História Sisters 1 temporada - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Agents of S.H.I.E.L.D., Mitologia Nórdica, Os Vingadores (The Avengers), Thor
Personagens Bobbi Morse, Clint Barton (Gavião Arqueiro), Fandral, Frigga, Heimdall, Loki, Natasha Romanoff, Odin, Personagens Originais
Tags Asgard, Clint Barton, Loki Laufeyson
Visualizações 13
Palavras 2.865
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello fantasminhas....quanto tempo.
Perdão pera demora, vida de falcudade, tcc, estágio e cadeiras para pagar estava me deixando maluca...E vamos lá curtir mais um cap ;)

p.s¹ : Alguns personagens são de minha autoria como : Lisbeth, Valena, Mina,Bellon,Tina, Veón, Miss Glombs etc, enquanto os outros personagens fazem parte do MCU e da Mitologia Nórdica.

p.s² : A personagem Mérida pertence a Disney/Pixar, então o visual da Elfa Tina é inspirado nela.

LET'S GO!!!

Capítulo 15 - O Início do treinamento de Lis em Alfheim (Pov Lis)


Fanfic / Fanfiction Sisters 1 temporada - Capítulo 15 - O Início do treinamento de Lis em Alfheim (Pov Lis)

POV LIS/POV EM 3° PESSOA

ALFHEIM

Um novo dia começa em Alfheim, o dia que iniciaria os treinos de Lis com os bravos guerreiros elfos. A vontade de iniciar logo os treinos, fez com que Lis dormisse pouco, mais não saiu nenhuma vez do abraço de seu amigo Frandal que roncava alto, até ouvir uma batida tímida em sua porta e uma pessoa entrar. Ela vê Svavá se aproximar da cama em choque e a mesma pede desculpas por acorda-la.

-Não precisa pedir desculpas Svavá. Falei tranquilamente, saindo dos braços de Frandal e sentando na cama.

-Irei preparar seu banho senhorita, para iniciar seu dia. Falou Svavá com bastante vergonha ao ver a cena. Segundos depois, ela foi banheiro, preparar o banho de Lis, enquanto a mesma acordava Frandal de seu sono pesado.

-Frand...Frand...acorda. Falei empurrando o seu corpo, não obtendo nenhum efeito. Então ela teve uma ideia.

-Frandal, homem mais belo de Asgard, acorde. Falei sedutoramente em seu ouvido, o ouvindo gemer e o mesmo mexe rapidamente me perdendo em seu abraço. Então resolvi apelar para artilharia máxima.

-OH NÃO. FRANDAL MISS GLOMBS ESTÁ EM ALFHEIM. Falei berrando em seu ouvido, e o mesmo levantou tão assustado que bateu a cabeça, fazendo com que caísse da cama.

-Lis, mais o que ? Perguntou Frandal assustado me encarando.

-Só assim que você acorda né? Eu tentei te acordar de todos os jeitos e até sedutora eu fui, mais ao ouvir falar da filha lunática do padeiro de Asgard que é louca por você, recebo em troca uma bela dor de cabeça. Ai. Falei enquanto passava a mão em minha testa.

-Desculpa minha Lis. Nunca mais mencione o nome dessa lunática, já basta o pai dela querer meu couro vivo, por ter me engraçado com ela. Falou Frandal, estendendo a mão para que me erguesse e sentasse ao seu lado.

-Não acredito que você se engraçou por ela Frandal. Falei em choque o encarando.

-Ué mais porque? Ela é bela, faz um ensopado de primeira e uma amante maravilhosa. Falou Frandal, mordendo os lábios e inconsciente massageia seu membro por cima da calça, relembrando os momentos que possuiu aquele belíssimo corpo.

-Ela é estranha. Bizarramente estranha. E pare de se tocar na minha frente Frandal, isso não agradável de se fazer na frente de uma dama. Falei tímida virando a cara, e Frandal se tocou do que estava fazendo, e parou.

-Desculpa princesa, mais não fiz porque queria. Foi inconsciente o meu ato. Frandal falou tímido. -Preciso resolver o meu problema. Ele falou baixinho, enquanto Svavá entrava no quarto.

-Er, desculpe interromper os dois, mais senhorita seu banho está pronto. Falou Svavá, enquanto me levantava e me despedia de Frandal que me deu um selinho e saiu do meu quarto. Começei a tirar minhas vestes e fui em direção ao banheiro. Entrei na banheira e conhecei a banhar.

-Senhorita desculpe perguntar, mais o que o jovem guerreiro aesir fazia em seus aposentos pela manhã? Savavá me perguntou curiosa.

-Eu pedi que ele dormisse aqui Svavá. Mais não se preocupe, Frandal é bastante respeitador comigo. Falei dando um leve sorriso a ela.

-Ainda bem que não encontrei vocês em um momento intimo dos dois, seria constrangedor. Falou Savavá.

-Não seria o correto Savavá, meu coração e minha pureza pertencem a pessoa que me magoou e quebrou meu coração. Meu Loki. Falei emotiva relembrando do nosso primeiro e único beijo, não notando que uma tímida lágrima caia de seus olhos.

-Ele irá se arrepender por desperdiçar a chance de ter uma joia como você querida.Falou Savavá, que se aproximou e limpou minha lágrima.

-A minha madrinha e rainha de Asgard Frigga, sempre dizia que ele era apaixonado por mim até aquela cobra ruiva aparecer e destruir tudo. Falei com raiva.

-Tenha calma senhorita. Com o tempo tudo irá se resolver. Venha. Falou Savavá, me dando a sua mão e me ajudando a sair da banheira e pegando uma pequena toalha e me dava para me secar. Depois de seca a mesma me ofereceu um roupão transparente verde e sai do banheiro, indo em direção ao baú, localizado no pé da cama, o abrindo e pegando o meu traje. Tirei o meu roupão e comecei a me vestir a minha roupa de treino. Depois de vesti-la, me sentei em uma cadeira e comecei a pentear os meus cabelos.

-Senhorita eu gostaria de lhe sugerir, que lhe faça uma trança para atrapalhar durante o seu treino. Falou Svavá, me observando.

-Pode fazer em mim Savavá? Perguntei a encarando, enquanto a mesma me confirmava. Savavá fez rapidamente a trança, e quanto vi me surpreendi.

-Uau Svavá. Adorei a trança, gostaria que fizesse ela todos os dias para mim. Muito obrigada. Falei, admirando a trança e me levantava.

-Não tem de que. Savavá fala emocionada, pois lembra que era a mesma trança que fazia na mãe da jovem, a sua falecida rainha Brynhildr. As duas saem do quarto e Lis fala para Savavá, como era Asgard e a mesma ouvia atenciosamente até chegarem no salão de refeições, encontram Frey, Veón e Bellon acompanhado de suas esposas Mina e Verona e Frandal.

-Bom dia a todos e me desculpem pela demora. Falei enquanto entrava e reverenciava rapidamente em direção a Frey e Mina e Verona, encaravam a Aesir com inveja pois as mesmas temiam que seus maridos caíssem nas graças da intrusa, pela tamanha beleza da mesma. Sentei ao lado de Frandal, que beijou rapidamente a minha mão e me deu um selinho de bom dia.

-Querida Lisbeth, como estás a ansiedade para o inicio de seu treino com os meus guerreiros? Perguntou Frey, me dando um belo sorriso.

-Mal vejo a hora Frey. Ouvi muitas histórias de meu rei, sobre os grandes feitos de seu exército. O quão ágeis eles são. Falei admirada.

-Nenhuma mulher, entrou na guarda e nem treinou com o exército de meu rei, mesmo havendo tentativas frustradas de algumas que tentaram. Falou Verona venenosa, me encarando e Mina prendia um sorriso irônico.

-Mais eu não sou elfa. Sou uma Aesir como meus pais e treino desde os meus 5 anos, para me tornar a melhor guerreira de Asgard juntamente com a minha amiga Lady Sif. Já ouviu falar dela? Perguntei irônica encarando a elfa.

-A conheço bem e a mesma tem cabelos da noite. Se queria ser uma guarda, não precisava treinar com os nossos. Mina falou enciumada, enquanto recebia uma repreensão de seu marido Veón.

-Mina e Verona parem de falar assim com a minha convidada. A Lisbeth ficará em Alfheim, pelo tempo que ela quiser. Eu já decidi sobre isso. Falou Frey, encarando as esposas de seu diplomata e de seu conselheiro com cara fechada.

-Mais senhor...Tentou falar Verona, mais Frey lançou um olhar raivoso a ela e a mesma se calou. Voltei a comer calmamente e de vez em quando, levantava o meu olhar e encontrava a ira e fúria nos olhos de Mina e Verona. Senti Frandal apertar delicadamente a sua mão e lhe dava um rápido sorriso, voltando a comer, não notando o olhar malicioso de Verona e Mina, que lhe davam. Elas queriam Frandal, para atingir Lisbeth e as duas sem que seus maridos notassem começaram a acariciar com suas pernas, a panturrilha de Frandal e fazendo com que o mesmo levasse um pequeno susto e levantasse a cabeça, reparando que as duas lhe davam olhares maliciosos e desejosos fazendo que Frandal começasse a suar frio. Tentou voltar a comer, e ficava cada vez mais nervoso ao sentir o pé de uma delas, subindo em direção ao seu membro que iniciava o modo de excitação e as encarava irritado e as mesmas faziam questão de provoca-lo lambendo os lábios. Não aguentando mais as provocações das duas, Frandal pediu licença a Frey dizendo que ia preparar as armas para os treinos. Eu o encarei confusa, enquanto o via sair rapidamente de lá e vi que Mina e Verona, riam de algo. Terminei rapidamente a minha ceia, me levantei e vi que Frey me estendeu o seu braço.

-Irei lhe acompanhar em sua jornada hoje Lisbeth. Seu treino hoje é com seu amigo Frandal, comigo e com o capitão e chefe da minha guarda Sigurdo. E não leve a sério o que Mina e Verona falaram, elas estão com ciúmes por tamanha de sua beleza e meu guarda e diplomata Veón está encantado com sua pessoa. Falou Frey, enquanto saiamos do castelo e íamos ao centro de treino de Alfheim.

-Não quero trazer problemas Frey, nem ao casamento de seus guardas. Falei receosa.

-Não precisa ter problema querida. O casamento deles é por puro arranjo político, e os mesmos não se amam. Verona e Mina são minhas amantes e os mesmos respectivos maridos sabem disso. Falou Frey enquanto ficava em choque.

-Mais porque amantes? Porque não se casa com uma delas? Perguntei curiosas.

-Porque assim eu tenho a mulher que eu quiser e não preciso ficar justificando meus atos libidinosos com alguém e para você ter ideia, as mesmas se oferecem a mim todos os dias querendo engravidar para ter um filho meu. Falou Frey calmamente. -Mais também existem elfos que se apaixonam verdadeiramente por seus pares e depois da morte de um deles, é muito difícil um elfo se apaixonar novamente Lisbeth. Chegamos ao centro e todos os guardas de Frey que se encontravam lá, reverenciaram o seu rei e me olhavam tortos e enojados. Nos aproximamos perto de Frandal, lhe desvincilhei do braço de Frey, que se sentou em um tronco de árvore caída observando o treino.

-Oi Frandal. Pronto para um bom duelo de espadas? Perguntei dando um sorriso empolgado a ele.

-Sempre estou. E nada de trapacear mocinha. Falou Frandal me lançando uma espada, enquanto a pego no ar e vejo o que ele ia fazer. Antecipo o seu golpe e prendo sua espada com a minha no chão e lhe dou um beijo na bochecha. Voltamos as nossas posições e começamos a treinar novamente, sobre a supervisão de Frey e de alguns guardas que ficaram abismados pela rapidez e agilidade da aesir, durante os golpes que a mesma dava rapidamente em direção a Frandal.

-Nossa meus parabéns Lisbeth, você foi maravilhosa em seu treino de espadas com o seu amigo. Meus guardas ficaram em choque ao repararem isso. Falou Frey me aplaudindo. -Agora chegou a minha vez. Falou Frey que conjurou uma bola de energia e lançava em minha direção e sem pensar direito, criei um escudo protetor que me protegeu do golpe e conjurei rapidamente um chicote de energia, e acertando uma espada que estava sendo conjurada por Frey, que atraiu mais atenção dos guardas.

-Nossa Lisbeth você é muito boa. Falou Frey arfando de cansaço pelo treino. – Tome este pequeno livro, tem várias formas e objetos que você pode fazer para conjurar o que você precisa, durante uma batalha. Disse Frey conjurando o livro e pediu para que ela lesse para ela se aprimorar mais.

-Obrigado Frandal, pela gentileza. Falei a ele.

-Não tem de que querida. Agora você tem treino de arco e flecha, enquanto terei um compromisso inadiável agora. Mais eu retornarei. Falou Frey beijando a minha mão, enquanto partia, não notando a aproximação de Frandal.

-Nossa minha pequena, você arrebentou hoje no treino de seus dons. Aquela parte do chicote foi muito boa. Falou Frandal passando o braço em meu pescoço e me beijando rapidamente. Depois do beijo, o mesmo pegou meu arco e flecha e fomos em direção, a onde estava um belo elfo, alto e loiro em sua armadura instruindo os novos recrutas.

-Porque saíste daquele jeito durante a ceia da manhã? Perguntei a Frandal curiosa.

-Você não iria gostar de saber flor. Falou Frandal fechando a cara.

-Fale Frandal. O que aconteceu? Insisti em perguntar.

-Aquelas elfas Mina e Verona, ficaram esfregando suas pernas em minha perna e uma delas quase chegou ao seu objetivo. Falou Frandal irritado.

-O que? As amantes de Frey fizeram o que?? Que abusadas. Falei irritada.

-As amantes de Frey? Obrigado por me dar essa notícia maravilhosa princesa. Preciso tirar o meu atraso. Falou Frandal empolgado.

-Atraso? Que atraso? Perguntei curiosa.

-Minha flor desculpe pelas palavras que direi agora, mais o atraso que falo é em fornicar com alguém. Já no caso que estou morando com os elfos, terei como tirar os meus atrasos. Falou Frandal dando um sorriso safado, enquanto ficava enojada.

-Que horror Frandal. Falei enojada.

-Que horror? É uma delícia e você irá gostar quando chegar a sua vez. Falou Frandal dando um sorriso torto charmoso.

-Nem vem Frandal, nem quero imaginar isso. Só lhe digo que não as engravide, pois, as mesmas querem dar um golpe do baú em Frey. Falei olhando em seus olhos.

-Pode deixar flor, nesse assunto me viro bem. Agora vai lá treinar. Falou Frandal, me passando um arco e flecha. Me aproximei rapidamente do grupo.

-Bom dia recrutas. Sejam bem-vindos ao primeiro dia de treinos de vocês com arco e flecha. Sou Sigurdo, o capitão e chefe da guarda de Alfheim, e muitos aqui sabem o quão rigoroso sou com a minha arma favorita, exigo de todos perfeição e pontaria certeira. Formem duplas e se revezem durante o treino com o alvo. Ao terminar os elfos fizeram rapidamente as suas duplas e lógico, nenhum queria fazer dupla com a aesir intrusa aqui, até ver uma bela elfa de cabelos cor fogo e cacheados se aproximar.

-Bom dia. Sou Tina e você é aesir que tanto estão falando? Perguntou Tina curiosa.

-Sou sim Tina, prazer. Sou Lisbeth de Asgard, filha de Eir e Heimdall e afilhada da rainha Frigga. Falei enquanto apertava a sua mão.

-Prazer Lisbeth de Asgard. Então, já que somos as únicas recrutas mulheres, gostaria de fazer par comigo? Perguntou Tina nervosa, esfregando as suas mãos.

-Lógico que quero Tina. Vamos deixar esses elfos no chinelo. Falei pegando em seu braço e íamos em direção ao nosso alvo, notando vários olhares tortos em nossa direção.

-Eles sempre são assim? Perguntei baixinho a ela.

-Oh sim. Os elfos tem a cabeça fechada. Para eles nenhuma mulher merece ficar na guarda, pois não temos agilidade e a força que eles tem. Eles preferem que nós fiquemos fazendo serviços do lar, ou dando crias a eles. Acho isso uma bobagem. Falou Tina.

-Também acho bobagem e de quebra tive que aturar as cabeças fechada de Mina e Verona. Lá em Asgard, tenho uma amiga guerreira forte e brava o nosso maior orgulho e inspiração de todas as meninas que querem entrar na guarda de Asgard. Falei preparando a flecha em meu arco e me mirava me concentrando, segundos depois de soltar a flecha, ela se crava no meio do alvo. Dei uma flecha a Tina.

-Essas amantes de meu tio são um pé no saco. Não as suporto e se depender, elas devem ter ido para a cama com a maioria dos guardas. Falou Tina, se concentrou rapidamente e a flecha dela se crava no meio do alvo também.

-Nossa Tina, você é muito boa. Falei a ela.

-Aprendi com minha mãe Freya. Falou Tina enquanto me preparava para lançar a flecha em seu alvo, não notando a aproximação de Sigurdo.

-Então vocês são minhas únicas recrutas mulheres. Uma aesir e a princesa de Alfheim. Falou Sigurdo, enquanto eu acertava mais uma flecha no meio do alvo.

-Sua mãe sabes princesa que se alistou na guarda? Perguntou Sigurdo a Tina.

-Sim Capitão. A mesma agora, está entrando em acordo com o meu tio para passar a temporada aqui. Falou Tina abrindo um sorriso peralta, enquanto Sigurdo prendia o sorriso.

-E você aesir? Perguntou Sigurdo curioso e virei em sua direção e o vejo entrar em choque, pois para ele ao ver a aesir a mesma o lembrou sua falecida amada Brynhildr, fazendo com que seu coração apertasse de saudade.

-Vim a mando de meu rei Odin capitão, que junto com meus pais está investindo em meu treinamento desde os meus 5 anos. Falei orgulhosa a ele.

-Pelo visto você e a princesa Tina, foram as melhores do treino hoje. Amanhã quero que treinem com os alvos em movimento e estarei de olho em vocês duas. Podem ir. Falou Sigurdo nos dispensando.

-Er capitão, ouvi muitas histórias sobre e suas aventuras e meu pai Heimdall me contava sobre elas todas as noites antes de dormir, sobre a união das duas maiores guardas a aesir e a dos elfos em uma grande batalha, liderados por pai de Frey e por Bor pai de meu rei Odin. Soube que você os salvou da morte, és verdade? Perguntei curiosa com brilho nos olhos, enquanto Sigurdo me encarava com um belo sorriso nos lábios.

-Me acompanhe aesir, que lhe contarei alguns dos meus maiores feitos. Ele falou estendendo o braço em minha mão, o peguei, me despedi de Tina e ele nos guiou para umas pedras do outro lado do campo e lá Sigurdo começou a narrar os feitos realizados, e sentindo- se a vontade perante da aesir. Ao longe Frey se aproximava e começa a observar a conversa dos dois ao longe, e reparou que de perfil e até o seu sorriso lembra muito o seu amigo e chefe da guarda Sigurdo.

 

 


Notas Finais


E então fantasminhas... o que acharam do cap???
Frandal sendo aquele melhor amigo/mulherengo de carteirinha...
Odiando desde já Mina e Valena ¬¬
Que fofis essa amizade dela com Frey e Tina :3
Eita que teve a primeira interação de pai e filha 'O' :')
E desse já peço desculpas por não ter colocado o pov especial, pois senão o capítulo ficaria enorme então deixei ele para o próximo e ele está bem tenso . Eita lelê.
Até a próxima, fui! :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...