História Siren Cry - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Arrow, The Flash
Personagens Laurel Lance, Oliver Queen (Arqueiro Verde)
Visualizações 49
Palavras 855
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Científica, Luta, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa Leitura!!!

Capítulo 3 - Escuridão


Acordei em um pulo e tentei levantar, mas não consegui porque tudo em mim doía.

— É melhor ficar um pouco deitada, você levou uma surra das piores possíveis. Nem sei como ainda está viva. – um homem loiro e alto falou e eu o encarei com receio.

— Q-Quem é você? – minha voz saiu quase como um sussurro. Nem tinha forças para falar, espero que não tenha prejudicado o meu grito.

— Meu nome é Hunter Zolomon, mas pode me chamar de Zoom. – ele se aproximou e eu me remexi inquieta.

— O que você quer comigo? – eu estava numa cama em um local escuro e desconhecido.

— Por ora, quero que trabalhe para mim. Vi que é muito habilidosa e preciso de gente assim no meu lado.

— Não entendi. – levantei com dificuldade e permaneci sentada.

— Olha, eu não te salvei só porque sou legal. Eu quero dominar esse lugar todo. E você pode me ajudar, pois sei que não é uma das mocinhas. – baixei o olhar – Não precisa se sentir mal por isso, negar só piora. Você deve deixar a escuridão entrar.

Ele tinha razão. Talvez o motivo pelo qual eu não havia conseguido me vingar de Brickwell era porque eu não tinha deixado a escuridão entrar. Dinah Laurel Lance ainda estava ali, mas eu sabia que para continuar sendo a Sereia Negra, ela tinha que morrer. Só não sabia como.

— Eu não sei como. – ele sorriu de um jeito macabro.

— Eu vou te dizer como.

***

Observei atentamente Oliver sair da balada pela porta dos fundos acompanhado de uma garota. Os dois começaram a se beijar intensamente no beco escuro.

— Meu namorado vai me matar. – ela riu empolgada.

— Não vai ser ele que vai fazer isso se você não sair daqui agora. – apareci. Os dois me olharam apavorados.

— Q-Quem é você? – a garota questionou se escondendo atrás de Oliver. Revirei os olhos, mal ela sabia que aquele imprestável a atiraria na frente dele na primeira chance que tivesse.

— Eu disse para sair daqui. – ela permaneceu parada – Agora! – elevei meu tom de voz e os dois caminharam rápido e passaram por mim, porém quando Oliver foi passar, segurei seu braço e o atirei de volta para o beco.

— O que quer de mim? – ele ficou de pé e tirou a carteira para fora, jogando um punhado de dinheiro no chão – Isso é tudo que eu tenho! Se você quiser mais eu...

— Cala boca! Acha que eu quero seu dinheiro sujo? – ri irônica e tirei a máscara – Eu nunca quis ele, Ollie.

— Dinah?

— Sereia Negra para você. E agora você vai se arrepender por tudo que me fez. – ele riu.

— Acha que vai sair dessa? Pode fazer o que quiser, pois depois eu irei atrás de você.

— Aí é que está. Você não vai poder fazer isso. – acertei meu punho no seu rosto com toda a minha força. Oliver avançou na minha direção mas eu apenas estiquei a perna e o chutei na barriga, fazendo com que ele caísse por cima dos caixotes que haviam no beco. – Sabe qual é a parte mais chata de ser eu? – caminhei lentamente em sua direção – Não poder ouvir minhas vítimas gritando. – dito isso usei o grito da Sereia.

Aquela seria a última vez que eu veria Oliver Queen.

***

— Estou orgulhoso de você. – sorri após a fala de Zoom. – Você finalmente conseguiu deixar a escuridão entrar. – ele veio até mim – Por isso eu tenho um prêmio para você.

— Que prêmio?

— Digamos que se quiser ir acertar as contas com Daniel Brickwell hoje à noite, não terá muitos obstáculos. – sorri pensando nas possibilidades.

***

Já era noite e eu estava me preparando para finalmente me acertar com Daniel Brickwell. Agora eu não tinha mais medo ou receio. Deixei a escuridão entrar e garanto que não será fácil a tirar, pois matar Oliver me fez sentir algo totalmente gratificante e eu não queria parar de sentir isso tão cedo.

— Pronta? – Zoom parou no batente da porta enquanto eu encarava meu reflexo no espelho, em seguida me virei de frente para ele.

— Eu preciso de mais um favor, se não for pedir muito.

— Diga.

— Tem uma garotinha chamada Ditto, que vive na rua...

— Não vai me dizer que ainda é sentimental com esse tipo de coisa.

— Não é isso. É que é pessoal. – ele assentiu – Ela é única pessoa com quem me importo. Então quando dominarmos a cidade, só peço que Ditto não sofra. O resto pode pegar fogo por mim. – Zoom riu.

— Claro, irei respeitar o seu pedido. Não se preocupe, faremos coisas piores. Agora, vou indo na frente para me certificar que tudo esteja dentro do planejado. – assentiu e apenas vi um raio azul se afastando.

Zoom era um velocista, ou seja, após ser afetado pela explosão do acelerador de partículas ele ganhou super velocidade. Então ele estava indo na frente para se certificar que tudo daria certo.

Antes de ir encarei a máscara em minhas mãos e decidi que não precisava mais dela. Dinah Laurel Lance tinha morrido naquela explosão do acelerador de partículas. A pessoa que saiu de lá foi apenas a Sereia Negra. E assim que seria de agora em diante.


Notas Finais


E esse foi o fim da short fic. Não se preocupem que ainda tenho planos para a Sereia Negra, então sejam pacientes :)
Obrigada para quem acompanhou ^.^
Espero que tenham gostado <3 xx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...