História SINGULARIDADES - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias A Cabana
Tags Adolescentes, Ciencia, Drama, Romance
Visualizações 4
Palavras 826
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Apenas o começo


 

Não sei como começar uma história, nunca precisei contar uma história e nunca fui fã de aulas de produção de texto.Mas dessa vez terei que fazer um esforço,já que não é uma simples redação sobre um tema especifico que a professora ordenou, é a um pouco da minha vida.

Para começar, meu nome Marcus, se está lendo isso meus parabéns, você é um desocupado. Eu hoje tenho 17 anos e estou passando por um monmento um tanto quanto difícil na minha vida.Eu tenho apenas um ano para decidir o que eu quero da minha vida...um ano apenas. Eu me pergunto toda hora o que realmente quero,mas não encontro respostas,apenas mais perguntas.Maas hoje eu acordei focado em tentar achar resposta,é confiante se que terminaria o dia sabendo exatamente que faculdade e emprego eu iria querer para minha vida.

Logo que o alarme tocou eu levantei ferozmente e corri para desliga lo.Ainda com muito sono fui ao banheiro lavar meu rosto e tomar um banho.É tão estranho e milagroso como encher suas mãos de água e jogar no seu rosto pode te acordar em questão de milésimos.Enquanto tomava banho me perguntava se algum ser naquele momento estaria pensando em mim,talvez o Grego,já que tem 2 chamadas dele não atendidas no meu celular em plenas 07:00.

E é nessa hora em que apresento a vocês o Grego certo?Tô aos poucos pegando o jeito de narrar histórias hihihi.Bom,o Gregório(Grego ou Greg para os intimos)é um grande amigo meu,na verdade um dos únicos que tenho. Eu sempre vou com ele para meu colégio, e hoje não será diferente. Ele é um cara legal,baixinho de cabelo castanho claro,fortinho e com um bigode de dar inveja em qualquer adolescente  com puberdade retardada. 

Logo que sai do banho,fui me trocar e encontrei Grego no portão de casa:

_Que cara de difunto Marcus!!

_Exato, já pronto para ser enterrado.

Continuamos andando e conversando até a escola,nós estudamos no Colégio Castelo Branco,um pouco longe de nossas casas,mas nada que uns busões não ajudem.

Logo que chegamos a escola e comecei a olhar para cada um dos alunos e pensar em como estúpidos nos,humanos ,somos em relação a tudo.Todos parecem iguais,mesmo com cabelos e cores de pele e olhos diferentes, continuam todos sendo a mesma bosta para mim.

E nesse momento eu pensei em ser diferente,  tentar me diferenciar de todos,tentar ser eu mesmo.Buscar minha particularidade,minha singularidade. 

_Singularidade...palavra estranha não?Possui tantos significados mas continua sendo a mesma coisa para mim.Me recordo que em física existia a singularidade também, tinha a ver com espaço-tempo,era algo gravitacional que tinha algo a ver com massa...Isso não é demais Greg?Cada vez que penso mais em uma palavra começo a encontrar outros significados escondidos nesse grande universo que é nossa mente...

_Acho que você está fumando demais,isso sim!!-disse Gregório debochado enquanto almoçavamos no recreio.

Todos correm como galinhas enlouquecidas para as salas enquanto o sino toca,enquanto eu estou aqui parado,observando e pensando''o que pode me diferenciar deles?'' Parecem todos iguais ao meu ver.Só pensam em gastar dinheiro dos pais e brincar na escola ao invés de estudar.Eu quero ser diferente. 

Matando aula não é uma boa idéia, então fui para a sala. Minha mente estava a mil e eu não parava de  pensar em uma forma de ser diferente.

Durante minha viagem á minha mente,comecei a passar mal e corri para o banheiro vomitar.Lá se foi embora todo meu almoço delicioso.Encostei na parede do banheiro e sentei enquanto respirava fundo, buscava oxigênio onde não existia. Logo Grego entrou no banheiro e deu clássicas 5 batidas na porta.

_Pensou de novo naquilo cara?!!

_ Eu não consegui evitar, as imagens vem do nada cara...Acho que cada vez está piorando. 

_Calma então, se recomponha e depois vamos voltar para a sala,eu espero você. 

Lembra que eu disse que o Gregório era meu melhor amigo? Então, ele também é uma das poucas pessoas que sabem que sabem que eu tenho um problema de vomitar quando lembro de certas coisas que me traumatizaram.

E no caso o que me traumatizou foi um ocorrido quando eu tinha 7/8 anos e basicamente um homem misterioso de 28/35 anos veio falar comigo enquanto brincava com outras crianças na rua. Ele disse qie precisava de ajuda com uma coisa na casa dele e eu fui ajuda lo já que nenhuma outra criança queria ajudar.No final das contas, aquele homem me enganou e deixou gravado na minha mente e no meu corpo que os humanos não sentem pena e nem sabem o diferenciar certo de errado.E desde então vômito quando lembro da cena.

Gregório é o único fora meus pais que sabe disso,e sim,eu tenho país. E Greg sempre tenta me ajudar e entender. 

_Esse lance que tu falou de particularidade e bla bla bla,você quer levar isso a sério? 

_Sim,eu preciso saber o queque é diferencia dos outros.

_Beleza,te ajudarei com isso. 

_Sério? ??

_Sim ue,se isso ira te ajudar agora e no futuro,claramente precisarei te apoiar nisso.

_...obrigado...Gregório. ..



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...