1. Spirit Fanfics >
  2. Singularity (Taekook) >
  3. Blueberry eyes

História Singularity (Taekook) - Capítulo 31


Escrita por: Tk_Lgv

Notas do Autor


Boa leitura 💜💖

Capítulo 31 - Blueberry eyes


Fanfic / Fanfiction Singularity (Taekook) - Capítulo 31 - Blueberry eyes

Nossa, você está tão linda.

Deitada aí vestindo apenas minha camiseta.

Seu corpo é uma vizinhança, quero dirigir meus lábios por todo ele.Porque estou prendendo a respiração.

Me perguntando quando você vai acordar em meus braços.

A cabeça no meu peito. Meu coração está batendo.

Mal posso esperar para beijar você todas as manhãs, com céus de morango.

Porque eu fico tão perdido em seus olhos de mirtilo.

Estou correndo pelos meus sonhos para ver você na luz.

Porque eu fico tão perdido em seus olhos de mirtilo.

O raio de luz que cortou minha sombra.

Você virou minha vida escura de cabeça para baixo.

Talvez eu não seja nada antes de conhecer vocês, eu era insignificante.

Ayy, eu era insignificante, antes disso, minha vida era toda.

Uma correria para acabar o dia logo, de qualquer jeito, sim.

(blueberry eyes – max feat. suga)

.

.

.

—Certo, então você e o Tae apostaram quem iria pagar o milkshake hoje, depois que você o apresentar para os seus pais.—Namjoon falou processando tudo que seu iniciante tinha falado e Jeongguk concordou.—Você surtou, não é possível.

—Que? Porquê?

—Aonde apresentar o Tae para seus pais é uma boa ideia? Não era você que disse que eram só amigos? O que foi que mudou em dois dias?

—Eu vou apresentar vocês três também não sei qual o problema de apresentar o Tae.—Retrucou sem entender onde estava o problema.

—O Tae é a pessoa que você quer beijar não a gente.—Disse Yoongi entrando na cozinha mostrando que tinha ouvido toda a conversa.

—Exatamente.—Hoseok também concordou com a cabeça seguindo Yoongi que foi apenas pegar um copo de água.

—Está me dizendo que eu não posso apresentar uma pessoa para os meus pais por que eu quero ficar com o Tae, que sentido isso faz? Meus pais nem sabem dele.—Jeongguk murmurou ainda confuso.

—Mas vão saber depois que você o apresentar.—Yoongi lembrou tomando um gole de água olhando em seu relógio.

—E o problema não é o seus pais saberem, isso é o de menos.—Hoseok falou pensativo.—Você convenceu o Tae à vir até aqui, vai apresentar seus pais para ele, como que você o convenceu? Admito estou curioso.

Todos olharam Jeongguk que olhou suas mãos timidamente.

—Eu esqueci de contar para ele...—Namjoon riu irônico não acreditando naquilo.—Eu tava animado para apresentar ele para minha mãe, eu esqueci, ok?

—Peguei no pulo!—Hoseok falou se aproximando de Jeongguk segurando seu ombro.—Estava animado para apresentar meu irmãozinho para os seus pais, por que, em? Com a gente você nem está tão animado...—O olhou malicioso e Jeongguk engasgou.—Há! Você não me engana!

—Eu já sabia.—Yoongi murmurou e Namjoon concordou com a cabeça.

—Eu não gosto dele, ok?

—Não? Tem certeza?—Debochou o Min e Hoseok riu.

—Não...

—Não saí falando por aí as coisas que você não sabe, pode machucar alguém, no caso esse alguém é o Tae.—Yoongi comentou ganhando a atenção de Jeongguk.—Olha, não sou bom com conselhos, mas pense só, se você fosse o Tae...você não acharia estranho o alfa que ele está dando em cima chamar ele para apresentar os pais?

—Ah, não?

—Ok, deixa eu tentar te explicar de uma forma que vai fazer você entender.—Yoongi se sentou no sofá que estava na frente de Jeongguk.—Levando em conta o histórico de vocês, essa provocação, esse jogo, essas brincadeiras e você gostando dele...—Viu o amigo abrir a boca e logo o calou.—Nem adianta negar. Mas então, você fazer isso está meio que falando indiretamente que quer algo mais sério com ele, apresentar ele aos pais agora pode significar isso. Vocês são amigos, todos sabemos, mas também sabemos que querem ser mais.

Jeongguk mordeu os lábios olhando para o chão.

—Acho que ele já sabia disso.—Namjoon disse depois de o analisar rapidamente.—Você quer algo sério com o Tae?

—Qual o problema de vocês, eu não preciso desses conselhos.—Falou envergonhado e Yoongi riu ao ver que o outro estava vermelho.

—Ok, mas se quer saber, para conquistar o meu irmão, eu posso te ajudar.—O Jung deu a ideia chamando a atenção de Jeongguk para o outro, mas antes de conseguir perguntar alguma coisa Yoongi que estava atrás do namorado apenas negou com a cabeça mostrando que era melhor não pedir conselhos para ele, e bem, foi isso que ele fez.

—Não vou pediu conselhos para você, mas obrigado.—Agradeceu e Namjoon suspirou.

—De todos eu pensei que você fosse o mais quietinho, como é possível me dar tanto trabalho?—O Kim perguntou curioso.

—Mas eu não fiz nada!

—Ah, você fez mais do que sabe.—Ditou apenas se afastando e indo já cozinha pegar uma fruta e depois ouviu a campainha tocar.—Se for o Taehyung eu posso segurar ele para ele não te matar enquanto você explica que fez merda.

—Eu não fiz merda, ok? Apenas resolvi que seria melhor não contar para ele agora, eu realmente queria que ele conhecesse meus pais. Não só por quê eu quero algo sério, o que não é o caso.

—Aham.

Assim que o Hoseok saiu de perto para ir abrir a porta Yoongi o chamou com o cotovelo.

—Eu sou péssimo com conselho, mas Hoseok é pior, vai no Jimin. Melhor escolha que você faz.—Disse e Namjoon que estava ouvindo apenas concordou com a cabeça.—Até o Tae foi atrás dele falar sobre os sentimentos, você sabe o quanto ele não gosta de falar sobre isso.

—Espera, o Tae foi pedir conselho para o Minnie?

—Foi, eu que indiquei.—Sorriu convecido.—O Tae até mesmo disse que ele era como um guru do amor.

—Mas ele foi pedir conselho de amor para quê?—Questionou e Yoongi tirou o sorriso do rosto, tinha falado demais.

—Nada, eles só conversaram sobre o amor.—Tentou reverter o que havia feito.

—Mas você disse que ele tinha pedido conselhos.—O Lembrou.

—Amor!—Yoongi gritou por Hoseok que logo chegou com dois adultos e uma criança sorrindo.

—Boa sorte para explicar para o Tae enquanto seus pais estão aqui.—Namjoon falou dando tapinhas em suas costas depois de ver a mulher ir correndo até seu primogênito e o abraçando com força.

—Mãe!—A abraçou de volta ainda mais forte fazendo a mulher sorrir com isso.—Como foi a viagem?

—Cansativa.—O seu pai disse aparecendo atrás de sua mulher e logo uma criança foi até Jeongguk e o abraçou.—A Sunnie ficou com saudade de você, ficou falando de você a viagem toda, quer ficar com ela não?

—Pai!—Reclamou e Jeongguk riu abraçando a garota que sorriu o abraçando.

Quando Taehyung chegasse esperava realmente que ele não surtasse ou lhe xingasse por não ter lhe avisado.

.

.

.

A campainha tocando foi o som que fez o coração de Jeongguk disparar em seu peito e logo engolir a seco.

—Eu vou.—Hoseok, que antes estava conversando com a mãe de Jeongguk, falou, mas Jeongguk negou com a cabeça.

—Deixa comigo. — Levantou rapidamente esperando que ninguém o seguisse.

—Quem é que está do outro lado da porta?—A senhora Jeon perguntou para Yoongi que deu um sorriso.

—Meu cunhado.—Nunca havia o chamado assim, mas de fato havia gostado.

Jeongguk abriu a porta vendo o Kim ali, ele estava lindo como sempre, mas o sorriso que ele deu para si quando o viu o deixou ainda mais bonito.

—Oi, Gukkie.—Falou docemente e Jeongguk apenas deu um suspiro apaixonado.

—Oi, pequeno.—Falou o olhando atentamente e Taehyung franziu o cenho confuso.

—Aconteceu alguma coisa? Você parece nervoso.—Riu do outro até que Jeon fechou a porta de entrada ficando do lado de fora junto com o Kim que parou de rir assim que percebeu que alguma coisa realmente tinha acontecido.—O que foi que você fez?

—Meus pais e minha irmã estão aqui dentro.—Contou de uma vez observando a reação de Taehyung, ele tinha ficado confuso.

—Jeongguk! Por quê não me contou o horário? Poderíamos ter marcado outra coisa em um outro dia quem sabe, assim você passava o dia com seus pais e sua irmã.—Falou sério e Jeongguk deu um sorriso tímido fazendo o Kim suspirar, sabia que ele estava escondendo outra coisa.—Tem mais não tem?—Questionou de uma vez.

—Bem, eu já sabia que eles vinham hoje, nesse horário. Por isso te chamei hoje, nesse horário.—O Kim virou a cabeça sem entender.—Quero te apresentar para os meus pais.—Falou e logo ao ver o ruivo abrir a boca assustado o Jeon se arrependeu de ter dito aquilo tão depressa.—Não dessa forma.—Ou talvez sim.—E-eu...

—Gukkie?—A garotinha chamou abrindo a porta, mas Jeongguk sequer se virou para a garota estava ocupado olhando o Kim tentando identificar o que se passava em sua cabeça.—E você quem é?

—Meu nome é Taehyung.—Ele disse dando um sorriso simpático para a garota que era um pouco menor que si tentando se recuperar do choque.

—Oh! Você é o garoto que o Yoonie estava falando. Você é o cunhado dele, não é?—Ela perguntou gentil dando um sorriso para o mais velho que sorriu de volta.

—Sou eu.—Falou e a garotinha olhou para o irmão mais velho que ainda não tinha tirado os olhos do ruivo que riu tocando em seu ombro o trazendo para a realidade novamente.—Ele sempre foi assim? Viaja na maionese do nada?

—Sempre assim, mas nunca dessa forma.—Confessou dando um sorriso para o Kim.—Eu sou a irmã do Gukkie, me chamo Sunnie.

—Prazer.—Falou sorrindo ao ver a garota abrir a porta para si e Jeongguk por fim entender que tinha ficado parado que nem estátua vendo os dois interagindo, seus dois tesouros. Gostou da sensação.

—Vamos lá.—Jeongguk disse colocando a mão na cintura de Taehyung, um ato que já tinha se tornado costumeiro, por esse motivo nem ligou que sua irmã estivesse vendo.

—Estou nervoso, admito.—O Kim falou também esquecendo da garotinha que tinha os olhos brilhando na direção dos dois.

—Vocês namoram?—Ela questionou e ambos se surpreenderam com a pergunta sentindo suas bochechas queimarem e se olharem como se quisesse que o outro desse a resposta.—E então?

—Ahn, não.—Foi o Kim que falou olhando o Jeon procurando saber se ele iria se opor, mas não tinha motivo para isso, eles realmente não eram namorados.—Somos só amigos.—Explicou para a garotinha que como uma garota romântica incurável apenas olhou para o irmão em busca de respostas, eles não pareciam ser só amigos.

—Ainda.—Resolveu dizer por fim e Sunnie ficou feliz com a resposta enquanto Taehyung se sentia ainda mais envergonhado com a brincadeira.—Ok, chega de papo.—Pegou na mão do ruivo o puxando para a sala. O que chamou a atenção de seus pais.

Taehyung olhou bem para o rosto do pai de Jeongguk decidindo por fim que eles dois eram muito parecidos, diria até que a única diferença seria alguns cabelos brancos e pele cansada.

—Ah, oi.—O Kim disse envergonhado se sentando ao lado de Hoseok para não chamar muita atenção.—Me chamo Kim Taehyung.

A mulher olhou para o filho que tinha os braços cruzados e expressão curiosa e medrosa para a mãe que logo entendeu do que se tratava.

—Ah, você deve ser o ômega do meu filho.—Ela falou sorrindo para o ruivo que arregalou os olhos envergonhado e Jeongguk se engasgou com aquela ideia.

Hoseok riu alto pela reação dos dois e Yoongi que bebia água teve que segurar a respiração para a água não sair pelo seu nariz.

—Na verdade não namoramos senhora Jeon, somos apenas amigos...—Olhou para Jeon como um pedido de socorro que logo foi atendido, sem perder tempo, Jeongguk se sentou no outro lado de Taehyung.

—Ainda.—Continuou a frase de Taehyung com a mesma resposta que antes fazendo o menor esconder seu rosto em suas mãos, por quê ele estava fazendo isso consigo?

—Oh, perdão por ter me enganado.—A mulher disse sorrindo envergonhada para o outro ômega que negou com a cabeça mostrando que não se importava.—É que vocês pareciam tão próximos.

—Ah mãe, ele quer me beijar, e nem finge que não quer.—Falou se lembrando da vez que Taehyung falou aquilo para sua mãe enquanto o Jeon se contorcia de vergonha.—Não é?

—As vezes eu ainda sinto uma vontade enorme de dar com a sua cabeça na parede.—Confessou seriamente mesmo que suas bochechas estejam vermelhas, a mulher em sua frente pareceu um pouco surpresa com as palavras do outro, contanto nem sem preocupou tanto.—É, eu quero.—Murmurou e Jeon riu divertido dando um selar na temporã do outro.

—Realmente parece que vocês estão juntos.—O homem comentou olhando os dois confuso.

—Ah, com o tempo você se acostuma com eles dois. Namoram, mas não namoram. Sequer se beijaram.—Hoseok falou e a mulher franziu o cenho.

—Sério? Parecia que tinham algo mais forte que isso.

—Ah, é uma longa história mãe...—Jeongguk murmurou e olhou a mulher como se falasse para ficar longe daquele assunto e que depois a contaria.

—Certo, certo. Não vamos falar disso agora, mas por quê não nos conta um pouco de você Tae?—O homem perguntou e Namjoon deu um olhar para Jeongguk como se falasse que era exatamente daquilo que ele estava falando mais cedo.

—D-de mim?—Questionou confuso e nervoso e Jeongguk apenas o puxou para mais perto e deixando sua mão na cintura dele tentando o deixar mais calmo, o que pareceu que não surtiu efeito.—Ah...vou ser sinceros com você, estou tão nervoso, e então eu meio que esqueci quem eu sou.

Hoseok riu alto e Jeongguk deu um sorriso apaixonado. Seu pais pareceram achar engraçado aquilo, mas Taehyung estava sério olhando para seus dedos de forma envergonhada, ele não tinha brincado.

—Fala que você é faixa preta, ganhou de mim em uma luta.—Jeongguk deu a ideia e a mulher o olhou curiosa.

—Você é faixa preta?—A garotinha perguntou para o ruivo que mordeu o lábio.

—É, ele é.—Jeongguk disse orgulhoso respondendo pelo outro, apertando um pouco a cintura do ruivo tentando o acalmar.

—Eu queria fazer alguma luta, mas minha mãe disse que era perigoso.—Ela resmungou cruzando os braços e a mulher tocou em sua perna que estava aberta como se a pedisse para a fechar.

—Ah, minha mãe também dizia isso, mas ela aceitou depois que eu disse que era para proteger um amigo.—Sorriu para a garota.

—Mas não é perigoso? Digo, a maioria dos alunos são alfas, certo?—O homem perguntou erguendo uma sobrancelha.

—Sim.—Concordou com a cabeça.—Mas eu era o melhor da turma, digamos que eu treinava em casa, e quando o Hope começou a ajudar, eu apenas evolui. Eu era o aluno favorito do meu professor.—Deu um sorriso mais relaxado agora.—E para falar a verdade, treinar com alfas foi o que me ajudou a lidar com certos perigos de hoje em dia.

—Verdade.—Hoseok e Yoongi falaram ao mesmo tempo.

—Vocês já viram ele lutar?—Namjoon perguntou confuso e Yoongi riu.

—Eu levei um soco sem querer por quê um garoto tinha feito certas coisas com ele e o Tae quis quebrar o braço dele só que eu não deixei.—Hoseok explicou e o alfa apenas olhou o Kim mais novo que voltou a ficar deslocado por ser o centro das atenções.

—Deveria ter deixado quebrar o braço do cara.—O veterano disse e Jeongguk concordou.

—Exatamente isso que eu disse.—O Jeon murmurou enquanto a mulher olhava o garoto surpresa e Sunnie admirada.

—Eu vi ele quase descendo a porrada em um garoto que duvidou do talento dele.—Yoongi disse.

—Não foi assim!—O Kim disse.—Ele estava me provocando e falou comigo com dissesse que só por eu ser ômega eu tinha que me ajoelhar diante ele.

—E o que você fez?—A garota perguntou animada.

—Eu fiz ele deitar diante de mim.—Falou e piscou para a garota que tinha seus olhos brilhando.

—Mas como isso é possível? A força de um alfa é maior que a de um ômega.—O homem falou não aceitando.

—É essa a questão, o Tae não usa força bruta, ele usa a força do adversário contra ele.—Jeon explicou.—Eu mesmo perdi dele.

—Eu também.—Hoseok concordou com a cabeça, depois de um certo tempo, esse assunto deixou de ser tão nojento para Hoseok. Perder para um ômega em uma luta geralmente quebrava o orgulho de todos, porém, tudo melhorava ao ver que não era o único que apanhou.

—Impossível.—O homem falou se levantando e olhando o Kim de cima este apenas o olhou confuso.—Quero ver tentar me derrubar.—Deu um sorriso desafiador.

—Por que todos falam isso?—Resmungou se levantamos e Jeongguk se levantou junto com o outro sem entender o que iria acontecer.—Ok, mas eu não quero machucar o senhor.

—Não estou tão velho assim.—Ele disse simples e o ruivo deu de ombros, a irmã de Jeon claramente estava torcendo para Taehyung e a mulher não parecia ter dúvidas que o marido iria ganhar.

—Ok, então. Pode vir.—Deu de ombros e o homem apenas avançou com toda a sua velocidade, estava certo que seria fácil, apenas empurrar o Kim para ele cair, mas quando se viu, era ele que estava no chão, o seu braço estava atrás de suas costas e o Kim o prendendo ali.—Você veio muito rápido, tenho certeza que nem você entendeu o que você fez.

—Mas...como?—A mulher disse ao ver o Kim ajudar o homem a se levantar, mas esse não aceitou a ajuda, estava com raiva.

—Alfas geralmente vão para cima não pensando em mais nada além de ganhar, muitas vezes até mesmo pensam que não somos capazes de nos defender, então eu tenho um pouco de vantagem.—Deu um sorriso tímido ao ver que o homem o olhava com raiva, mas isso não durou muito graças a Jeongguk que abraçou Taehyung por trás dando um sorriso enorme.

—Ele e incrível, não é?

—Eu preciso aprender isso!—A garota disse animada.—Você pode me ensinar? Só um golpe!

Taehyung olhou a mãe como se pedisse permissão essa que lhe foi dada rapidamente com um sorriso doce no rosto.

—Ok, vem cá.—Chamou começando a se animar.—Vou te ensinar a como se defender de um assediador, que vem por trás. Vem Gukkie ser minha cobaia.

—Ah não.—Reclamou mas mesmo assim se deixou levar até uma parte da sala onde não tinha tantos móveis.

—Olha, eu lembro que eu aprendi esse em um vídeo no YouTube.—Contou rindo em seguida.—Treinei muito esse com o Hope.

—Ah! Boa sorte Jeonggukie!—Hoseok riu do outro lado da sala já sabendo qual era. Aquele golpe foi o seu pior pesadelo.

—Olha como você tem um cabelo grande você tem que tomar cuidado caso alguém puxe ele, ok?—Perguntou para a garota que concordou com a cabeça prestando atenção, Taehyung pegou a mão de Jeongguk e colocou em seu cabelo.—Presta atenção, você tem que prender o braço do agressor passando o seu por trás do dele, eu geralmente pegaria o pulso, me viraria e...—Se virou para o Jeon que fez biquinho.—Desculpa, ok?

—Só faz logo.—Pediu fechando os olhos já sentindo a dor.

—E usaria o meu corpo para empurrar o dele.—Fez exatamente o que disse e logo o Jeon estava no chão ainda com os olhos fechados.—Ainda iria chutar ele. Eu fazia isso por que eu nunca foi muito de ser assediado em festas, e assim era mais divertido.—Comentou puxando o Jeon para cima.—No momento da um pouco de medo, mas depois a sensação é ótima. Mas a melhor escolha era fazer assim.—Fez alguns movimentos rápido e logo Jeongguk estava no chão novamente, dessa vez de barriga para baixo.

—Essa doeu.—Reclamou e Taehyung deu um beijinho em sua bochecha.

—Desculpa, neném.—Olhou para a garota que o encarava encantada.—Esse é mais prático e eficiente, aprenda esse, ok?

—Ok!—Falou sorridente mas logo virou a cabeça confusa.—Você pode tirar o cachecol se quiser...

—Ah...—Taehyung olhou para Jeongguk que o olhou dando um sorriso enorme já sabendo o motivo que não o deixou tirar o cachecol, era o mesmo motivo por ele não poder tirar a blusa de gola alta que usava.—Não tem problema, eu estou bem assim.

Jeongguk riu divertido com a situação enquanto recebia um olhar de Taehyung pedindo para apenas se calar e continuar a ajuda-lo.

—É simples, começa exatamente da mesma forma que a outra, passando o seu braço por trás do dele prendendo ali.—O Kim logo levantou a outra mão empurrando o queixo do outro para cima.—Isso vai deixar ele perdido, e assim ele não vai olhar você pegar ele.—Segurou os ombros do Jeon e deu uma joelhada na barriga do outro, porém com cuidado para não o machucar de verdade.—Mas faça com toda a sua força, e depois dê uma cotuvelada nas costas.

—Foi isso que você fez comigo?—Jeongguk perguntou colocando a mão nas costas.—Foi tão rápido, eu só sentir a minha cara no chão e minhas costas doendo.

—Me perdoa.—Falou dando um sorrisinho para o outro que logo se derreteu.—Sua vez Sunnie.

A garota se virou para Jeongguk que puxou o cabelo da irmã dando um sorriso enorme ao fazer isso, era de fato muito bom o fazer. Eles eram irmãos amigos e protegiam um ao outro. Mas não significava que ele não tinham momentos de briga.

A garota fez rapidamente exatamente tudo o que lhe foi dito e logo o Jeon estava no chão gemendo de dor.

—Você aprende rápido.—Taehyung a elogiou e ela deu um sorriso enorme.

—Ela é pequena, ela chutou aquele lugar.—Murmurou sem forças e Taehyung foi ao seu encontro o olhando atentamente.

—É tão bom ver que eu não vou ser o único a passar por isso.—Hoseok comentou aparecendo no lugar onde estavam ao ouvir o Jeon gemer de dor.

—Vai passar!—Taehyung falou preocupado deitando o rosto do Jeongguk no seu colo enquanto Sunnie segurava o sorriso.—Hope, pega o gelo, vai lá.

—Acho engraçado que quando eu estava com dor você estava que nem aquela dali.—Apontou para a garota que desabou em rir.

—Ele não é o meu irmão, vai logo atrás do gelo!—Gritou e Hoseok foi sem ter muitas escolhas, não queria ser ele a precisar do maldito gelo.

—Desculpa Gukkie. Mas eu adorei fazer isso.—Falou para o irmão que ainda tinha a mão entre as pernas.

—Olha só o que a Sunnie fez.—Yoongi gritou parando ao lado da garota e bagunçando um pouco os cabelos dela em um ato amável.—Parabéns, garota. Mas agora você vai ter que pedir desculpas para o Tae.

—Porquê?

—Por que você acabou de tirar a oportunidade dele de ter filhos.—Brincou e a garota se virou para o ruivo que estava ocupado fazendo carinho no cabelo moreno do outro tentando o distrair da dor.

—Desculpa, Tae, não deveria ter tirado a oportunidade de ter filhos com o Gukkie.—Falou e Yoongi gargalhou.

—Gente, não é brincadeira, isso machucou ele.—Disse pegando o gelo da mão de Hoseok e colando em cima do membro do outro.

—TAEHYUNG!—Jeongguk gritou tirando o gelo da mão dele assustado.

—Machucou!?—Gritou de volta preocupado levantando as mãos em rendição.

—Não! Mas de todos você é o único que não pode colocar gelo, agora.—Disse e o Kim ficou confuso.—E nunca.

—Como assim?

—Ah, o Jeongguk vai ficar duro se você for fazer isso.—Sunnie disse e Yoongi riu alto junto com Hoseok.

—Eu vou roubar ela para mim.—O Min avisou estendendo a mão para a garota que deu um hi-5.

—Sunnie, onde você aprendeu isso?—O Jeon reclamou se sentando no chão colocando gelo no seu sexo enquanto o Kim estava de cabeça baixa tímido.—E eu não vou colocar um bebê na barriga dele.—Disse se aproximando do Kim para se aconchegar mais no outro.

—Realmente, do jeito que vocês dois estão isso nunca vai acontecer.—Hoseok disse suspirando e Yoongi estava prestes a negar aquilo frase até ver o Jung rir.—E do jeito que o Jeongguk tem iniciativa, tenho certeza que quem vai colocar o bebê na barriga do Tae vai ser o próprio Tae, e ainda vai ser na força do ódio.

—Isso tem mais chance de acontecer mesmo.—Sunnie comentou dando um sorriso para o irmão que agora estava envergonhado.

—Vocês três são demôniozinhos.—Jeongguk disse puxando para Taehyung para o abraçar tentando esconder o Kim já que este estava cheio de vergonha, e foi exatamente isso que ele fez.—E eu tenho iniciativa sim, ok? Não é Tae?

—Nada teria acontecido se o Tae não tivesse feito o jogo.—Yoongi disse e mesmo Sunnie não entendendo do que eles estavam falando não se atreveu à abrir a boca para perguntar, aqueles dois estavam tão fofinhos juntos, apesar de Jeon estar segurando um saco de gelo por cima do pênis.

—Eu que dei a ideia do jogo.

—Pior ainda, esse tipo de decisão é de pessoas que não pensam ou impulsivas, o Tae é impulsivo e você não, ou seja, você é burro.—Hoseok comentou e Sunnie riu alto.

—Eu gostei deles, Gukkie.—Ela falou rindo.

—Mas é claro que gostou.—Murmurou se levantando com o Kim lhe ajudando.

Aquela tarde ainda seria cheia de emoções.

.

.

.

—Boa noite, senhora Jeon.—Falou Taehyung para a mulher que logo lhe puxou para um abraço que foi retribuído rapidamente.—Senhor Jeon.—Cumprimentou com apenas um aperto de mão.—Tchau, gatinha.

—Precisamos nos ver de novo!—Sunnie falou animada abraçando o Kim.—Quero aprender mais alguns truques.

—Pode deixar que na próxima vez eu te mostro um mais difícil.—Sorriu para a garota e Jeongguk apenas fechou os olhos já sentindo dor.—Não se preocupe Gukkie, esse eu prometo que não vai te machucar.

—Ainda acho um absurdo ele se preocupar com você, quando foi comigo a única coisa que ele fez foi gargalhar enquanto pedia desculpas por ir forte demais.—Jung resmungou.

Sunnie foi se despedir dos dois enquanto Namjoon falava com os pais de Jeongguk.

—Hoje foi muito animado, não é?—O Jeon perguntou para Taehyung que riu concordando.

—Ela é realmente um tesouro.— Referiu-se a primeira conversa que teve com Jeongguk sobre a pequena.—Mas acho que seu pai não gostou de mim...

—Meu pai é das antigas, era óbvio que ele não iria gostar de você.—Jeongguk passou o braço por cima do ombro do ruivo.—Mas eu gosto, e isso é o importante.

O Kim riu envergonhado olhando para o chão.

—Jeonggukie.—A garota chamou e o abraçou fortemente escondendo o seu rosto no peito do Jeon que sorriu fazendo carinho no cabelo da garota enquanto o Kim o observava.—Eu vou sentir sua falta, ogro.

—Também vou sentir sua falta pirralha.—Parou de fazer carinho ao ver que a garota começou a se afastar.—Promete que vem me ver mais vezes.

—Eu quero ver o tio Tae.—A garota falou sorridente e Taehyung a olhou confuso.

—Retira o que disse agora. Sou tio de ninguém não.—Falou sério e a ômega deu um sorriso enorme para o Kim.

—Então, na próxima vez eu vou ver o meu cunhado.—Disse de forma simples e o Kim riu tímido.

—Ok.—Deu de ombros chamando a atenção de Jeongguk que estava observando os dois encantado.—Prefiro assim de toda a forma.

—Até, cunhado, tchau mano.

—Tchau.—Ambos falaram ao mesmo tempo vendo eles entrarem em um táxi que logo começou a andar e se afastar.

Quando o carro virou a esquina Taehyung pode respirar fundo.

—Você deveria ter me avisado que iria passar o dia com seus pais, e então eu nem iria vir aqui.—Taehyung murmurou para Jeongguk que começou a girar a chave do seu carro animadamente.

—Eu não te contei, por quê te queria aqui.—Explicou novamente.—E que bom que você não foi embora.

—Eu não iria embora idiota, eu só fiquei deslocado no início, não sou bom conversando com pessoas que parecem estar me analisando à cada movimento. Seu pai até me desafiou para uma luta, eu juro que nem teria aceitado se ele não tivesse duvidado da minha capacidade.—Resmungou.

—Eu gostei de você ter escolhido ficar, o dia de hoje foi incrível. Minha mãe amou você e a Sunnie ficou encantada, ela te seguiu por todo o lugar.—Ele falou sorrindo.

—Eu que fiquei encantada com ela, ela é muito doce e um amor.—Sorriu bobo.—Eu gostei de passar o dia com ela também.—Suspirou olhando para o seu celular que mostrava as horas.—Hoje foi muito divertido mesmo. Mas agora eu vou ter que ir para casa e..

—Vai para casa nada, eu ainda tenho que levar você para tomar milkshake, pequeno.—Disse pegando na sua mão e o puxando para seu novo carro.—Papai ama, papai cuida.—Falou para o carro e Taehyung riu revirando os olhos.—Vem entra, aqui.—Abriu a porta do copiloto para o Kim que deu um sorriso agradecido.

Sentou-se e colocou o cinto vendo o Jeon se sentar no banco do motorista e tocar no volante estava prestes a colocar a chave e começar a dirigir quando Taehyung o impediu.

—Cinto de segurança, rapaz.—O lembrou e depois olhou para os lados nervoso.—Chances de bater?

—Zero, esse carro é o bem material mais importante que eu tenho no momento, e eu sou um ótimo motorista para a sua informação. Não tem perigo.—Falou colocando o cinto.—E se eu não confiasse cem por cento no meu talento para dirigir, você nem estaria aqui. Não te deixaria entrar nesse carro de jeito nenhum.

Taehyung deu um sorriso resolvendo confiar no moreno.

—Gostei de saber que eu sou a primeira pessoa a andar nesse carro com você.—Falou e Jeongguk sorriu colocando uma mão na coxa do Kim que sorriu tímido mas deixou a mão ali não se incomodando com ela.

—Posso te perguntar uma coisa?

—Diga.

—Que história é essa que minha irmã pode te chamar de cunhado?—Perguntou e Taehyung corou constrangido.

—E que história é essa de não estamos namorando ainda? Vamos namorar um dia?

—E que história é essa de colocar gelo no meu pau? Logo você!

—E que história é essa de resolver me apresentar para os seus pais, em?

—Ok, já podemos parar com esse joguinho. Você ganhou.—Falou começando a andar com o carro.—Pode responder?

—Eu prefiro ser chamado de cunhado do que Tio, entende? E ela é um doce não consegui negar.—Riu timidamente.

—Gostou de ser chamado assim por ela?—Questionou curioso não tirando os olhos da rua.

—Não pule perguntas, Jeongguk, sua vez de responder.—Falou rapidamente mudando de assunto.

—Estamos namorando?—Jeon questionou e o Kim negou.—Mas podemos namorar?

—Isso me soou como um pedido.—Brincou e o Jeon revirou os olhos.

—Se você resolver dizer sim, pode ser que seja um pedido.—Brincou de volta olhando para Taehyung rapidamente apenas para piscar um olho.

—Então você pretende ficar comigo no futuro. Ficar mesmo. Namorar.—Falou confuso e Jeongguk deu uma risada confusa em resposta.

—Você não tinha entendido isso nas últimas vezes que eu te falei isso?—O Jeon questionou e o Kim negou com a cabeça perdido.—Eu acho que eu quero ficar com você, ficar de tentar fazer acontecer algo sério.

—Você gosta de mim?

—Tem como não gostar?—Murmurou e depois deu um sorriso.—Mas não estou apto a falar sobre isso agora, tenho duas fases para completar, depois resolvemos esse assunto, sim?—Disse chegando na sorveteria.—Sua vez.

—Eu fiquei preocupado e nem prestei atenção onde eu estava colocando o gelo, eu só queria que você ficasse bem, nada demais.—Disse simples dando um sorriso tímido.—Desculpa por isso.

—Nem sei por que você está pedindo desculpas, eu teria deixado sua mão ali se não fosse a minha irmã com aquele sorriso malicioso dela e Yoongi e Hoseok me importunado atrás.—Reclamou e Taehyung abriu a porta para sair assim como Jeongguk.

—Você iria se aproveitar da minha inocência e boa vontade?—O Kim perguntou brincando e Jeongguk deu de ombros.

—Talvez...

—Idiota!—Riu o empurrando com o ombro, ambos entraram no estabelecimento.—Vai querer um milkshake de quê?

—Chocolate.—Respondeu passando o braço pelo ombro de Taehyung o aproximando um pouco mais. O Kim pediu rapidamente o milkshake para a atendente.

—Na próxima vez não vai ter aposta nenhuma, você paga.—O Kim avisou e o Jeon concordou dando de ombros.

—Eu já iria fazer isso de toda maneira.—Falou simples.

—Sua vez, é o último, por que quis me apresentar para seus pais?—Questionou olhando para a mulher que colocava a calda de morango no seu copo. Já estava parecendo delicioso.

—Não teve um motivo, eu simplesmente pensei, hm, meus pais estão vindo, vou apresentar o Tae.—Explicou.—Só que eu meio que decidi isso no meio da noite de ontem, quando eu te mandei mensagem. Só que eu resolvi não te contar, por quê se não você não iria.

—Claro que não iria, você tinha que passar um tempo com a sua família.—Reclamou mas depois deu um sorriso.—Mas fico feliz que tenha escondido isso até eu estar na frente da sua porta, hoje o dia foi incrível. A Sunnie se deu bem com o Hope e o Yoon.

—Eles dois me irritam como se fossem irmãos mais novos, tenho certeza que ela também vê eles como parentes.—Riu e Taehyung deu dois tapinhas nas costas do Jeon.

—Você também consegue ser bastante insuportável quando quer, sabia?—Reclamou e Jeongguk apenas riu, sim ele sabia disso, inclusive na maioria das vezes fazia de propósito para ver o Kim irritado. Amava ver o rostinho dele irritado.

—Ah isso me lembra que você falou que tinha esquecido quem você era, eu juro que eu segurei o riso só para ajudar você.—Confessou.

—Eu estava falando sério, sabia? Me deu um branco. Eu não tinha entendido por quê eles tinham me perguntado algo daquele tipo, eles perguntaram para o Namjoon, e os outros dois?—Questionou e Jeon negou.

—Só você foi o premiado, pequeno.—Deu um sorriso vendo agora o Kim pagar os milkshake pegando o seu e entregando o do Jeon.—Está gostoso?

—Óbvio é morango.—Murmurou e Jeongguk olhou para o seu depois para o dele enquanto estavam saindo da loja.

—Posso provar?—Questionou e Taehyung choramingou fazendo o Jeon ficar bobinho. Ele estava apaixonado por cada pedacinho de Kim Taehyung.

—Por quê pediu o de chocolate se iria querer o de morango, em!?—Reclamou.

—Eu só quero provar, que coisa, se quiser pode pegar um pouco do meu.—Disse e o Kim pegou o copo de Jeon de sua mão entregando para ele o de morango.

Ainda se olhando, ambos tomaram um gole um do outro e depois se olharam.

—Eu acho que eu gostei.—Riu assim que o Kim concordou.—Você tem cheiro de morango, então fiquei curioso para saber se eu iria gostar assim como gosto do seu cheiro.—Divagou.

—Odeio quando você faz isso. Sabe? Me deixar constrangido, certeza que você faz de propósito.—Resmungou tomando mais um gole do de chocolate.—Vou ficar com o de chocolate para mim, ok?

Jeongguk sorriu ao ver as bochechas rosas de Taehyung ao proferir aquela frase, ele claramente estava tendo a mesma reação que o moreno teve, só estava com vergonha de admitir. Sentiu a brisa fria da noite bater contra o seu rosto e logo olhou para o ruivo que se encolheu na hora. Rapidamente tirou o casaco e entregou para o Kim que o pegou sem hesitar daquela vez, estava mais frio. Como todas as suas roupas, o casaco do mais novo havia ficado maior no outro. E Jeon achava isso extremamente fofo, então, sem conseguir se controlar direito ele deixou um beijo rápido na bochecha do mais velho que deixou um sorriso tímido sair.

—Muito fofinho, pequeno.—O provocou e o Kim apenas lhe deu o dedo do meio sem se importar com o sorriso bobo que aparecia em seus lábios.—Gosto ainda mais de morango agora.—Passou o braço pelo ombro do outro.

—Calado.—Mandou ao ver que ele estava tentando o deixar constrangido novamente.—Não vai conseguir dessa vez.

—Ok, depois eu tento de novo.—Sorriu e logo suspirou se apoiando no carro novo tomando um gole do milkshake, o Kim ficou ao seu lado também bastante entretido em seu bebida.—Sabe, amanhã vai começar os jogos, as outras escolas vão ir para a nossa e o restante do dia vai ser jogos. Você vai ter que ficar o dia todo na escola já que você é líder de torcida...

—Nem me lembre disso, já estou sentindo uma vergonha enorme.—Murmurou mexendo no canudo para conseguir tomar um pouco mais.—Eu só vou me apresentar na abertura de amanhã, na de depois de amanhã e a do final. Não pretendia ficar na escola por muito tempo, mas o Yoon vai jogar, não queria perder.

—Entendi.—Murmurou pensativo.—E no dia seguinte? Vai ficar o dia todo?—Questionou e Taehyung deu um sorriso deitando a cabeça no ombro do Jeon.

—Se você quer me perguntar se eu vou ver você lutar, sim eu vou. Não vou perder por nada.—Disse por fim.

—Obrigado, seria importante eu te ter na torcida.—Falou sério.—Eu vou ganhar para você.

—Não, se você ganhar vai ser para você e apenas para você, não me importo de você perder. O que você já vez foi muito importante.—Falou e Jeongguk riu dando um beijo nos cabelos de Taehyung.—Agora você pode me levar em casa? Eu estou cansado.

—Ok, entra.—Disse e o Kim fez sem se importar.

—Vai dormir lá hoje já que você teve que ir para casa ontem?—Questionou colocando o cinto assim como Jeongguk.

—Eu não tenho roupa.—Lembrou e depois deu de ombros.—Se conseguir uma box para mim, eu consigo dormir lá.

—Consigo.—O Kim concordou com a cabeça.—Mas por quê só a roupa íntima?

—Eu posso dormir sem roupa, eu não tenho problema com isso, inclusive me sinto mais confortável.—Explicou fazendo o carro andar.—Mas se você tiver problema, podemos passar na Raibow antes de ir para a Silky, o que acha?

—Não, tudo bem.—Murmurou.—Podemos passar na Raibow para pegar algumas roupas para você, afinal, como pretende ir para a escola amanhã? Mas não me oponho a você dormir só de cueca.—Disse brincando com os dedos e Jeongguk sorriu de forma boba apenas indo em direção á sua república.

—Que bom que não se importa.—Disse dando um sorriso que logo saiu de seu rosto ao sentir a mão de Taehyung na sua coxa, assim como ele tinha feito á um tempo atrás, olhou rapidamente para o ruivo que estava virado para a janela, mas era apenas observar a orelha vermelha do outro que Jeon já conseguia entender que ele estava envergonhado. Pegou a mão de Taehyung entrelaçando os dedos com o dele mudando a marcha.

Sentiu o olhar do ruivo em si, mas não o olhou. Não queria que ele ficasse mais tímido ainda, estava gostando bastante daquele toque inocente, queria ficar um pouco mais daquela forma.

Apenas um pouco mais.


Notas Finais


Ate sexta que vem galerinha linda do meu coração 💜💖👉👈


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...