1. Spirit Fanfics >
  2. Skullgirls: The Ultimate Battle ( Remake ) >
  3. Ricardo e Betty

História Skullgirls: The Ultimate Battle ( Remake ) - Capítulo 18



Capítulo 18 - Ricardo e Betty


Fanfic / Fanfiction Skullgirls: The Ultimate Battle ( Remake ) - Capítulo 18 - Ricardo e Betty

Ricardo estava deitado no sofá em uma sala próxima à de Dakota, ele estava com sua cabeça nas pernas de Betty, com quem estava relacionado já faz um tempo.

- Betty... - Ricardo passa sua mão pelo rosto de Betty, algo o preocupava, e ele sabia exatamente o que era.

- Algo de errado? - Betty dá um beijo na testa de Ricardo e começa a alisar seus cabelos.

- Algo está me preocupando, eu sinto como se eu tivesse alguns assuntos inacabados para resolver.

- Quer ajuda nisso? Eu posso ajudar.

- Eu não sei, são coisas pessoais, mas como você faz parte da minha vida, te darei essa oportunidade. - Ricardo, então, beija os lábios de Betty e levanta para pegar seu Sobretudo e seu chapéu. - Vamos?

- Vou logo atrás de você.

Antes que pudessem sair, Takeo chuta a porta com muita força, ele estava acompanhado de Feng, Beatrix, Cerebella e Jade. O mesmo resmungava algo que ninguém conseguia escutar além dos que estavam perto dele.

- Ele sumiu de novo? Não tem nenhuma pista de onde ele pode ter ido? - Indagou Cerebella sentada em uma mesa e abraçada com o braço esquerdo de Takeo.

- Já fazem dois dias que ele sumiu, não encontramos nem a irmã dele. Me pergunto, o que fez ele sumir desse jeito? - Feng, sentada em uma cadeira, começa a se equilibrar na mesma, quase caindo no processo.

- Esse garoto só da dor de cabeça para o pessoal da máfia, é completamente irresponsável com os assuntos da própria máfia. Ele sempre faz as mesmas coisas, entra, faz um serviço ou dois e vai embora porque estava entediado! Aquela parasita podia deixar ele nos trilhos também. Ele é seu parceiro, Takeo. - Beatrix pega um copo de café e se senta em um dos bancos que havia ali

Jade apenas tenta falar, mas começa a grunhir de um jeito fofo

- O que ela disse? - Feng olhava curiosamente para Jade enquanto a mesma Grunhia

- Ela disse que ele tá tentando ao máximo não nos envolver nisso, nós somos diferentes, lembra? E ainda tem mais, com essas paradas do pessoal da igreja e tudo mais, ele acabou tendo que ir com eles... - Takeo estava pensativo, ele estava preocupado com o que Shadow podia estar se metendo

- Ele te disse quando voltaria? - Indagou Cerebella

- Não, tudo que nos resta é esperar.

Enquanto isso, do outro lado da porta, Ricardo e Betty escutavam a conversa toda

- Então quer dizer que o Shadow e a Mika viajaram? Eles podiam ter avisado. - Ricardo se afasta um pouco da porta e se encosta na parede enquanto acende um cigarro

- Bem, sim, mas pelo jeito que eles estavam falando, parecia ser bem importante e urgente. Talvez não teve tempo de avisar. - Betty abraça Ricardo enquanto o mesmo termina de fumar seu cigarro, Ricardo estava entediado, precisava de um estímulo.

- Nós precisamos pegar um trabalho, a senhorita Dakota está na torre hoje?

- Que eu saiba sim, mas ela já está de sai da para uma viagem de negócios.

- Vamos, rápido, não podemos ficar parados.

Ricardo e Betty correm até o térreo da torre, dando de cara com Dakota, que estava com alguns segurança e atrás de si

- Senhorita Dakota, tem algum trabalho para nós? - Indagou Betty, que estava ofegante por correr tanto.

- Nós... Precisamos... Eu preciso parar de fumar... - Ricardo não se aguentava em pé, talvez ele precisasse de uns bons tratamentos médicos.

- O que aconteceu com vocês? Parece que saíram de uma maratona de corrida. Mas respondendo sua pergunta, sim, eu tenho um trabalho.

- E qual é? - Betty estava segurando Ricardo, que havia caído das escadas enquanto corria

- Bem, tem umas pessoas que devem dinheiro para a Máfia, eles são do píer de Cannopy , são uns caras bem casca grossa, não sei se vocês conseguiriam...

- Deixa conosco! - Betty estava completamente animada por poder fazer alguma coisa depois de tanto tempo parada

- Não tem nenhum mais fácil aí? - Ricardo estava com um pouco de receio quanto a missão

- Se vocês quiserem eu posso... - Antes que dakota pudesse terminar, ela acaba sendo interrompida por Betty

- Não precisa, a gente consegue, até mais, senhorita! - Betty pega Ricardo pelo braço e sai correndo para fora da torre

Ricardo dá uma cotovelada na janela de um carro que estava estacionado ali perto e faz uma ligação direta

- Onde aprendeu isso? - Betty estava surpresa com a facilidade que Ricardo tinha em fazer tal coisa

- Já tenho bastante experiência com esse tipo de coisa, antes do meu parceiro morrer, eu já roubava carros pra vender as peças.

- Eu já sabia.

- Então por que perguntou?

- Eu queria ouvir sua resposta.

Ricardo liga o carro e acelera com tudo, fazendo ficar um rastro de poeira imenso

- Ricardo... Onde você aprendeu a dirigir?

- Minha carteira de motorista foi barrada quando eu tinha dezenove anos.

Ricardo acelera o carro até o máximo de sua potência, fazendo o mesmo acabar quebrando no caminho.

- Ah que ótimo! - Ricardo sai do carro e da um chute bem forte.

- Calma, ela disse que seria no píer, estamos perto. - Betty pega de dentro do carro uma Thompson e a recarrega, pronta para acabar com tudo

- Espero que não sejamos mortos, se formos, eu juro que volto dos mortos para puxar o pé da Dakota.

- Hehe, você está sempre disposto a fazer um serviço por dinheiro, rabugento.

Betty e Ricardo caminhavam rapidamente para encontrar os devedores, Ricardo estava com um pouco de receio quanto ao trabalho, porém, Betty estava animadíssima já que fazia tempo que não atirava em ninguém.

- Bem, parece que é aqui... Admito que um galpão abandonado não é um lugar muito bom para se cobrar uma dívida...

- Não foi você quem aceitou esse trabalho, senhorita coelhinha? - Ricardo da um beijinho na bochecha de Betty, a mesma já se prepara para meter bala em qualquer coisa que se movimentasse

Ao entrarem no galpão eles percebem que só haviam cinco policiais ali, pareciam estar esperando alguma coisa.

- Ah, então esses são os capangas que a Felini mandou para cobrar o dinheiro. - Um dos policiais coloca seu pé em uma cadeira e sua arma em mãos

- Viemos buscar a dívida, botem o dinheiro na mesa que a gente vai embora. - Ricardo puxa um cigarro e o acende.

- Bem, temos duas opções para vocês: Ou vocês pegam metade da grana e saem daqui, ou vocês podem ir presos. Se preferirem uma terceira opção vocês podem morrer aqui mesmo. - Outro policial saca uma 1911, apontando diretamente para Ricardo e Betty.

- Bem nós... - Antes que Ricardo pudesse terminar sua frase, Betty interrompe.

- Escolhemos mandar vocês para o inferno! - Betty grita e saca sua Thompson, atirando em todos a sua volta

A mesma acaba acertando a cabeça de um dos policiais que estava ali, Ricardo se abaixa e pega sua Mauser, começando a atirar contra os policiais. A troca de tiros estava intensa, Ricardo e Betty estavam em desvantagem, eram quatro contra dois, até que Ricardo tem uma idéia.

- Betty! O galão de gasolina! - Gritou Ricardo, Betty entende na hora o que seu parceiro quis dizer e metralha o galão, o explodindo em seguida e levando mais dois policiais.

- Solicitando reforço! Interceptamos dois mafiosos extorquindo dinheiro de um cidadão, perdemos três! - Exclamou um dos policiais em seu radio.

- Corre! - Betty puxa Ricardo pelo braço e os dois saem correndo em direção à um carro que estava encostado ali, Ricardo dispara dois tiros contra a janela e a quebra, fazendo o mesmo procedimento que fez no carro anterior e acelerando até o talo

Ricardo estava muito inspirado, seu maior desejo naquele momento era colocar uma música de perseguição no rádio e mostrar sua habilidades na direção. Betty percebe que algumas viaturas os perseguiam, a mesma se coloca para fora da janela e começa a disparar contra as mesmas. Ela acaba acertando o motorista de uma, porém, outras duas continuam a persegui- Los incessantemente.

- Eles não desistem nunca, Ricardo!

- Se segura aí!

Ricardo da um drift lindo em uma curva fechada, uma das viaturas acaba capotando e explodindo no processo

- WOW, EU TO ME SENTINDO EM UM FILME DE AÇÃO! - Ricardo gritava de alegria, aquela era a melhor noite de sua vida, uma perseguição frenética junto da garota que amava

- EU VOU VOMITAR! - Betty, por outro lado, estava com medo e enjoada, ela pensava que aquele seria o último dia de sua vida.

- Segura que tem mais!

A viatura estava atirando contra os dois, ela não desistiria tão fácil, Betty descarrega seu último pente nas rodas da viatura, a fazendo capotar na estrada. Betty e Ricardo conseguem fugir e ir para a casa de Betty.

- Eu tô exausto... - Ricardo retira seus sapatos e se senta no sofá.

- Eu também, fazia um tempo que não nos divertimos assim, isso foi um bom estímulo.

- Aí, lembra daquela proposta do Shadow, de fazer uma equipe? Acho que estou disposto a aceitar.

- Se você for, eu vou.

- Sim, ele é meu amigo afinal de contas, e tem outras pessoas lá que ele salvou, tipo A Gin e a Una. Ele é uma pessoa um tanto diferente, ele acreditou em mim quando eu tentei provar meu valor, o Takeo também pensa o mesmo.

- Ele já tem um nome para a equipe?

- Bem... Ainda não, mas eu tava pensando em Ricardo e a Rappa!

- Seu bobo!

Então Ricardo e Betty adormeceram ali mesmo, terminando a noite mais agitada que já tiveram...

C O N T I N U A 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...