1. Spirit Fanfics >
  2. Single dad - Meanie >
  3. Extra 2.0

História Single dad - Meanie - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Tem 500 anos que eu prometi outro bônus, mas é aquele negócio né, quem é vivi sempre aparece. Espero que gostem :)

Capítulo 4 - Extra 2.0


Fanfic / Fanfiction Single dad - Meanie - Capítulo 4 - Extra 2.0

–Ah meu senhor! – Wonwoo gritou de dor, apertando ainda mais forte a mão de Mingyu, que se encontrava deixando selares em sua testa.

–Você está indo muito bem amor, tá quase, continua assim! – disse acalmando o - agora Kim - momentaneamente, antes que fizesse força novamente.

–Não dá, e-eu não vou conseguir – choramingou. Mingyu limpou suas lágrimas com um dos polegares.

–Vai sim, você é tão forte amor, chegamos até aqui não? Você vai conseguir!

–Ele está perdendo muito sangue, precisaremos fazer uma cesária – foi quando o médico proferiu essas palavras que Wonwoo começou a chorar ainda mais, deixou de prestar atenção no que o médico dizia, apenas concordando que o procedimento poderia ser feito. Ele ainda segurava a mão do marido, deixando suas lágrimas caírem silenciosamente.

–Amor, eu tô com medo. – sussurrou.

–Tá tudo bem Wonu, eu tô aqui com você. Eu sei o que está pensando. – Mingyu disse agora segurando sua outra mão. – vai dar tudo certo amor, já já nós dois vamos estar segurando nosso pequeno Taehyung nos colo, seja forte mais um pouco tá, amor? – Wonwoo assentiu.

–Eu vou tentar, mas caso eu não...

–Não estamos trabalhando com essa hipótese Wonu, isso não vai acontecer. Nós voltaremos juntos para casa, entendeu? – ele acena positivamente.

O mais velho já não chorava mais, embora deixasse algumas lágrimas solitárias caírem. Sentia o aperto na mão de Mingyu que o confortava enquanto ele sussurrava que estava ali para ele, que tudo ficaria bem, mas Wonwoo já não tinha tanta certeza disso. Passou a sentir um sono que não estava presente antes, então aos poucos foi fechando seus olhos antes de sentir dois tapinhas fracos em sua bochecha, o fazendo virar para Mingyu.

–Não dorme não meu amor, você tem que ficar acordado aqui comigo, pode fazer isso? – Wonwoo assente – Doutor, isso é normal? – perguntou um tanto preocupado. Acontece que a gravidez de Wonwoo fora de risco, até tiveram a opção de abortar, mas não quiseram o fazer, decidiram continuar mesmo sabendo dos riscos, mas agora Mingyu ficava cada vez mais assustado enquanto via o rosto de Wonwoo ficando cada vez mais pálido.

–Enfermeira traga uma bolsa de sangue, senhor Kim, por favor, aguarde do lado de fora por favor, terá notícias assim que possível.

–M-mas...

–Vai lá Gyu, e lembra do que a gente conversou, certo? No caso de...

–Não pense em algum momento nisso, eu escolho você, sempre vai ser assim. – deixou um selar em sua testa, e outro na ponta do seu nariz antes de rapidamente deixar um em seus lábios – eu te amo.

–Também te amo. – disse fraco e sorriu.

Mingyu saiu pela porta, ele quis pedir para ficar, mas não queria atrapalhar. Ir até a sala de espera e ver todos os rostos tão conhecidos sem saber ao certo o que dizer o assustava então, foi até o banheiro e se apoiou na pia. Não sabia quanto tempo passara ali, com certeza não o suficiente para se acalmar, mas ainda sim, se dirigiu àquela sala. Seus pais, os pais de Wonwoo, Jimin, Jungkook, Minnie e Yuqi. Ele suspirou, não queria chorar, ainda não. Mordeu os lábios antes de finalmente tirar coragem para começar.

–Ele perdeu muito sangue, vão fazer uma cesária. – disse rapidamente deixando uma lágrima solitária cair de seus olhos. Jungkook rapidamente se levantou indo até ele o envolvendo e um abraço, e ali ele deixou suas lágrimas caírem livremente.

–Tá tudo bem hyung, ele vai ficar bem – o Jeon mais novo respondeu, apertando o abraço, logo Minnie e Yuqi foram até o mesmo, os abraçando chegando na cintura dos mesmos. Mingyu se afastou de Jungkook, se ajoelhando para conseguir abraçar as duas, que já estavam com seus dez anos.

–Senhor Kim – Mingyu se separou das meninas, se levantando – venha comigo, por favor – sua expressão estava séria e ele temia pelo pior.

–Ele tá bem? – perguntou a enfermeira que o levava ao lado oposto ao da sala que Wonwoo estava antes.

–Conseguiram conter o sangramento, ele vai precisar de algumas bolsas de sangue, mas está fora de risco.

–E o bebê?

–Ele está bem também, não estava na posição certa pra um parto normal, por isso toda a complicação. – ela diz entrando no berçário, indo até um bebezinho pequeno em um berço com uma fichinha escrita Kim Taehyung – é um menino forte, parabéns senhor Kim.

–Obrigado, posso pegar? – ela acena positivamente o fazendo sorrir, pegando o pequeno no colo com todo cuidado do mundo deixando suas lágrimas caírem, depositando um selar em sua testa – oi filhão, seja bem vindo. Papai Gyu e o papai Wonu esperaram muito por você – sorriu. – Eu posso ver ele? – a enfermeira acenou positivamente, andando mais devagar que antes, enquanto Mingyu admirava o pequeno rostinho pequeno do bebê.

Assim que abriu a porta pode ver Wonwoo com outra enfermeira no quarto, esse que sorriu fraco assim que viu os dois. Mingyu deixou algumas lágrimas a mais caírem ao ver o marido bem, essas que foram rapidamente secas pelo menor depois de se aproximar.

–Ah Gyu, não chora amor. – deixou um beijinho em sua testa – Tá tudo bem, eu tô bem.

– Eu fiquei com tanto medo – deixei um selar em seus lábios – eu te amo, muito mesmo.

– Eu também amo você, e não se preocupe, já passou, okay? – acenou positivamente – Agora, deixe-me pegar ele, não deixaram na hora – disse e Mingyu cuidadosamente colocou o pequeno em seu colo, vendo o sorriso de Wonwoo aumentar.

–Ele é tão pequenininho – Wonwoo disse deixando um selar em sua testa. – tão lindo.

–Olha que coisinha fofa, as bochechinhas gordinhas e essa boquinha.

–Ele vai ser lindo, como você – sorriu e deixou um selar em seus lábios, até ouvir o pequeno chorar.

–Ah meu amor, não chora não. Eu não importo de dividir o papai com você – Mingyu falou rindo.

–Eu não quero ser egoísta, mas será que eu posso ter um tempinho com ele?

–Claro amor – Mingyu respondeu – eu vou falar com todo mundo, eu devo ter assustado eles. – Wonwoo acenou positivamente, deixando novamente um selar nos lábios de Mingyu que saiu do quarto.

Ele andava sorrindo pelos corredores, andava rápido, ansioso para chegar até os outros sorrindo.

–O Wonwoo tá bem e o Taehyung também – o alívio era claro no rosto de todos.

–Parabéns Mingyu hyung – Jimin disse o abraçando, vindo em seguida cada um dos presentes o abraçando e dizendo palavras de apoio.

🌼🌼

–Eu vou – Wonwoo diz sonolento ao ouvir o bebê de seis meses chorando.

–Não amor, você foi da última vez, eu vou – Wonwoo não retrucou, apenas virou para o lado dormindo novamente e o Kim foi até o pequeno. Checou sua fralda vendo que estava limpa, já que Wonwoo tinha a trocado alguns minutos atrás, pegou seu paninho colocando no ombro e o pegou no colo levando o mesmo até a cozinha.

Assim que chegou ao cômodo esquentou a mamadeira no micro-ondas enquanto andava de um lado para o outro enquanto cantando canções de ninar para o pequeno que ainda chorava, e não importava o quanto tentava o acalmar, parecia que isso o dava vontade de chorar mais ainda.

Foi apenas depois de colocá-lo para arrotar que o pequeno finalmente pegou no sono enquanto segurava um dos dedos do Mingyu, esse que o colocou cuidadosamente no berço e voltou para seu quarto.

Wonwoo estava de licença, mas Mingyu não, ele ainda tinha que acordar cedo para trabalhar, mas ainda assim, o mais novo via como seu marido estava cansado e mesmo que tivesse que dormir poucas horas, ainda valeria a pena se isso significasse que Wonwoo poderia dormir mais.

Se deitou na cama o abraçando por trás e se cobrindo, pegando no sono novamente, felizmente Taehyung não tinha acordado novamente.

O alarme de Mingyu tinha o som baixo, e isso funcionava bem uma vez que ele tinha o sono bem leve e Wonwoo dormia como pedra, não acordando nem com o beijo na testa que Mingyu depositava todo dia antes de sair, apenas acordando uma hora depois.

O pequeno Kim já tinha uma rotina, o que era importante para um bebê, mas ela foi quebrada alguns dias atrás e agora Wonwoo e Mingyu tentavam o acostumar a ela novamente. Mesmo sabendo que Taehyung não acordaria no horário de sempre, Wonwoo se levantou, afinal, ainda tinha outras coisas para fazer.

Durante a infância Wonwoo teve uma madrasta, que o tratava como um filho, até que ela e seu pai tiveram seu irmão mais novo o que acabou fazendo com que ele fosse deixado de lado, acabando com a boa relação deles. Claro que isso não o fez odiar Jungkook, muito pelo contrário, mas prometeu a si mesmo que não seria esse tipo de pai, já que não se considerava padrasto das meninas, assim como elas também não o faziam.

Desceu até a cozinha, embora o marido que realmente fizesse as comidas gostosas, ele também sabia dar seu jeito, então preparou o café da manhã - exceto o café que Mingyu fazia toda manhã antes de sair - juntamente ao lanche das mesmas, que desceram do quarto quando seus alarmes tocaram.

–Bom dia pai! – Yuqi diz, recebendo um beijo na testa, o mesmo para Minnie, que parecia menos animada.

–Bom dia pai. – ela diz se sentando ao lado da irmã.

–Bom dia meninas, vocês dormiram bem? – elas assentiram. – Você tá bem? – perguntou para a garota de franjinha.

–Sim, claro. Não é nada.

–Não me parece ser nada, quer conversar? – ela suspira.

–Ah, é só que... Eu ando um pouco cansada, nós estamos tendo muitas provas e eu tô estudando muito para elas.

–É que a Minnie não tem noção da hora de parar, ela passa a noite com o abajur ligado.

–Ah querida, não seja assim. Sabe, quando eu estava na faculdade eu era igualzinho a você. Mas uma coisa que eu aprendi é que a qualidade é melhor que quantidade. Quando ficamos muito tempo estudando, acabamos ficando cansados demais e não guardamos as coisas tão bem como faríamos se estivéssemos descansados.

–Eu sei, mas é que eu tenho que manter minhas notas altas.

–Suas notas são importantes, mas a sua saúde mental é muito mais. Porque não tenta um não tenta um novo método de estudos que seja mais eficiente pra você?

–Eu vou tentar.

–Vocês são muito novinhas pra perder sono pra estudar. E você Yuqi, com problemas escolares também? – ela nega.

–Os problemas dela são românticos. – Minnie diz a fazendo revirar os olhos. – ela não quis admitir que gosta da Soyeon e agora ela está saindo com outra garota.

–Meu deus, você é igualzinho ao seu pai. – eu ri negando com a cabeça.

–Ele também foi um idiota e perdeu alguém que ele gostava? – Yuqi perguntou desanimada.

–Ele só não perdeu, mas sim, ele foi.

–Sério? Com quem?

–Comigo. – elas se olham, e depois se viram para Wonwoo esperando que ele contasse.

–Bem, vocês eram muito pequenas, deviam ter uns quatro anos quando eu e seu pai nos conhecemos, assim como você ele não admitia que gostava de mim, e não fazia muita questão de me ter na vida dele, até que nós "terminamos" – fez aspas com os dedos – não estávamos juntos oficialmente mas enfim. Só depois de ver que eu não voltaria mais que ele tomou jeito.

–Não acredito. Seria muito chato não te ter como pai – Yuqi falou ele sorriu.

–E seria muito pior não ter vocês como filhas – deixei um selar na testa de cada uma – agora terminem de comer e não se atrasem, vou acordar o Taehyung antes que fique tarde. Se precisarem de alguma coisa me chamem, okay? – elas acenam e ele vai até o andar de cima.

Fez um carinho na bochechinha gostosa do pequeno o pegando no colo, o fazendo despertar de seu sono chorando.

–Ah amor, não vai dar bom dia pro papai? – disse com uma voz engraçada o fazendo parar de chorar e começou a encará-lo com seus olhos grandes e curiosos, por fim, ele levou sua mão até o rosto do pai o dando um tapa – bom dia pra você também! – riu – vamos lá trocar essa frauda suja.

Wonwoo o levou até sua cama, colocando o tocador ali antes de deitá-lo, tampando o nariz, brincando com o pequeno.

–Que fedor filho, cimo uma coisinha tão pequena pode ser tão fedidinha assim – ele ri brincando com o pequeno.

–Estamos saindo – Yuqi diz do andar de baixo, Wonwoo pega Taehyung já com a frauda limpa e vai até as duas.

–Não esqueceram nada? – elas assentiram – os lanches estão aí – assentiram novamente. – Até mais tarde então – deu um beijo em suas duas bochechas as vendo se despedir. – logo logo é você – brincou com a pontinha de seu nariz – agora vamos mamar, papai está de licença mas ainda tenho muito o que fazer – disse indo com o pequeno até o sofá.

🌼🌼

–Jimin, tem certeza que está tudo bem? – Wonwoo pergunta já na porta ao cunhado o vendo assentir, se esticou um pouco para ver Jungkook brincando de Uno com as meninas.

–Tenho Wonwoo, vai despreocupado.

–Certo. Não esqueça que a Yuqi tem que tomar remédio às dez, o Taehyung já tomou banho e as fraudas estão na primeira gaveta perto do berço, coloca ele pra dormir até as oito e qualquer coisa me liga.

–Nós não vamos demorar muito. – Mingyu disse abraçando Wonwoo pela cintura e acenando para Jimin.

–Tchau, tenham uma boa noite. – sorriu acenando para o casal que já entrava no carro.

–Só os deuses sabem o quanto eu queria isso. – Wonwoo diz se virando para Mingyu que dirigia em direção ao restaurante preferido do casal.

–Eu que o diga. Estava com saudades de ficarmos só nós dois. Falando nisso, você está muito lindo. – Wonwoo sorriu.

–Você também, meu amor. Temos que fazer isso mais vezes. Foi tão bom me arrumar pra sair, não temos tido muito tempo livre pra nós dois.

–Realmente. Vamos fazer uma promessa hoje, não vamos falar de nenhum assunto sério, de trabalho, das crianças, só nós dois, pode ser?

–Eu ia pedir a mesma coisa.

Não demoraram muito no carro, e para ser sincera, não demoraram muito no restaurante, afinal, conversavam todos os dias, mesmo que não tivessem tanto tempo livre quanto gostariam, mas uma coisa que não faziam com frequência era transar.

Nos primeiros meses depois da gravidez Wonwoo não estava pronto para sexo, mas depois disso, com Taehyung e as meninas sempre precisando, achar um tempo para isso, ou que não tivessem tão cansados, era difícil, então aproveitaram a noite livre para irem até um motel.

Wonwoo estava um pouco inseguro em relação ao seu corpo, afinal, a gravidez tinha o mudado muito, e embora não tivesse ganhado tanto peso, sua barriga agora tinham estrias em vários lugares, mesmo tendo cuidado de seu corpo durante toda gravidez.

O mais velho estava sentado no colo de Mingyu enquanto trocavam um selar carinhoso, com as mãos de Wonwoo acariciando o cabelo do marido, esse que tinha suas mãos em sua cintura. Só se separaram quando Mingyu levou as mãos até a barra de sua camisa, fazendo o menor colocar sua mão por cima da de Mingyu.

–O que foi? Acha que ainda não está pronto? – perguntou preocupado.

–Não é isso, eu quero muito, mas é só que... você sabe que eu não tenho o mesmo corpo de antes, não é?

–Ah amor, é claro. Você teve um bebê, o nosso bebê, é claro que o corpo muda.

–Eu sei, mas... é que você pode achar que eu não estou tão bonito ou sei lá, não sentir tesão em mim.

–Meu amor, você é o homem mais gostoso que eu já vi na minha vida, eu não me importo se seu corpo não é como antes, na verdade, ele é ainda mais especial agora. Eu amo você, muito – deixou um chupão em seu pescoço – eu amo seu corpo, eu amo tudo em relação a você. Não precisa ficar com vergonha de mim, tá bem? – ele acena positivamente.

Mingyu deita Wonwoo e se coloca entre suas pernas, unindo seus lábios enquanto sua mão novamente vai até a barra de sua camiseta, e sem ser impedido, tirou a blusa de Wonwoo, a jogando para o lado. O Kim sorriu, como Wonwoo poderia pensar que ele não sentir mais tesão por alguém tão maravilhoso como ele?

–Você é lindo. – disse pertinho de seu ouvido. Fez uma trilha de beijos, passando por sua barriga, beijando cada uma das maquinhas que Wonwoo tanto odiava – E muito mais que perfeito pra mim.


Notas Finais


Foi isso, eu fiquei muito soft com esse final, meu deus.
Obrigada por lerem, desculpa pela demora e pelo susto com o Wonwoo :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...