava me incomodando e soltou meu braço, de imediato passei a mão buscando aliviar um pouco da pressão que ele estava fazendo naquele local.

- Não é nenhuma porcaria Roberto, faz parte do meu trabalho, eu não quero e, tampouco vou admitir que fales dessa maneira, estamos entendidos?

- Ah, por Dios Itziar me poupe, estas festas são horríveis, isto são caprichos.

- Mira Roberto eu não vou ter esta conversa contigo agora, se achas horrível não vá, é simples.

- Não queres que te acompanhe? - seu tom estava um pouco mais alterado do que a minha paciência estava permitindo.

- Mira Roberto estás procurando problemas onde não tem, agora precisamos ir, eu não quero me atrasar. Aliás, vais me acompanhar?

- Perdão! Claro que sim, é importante para ti, então acompanho.

- Nos vamos?

- Espera! Deixa eu tirar uma foto sua, essa luz ficou ótima! - abriu um sorriso e ali acredito eu que as coisas entre nós dois tenham se resolvido.

Olhei por cima do ombro e ele bateu a foto, mostrou-me através da tela do celular e ficou realmente muito bonita, agradeci e dei um beijo leve em seus lábios para que o batom não ficasse marcado. Ele colocou suas mãos em minha cintura e saímos em direção ao cine.

§§§

Itziar

Cine

 

Assim que chegamos algumas pessoas que eu apenas conhecia de vista já se encontravam posando para fotos e algumas esperando a sua vez. Uma atriz em especial chamou minha atenção, o cabelo dela era loiro e cacheado, ela estava com uma macacão branco: lindo! Ela tinha uma luz, uma beleza inesquecível e inexplicável. Sorri de canto e ela retribuiu, mas não passou disso.

Era estranho fazer parte da outra metade da série, eu me sentia um pouco deslocada quando tinha que ficar com os desconhecidos, o único que eu tinha uma intimidade maior era o Álvaro e o Pedro que bom... era a sua extensão.

Fui para frente do cinema para respirar um pouco de ar fresco, observei todos os movimentos de entrada e saída.

“Quantas pessoas não estavam trabalhando para que aquilo desse certo?”.

Roberto provavelmente já estava no lado interior do cine; gratifiquei por aquilo, eu precisava estar sozinha por um tempo, colocar a cabeça no lugar e voltar para as fotos. Cerrei os olhos e senti a brisa do vento gelado em minhas têmporas, meu corpo inteiro arrepiou-se com o contato gélido.

- Ei, - Kiti tirou-me da minha meditação silenciosa - Como estás linda! - abraçou-me apertado.

- Kiti!!! - empolguei-me - E tu? Estás ainda mais. - elogiei a sua roupa.

- O que fazes aqui fora? Deverias estar tirando fotos como todos, és uma das estrelas também, sim?

- Estava tentando acalmar-me. - sorri amigavelmente - Vamos?

Nós entramos juntas, comentando um pouco de toda a estrutura feita para aquele dia tão importante para a série.

- Achei que seria no cinema central, mas este está perfeito também.

Acenei com a cabeça e seguimos para as fotos.

Estava aérea; ele e aquele nosso momento não saía da minha cabeça, mas não podia e nem iria deixar com que toda aquela situação acabasse com o que tínhamos. Ainda não tinha o visto, meu corpo estremecia por inteiro pela ansiedade de como eu mesma iria me portar à sua frente.

Estávamos todos na coxia enquanto observávamos alguns atores posando para as fotos. Observava alguns movimentos na retaguarda e senti uma mão grande em minha cintura; meu corpo inteiro estremeceu, respirei fundo e virei lentamente criando coragem para encará-lo.

- Perdão, não queria assustar-te. - Pedro abriu um imenso sorriso e eu soltei todo ar que sequer sabia que estava prendendo.

- Não assustou-me. - sorri - Como estás? - o abracei forte, eu tinha que liberar meu nervosismo em alguém ou em algum gesto e esse pareceu-me ideal.

- Muito bem e tu? Como estás? - colocou a mão em meu rosto e abriu um sorriso.

Antes que eu pudesse respondê-lo, vi a Alba chamá-lo para as fotos.

- Perdão, depois nos falamos. - acenei com um sorriso singelo.

A conhecia somente de longe, mas sempre ouvi muito bem da Alba. Pedro se aproximou dela fazendo gracinhas - como sempre - e então, estava sozinha novamente com minhas borboletas no estômago.

§§§

“Quero passear meus dedos pelo teu corpo e ligar tuas pintas feito uma constelação nova que surgiu no céu só para mim”

Johnatas Brito

Álvaro

Cine


 

Entrei com Blanca mas logo cada um seguiu um caminho. Ela foi para onde estava os convidados e eu segui um pouco apressado para as fotos. Antes de chegar na coxia passei por um corredor e avistei algo brilhante caído no chão, me aproximei e o peguei. Era uma pulseira dela, Itziar havia usado há algumas semanas atrás antes das gravações. Sorri, a segurei em minha mão e segui para entregá-la.

Estava dando passadas largas, mas travei quando a vi longínquo, usava um vestido preto, os cabelos estavam ondulados e ela usava um salto, aquela imagem fez com que eu perdesse toda minha postura de amigos que iríamos ter que levar daqui para frente. Eu estava desestabilizado mas ainda não entendia como que aquilo poderia suceder; respirei fundo e coloquei em minha cabeça que eu tinha que agir normal após o nosso último encontro.

Aproximei-me um pouco mais até conseguir sentir o seu perfume; cerrei os olhos e suspirei, passei minha mão por seu braço e ela virou-se para mim; seus olhos brilhavam. Por um segundo eu esqueci de tudo e de todos que estavam presentes; fui retirado do transe quando Úrsula passou e esbarrou em nós dois: “Perdão”, ouvi como uma segunda voz. Limpei minha garganta e a fitei no fundo dos seus olhos.

- Como estás? - perguntei me posicionando ao seu lado.

- Bem, gracias e tu? - a observei colocar as mãos no bolso do vestido.

- Estou bem também. Acredito que esteja faltando algo em seu pulso, não? - ela levantou o braço e deu conta que a pulseira não estava ali.

- Como você…? - mostrei a pulseira em minha mão antes que ela pudesse completar. - Onde encontrastes?

- Estava no chão, aqui perto, no último corredor. - peguei em seu pulso e o deixei parado para que eu pudesse colocar a pulseira novamente onde deveria estar. - O fecho está rompido.

- Pode guardar para mim, por favor? É que meu... 

- Fica tranquila, vou deixar aqui no meu paletó, só me recorda depois de entregar-lhe. - coloquei a pulseira em um bolso interno do paletó, do lado esquerdo.

- Gracias! - agradeceu enquanto colocava a mão em meu braço, fixamos os olhares por dois segundos juntamente com gargalhadas nervosas e logo depois observamos a Úrsula posando para fotos, mandando beijinhos, eu amava esse carisma que mesmo tão jovem levava consigo.

Por incrível que pareça o clima estava tão leve, me tranquilizei ao ver que não iríamos mesmo deixar que aquele episódio do carro acabaria com uma amizade tão linda e com uma confiança tão grande em cena que mantínhamos.

- Nossa eu adoro essa pintinha que a Úrsula tem perto dos lábios. - ela e a sua espontaneidade de falar o que pensa; sorri e a olhei por alguns segundos pensando no que iria responder.

- Essa pintinha da Úrsula é o charme dela. Sempre a digo que adoro quando ela deixa bem exposta assim. Gosto de pintas, cada pessoa fica com um charme diferente. - acreditem, foi a única resposta que consegui dar de um assunto tão descontínuo.

- Ah!!! Eu tenho várias nas costas, mire!!!! - ela virou-se de costas para mim deixando ver todas as suas pintinhas, o seu entusiasmo ao me mostrar as pintas que estavam em suas costas me fez perceber que aquilo iria muito mais além do que eu e ela estávamos pensando.

Naquele momento eu tive uma das maiores vontades desde que a conheci; eu queria passear meus dedos em cada pintinha e descobrir cada uma de suas constelações naquele corpo tão… extraordinário.

 


Notas Finais


No dia 24 de Abril de 2017 estávamos na constelação Touro:
"A estrela Aldebarã (ou alfa Tauri) é a estrela mais brilhante da constelação de touro. É conhecida popularmente como o olho do touro, pois sua localização na imagem sugerida para a constelação ocupa sensivelmente a posição do olho esquerdo do Touro mítico."


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...