História Sister or Teacher? - Capítulo 1


Escrita por: e BabyMin69

Postado
Categorias Stray Kids
Personagens Lee Felix, Seo Chang-bin
Tags Barraco, Changbin!top/professor, Changlix, Félix!bottom/aluno, Lee Felix, Seo Changbin, Stray Kids
Visualizações 86
Palavras 2.738
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Lemon, LGBT, Luta, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura, anjinhos!

Demorou um pouquinho mas nós conseguimos trazer essa oneshot para vocês, nós realmente esperamos que vocês gostem!

Capítulo 1 - Unique.



A irmã mais velha de Félix estava dando em cima de seu professor a algum tempo, o que não deu tão certo assim. Por isso, contou ao seu irmão mais novo que seu professor havia assediado ela apenas por isso. O Lee mais novo, obviamente, ficou extremamente nervoso por causa disso. Nunca imaginaria que seu professor de história tinha feito uma coisa dessas com sua irmã e resolveu ir tirar satisfação com o mais velho.

— Hey, Seo!

— O que foi, Félix? Estou ocupado agora.

Changbin estava mechendo em seu notebook, vendo o que iria passar para seus alunos depois do intervalo. O sinal que indicava o intervalo acabara de ser tocado e seu aluno ainda estava na sala.

— Por que não vai para o recreio?

— Qual é, professor! Não se finja de sonso.

Félix revira os olhos, enquanto ainda mantia suas duas mãos em cima da mesa de seu professor.

— Por que você fez aquilo com minha irmã? Está ficando louco ou algo assim? Qual é o seu problema?

O loirinho estava tentando manter a calma pois estava na escola ainda e não queria chamar muita atenção das outras pessoas.

— Sua irmã?

O Seo ri, desligando seu notebook.

— Por que está rindo seu idiota? Quem você pensa que é para fazer isso com alguém?

Félix já estava ficando nervoso com aquilo tudo, o que mais queria era voar no pescoço do moreno a sua frente. 

— Você realmente acredita naquela sua irmã mentirosa? Aish.. por que eu iria querer assediar ela? Era bem mais fácil ela me assediar, não parava de dar em cima de mim na última festa do colégio.

O moreno diz, revirando seus olhos e bufando em seguida. Por que ela tinha inventado aquilo sendo que em momento algum ele tinha a tocado? Ele nem se interessava tanto assim por garotas e, também, nunca iria ser capaz de assediar alguém.

— Olha só, Changbin. Ela é minha irmã e eu jamais iria ficar de braços cruzados se ela me dissesse algo tão sério assim.

Félix diz, se sentando e respirando fundo em seguida para acabar não xingando seu professor e indo parar na diretoria. Não queria ficar na detenção por algo tão besta como apenas xingá-lo, mas estava fazendo isso pela sua irmã. 

— Seguinte, Lee. Aqui não é um bom lugar para falarmos sobre isso, entende? Eu realmente te entendo sobre você estar apenas defendendo sua irmã e você não está errado. Afinal, apesar de tudo, é sua irmã. Mas estamos no meu local de trabalho e no seu local de estudo, não acha melhor conversarmos isso outra hora? Entendo totalmente sua raiva nesse momento, se fosse minha irmã eu também estaria totalmente nervoso. Mas não é um bom lugar para discutirmos sobre esse tipo de coisa, Félix.

O Seo diz, suspirando em seguida e fechando seu notebook.

— Pensando bem você tem razão, mas enfim, esse assunto ainda não acabou e eu quero saber mais sobre isso. Minha irmã não me contou com detalhes como aconteceu tudo e eu quero escutar a versão de vocês dois. Enfim, vou aproveitar o recreio e no final da aula podemos marcar de nos encontrarmos em algum lugar.

O loirinho estava tentando manter a calma. Sua irmã mais velha vivia mentindo mas, sobre isso, e se realmente fosse verdade? Ele estava totalmente puto com Changbin. Por que caralhos seu professor iria fazer isso com a irmã mais velha de um aluno? 

— Certo.

Changbin responde, dando de ombros em seguida e cruzando seus braços. Suspirando. Logo Félix levanta e sai da sala de aula, caminhando pelos corredores até que escuta a voz de sua irmã vindo de um dos corredores aonde ficavam os armários. Estranho, parecia estar rindo e conversando com outra pessoa, logo ficou parado e apenas escutando a conversa na qual sua irmã estava tendo com alguma outra pessoa. 

— Estou falando sério, Hee. Ninguém mandou aquele idiota não querer ficar comigo na festa, meu irmão deve estar totalmente puto com ele agora. Ele vai se arrepender de ter me dado um fora na frente de todo mundo.

Diz a Lee mais velha, rindo em seguida.

— Garota? Você é absolutamente louca! Isso pode dar errado. Mas enfim, seu namorado sabe disso?

— Se você contar para ele, sabe muito bem o que vai acontecer contigo. Ele não pode saber que eu tentei ficar com o Seo nem fodendo! Inclusive, eu fiz um pequeno teatro e chorei muito para ele. Aquele idiota está puto e provavelmente vai sair na porrada com aquele professor idiota.

— Meu deus, Sook! Você sabe que eu não vou contar nada. Mas, se você acabar se dando mal por causa disso, eu não me responsabilizo por nada. Ainda mais você, que sempre quando se dá mal, joga tudo em minhas costas.

— Relaxa. Eu sou muito esperta e você sabe disso, ninguém vai descobrir nadinha pois qualquer coisa eu quero que você deixe algumas marcas em meu corpo para que eu consiga “provar” que ele fez isso comigo. Agora que eu fiz a merda, vou ter que literalmente fingir que aconteceu.

Ela ri novamente, logo fica um repleto silêncio. As duas estavam saindo do local, Félix rapidamente sai correndo de lá, completamente chocado. Sua irmã era tão idiota a fazer uma acusação desse ponto só por causa de um fora? Como ela mesma disse, por popularidade, ela faz de tudo.

E lá estava o loirinho, caminhando até a sala novamente e vendo o moreno trabalhando com seu notebook. Suspirou e entrou na sala, se aproximando de Changbin.

— Olá novamente.. 

— Hm? Ah sim. Olá, Félix.

Changbin logo tira seu óculos e encara o loirinho a sua frente.

— Eu meio que.. descobri tudo, estava caminhando pelos corredores e, escutei a conversa da Sook com uma de suas amigas. Ela é tão infantil a ponto de te acusar a algo tão sério assim, Aish.

Diz o Lee, bufando e ainda sem acreditar. Sua irmã já estava quase terminando o colegial, estava no terceiro ano e ainda tinha uma mentalidade daquelas? Ela realmente não sabe o quão grave essa acusação pode ser. Afinal, é muito séria.

— Eu disse, Félix. Enfim, ela levou mesmo esse problema para o tribunal? 

O Seo pergunta, coçando a nuca.

— Eu acho que não, ela não é tão sonsa assim. Se der errado, ela obviamente pode ser presa por causa disso tudo. Ela sabe muito bem as consequências disso se der errado. Mas, ela só pensa nela mesma.

O loirinho revira os olhos, cruzando os braços.

— Bem.. pelo menos agora você sabe a verdade, certo? Espero que ainda não esteja bravo comigo.

Changbin diz, soltando uma pequena risada em seguida.

— Sim, professor.. não estou mais bravo contigo.

O Lee o responde, soltando uma pequena risada em seguida.

— Mas enfim, precisamos desmentir tudo isso. Certo? Então vamos levar para o tribunal mesmo, ela precisa realmente aprender a lição de que isso é uma acusação muito séria e de que ela tem que sofrer as consequências de qualquer forma.

— Verdade.. ela precisa aprender a lição de qualquer forma. O namorado dela me disse que de qualquer forma ele mesmo iria levar para o tribunal, ela não sabe, mas, ele acreditou realmente nisso. Mesmo estando na cara que é mentira, como eu pude acreditar numa coisa dessas?

Félix revira os olhos, bufando em seguida e escutando uma risada baixa de seu professor.

— Eu não sei. Mas enfim, o intervalo já vai acabar e acho melhor nós pararmos de conversar sobre esse assunto.

— Certo.

O Lee concorda, logo saindo da sala novamente e indo conversar com seus amigos como se nada tivesse acontecido. E assim, a semana passa normalmente. O dia daquele julgamento iria ser sexta-feira ás 15:30, nessa exata hora, estavam lá. Félix, Changbin, Sook e seu namorado. Ela parecia estar feliz, mas, foi só eles começarem tudo que ela começou a chorar desesperadamente quando Changbin entrou na sala. Fazendo Félix revirar os olhos, ela era tão falsa assim?

O Lee estava, obviamente, contando toda a verdade para o juiz. Sua irmã estava dizendo que ele estava mentindo enquanto chorava, mas, vendo que não adiantava mais, parou com aquele seu teatrinho e começou a ficar totalmente nervosa. Xingando seu irmão e o professor que estava lá. Seu namorado, já estava totalmente puto com tudo aquilo e acaba por ir para cima de Changbin quando ele estava falando o que aconteceu na festa. Fazendo com que o Lee e sua irmã se assustassem, mas a Lee mais velha parecia feliz apesar de tudo. O que só fez com que estivesse na cara de que aquilo era mentira. Estavam tentando separar Changbin e o namorado da irmã de Felix, que não paravam de esmurrar um ao outro. O Seo já parecia bem machucado e o namorado de Sook também. Logo eles conseguem separar os dois e termina por deixarem a irmã de Félix e seu namorado presos, Sook por falsa acusação e seu namorado por agredir o moreno no tribunal daquela forma. Ele odiava Changbin pelo fato de ele ter o reprovado em sua matéria, mas não era sua culpa. Afinal, só estava fazendo seu trabalho e o garoto nem participava das aulas direito.

— Hyung! Vem, vamos para a minha casa, você está muito machucado.

Diz Félix, enquanto encarava Changbin que logo assente. 

Não demora muito e os dois estavam na casa do mais novo, indo até seu quarto. Félix pega uma caixinha de primeiros socorros e Changbin se senta na cama.

— Minha cabeça dói tanto.. caralho! 

O Seo estava totalmente puto, mas gostava da companhia de seu aluno. O que o deixava menos bravo, desde que viu o loirinho entrando na sala, sentiu algo estranho por ele.

— Calma, Binnie! Eu vou cuidar de você.

Diz Félix, corando ao perceber que tinha chamado seu professor por um apelido. Desfarçando e em seguida pegando uma pomada, passando em alguns machucados que estavam sobre seu braço. Logo coloca um band-aid na bochecha do mais velho, que solta um pequeno gemido de dor.

— Por que isso dói tanto? Argh!

O Lee solta uma risadinha baixa, mostrando o spray que tinha passado naquela sua ferida.

— Ele queima mesmo, é normal.

Logo Félix pega outra pomada, enquanto passava no canto da testa do moreno. O vendo apertar seus olhos por causa da dor.

Por fim, pega um algodão e o leva até o cantinho da boca do maior, tirando o sangue dali. Vendo um Changbin gemendo baixo de dor, enquanto ainda apertava seus olhos.

— Aish!

O Lee ri baixo novamente, recebendo um olhar sério de Changbin.

— Do que está rindo? Isso realmente dói 'pra caralho Félix!

Depois disso, os dois passaram a se encarar. Félix com as bochechas coradas pelo contato visual que fazia com o mais velho, que encarava seus lábios vermelhinhos feito cereja pelas mordidas que foram dadas enquanto estavam no tribunal. Ele claramente estava nervoso lá, com medo de não acreditarem na verdade. Não demora muito e o moreno sela seus lábios com o de seu aluno, inciando um beijo calmo. Enquanto o Lee levava suas mãos até a nuca do mais velho, segurando ali. Changbin acariciou as bochechas de seu aluno e os dois ficaram ali, se beijando por um tempo.

Suas línguas brigavam por espaço e o beijo ficava cada vez mais quente. Logo os dois pararam o mesmo pela maldita falta de ar, Changbin fez com que o loirinho se levantasse e logo o deitou na cama, tirando sua camisa e vendo seu corpinho. Sorrindo em seguida.

— Tão lindinho, bebê.

Diz o moreno, fazendo com que o Lee se arrepiasse todinho. Sua voz estava rouca e grossa, o que deixava seu aluno todo sensível.

Principalmente quando estavam em aula e a voz do coreano estava dessa forma, Félix sentia seu corpinho tremer por completo e amava essa sensação. 

Logo o Seo começou a beijar o pescoço pálido do loirinho, o fazendo arfar e gemer baixinho em seu ouvido. Changbin estava ficando louco por aquele garoto desde que o viu naquela sala de aula, a forma que ele se empinava todinho na mesa de seus colegas o deixava com um fodido problema entre as pernas.

Félix agarrou os cabelos do moreno e os puxou de leve, enquanto ainda arfava em seu ouvido. Estava ficando totalmente duro com aquilo e o Seo poderia sentir aquilo em baixo de si.

— Já está tudo, amor?

O moreno diz, soltando uma pequena risadinha baixa. Se levantando e tirando a calça que o loirinho usava, tendo a visão de sua box branca com uma mancha de pré-gozo na frente.

— Todo molhadinho apenas para mim, que lindo.

Changbin sorri, passando sua língua pelo membro do australiano por cima da box. O fazendo gemer manhoso.

— Tão sensível..

O Seo logo faz questão de tirar a box do loirinho, o fazendo gemer baixinho ao sentir seu membro finalmente sendo libertado daquele maldito tecido de sua box. Ele doía tanto e o Lee estava bem sensível.

Changbin sorriu novamente e apertou a glande do australiano, o fazendo gemer choroso enquanto se mexia na cama. Logo abocanhou seu membro e começou a chupá-lo devagar.

— A-ah.. Hyung!

O Lee gemeu alto, enquanto levava suas mãos até os fios de cabelos do moreno. Os puxando de leve novamente. 

Changbin continuou a chupar o loirinho, aumentando a velocidade em seguida enquanto sugava sua glande com força. Levou suas mãos até às bolas do loirinho, as massageando de leve. Fazendo com que Félix gemesse alto, todo manhosinho, se mexendo na cama.

Não demora muito e o Lee acaba se desmanchando na boca do moreno, que logo engoliu sua porra enquanto ainda sugava sua glande. Tirando todo o gozo que permanecia ali, escorrendo pela glande – agora – mais vermelhinha ainda.

— Que gostinho bom que você tem, Lixie.

Diz Changbin, sorrindo e deixando um beijinho nos lábios do loirinho que logo sorriu também. Ofegante enquanto se sentava na cama, com os cabelos bagunçados e as bochechas rosadas. Changbin achava lindo quando via o sardento todo coradinho.

— Você quer que eu te foda, Lixie?

Changbin pergunta com sua voz rouca, bem pertinho de Félix, enquanto encarava o loirinho que logo assentiu com a cabeça.

— Eu não ouvi, Félix.

O Seo diz, sério enquanto desferia um tapa sobre as coxas de Félix, que logo gemeu manhoso.

— S-Sim, Binnie.

Respondeu o Lee, ainda ofegante, tentando controlar sua respiração. Afinal, Havia acabado de ter um orgasmo.

— Agora sim, eu consegui te ouvir anjinho.

Changbin disse, sorrindo novamente.

— Fique de quatro hm? E se empine bastante para o Hyung.

Ordenou o Seo, enquanto tirava sua camisa e dizia aquilo sério. Encarando o loirinho nos olhos. Que logo assentiu e ficou de quatro para o moreno, balançando seu bumbum. Fazendo com que a carne se mexesse, Changbin mordeu os lábios e tirou rapidamente sua calça junto da box preta.

— Eu vou te fazer gritar, garoto.

Disse o Seo, sorrindo e em seguida se encaixando no cuzinho do loirinho, sem mesmo ter o preparado. O que fez o maior gemer alto e sentir suas pernas ficarem bambas, Changbin segurou sua cintura com força e beijou suas costas. Numa tentativa de fazer com que o loirinho esquecesse a dor que estava sentindo.

Depois de um tempo, começou a ir mais forte enquanto levava uma de suas mãos até os cabelos do loirinho. Os puxando enquanto escutava os gemidos altos do Lee, eram música para seus ouvidos.

— Caralho Félix, tão apertadinho..

Diz Changbin, gemendo rouco no ouvido de Félix.

Naquele quarto só ecoava os gemidos dos dois, o Seo indo cada vez mais rápido enquanto levava suas mãos até o membro de Félix, o masturbando e escutando seus gemidos altos. Não demora muito e Changbin acaba por gozar dentro do loirinho, que gemeu manhosinho quando se sentiu preenchido com a porra do professor. O Seo continuou a estocar o Lee rapidamente, ainda o maturbando no mesmo ritmo das estocadas. Depois de alguns minutos ele acaba gozando enquanto gemia alto, Changbin sorriu e saiu de dentro do loirinho, vendo sua porra escorrer por suas perninhas. Félix logo se deitou em sua cama e Changbin se jogou ao seu lado. Estavam completamente exaustos depois daquilo tudo. 

— Estou morto, Aish!

— Também, Binnie..

— Vai dormir, bebê?

— Uhum..

— Boa noite, Lixie.

— Boa noite, Binnie.

Changbin sorriu e beijou a testa de seu aluno, logo os dois dormiram abraçadinhos.


Notas Finais


@BabyMin69 tirou algumas ideias da fic com o dorama “What The Duck”.

Capa feita por: @Amxdaah
(Me desculpem pela capa horrível inclusive, eu realmente não sei fazer.)

Enfim, tomara que tenham gostado anjinhos. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...