1. Spirit Fanfics >
  2. Singers vs. Actresses >
  3. It's a beautiful day for music

História Singers vs. Actresses - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Gentee, tá aí mais um capítulo para vocês <3
Eu e as meninas vamos tentar postar com mais frequência nesse final de ano, não revisamos então pode ter alguns errinhos

Capítulo 9 - It's a beautiful day for music


Blossom abriu os olhos lentamente, os sentindo arder um pouco, piscou algumas vezes para tentar se acostumar com a escuridão, apenas a luz da lua iluminavam um pouco o ambiente, fazendo ela conseguir enchergar a silhueta de alguns móveis.

Ela esticou sua mão pela cama, tateando a coberta até conseguir encontrar o aparelho celular abaixo do outro travesseiro, o pescou, desbloqueando e olhando os números brilhantes na tela, marcando 3:56.

Suspirou, sentindo a garganta arder, ela se arrastou pelas cobertas se levantando vagarosamente por uma breve tontura que a atingiu, esperou a vertigem passar para se sair do quarto, usando a lanterna do celular, desceu as escadas e quando chegou na sala, ouviu um som abafado de violão, se não fosse pelo silêncio total da casa, não seria possível ela escutar.

Olhou ao redor procurando pelo som, foi quando percebeu a porta de entrada, um tanto entreaberta e a luz da entrada acesa, se dirigiu cuidadosamente até a mesma, olhando pela fresta e encontrando a figura de cabelos ruivos e ainda usando o boné, Brick, sentado nos degraus com um violão no colo e folhas espalhadas ao próprio redor.

Blossom decidiu não incomodá-lo, cuidando para dar passos silencioso, foi em direção da cozinha, passando um café, enquanto bebia um pouco de água e ouvia as notas quase sussurradas do violão, as vezes a voz suave de Brick soava também, muito mais baixa, mas ainda era algo bom de se ouvir, na opinião da garota. 

Quando a cafeteira passou o líquido escuro, ela logo se prontificou de colocar algumas boas colheres de açúcar e despejar dentro de uma garrafa, antes, colocando o líquido fumegante em duas xícaras, para assim, deixar a cozinha e ir até a porta de entrada , abrindo a mesma com o cotovelo, Brick não notou a presença a mais, até ela sentar ao lado dele e estender a xícara de café.

Os olhos rubis se encontraram com os de Blossom e ela sentiu algo esquisito se revirar em seu estômago, mas ignorou, sorrindo levemente para ele e esperando até ele pegar a xícara e deixar o violão de lado.

Blossom se ocupou, tomando algumas goladas do cafe e olhando para o céu estrelado, o vento fazendo os cabelos ainda amarrados, flutuarem um um pouco para o lado, seus olhos rosados foram algumas vezes para Brick, que permanecia em completo silêncio.

Mas não era nada incomodo, longe disso, era algo bom, aquele silêncio confortável e tranquilo, com os pensamentos voando longe e os olhares fixos em pontos específicos.

Blossom- tenho a sensação que você nunca dorme - ela soltou a frase em voz baixa, sendo ouvida por Brick que olhou para Blossom. 

Brick- posso dizer o mesmo sobre você - ele retrucou, fazendo um pequeno sorriso divertido surgir nos lábios de Blossom

Blossom- é, acho que sim - deu de ombros, colocando a xícara vazia do lado que não tinha folhas, em seguida juntando as pernas contra o peito e as abraçando, para apoiar o queixo sobre os joelhos, ela olhou as folhas rabiscadas com frases soltas inacabadas, algumas outras folhas preenchidas e meio amassadas.

Ouviu o leve som da porcelana contra a porcelana e em seguida as cordas do violão tocando levemente, reconheceu a música como uma dos rrbz, era a típica música que ficava viral e tocava em todas as rádios por meses até você estar com a mesma grudada na cabeça.

Mas não era uma música ruim, era leve e boa de se ouvir, trazendo uma sensação de nostálgia, porque já fazia alguns bons anos que aquela música havia sido lançada. 

Blossom passou as pontas dos dedos sobre as folhas, lendo as frases soltas e as palavras circuladas nas beiradas, era um mar de ideias bagunçadas que logo virariam um novo single, que levantaria nas redes sociais e levaria um mar de fãs cantando por ai.

O barulho de gotas caindo sobre o teto da varanda pegou a atenção de Blossom, que olhou por reflexo para cima, observando as gotas de chuva caírem como agulhas e quebrarem no chão.

Blossom- eu sinto, que hoje vai ser uma boa noite - sussurrou, voltando seu olhar para as folhas agora juntas, sob seus dedos, ela não notou o olhar de Brick sobre ela, a estudando minuciosamente como se quisesse analisa-la.

Pegando uma folha que chamou a atenção dela, sendo coberta por todas as outras como se estivesse esquecida, tinha algumas linhas completas, outras com rabiscos cobrindo frases indesejadas, lendo a letra, não percebeu quando apenas pegou a caneta largada no chão, completando uma nova frase na linha. 

Mas Brick percebeu, observando Blossom preencher mais outra linha, ele leu o que ela havia escrito, parecendo completar com o restante da composição.

A verdade era que ele havia tido um pequeno bloqueio com aquela música, não conseguindo encaixar frases ou novas palavras de uma forma que fosse boa de se ler e ouvir, mas ali estava ela, parecendo saber exatamente o que era preciso para continuar. 

Talvez a questão toda era que a música tinha um tom um tanto diferente das outras que eles haviam escrito, então, apenas foi esquecida em meio a outras composições. 

Blossom sentindo ser observada e já sentindo falta do som das cordas, ela olhou para Brick, dando de encontro com os olhos vermelhos cor rubi, as bochechas dela se coloriram no mesmo instante em tom de carmim, cobrindo totalmente o rosto, por constrangimento e timidez de ter sido pega, como se Brick tivesse lido a mente dela, ele voltou a atenção no violão.

Brick- eu gostei - quebrou o silêncio, Blossom levou algum tempo para ligar aquilo a composição da música

Blossom- óh, eu não costumo fazer isso, então me diga se eu estiver estragando a música - ela soltou um sorriso, voltando a escrever.

Em algum momento daquela noite, Brick já estava interligando a letra da música com batidas, acordes é um ritmo, Blossom sentiu algo bom dentro do próprio estômago, notando que eles estavam fazendo a construção daquela música juntos, trazia uma sensação boa.

Os dois mal notaram a madrugada se passar, só percebendo quando o céu começou a se colorir em tons de laranja e cinza, evidenciando o início de um nascer do sol, eles entraram somente quando ouviram a voz de Joan, cantarolando, recolhendo tudo do chão e indo em direção da cozinha para deixarem as xícaras, deram de cara com o homem mais velho surgindo dentro do local

Joan- caíram da cama ? - brincou, indo ate o armário, mas parando por um breve momento quando não ouviu a resposta dos dois ruivos, virando a cabeca para fitar os mais novos - vocês sequer dormiram ? - perguntou, franzindo as sobrancelhas e deixando o armário, ele cruzou os braços em frente do peito como um pai faria, para dar bronca nos filhos. 

Brick- estivemos compondo - respondeu, já acostumado com o jeito de Joan, ele sabia que o produtor não brigaria com eles de fato, apesar de com certeza querer os advertir 

Joan- passou a madrugada....espera - ele se interrompeu, olhando para Blossom e Brick - vocês dois, estiveram compondo juntos ? - ele controlou um sorriso nos lábios, mas ergueu as sobrancelhas em animação - isso é ótimo, é bom que estejam se dando bem 

Blossom- já vamos subir, senhor Joan - ela sorriu levemente, apontando para cima

Joan- claro, vão, vocês precisam descansar, andem logo - ele os empurrou para fora da cozinha

Blossom e Brick se entreolharam, em estranhamento, dando de ombros e seguindo para a escada, eles subiram os degraus em completou silencio, só naquele momento que o cansaço que sentiam, ficou evidente para eles.

Andando pelo corredor, os dois pararam nas portas de seus respectivos quartos, Blossom tocou a maçaneta e olhou para Brick que a fitou logo depois. 

Blossom- Brick, foi legal - sorriu, girando a maçaneta e quase pulando para dentro do quarto, ela se jogou na própria cama, pegando um travesseiro para abraçar e se enrolou nas cobertas de qualquer jeito. 

Brick parou a mão na maçaneta, ouvindo a porta de Blossom se fechar, ele sorriu de modo mínimo, quase imperceptível, entrando no quarto e olhando para a folha de papel onde metade da folha estava a letra dele e outra metade a letra cursiva e bonita de Blossom. 

Entrou no quarto e deixou a folha de papel sobre a mesa ao lado da cama, se jogando no colchão e fechando os olhos, nem tirou o boné para dormir, muito menos desprendeu o cabelo que estava amarrado em um rabo de cavalo curto, apenas fechou os olhos e dormiu.

***

Bubbles desceu as escadas cantarolando, se dirigindo até a cozinha e sentindo cheiro de café, ela pensou que encontraria Blossom no local, mas grande engano, Joan estava lá, lutando para assar torradas no forno

Bubbles- senhor Joan ? 

Joan- senhorita Bubbles, bom dia

Bubbles- bom dia - sorriu, permanecendo com um olhar confuso e como se Joan pudesse ler a mente dela, ele colocou a forma cheia de pães cortados e se virou para bubbles

Joan- creio que a senhorita Blossom esteja dormindo, senhoria Bubbles 

Bubbles- dormindo ? A Blossom ? - ela arregalou os olhos surpresa - isso quase nunca acontece - divagava, sentando em uma das cadeiras 

- bom dia - desejou, Boomer, pegando uma maçã da fruteira no centro da mesa e sentando ao lado de Bubbles - onde está todo mundo ? - questionou, brincando com a fruta e a jogando para cima 

Joan- todos dormindo - sorriu divertido - Brick passou a noite acordado com a senhorita Blossom, então, creio eu que ele acordará bem mais tarde hoje 

Bubbles engasgou no mesmo momento, ganhando alguns tapinhas nas costas de Boomer, que olhou curioso em direção de Joan, como se a ficha ainda não tivesse caído, poderiam dizer que era um grande exagero mas só eles conheciam Brick de verdade, e o ruivo não era do tipo que socializava.

Joan- acho que eles estão começando a se darem melhor, eu fico feliz com isso, eu e Ken tínhamos receio de vocês brigarem mas aí está, você e Bubbles se dão excepcionalmente bem, Butch e Buttercup resolveram as pendências e Brick e Blossom, estão se aproximando

Boomer- você tem sorte Joan, já imaginou ter que lidar conosco se criassemos uma confusão entre os seis - brincou, fazendo o mais velho tossir e o olhar assustado.

Joan- tenham piedade desse pobre produtor - suspirou

Bubbles e Boomer soltaram risadas de Joan que balançou a cabeca e voltou a fazer torradas 

Os dois loiros saíram da cozinha pouco tempo depois de tomarem café e foram até o quarto de Boomer, aquele local estava começando a virar uma espécie de Qg deles, eles sentaram sobre o tapete e Bubbles logo estava arrumando a guitarra sobre o colo, ela sentia que a cada dia que passava, estava se dando melhor com aquele instrumento e isso graças ao garoto do seu lado que sorria paciente em direção a ela.

Bubbles- eu vou sentir falta disso - sorriu - falta apenas duas semanas para fechar um mês, nosso tempo de adaptação e depois vai ser apenas uma decisão que tomaremos no final das contas - deu de ombros. 

Boomer- vocês podem ficar - disse, com um brilho nos olhos azuis, prendendo a atenção de Bubbles por alguns instantes, ela abaixou a cabeça, querendo esconder as bochechas que estavam ficando quentes, tentando dar total atenção ao instrumento.

Bubbles- eu gostaria disso - admitiu - é legal, gosto de passar esse tempo aqui, vai ser tudo muito diferente quando as coisas voltarem ao "normal" - ela fez aspas na última palavra, rolando os olhos para o lado

Boomer- vai sim, mas podemos adiar isso,e devemos aproveitar o máximo de tempo que ainda temos.

Bubbles- sim, você tem razão Boomer - sorriu - é ótimo em conselhos, sabia ? - questionou, dando uma batidinha com o próprio ombro, no de Boomer.

Boomer- estou tentando - ele sorriu, com um tom convencido na voz, mas as bochechas já se coloriam, ele limpou a garganta e bagunçou um pouco o cabelo, para em seguida arrumar a cifra que mostrava a Bubbles, ele voltou a explicar as notas e acordes, com toda atenção dela direcionada nele, e isso o fez perder o rumo das palavras diversas vezes.

Mas Bubbles não notou, ela realmente prestava atenção nas palavras de Boomer, como se fossem preciosas demais para não ouvir, mal notaram as horas se passar, o que acontecia com frequência, somente saíram do quarto quando ouviram Butch gritando no corredor que estava na hora do almoço.

Boomer ajudou Bubbles a se levantar e eles desceram as escadas, indo até a cozinha e encontrando ja todos reunidos, Buttercup dando um peteleco na testa de Butch e Joan em uma ligação, eles sentaram juntos, perto de Blossom, o que Bubbles fez questão de fazer apenas para interroga-la sobre Brick.

Bubbles- soube que passou a noite com Brick - sussurrou no ouvido de Blossom, que engasgou com a comida pela frase tão fora de contexto vindo da irmã 

Blossom- o que você esta falando ? 

Bubbles- não pense bobagens, Joan contou a mim e Boomer que vocês ficaram acordados durante a noite, juntos 

Blossom- eu apenas perdi o sono e quando desci, encontrei ele compondo na varanda - explicou rapidamente para Bubbles que deixou os ombros caírem um pouco.

Bubbles- e eu com meu shipp vivo - balançou a cabeça em negativa

Blossom- do que está falando ? 

Bubbles- nada não - sorriu, enfiando um garfo com comida dentro da boca para impedir que Blossom fizesse mais questionamentos sobre o que havia dito. 

Se ela shippava Brick e Blossom ? É claro que sim, desde que eles foram fotografados juntos o shipp Blossick chegou nos thread topic do twitter, e com tantas fãs do casal, criando teorias e até fanfics, como não shippar ? Mas ela teria que manter aquilo para ela, Blossom com toda certeza surtaria com ela e nunca mais farias os doces preferidos de Bubbles.

Evitou entrar no assunto novamente com a ruiva e quase correu para fora da cozinha quando elas lavaram a louça, arrastando Boomer consigo e dizendo que ele continuariam ensaiando, mas mesmo pela pressa, algo não passou despercebido por ela, Butch levando Buttercup consigo até o estúdio.

Buttercup apenas seguiu o garoto ate lá, Ken havia mandado uma mensagem para elas naquela manhã, checando se elas ja estavam aprendendo algo sobre música e os meninos e ali estava agora a garota de cabelos escuros, ficando em frente da bateria de Butch, ela tocou levemente nos pratos fazendo um leve som estridente.

Apesar de sentir um pouco de incomodo no início, ela até que gostou do instrumento, quando Butch a instruiu de sentar ao lado dele em um banquinho, e deu uma das baquetas para Buttercup.

Buttercup- cara, você está ferrado, já aviso isso - brincou, olhando para o que ela apelidou carinhosamente nos próprios pensamentos como "vareta de madeira" 

Butch- eu sinto isso - sorriu de canto, observando Buttercup erguer as sobrancelhas e semicerrar os olhos - vamos começar logo com isso 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...