1. Spirit Fanfics >
  2. Singularity (KookV-Vkook) >
  3. I Swear We'll Be Together

História Singularity (KookV-Vkook) - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


Olá💜

AAAAAAAAAAAHHHHHHHH!!!!
AGUST D ACABOU COMIGO! Meu deus, que puta mixtape hein? Daechwita em plena 06:00 da manhã e eu acordada, estou acabada, ah, como senti falta do Agust metendo o fodase em todo mundo, amei💜 aquele vagabundo kkk.


Agradeço pelos favoritos e comentários.

Boa leitura.

Capítulo 21 - I Swear We'll Be Together


Fanfic / Fanfiction Singularity (KookV-Vkook) - Capítulo 21 - I Swear We'll Be Together

P.O.V. Kim.


                                                 SEOUL, JUNE

                                                     07:12 AM

                                                      SUNDAY


A luz do sol queimava meu rosto, estava de folga hoje, então não iria me importar em dormir até mais tarde, mas Jeongguk já estava se arrumando.

- bom dia meu bem. - Jeongguk foi até mim e me deu um beijo na testa, ele estava cansado, não sei como ele ainda tinha ânimo pra levantar em pleno domingo.

- bom dia Jeongguk-ah, dormiu bem? 

- uhum, e você?

- dormi bem.

O clima entre nós tinha mudado, eu não gostava disso, parecia que nós estávamos nos evitando, mesmo não querendo, eu via que Jeongguk não estava se sentindo bem.

- eu não quis te acordar, você estava tão lindo dormindo.

- huh. - estavamos muito quietos,  já estava começando a sentir falta dos velhos dias, aqueles em que nos conhecemos, nos encontramos, brigamos, e finalmente, ficamos, mas, agora, parece que, tudo mudou, parece que, nem eu e nem Jeongguk estamos sendo sinceros um com o outro.

- ah, Taehy... Eu quero falar uma coisa.

- fale..

Jeongguk bufou, e se virou.

- eu quero conversar com você, isso está me irritando e eu não gosto de ficar irritado, eu quero que tudo seja perfeito.

- nada é perfeito Jeongguk-ie.

- eu sei mas, eu quero pelo menos saber se você ainda quer ficar comigo...

Aquilo era um insulto, eu não queria que Jeongguk pensasse que eu não quero ficar com ele.

- eu quero ficar com você!

- não grita.. Só fale.

- eu quero ficar com você, quero te ajudar, por que não está acreditando em mim?

- eu quero mais não consigo! Eu me sinto sozinho Taehy! Eu não quero voltar a fazer as coisas que fazia, eu quero ser como você, ter uma vida. Mesmo com o seu ex doido correndo atrás de você, você ainda pode fazer as suas escolhas, ficar com quem quiser, trabalhar onde quiser, fazer o que quiser, eu não posso fazer nada disso Tae, minha mãe já faz por mim! 

- eu não tenho culpa disso! Pare de descontar em mim!

- Taehy, você acha que tudo isso aqui é meu? Não é, esse apartamento é dá minha mãe, ela comprou no nome dela, e a qualquer hora, ela pode fazer o que quiser com ele, até me jogar fora daqui! Minha mãe me faz trabalhar naquele saco de empresa, planeja todo o meu casamento, sem eu saber, nem conheço direito minha noiva, e já vamos casar assim! Em toda a minha vida até aqui, eu fui manipulado pela minha família, e quando finalmente me canso, ninguém está do meu lado! 

Jeongguk resolveu explodir bem em cima de mim, como se eu tivesse culpa.

- eu estou do seu lado! Eu disse que te ajudaria, só não sei o que fazer!

- e desde quando você sabe fazer alguma coisa? Não consegue nem se livrar de alguém sozinho! 

Aquilo me destruiu, ele só podia estar maluco.

- quer saber Jeongguk, não devíamos ter nos conhecido, eu só estou tomando no cu por sua causa, e você ainda acha que ninguém está do seu lado!

- não está! 

- você só pode estar louco!!

- não fale assim de mim!!

- EU ODEIO VOCÊ!! EU ODEIO VOCÊ! NÃO DEVIA TER CONFIADO EM VOCÊ!

- não fala assim Taehy.

- NÃO ME CHAME ASSIM, SEU LOUCO! EU NÃO AGUENTO MAIS PASSAR NERVOSO POR ALGUÉM TÃO RIDÍCULO COMO VOCÊ!

- PARA DE FALAR ASSIM DE MIM!

nossos braços se entrelaçaram quando eu senti Jeongguk me abraçando, pude sentir as pequenas lágrimas dele caírem no meu ombro.

- NÃO QUERO OUVIR VOCÊ FALANDO ASSIM DE MIM! VOCÊ NÃO!

- então para de falar que não estou do seu lado..

- eu preciso de ajuda, eu quero ficar com você.

- a onde está sua mãe?

- eu não sei.

- eu vou falar com a sua noiva ok?

Antes de responder, ele apertou o abraço, Jeongguk estava fraco.

- tá bom.

Eu sabia que estaria me arriscando de novo, mais, vê-lo naquele estado era horrível, ninguém merece viver uma vida assim, e nesse ponto, eu já estava tão envolvido que tinha de fazer alguma coisa.

- vamos, eu te levo pro trabalho hoje.

- eu não vou trabalhar hoje, não quero ver a cara de ninguém que me estresse, eu vou falar com o meu pai.








P.O.V. Park


- é foi isso, ele me perdoou, e me sinto muito bem agora. 

Min falava, e a única coisa que me interessava, era a boca dele, se mexia tão bem, eu queria beija-lo de novo, como fazíamos antes, no colégio, me lembro da vez em que Tae nos pegou no flagra no dormitório, Yoongi era muito atraente quando queria parecer, e isso me deixava louco.

- ah, então, vocês são só amigos agora?

- sempre fomos, eu nunca quis ficar com ele, sabe, só ficamos uma vez e pronto, e pelo jeito ele realmente se decepcionou.

- huh, eu acho que ele só estava confuso, sabe, Tae sempre foi confuso, ainda mais naquela época em que Bogum estava um pé no saco.

- eu espero que um dia, Bogum se torne uma pessoa melhor, e que encontre alguém que o ame de verdade.

- Tae amava o Bogum de verdade.

- não amava não, Tae era jovem, muito jovem, ele não sabia de nada da vida ainda, e, Taehyung queria atenção, ele sempre foi tão bem cuidado na família, que , quando alguém o trata de jeito diferente, ele fica confuso.

- acho que você devia virar psicólogo, não arquiteto.

- eu sei huh, só espero uma vida boa pro Tae, ele merece, e vejo que aquele tal de Jeongguk, parece gostar bastante do Tae.

- o garoto é legal, ele cuidaria muito bem do Tae. 

Ficamos nos olhando, a luz do sol brilhava contra a pele pálida de Yoon, o deixando cada vez mais branco, ele era bonito, e só de pensar em quem vai estar com ele no futuro, me deixa um pouco encucado, mais, eu espero que ele seja feliz.

- sabe Jiminnie, eu quero encontrar alguém certo também sabe?

- eu também.

- eu vejo Tae aí, que encontrou alguém bom pra ele, e, parece tão legal ter alguém que sempre te apóie, ou que te dá broncas quando você faz merda.

- hahaha, eu também.

- Jimin, eu sempre achei que nunca seria amado, eu realmente me sentia muito mal antes de conhecer você.

- Yoonie, eu amo você, como meu irmão.

A expressão dele caiu, eu não queria que ele pensasse que não gosto dele, não queria ter dado esse belo fora,  eu gosto tanto dele, eu queria ficar com ele, mais, o medo de trai-lo como ele fez comigo, me deixa nervoso e acabo falando isso, tento afasta-lo.

- Jimin! Por que está aqui? Está de folga hoje! - Nam apareceu atrás de mim. - sabe se Tae está bem?

- eu não estou de folga hoje, só amanha, e sim, o Tae está bem.

- ata, oi Min, como vai?

- vou bem Nam e você e sua família?

- estamos todos bem.

- ótimo.

- eu tenho que voltar ao trabalho Yoonie.

Me levantei, era de matar isso, faze-lo se sentir mal, por causa das irresponsabilidades que tenho, eu queria mudar, mais, não consigo.










P.O.V. Jeon


- eu não quero te obrigar, é sério que quer fazer isso?

- quero, eu preciso resolver isso, e você vai comigo Jeongguk-ah.

Quando entramos na empresa da minha família, Tae arregalou os olhos, como ele é fofo, aquilo me deixava eufórico, como é estranho, a alguns minutos atrás, Tae estava me dizendo que me odiava, mais agora, parece que ele nunca disse isso, como é estranho.

- onde ela está?

- eu vou pedir para ele te encontrar aqui ok?

- tá.

Tae me perguntou por onde tínhamos que começar, e para mim, começarem do mais fácil, meu pai.

Cheguei na porta da sala dele, e bati.

- quem é?

- sou eu pai, kook.

- ah...

A porta foi aberta e vi a silhueta feliz que meu pai representava.

- oi pai

- oi filho! Me diga, o que quer?

- meu amigo quer falar com você.

- Hoseok?

- não, um amigo novo.

- ata, o que ele quer?

- vem comigo, tem tempo?

- claro!

Fui lá fora e Tae fechou os olhos, eu odiava pensar que Taehy poderia estar exausto por minha causa. 

- então quem é você meu jovem?

- sou Kim Taehyung, sou o namorado do seu filho!

Meu pai arregalou os olhos.

- namorado? Mas Jeon me disse que você é amigo?

- pai, eu preciso da sua ajuda, eu não quero me casar!

- senhor, eu não o conheço, não sei se você aceitaria ou não mais, eu e Jeongguk além de tudo, somos melhores amigos.

- eu sabia que isso iria chegar nas minhas mãos. - meu pai colocou as mãos no rosto.

- pai, você me disse que me amaria de qualquer jeito.

- tá, o que querem que eu faça?

- marque um encontro com a minha noiva.

- para que?

- queremos saber se ela quer se casar também. - Taehyung falava com meu pai como se eles já se conhecessem.

- eu não sei não, sua mãe vai acabar comigo se ela descobrir.

- pai, ela não vá descobrir.

- tudo bem, se a garota aceitar, eu marco o encontro com você, e pronto.

- obrigado pai.

- ah, Jeon, sua mãe estava surfando outro dia, dizendo que iria se livrar do garoto.

Só de pensar que minha mãe pode ser tão louca da cabeça a ponto de querer machucar o Tae, me deixava com medo e preocupado. Eu não acredito.

- tudo bem pai, eu vou cuidar dele.

- ah, Kim, cuide bem desse muleque! 

- eu vou senhor Jeon, pode deixar.

Felizmente meu pai aceitou nos ajudar, alguma coisa tinha que dar certo nesta história, mais, a alternativa de que a qualquer hora, minha mãe poderia estar atrás do Tae, sendo no trabalho ou não, me deixava neurótico.

- pelo menos seu pai parece ser alguém legal.

- meu pai é o único na minha família que me respeita, ele nunca teve problemas loucos igual a minha mãe.

- sua mãe quer dinheiro, ela não liga PR sua felicidade Jeongguk-ah.

- sabe Taehy, eu queria que voltassemos a nos tratar como antes, que você cantasse aquela música para mim.

- quer que eu cante para você?

Aquele sorriso, eu adorava o sorriso de malvado que Tae fazia, ela me deixava tão estranho, tão excitado, eu queria que voltassemos no tempo, quando nos conhecemos, quando eu vi Taehyung pela primeira vez, cantando, aquilo tinha tanto significado para mim, era tudo tão fácil, eu e Tae agimos feito crianças, nós fizemos tudo que queríamos, e não pensamos no depois, agora, está tudo tão difícil. 

- eu vou preparar uma surpresa para você Jeongguk-ie, você vai gostar.









P.O.V. Park


- você não me larga Yoonie? Vai trabalhar.

Era o meu intervalo, e estava voltando para casa, almoçar, e Yoongi não parava de me seguir.

- eu estou procurando emprego, não encontrei nenhum ainda.

- haha, fala com o Nam, ele te dá uma vaga.

- espera Jimin, pega leve comigo, só quero ficar com você.

- ah.

Yoongi estava me caçando desde quando ele voltou pra cidade, e eu tenho que admitir, eu adoro isso.

Chegamos na minha casa, destranquei a porta e entramos, me virei para fechar a porta e Yoongi me virou selando nossos lábios.

- ei, o- oque está fazendo? - gritei depois de separa-lo de mim.

- eu voltei para ficar com você Jimin, não importa que merda você faça para mim, não importa quantas pessoas você fique, eu quero ficar com você, vamos só ficar por enquanto?

- Yoonie, eu não quero te decepcionar de novo, e não quero que me decepcione de novo.

- eu não ligo, Jimin, eu não quero me casar, ou namorar com você, eu quero ficar com você, como amigos.

- relacionamento entre amigos?

- é, só isso.

Selamos os lábios de novo, um encaixe perfeito, como senti saudade de sentir o Yoon assim tão de perto.









Notas Finais


💜 Finalmente alguém bom na família do Jk.
Tá realmente difícil essa família hein, que mãe mais abusiva, que merda.
O que será que o Tae vai preparar pro Jk?
Os yoonmin todos fofinhos💜
Calmem que tudo vai ficar bem.

Qualquer erro na escrita, não liguem.

Boa noite pessoal.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...